.

.
.

domingo, 31 de janeiro de 2010

Campeonato Nac. 3.ª Divisão: Torre de Moncorvo, 1 - AD Fafe, 0

Texto e fotos : João Carlos Lopes/Tiago João Lopes

Ficou muita gente desiludida

Não foi feliz a estreia de Agostinho Bento no comando técnico da AD Fafe. O novo treinador herdou uma equipa encolhida e isso notou-se no jogo contra o Moncorvo, decidido num momento de inspiração do novo reforço transmontano, emprestado pelo Freamunde, Valdinho. Não foi por falta de assistência que o Fafe perdeu pois estava mais gente de Fafe a assistir do que da equipa da casa. O público fafense, que se deslocou em dois autocarros, bem como em carros particulares, saiu do jogo desiludido com a derrota do Fafe mas também com a exibição da equipa. Notou-se a falta de Cícero na frente.
Na verdade, o Fafe caiu para o sexto lugar, com 25 pontos. O Torre de Moncorvo é o oitavo e tem 22. As contas começam a complicar-se mas Agostinho Bento não é o responsável por estas contas, pelo menos por enquanto. Segue-se o Vila Meã em casa.
Os transmontanos estiveram á beira de marcar logo no primeiro minuto de jogo quando, na sequência de um canto, Elísio fez a bola bater com estrondo na barra á guarda de Nuno Dias.
O Fafe respondeu aos cinco minutos com remate perigoso de Vítor Hugo.
Aos 11 minutos o Torre de Moncorvo teve uma contrariedade com a lesão de Elísio, mas este como se vai ver á frente, foi um mal que veio por bem.
Aos 13 minutos, o antigo atleta da AD Fafe, Paulo Dores, cobrou uma bola parada que obrigou Nuno Dias a aplicar-se para defesa aparatosa.
Aos 17 minutos Vandinho, que substitui Elísio, desviou um fafense com uma finta mas acabou por rematar á figura do guarda-redes do Fafe.
Aos 20 minutos, num canto cobrado por Filipe, a bola chegou a Miguel Mendes e este rematou muito ao lado. Também aos 23, Ferrinho tentou o remate mas este saiu novamente ao lado.
O jogo parecia condenado a nada mas aos 35 minutos numa jogada de insistência de Ferrinho e Filipe, resultou em canto para o Fafe. Aos 42, Josi serviu Filipe e este conquistou novo canto.
O Fafe terminou a primeira parte por cima, mas o jogo foi de fraca qualidade neste período.
No segundo tempo, só por manifesto azar é que o Fafe não inaugurou o marcador aos 49 minutos. Ferrinho serviu Vítor Hugo e o remate deste saiu ao poste direito da baliza de Victor, se o avançado fafense tivesse acreditado que a bola ia ao poste ainda tinha tempo para a recarga, mas assim não foi.
A exemplo do primeiro tempo, o jogo era mais mastigado que jogado, com muitos passes errados para os dois lados. Do lado dos fafenses acrescente-se ainda a falta de fluidez de jogo.
Voltou a crescer o Torre de Moncorvo principalmente através de bolas paradas, marcadas por Paulo Dores e sempre perigosas.
Aos 57 minutos, Flávio rematou da zona da meia-lua e a bola rasou o poste direito da baliza fafense. Os fafenses estavam a recuar no terreno e isso criava-lhes dificuldades em sair para o ataque.
Aos 64 minutos Filipe cruzou ao segundo poste, onde Mike de cabeça, não conseguiu rematar como queria.
Aos 64 Valdinho, que tinha substituído, Elísio aos 11 minutos e se estreava nos transmontanos, deixou a bola saltar no terreno e pegou-lhe de primeira com um pontapé fenomenal para um golo extraordinário.
Na sequência do golo, Miguel Mendes foi discutir com o árbitro e este expulsou-o sem contemplações. O Fafe iria jogar meia hora com dez jogadores. O Primeiro sacrificado foi João Nogueira para a entrada de Delfim, aos 67 minutos. Depois, aos 71, saíram Ferrinho e Vítor Hugo para cederem o lugar a Silvestre e Rui Nogueira.
Pelo meio o Torre de Moncorvo esteve perto de ampliar, aos 69 minutos, mas Nuno Dias negou o golo a Fernando com uma bela estirada.
Aos 75 o Fafe podia ter empatado. Delfim cruzou para a cabeça de Vítor Hugo e este atira com perigo mas saiu por cima da barra.
Ainda se viram dois remates, de Josi e Filipe, o primeiro ao lado e o segundo para defesa fácil.
Aos 81 minutos houve um fora de jogo mal tirado a Filipe que poderia levar perigo para a baliza contrária.
Até final as equipas não mostraram mais nada, até porque a missão do Torre de Moncorvo era reter a bola o mais tempo possível e sempre longe da sua área, o que acabou por conseguir.

Jogo realizado no Estádio Engenheiro José Aires, em Torre de Moncorvo.

Árbitro: José Coelho (CA Porto), auxiliado por Rui Nogueira e Paulo Neves.

TORRE DE MONCORVO: Victor; Fernando, Zé Borges, Glauber Leandro, Paulo Dores, Flávio (Filipe Mesquita, 71’), Elísio (Valdinho, 11’), Jaime, Pedro Borges e Rafa (André Pinto, 88’). Treinador, Sílvio Carvalho.

AD FAFE: Nuno Dias; Primo, José Manuel, Miguel Mendes e Mike; João Nogueira (Delfim, 67’), Josi e André, Filipe, Ferrinho (Silvestre, 71’) e Vítor Hugo (Rui Nogueira, 78’). Treinador, Agostinho Bento.

MARCADOR: Valdinho, 64’.
.

Div. Honra: AF Braga: Prado, 1 - Arões, 0

Foto: Rui Silva
No melhor pano cai a nódoa

O Arões interrompeu uma boa série de resultados positivos ao perdeu no Prado por uma bola a zero. A equipa de Luís Gomes foi a Vila Verde para discutir o resultado, os golos não surgiam e tudo parecia encarreirado para que se registasse um empate, o que, diga-se em abono da verdade, já não seria nada mau. No entanto, quando faltavam nove minutos para terminar os noventa a defesa do Arões parecer ter tido uma pequena distracção que o Prado aproveitou para desatar o nó do jogo.
Não é nenhuma vergonha para uma equipa que tem vindo a fazer um campeonato irrepreensível. Mas como se costuma dizer a nódoa também cai no melhor pano. Mas não é por isso que vai deixar de ser um pano de categoria esta equipa do Arões que apenas perdeu um lugar na tabela e é agora quarto classificado, com os mesmos pontos do terceiro e a quatro e cinco do segundo e primeiro, respectivamente.
.

2.ª Div. AF Braga: S. Nicolau, 0 – Antime, 1


Hugo resolveu

O Antime acertou o calendário com uma vitória tangencial sobre o S. Nicolau Basto. Chegou o 1-0 para que os fafenses ganhassem novo fôlego e já estejam na quarta posição da tabela, ultrapassando outra equipa de Basto na tabela, o Águias de Alvite.
O autor do golo que valeu os três pontos da equipa orientada por Domingos Freitas foi Hugo.
Esta equipa do S. Nicolau tem vindo a subir de rendimento pelo que os Antimenses não tiveram tarefa fácil pela frente tendo obtido o solitário tento apenas aos 83 minutos.
.

Juvenis - Camp. Nac.: Limianos, 1 - AD Fafe, 3


Mais uma demonstração de valor
- Golos de Ginho, Serginho e Fábio

Os juvenis da AD Fafe mostraram mais uma vez que não são uma equipa banal e que o seu valor não corresponde ao lugar que ocupam na tabela. Foram a Ponte de Lima vencer a formação local por 3-1 e, ainda que de poucos lhe possa valer, comprova que têm mais valor do que aquele que por vezes lhe querem atribuir.
Nem sempre as coisas correm bem às equipas. Mas a esta de Miguel Paredes começaram a correr mal logo desde o início com um grande número de jogadores influentes lesionados. Estes atletas vão ter oportunidade de mostrar o seu verdadeiro valor, ainda que o tenham que fazer num escalão inferior.
Nesta partida, disputada na Vila mais antiga do país os fafenses chegaram ao intervalo a vencer por 3-0, o que evidencia a forma determinada como encararam o jogo. Os marcadores de serviço foram o Ginho, Serginho e Fábio. A equipa cuja vila é banhada pelo Rio Lima marcou o golo de honra na segunda parte.

Iniciados 1.ª Div. AF Braga: Taipas, 3 - AD Fafe, 1

.
Perda de uma posição
.
Os iniciados da AD Fafe, não conseguiram nadar no Rio Ave, pois perderam nas Taipas com a equipa local por 3-1.
Um resultado que não abona a favor dos fafenses que trocaram de posição na tabela com o adversário deste jogo.
A equipa de Jorge Fernandes/Carlos Casagrande queixa-se de “imparcialidade por parte da arbitragem”. Na verdade, este jogo já era e agora há que pensar no próximo e tentar recuperar novamente o quarto lugar. Cabeça levantada e olhos postos no futuro. Do passado só se deve tirar lições.
.

Futsal - AF Braga: Nun’Álvares, 11 – Esmeriz, 1


- Não há fome que não dê em fartura
Fase final garantida
com hat-trick de Paulo

A equipa do Grupo Nun'Álvares cobrou, com alguns juros, a goleada
sofrida na semana passada. Recebeu e venceu o Esmeriz por concludentes 11-1. O Esmeriz sofreu apenas a segunda derrota fora de portas, pois só tinha perdido 5-3 com o primeiro classificado.
Já com o plantel mais composto, os pupilos de Nelo Barros entraram com a atitude certa para resolver o jogo o mais rápido possível, pois estava em jogo o apuramento para a fase de “play-off” para apurar o campeão. Embora conseguisse dominar o adversário por completo, o resultado não oscilava, pois iam falhando as várias oportunidades que surgiam. Mas o golo acabou por aparecer por intermédio de João Nuno, que só teve de dar seguimento a uma boa jogada de César. Pouco depois Paulo recarregou com êxito, uma bola que o guarda-redes contrário não tinha conseguido segurar. Ainda antes do intervalo, João Nuno e Artur aumentaram o “score” para 4-0, com que terminou o primeiro tempo.
O segundo tempo começou igual ao primeiro, com a equipa fafense a perder oportunidades atrás de oportunidades, até que o Esmeriz conseguiu reduzir o resultado, aproveitando um mau passe no meio campo. A partir daqui foi um vendaval de golos, que os famalicenses não conseguiram suster. Paulo marcou mais dois golos e fez um “hat-trick” e César marcou por duas vezes. Pisco, Artur e Mário fizeram os últimos três golos.
Foi um jogo sem grande história, mas que carimbou o passaporte para a fase final de campeão, pois o Cart perdeu o seu jogo e assim, matematicamente, já não poderá alcançar os nunalvaristas.

O GRUPO ALINHOU COM: Cunha; Hugo, João Nuno, César e Paulo. JOGARAM AINDA: Carlitos, Artur, Mário, Banana e Pisco. TREINADOR, Nelo Barros.
.

sábado, 30 de janeiro de 2010

Div. Honra AF Braga: Silvares, 0 – Porto D’Ave, 1


A ave deu uma bicada e levou os três pontos
.
O Silvares de Luís Alberto voltou a não ser feliz pois perdeu novamente em casa com o Porto D’Ave por 1-0, com o golo forasteiro a ser apontado ainda na primeira metade do encontro.
Com este resultado e face à fase descendente do campeonato começa a não ser fácil moralizar as tropas. Mas um dia não são dias e há uns dias melhores que outros. A herança de Luís Alberto não foi boa e quando é assim não é fácil capitalizar o que ainda existe. Saíram muitos jogadores e entraram menos de metade dos que saíram. Louva-se o esforço e o trabalho de quem continua a lutar por dignificar um emblema com um nome digno de respeito na Associação de Futebol de Braga.

Div. Honra AF Braga: Pica, 2 – At. Cabeceirense, 1

Foto: Tiago João Lopes

Um Pica mais salgado

O Pica de Carlos Salgado conseguiu a terceira vitória consecutiva ao bater o Atlético Cabeceirense por 2-1. Face ao momento frágil que o adversário atravessa podia pensar-se que ia ser um jogo fácil mas pelo resultado pode ver-se que acabou por não ser, sem que tivesse estado em causa a conquista dos três pontos por parte da equipa orientada por Carlos Salgado, que, desde que pegou no menino ao colo ainda só o viu sorrir, pois ganhou os três jogos.
O suspeito do costume, Zé Feirinha, voltou a mostrar os seus dotes de goleador e de jogador predestinado, ao marcar para os da casa logo aos dois minutos de jogo. O autor do outro golo é já uma referência neste Pica e dá pelo nome de Álvaro, tendo obtido o seu tento aos 34 minutos.
Os rapazes de Cabeceiras tentaram fazer pela vida e ainda conseguiram dar alguma dor de cabeça aos fafenses quando obtiveram o seu tento à passagem da uma hora de jogo.
Esta vitória na sequência das duas anteriores são um autêntico balão de oxigénio para o Pica, nas vésperas de um jogo muito mais complicado quando se deslocar a Porto D’Ave, que venceu hoje por uma bola em Silvares. Quem não vai estar presente nessa partida é Zé Feirinha que foi expulso aos 42 minutos desta partida.
.

1.ª Div. AF Braga: S. Paio de Vizela, 2 - Travassós, 2


O pássaro esteve na mão

O Travassós de Fernando Ferreira, voltou a viver um dia conturbado, ao ceder um empate a duas bolas com os vizelenses do S. Paio. De vez em quando passa uma nuvem negra em Travassós. Neste jogo estiveram a vencer por 2-0, com golos de Quinzinho e Miguel e Dany ainda falhou uma grande penalidade, tudo isto no primeiro tempo.
Na segunda parte, a produção decaiu, permitiram que que o adversário ganhasse confiança e que conseguisse anular a vantagem, fixando o resultado final em 2-2.
Depois de estar a vencer por 2-o não passava pela cabeça a ninguém que no final se registaria uma igualdade, mas o futebol é isto e do outro lado também estava uma equipa que queria vencer.
O Travassós teve o pássaro na mão e ainda teve a oportunidade de o meter na gaiola mas acabou por não o conseguir.

Juniores 2.ª Div. Nac.: AD Fafe, 0 – Moreirense FC, 1

Texto e fotos: João Carlos Lopes/Tiago João Lopes

Cónegos mais perto de Deus
através das mãos de Albino

“Estava um jogo morto e….”. Esta foi a expressão utilizada por um dos auxiliares do jogo quando se queria referir que o jogo parecia condenado a não ter golos. Na verdade o resultado que melhor se ajustava à partida seria a igualdade. Os cónegos quase que foram cem por cento eficazes pois, praticamente no único remate frontal enquadrado com a baliza fizeram golo. Os fafenses, nesse contexto, até remataram mais mas viram do outro lado um guarda-redes chamado Albino que negou três golos aos fafenses. Nas contas finais só valem as que entram e nesse aspecto os jogadores do Moreirense foram mais felizes. Não foram melhores nem piores que os fafenses, porque este até foi um grande jogo em tácticas e com algumas jogadas de futebol bonito, entrosado e bem praticado, quer de uma quer de outra equipa. Nesta época contra os fafenses estes Cónegos foram bafejados pela sorte duas vezes. O certo é que venceram e quanto a isso não restam dúvidas.
Este parecia um jogo de seniores mas de outros tempos, daqueles que põem os jogadores a chorar por tanto quererem ganhar. Foi bonito, rasgadinho, teve velocidade e técnica. No meio de tudo isto houve apenas um cartão amarelo, para Castro, do Fafe.
A melhor e única ocasião de golo da primeira parte pertenceu mesmo ao Fafe e sobre os 45 minutos. João Victor serviu Ruben na direita, este cruzou de primeira para a área, onde Sandro rematou de pronto mas a bola saiu á figura de Albino.
O segundo tempo prometia o mesmo, muita luta, entrega, espírito de grupo, dedicação e vontade de vencer dos dois lados mas ocasiões de golo poucas ou nenhumas, isto até aos 70 minutos. A partir daí, o Fafe criou perigo. Nesse mesmo minuto num canto de Filipe, a bola passou por toda a gente, até pelo guarda-redes e não apareceu ninguém ao segundo poste a empurrar. Aos 72, Fábio Teixeira desmarcou Sandro e este rematou mas viu Albino negar-lhe o golo novamente. Aos 73, Brochado remata uma bola ressacada e esta saiu muito por cima da trave. Aos 74, o mesmo Brochado fintou dois defesas mas viu Albino a defender o seu remate; Aos 77 o remate cruzado de Diogo Costa resulta em canto.
Depois de esbarrar no azar os fafenses vêm os cónegos a ter a sorte toda. Livre perto da intermediária do seu lado esquerdo, bola metida para a área, onde, de cabeça, Inácio atirou ao ângulo sem defesa possível para Luís.
O Fafe teve que arriscar tudo e os cónegos estiveram perto marcar novamente por Zé Filipe, em contra-ataque, com este a atirar ao lado.
Aos 85 minutos viu-se que a sorte nada queria com o Fafe e est6ava toda do lado do Moreirense através das mãos de Albino. Sandro rematou com a direcção certa mas o guardião fez uma grande defesa, neqando o que parecia impossível negar. Surgiu novo contra-ataque venenoso do Moreirense em que Tiago Monteiro voltou a desperdiçar.
Na parte final o Fafe conquistou dois cantos, Ricaro ainda atirou ao lado de cabeça mas o resultado estava mesmo feito.

Jogo realizado no campo n.º 2 do Parque Municipal de Desportos, em Fafe.

Arbitro: Paulo Rodrigues (CA de Braga), auxiliado por José Carlos e João Cardoso, as equipas apresentaram:

AD FAFE: Luís; Beijinhos, Ricardo, Rampa e Castro, Samora (Filipe, 63), João Victor (Nuno Freitas, 84’) e Ruben (Diogo Costa, 70’), Zé Brochado, Sandro e Fábio Teixeira. Treinador, Ténio Tenev.

MOREIRENSE FC: Albino; Basílio, Zé Filipe, André, Marcelo (Diogo, 83), Chico Inácio, Pedro (Sérgio, 71’); Manu (Luís, Daniel, 68’), Bruno, Tiago Monteiro. Treinador, Leandro Alves.

MARCADOR: Sandro, 74’.
.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Dois jogos de castigo para Cícero


Falha Torre de Moncorvo e Vila Meã

O Avançado fafense, Cícero, foi punido com dois jogos de castigo pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, com base no relatório do árbitro desse jogo que expulsou o jogador fafense sustentado em indicações de um dos seus auxiliares. Chegou-se a temer que o avançado fafense fosse punido com mais jogos uma vez que este foi perguntar ao auxiliar o que tinha feito e estava um pouco enervado. Na verdade, não deu para perceber porque é que Cícero foi punido, pois não se lhe viu qualquer acto vistoso. Uma coisa é certa, não foi por infracção às leis do jogo, deduzindo-se, por exclusão de partes, que tenha sido por palavras.
No mesmo jogo, e antes do intervalo, também o jogador do Joane, Sócrates, foi expulso mas, neste caso, foi bem evidente o motivo. É que o avançado joanense travou em falta e pelas costas outro avançado, mas do Fafe, Filipe, deixando poucas ou nenhumas dúvidas para a sua expulsão.

Campeonato Concelhio de Futsal – Jogos

.
1.ª DIVISÃO

Granja – Seidões (29 Jan 2010 - 21:00 Multiusos)

Aboim – Arões (29 Jan 2010 - 21:30 Municipal)

Paços – Ases S. Jorge (29 Jan 2010 - 22:30 Municipal)

Am. de Fafe – ARA (30 Jan 2010 - 21:30 Municipal)

Ardegão – Sol Poente (30 Jan 2010 - 22:30 Municipal)


2.ª DIVISÃO

Fornelos – Rumo (29 Jan 2010 - 22:00 Multiusos)

Sta Lúzia – Golães (30 Jan 2010 - 21:00 Multiusos)

Travassós – S.to Ovídio (30 Jan 2010 - 21:00 Nun'Álvares)

Vinhós – Cepanense (30 Jan 2010 -22:00 Nun'Álvares)
.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Há mais andebol para além do AC Fafe

Texto: João Carlos Lopes


Cinco fafenses representam
o Callidas Clube de Vizela

Muita gente se questiona o que fazer a tantos jogadores formados no AC Fafe uma vez que o Concelho não tem mais equipas para os colocar. No entanto, quem tem valor e disponibilidade acaba por conseguir um lugar numa das equipas das redondezas que, diga-se, em abono da verdade, que são muito poucas e quase todas têm formação.
Os jogadores que nos levam a fazer esta peça enquadram-se no lote daqueles que têm qualidade suficiente para representar qualquer clube que não seja de topo, incluindo o próprio AC Fafe. Mas, na vida há opções a tomar e contextos que não se compadecem com o gosto nutrido pelo andebol. Jogar numa equipa treinada pelo Búlgaro Dimitre Nikolov é, só por si, um motivo de orgulho e satisfação. Mas se o valor dos nossos atletas contribuir para uma boa campanha do Callidas Clube de Vizela, fazendo desta equipa uma formação de topo na 3.ª Divisão Zona Norte, esse orgulho aumenta. É que estes jovens não gostam só de andebol, estão habituados a vencer nos vários escalões que já frequentaram ao serviço do AC Fafe, tendo alguns deles registado chamadas às Selecções Distritais. No Callidas Clube de Vizela mantém o mesmo espírito e contribuem com a sua experiência para uma equipa forte e determinada. É caso para dizer que há andebol fafense para além do AC Fafe.
Para que possam ser identificados nas fotos ficam aqui os nomes, os números e as posições destes fafenses que representam a formação vizelense, cujo objectivo é subir de Divisão.

Tó-Zé, n.º 1 Guarda-Redes

Inácio, n.º 13 - Pivot

Lobo, n.º 15 - Lateral Esquerdo

Gonzaga, n.º 8 - Central

Luís, n.º 14 - Ponta Direita

Pode clicar na foto para a ampliar e ver melhor

.

Andebol – 1.ª Div. Nacional: AC Fafe - ABC


Mais uma estação do calvário

O AC Fafe recebe o ABC e cumpre mais uma estação no calvário que tem sido este campeonato em que os fafenses parecem ter entrado para cumprir penitência. Agora nada há a fazer e mesmo com tanto sacrifício só resta esperar pela última estação. Frente ao ABC nem vale a pena pensar em milagres.
.

Futsal - AF Braga: Nun’Álvares – Esmeriz


6.ª Feira no Pavilhão do Nun’Alvares
pelas 21:30 horas, com entrada livre

Depois de terem sido atropelados por um “Cart” nas Taipas, os fafenses regressam a casa para sarar as feridas sofridas nesse jogo. Em casa o Nun’Alvares não costuma facilitar. Mas nesta altura do campeonato não pode mesmo para garantir definitivamente um lugar na luta pela subida de escalão. Lesões e castigos têm sido o maior problema de Nelo Barros esta época. Mas não há mal que sempre dure.
.

Juniores 2.ª Div. Nac.: AD Fafe – Moreirense FC


Agora é que são elas

Os juniores da AD Fafe vão ter um jogo de grande responsabilidade. Quando receberem o Moreirense FC não podem ter nenhum percalço. Pois sabem que um único percalço pode ser fatal. Assim foi no jogo da primeira volta desta esquipa de Moreira de Cónegos que, desde que ganharam ao Fafe encetaram uma grande recuperação. Neste momento o Fafe é segundo classificado, a dois pontos do primeiro lugar, pertença do Freamunde, com quem também perdeu apenas por uma bola a zero. Porém, tanto o terceiro, Famalicão, que também venceu o Fafe por 1-0, como o quarto, Moreirense, têm apenas menos um ponto que os fafenses. Um erro custará caro de certeza. O Fafe tem a melhor defesa desta série e tem que ser de trás para a frente que tem que ganhar o jogo.
.

Campeonato Nac. 3.ª Divisão: Torre de Moncorvo - AD Fafe


Ai Agostinho…

O Fafe desloca-se a Torre de Moncorvo no jogo de estreia de Agostinho Bento. Não vai ser um jogo fácil até porque o Torre de Moncorvo tem um campeonato muito peculiar: quatro vitórias, sete empates e quatro derrotas, somando 19 pontos. O Fafe tem sete vitórias, quatro empates e quatro derrotas, soma 25 pontos. Uma vitória dos transmontanos, que ocupam o oitavo lugar, dois abaixo dos lugar da discussão da subida, aproximá-los-ia sobremaneira dos fafenses. Agostinho Bento é um homem do futebol que já nisto há muitos e muitos anos mas vai ter uma estreia que mais parecerá um teste de fogo. Estamos cientes que saberá conduzir a equipa à vitória. De lembrar que. Em casa os fafenses cederam um empate a uma bola com o Torre de Moncorvo quando decorria a quinta jornada.
Com este, faltam sete jogos para terminar esta fase, quatro deles serão jogadores fora de portas: Torre de Moncorvo, Famalicão, Rebordosa e Infesta, os outros três serão jogados em casa, com o Vila Meã, Serzedelo e Leça. A herança do novo treinador é um presente envenenado, pois apanhou a equipa sem grande margem para errar, mas estamos cientes que a equipa se vai sair muito bem de tudo isto.
.

Juvenis - Camp. Nac.: Limianos - AD Fafe


Um queijinho com marmelada

Os juvenis fafenses deslocam-se ao Limianos e têm oportunidade de somar mais três pontos. Mas do outro lado não vão estar coxos nem aleijados mas sim onze jogadores que também vão querer somar mais uma vitória e ficar a apenas a um ponto de distância dos fafenses. Mas Miguel Paredes sabe o que fazer e certamente que os nossos rapazes vão saborear um queijinho com marmelada e vir para Fafe de sorriso alargado.
.

Div. Honra: AF Braga: Pica - Cabeceirense


Rumo à terceira vitória consecutiva

O Pica de Carlos Salgado vai receber o Atlético Cabeceirense e pode alcançar a terceira vitória consecutiva o que pode catapultar os piquenses um bons lugares na tabela, ou pelo menos deixá-los mais perto de alcançar um lugar que lhes dê mais tranquilidade. O Cabeceirense vive dias difíceis, perdeu por doze com o Taipas e joga praticamente com juniores mas, merece o mesmo respeito que qualquer outro adversário.
.

Div. Honra: AF Braga: Prado - Arões


Uma Casa na Pradaria

O Arões, de Luís Gomes, desloca-se ao terreno do Prado em Vila Verde. Para tentar repetir a proeza alcançada na casa do papagaio louro, de onde os aronenses saíram de bico doirado. Esta geração já não se deve lembrar daquela célebre série “Uma Casa na Pradaria”. Era a história de um pai que tudo fazia para melhor a vida da família, que vivia no campo, lutando contra tudo e contra todos. Tragam também os aronenses de prado uma história bonita começada por V.
.

Div. Honra: AF Braga: Silvares – Porto D’Ave


É preciso chegar a bom porto

O Silvares de Luís Alberto recebe o Porto D’Ave e a vida não está nada fácil, principalmente depois da derrota caseira com o Pica.
Porém, não há mal que sempre dure nem bem que nunca acabe e o Silvares não pode baixar os braços porque ainda falta meio campeonato e tudo pode mudar.
.

Regionalona – Jogos

.
1.ª Divisão - Série B

O TRAVASSÓS, de Fernando Ferreira, recebe o S. Paio de Vizela e está com o pé quente depois da vitória robusta sobre o Tabuadelo. A equipa de Fernando Ferreira está com mais confiança e é com esse desiderato que se ganham os jogos. Vamos lá rapazes que a vitória será difícil mas é vossa.


2.ª Divisão - Série D

Nesta Série apenas há dois jogos e um deles contém uma equipa fafense, o ANTIME, de Domingos Freitas, que se desloca ao terreno do S. Nicolau Basto, depois de o jogo ter sido adiado por causa da neve. Este adversário do Antime é um pau de dois bicos. Por um lado só tem uma vitória, conquistada na última jornada à custa do Agrupamento de Santa Cristina, por outro nada tem a perder, pois é o último classificado e pode jogar de forma desinibida. Portanto, a responsabilidade está do lado do Antime, que tem outros objectivos mais sérios, outros argumentos e haja ou não haja corrente eléctrica vai ter mesmo que vencer.
.


Camadas Jovens – AF de Braga - Jogos

.
JUVENIS – 2.ª Divisão – Série E

Campelos - Ases de S. Jorge


INICIADOS - 1.ª Divisão – Série B

CC Taipas - AD Fafe


INICIADOS - 2.ª Divisão – Série D

Moreirense FC - Ases de S. Jorge


INFANTIS – SÉRIE I

Ases S. Jorge – Amigos Urgeses


INFANTIS – SÉRIE J

Ases S. Jorge - Arões

AD Fafe – Serzedelo


FUTEBOL DE SETE – Escolas

Santa Eulália - Arões

Gandarela - Ases de S. Jorge
.

Campeonato de Futsal Feminino de Fafe – Jogos

.
JORNADA 4 –

Estorãos – Regadas

Amigos de Quinchães – Centro Saúde de Fafe

Serafão – Armil A

Folga: Armil B
.

Campeonato de Futebol Popular de Fafe – Jogos

.
JORNADA 10

.
S. Clemente - Fareja

Pardelhas - Aboim

Ribeiro - Marinhão

Regadas – Armil

Serafão – Amigos Quinchães

.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Karaté: Centro Budo de Fafe

Foto:CBF

Ano novo vida nova

O Pai Natal, trouxe como presente para o ano de 2010 ao Centro Budo de Fafe, novos atletas e instrutor.
O grupo de atletas do Centro Budo de Fafe cresceu neste ano de 2010 com a vinda de novos atletas, alguns deles Campeões Regionais e Nacionais, tais como Lucas Costa, Paulinha Machado, Bruno Freitas, Fábio Gonçalves e muitos outros, assim como se transferiu no inicio do ano de 2010, para o Centro Budo de Fafe um grande instrutor, estamos a falar do Sensei Orlando Costa que passa a fazer parte do quadro de instrutores do Centro Budo de Fafe.
Os atletas, Instrutor, direcção, associados do Centro Budo de Fafe, vêm desta forma felicitar todos os atletas e instrutor que se transferiram e agradecer-lhes a preferência mostrada pelo nosso Dojo, Centro Budo de Fafe. A esses um bem-haja, muitas felicidades marciais e o desejo de muitos sucessos desportivos para o futuro agora na representação desta nova Associação, o Centro Budo de Fafe.
.
Paulo Santos, Vice-presidente

.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Participe na entrevista que o site da AD Fafe vai fazer ao Primo

Foto: Site AD Fafe
.
De onde lhe virá a alcunha?

A AD Fafe vai fazer uma entrevista ao capitão da equipa principal, que dá pela alcunha de Primo. Será uma entrevista em que cada um poderá fazer as perguntas que quiser, desde que dentro dos padrões normais da dignidade e do respeito.
Em baixo ficam os dados pessoais do jogador, mas o mesmo lidou com muitos companheiros e treinadores, teve lesões e momentos de glória e, por exemplo, é conhecido por uma alcunha que não faz parte do nome. De onde virá a alcunha?
Envie as suas perguntas seguidas do seu nome e idade para o email: adeptos@adfafe.pt
Vai ser curioso ver as perguntas que todos são capazes de fazer. Não deixe de participar nesta brilhante iniciativa da AD Fafe.

Nome: Pedro Manuel da Silva Guimarães (PRIMO) nº 2
Naturalidade: Guimarães - Portugal
Data de nascimento: 23/08/1976
Idade: 32 Peso: 72 Altura: 1,70 Posição: Defesa
Clubes anteriores: VSC Guimarães, GDRC “Os Sandinenses”, AD Fafe, Moreirense FC, FC Paços de Ferreira e SC Beira-Mar.

Saiba mais em: http://www.adfafe.pt/
.

Miguel Veiga (ex-Vieira SC) é reforço da AD Fafe

Foto: AD Fafe

"Venho para subir de divisão"
- Velha "raposa" tem cadastro de respeito
.
Miguel Veiga, avançado, com 1,86 metros de altura e um peso a rondar os 86 quilos, que jogava recentemente no Vieira Sport Clube, rubricou hoje um contrato com a AD Fafe, para representar o Clube pelo menos até ao final da temporada. Actualmente com 31 anos e com toda a experiência adquirida no futebol ao longo de muitos anos, este avançado, natural de Braga, que já representou outros clubes além do Vieira como o Merelinense, Vilaverdense e Santa Maria, entre outros, promete ajudar o Fafe na luta pelos objectivos.
Em entrevista concedida ao “site” da AD Fafe o jogador afirma “esperar que daqui a quatro meses o Miguel Veiga seja de novo campeão, como aconteceu na época passada ao serviço do Vieira”. “Venho para subir de divisão”, afirmou o jogador. Questionado sobre se conhecia o plantel, assegurou que o mesmo “tem muita qualidade pelo que sabe e pelo que lhe dizem alguns jogadores que são seus amigos”.
Sobre o que poderia prometer foi peremptório: “sou ponta-de-lança e podia estar aqui a prometer golos mas se não for eu a marcar que seja outro companheiro de equipa, só quero é que o Fafe ganhe muitas vezes, muitas mesmo”, rematou.
Quem conhece O Futebol e, principalmente as equipas do Distrito de Braga, conhece sobejamente Miguel Veiga e a quantidade infindável de golos que marcou por essses campos fora. Nos seus tempos aureos, Miguel carregeou as equipas às costas. Certamente que com a experiência que tem vai ser muito útil ao Fafe e ao novo treinador, Agostinho Bento. Quanto mais agora que Cícero está castigado.
.

Campeonato Concelhio de Futsal – Resultados

Colaboração: Francisco Barbosa
.
1.ª DIVISÃO

Amigos Fafe, 5 – Seidões, 5


2.ª DIVISÃO

Bombeiros VF, 0 - Santo Ovídio, 3

Fornelos - Santa Lúzia (Jogo adiado)

Rumo Futuro, 1 – Golães, 2

Cepanense, 5 – Travassós, 5

Folgou: Vinhós
.
Confira as horas e os locais dos jogos e veja a classificação das duas Divisões, no blog do CD Vinhós em: http://cdvinhos.blogspot.com/
.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Legião Estrangeira

.
Emblema do Sporting de Espinho, onde joga o Tiago André,
extraído do site: http://emblemasdeclubes.blogspot.com
.
A I e II Ligas jogaram para a Taça da Liga, não havendo já qualquer fafense em competição.

2.ª DIVISÃO B – Jornada 15

O FC MOREIRENSE (1.º), de Castro, recebeu e bateu o Paredes por 3-1, vingando-se na única derrota registada neste excelente campeonato, com o jogador fafense a actuar em excelente forma e a contribuir para o sucesso de uma equipa onde já foi muito feliz noutras épocas. Ocupa o primeiro posto com oito pontos de avanço do segundo, Gondomar.

O VIEIRA SC (14.º), de Óscar e Pablo, e do treinador Sérgio Abreu, recebeu o SPORTING DE ESPINHO (8.º), de Tiago André, e registou um empate, mais um, ou se quisermos o segundo na era de Sérgio Abreu. Curiosamente este empate permitiu à equipa das fraldas do Gerês subir um lugar na tabela distando apenas seis pontos da quinta posição, o mesmo será dizer que continua tudo em aberto para a desejada manutenção. Já o Sporting de Espinho está a meio da tabela com 19 pontos, não muito longe do perigo e já aos mesmos 19 pontos de distância do líder.


3.ª DIVISÃO – Série A – Jornada 15

O MARIA DA FONTE (1.º), de Fredy, venceu o AMARES (11.º), de Ismael, por 1-0, na terra deste. Um resultado tangencial mas que permite aos da Póvoa de Lanhoso continuar no primeiro posto com os mesmos pontos, 31, do Macedo de Cavaleiros. Já o Amares precisa de arrepiar caminho para se aproximar do seis primeiros lugares, sabendo-se que não está fácil quando faltam sete jornadas para terminar esta fase.


O MONTALEGRE (3.º), de Leonel e Ricardo Nogueira venceu os homens da terra dos queijos, o Limianos, por 1-0 e prossegue com um excelente registo neste campeonato. Se garantir um lugar nos seis primeiros tem a época ganha.

O MACEDO DE CAVALEIROS (2.º), de Eduardo, recebeu e bateu o Fão por uma bola a zero. Esta equipa transmontana onde o fafense se encontra radicado o fafense também está a fazer uma época muito boa registando o melhor ataque da série com 25 golos e a segunda defesa menos batida com apenas 11.

O BRAGANÇA (4.º), do técnico fafense Carlitos, deslocou-se ao recinto do Marinhas e não foi além do empate. Não é que os canarinhos não tivessem feito tudo para ter um resultado mais alegre mas o futebol é fértil em surpresas e o ponto acaba por não ser mau de todo. Aliás, tanto o Bragança, como o Macedo de Cavaleiros, o Montalegre e o Valenciano, todos no sexteto da frente têm menos um jogo.


3.ª DIVISÃO – Série B - Jornada 15

O SERZEDELO (11.º), de Ricardo Morais, foi perder ao terreno do Infesta por 2-1, voltando a atravessar um mau período em que não se livra da síndrome das derrotas. É uma equipa que tem valor mas que os resultados não estão a aparecer. Há que continuar a acreditar.

O JOANE (2.º), de Gil e Miguel Lemos, recebeu e bateu o FAFE por 3-2, o que fez catapultar a equipa para a segunda posição relegando o Fafe para a sua posição anterior, o quarto lugar. Este resultado custou a demissão do técnico fafense. No campo dos Barreiros brilham dois fafenses, Gil e Miguel Lemos. O público não lhe poupa elogios e não pára de os incentivar. É sempre bom ver o valor dos atletas da nossa terra reconhecido além das fronteiras do Concelho, aliás, assim, porque vindo de desconhecidos, tem até muito mais valor. Felicidades para estes dois rapazes que bem merecem pois além de atletas são excelentes pessoas. Aliás como todos os que são retratados aqui nesta rubrica.

O REBORDOSA (9.º), de Paulo Freitas, registou mais um empate, desta vez em Leça a uma bola. Apesar de registar seis empates ainda fica a perder para Amarante e Torre de Moncorvo que têm sete e empata com o Joane que também tem seis.
.

Camadas Jovens – AF de Braga - Jogos

.
JUNIORES – 2.ª Divisão – Série C

Briteiros - Travassós

Antime, 1 – Estorãos, 0


JUVENIS – 2.ª Divisão – Série E

Ases de S. Jorge, 0 – Tabuadelo, 2

Celoricense, 1 – Vasco da Gama, 0


INICIADOS - 1.ª Divisão – Série B

GD Joane, 0 - AD Fafe, 2


INICIADOS - 2.ª Divisão – Série D

Desp. Ronfe, 2 - Ases de S. Jorge, 1


INFANTIS – SÉRIE I

Tabuadelo, 3 - AD Fafe B, 8

Ponte, 6 - Ases S. Jorge, 4


INFANTIS – SÉRIE J

Arões, 1 – Moreirense FC, 4

AD Fafe, 6 – Celoricense, 1

Santa Eulália - Ases S. Jorge


FUTEBOL DE SETE – Escolas

Arões, 3 – Xoot, 2

Celoricense, 3 - AD Fafe, 1

Ases de S. Jorge, 3 – Santa Eulália, 2
.

Futsal - AF Braga: Cart, 9 - Nun’Álvares, 0


Naufrágio no Ave

O Nun'Álvares foi fazer uma visita ao tio das Taipas, mas caiu ao rio e foi apanhado pelo crocodilo. Foi uma cabazada das antigas o que aconteceu no pavilhão do Cart. O resultado final de 9-0 diz tudo.
Foi um dia para esquecer em que o Cart ganhou muito bem,pois dominou quase sempre a partida e foi muito mais objectivo que os pupilos de Nelo Barros. Nos primeiros minutos do jogo, os fafenses até tomaram conta do jogo e tinham mais preponderância atacante que o adversário. Numa jogada de ressaltos o Cart acabou por abrir o marcador, para pouco depois e numa bonita triangulação, fazerem o segundo golo. Abanou e muito a equipa nunalvarista e acabou por sofrer mais dois golos de contra-ataque, resultado com que se chegou ao intervalo. A segunda parte começou com domínio completo da equipa de Fafe. O Cart não conseguiu acercar-se da baliza de Rui Cunha, mas infelizmente as bolas não queriam entrar. Os fafenses tiveram oportunidades para relançar o jogo, mas não conseguiam marcar qualquer golo. Quando faltavam cerca de oito minutos para o final, Nelo Barros arriscou o tudo por tudo com a inclusão de mais um elemento de campo no lugar do guarda-redes, mas aqui a equipa claudicou completamente, não conseguindo produzir jogo para amenizar o prejuízo. Pelo contrário. Ia somando erros atrás de erros, o que proporcionava o avolumar do resultado que só terminou nos 9-0. Sabemos que o apuramento para a fase final não está definido, embora o Grupo Nun’Álvares ainda tenha oito pontos de vantagem. Há que arrepiar caminho para se poder voltar às vitórias.

O NUN'ÁLVARES ALINHOU COM: Cunha; Hugo, Mário, João Nuno e César. JOGARAM AINDA: Paulo, Banana e Pisco. TREINADOR, Nelo Barros.

domingo, 24 de janeiro de 2010

Carlos Condeço demitiu-se

.
Agostinho Bento é o
novo treinador da AD Fafe

Carlos Condeço já não é o treinador da AD Fafe, pois colocou o lugar à disposição no final da partida com o Joane em que os fafenses perderam por 3-2. O treinador invocou o facto de não conseguir fazer passar a sua mensagem junto dos jogadores.
Assim o Departamento de Futebol reunido de emergência nesta noite de Domingo, com o presidente do Clube, Albino Salgado, entenderam aceitar o pedido do treinador demissionário. No entanto, reconhecem o trabalho e as qualidades de Carlos Condeço que pediu para sair a bem do Clube pois considerou não ter mais condições para continuar a liderar o grupo de trabalho.
A solução foi prontamente encontrada. Trata-se de uma homem da estrutura do futebol da AD Fafe e que também fazia parte da equipa técnica, Agostinho Bento, pessoa que conhece todos os cantos à casa e que, como jogador teve um currículo considerável mesmo em clubes da primeira divisão, tendo começado e terminado a sua carreira ao serviço da AD Fafe.
O Departamento de Futebol e o Presidente da AD Fafe fazem questão de afirmar que não se trata de um treinador a prazo mas sim a solução definitiva encontrada para substituir Carlos Condeço.
.

Div. Honra: AF Braga: Louro, 0 - Arões, 2

Texto: Pedro Correia/Foto de arquivo MD

Venha daí uma loira para o António

Numa tarde muito soalheira, o Arões terceiro classificado, em igualdade pontual com o Martim e Torcatense, deslocou-se ao campo Cupertino Miranda, em Famalicão, para defrontar o Louro, 11º classificado.
Ambas as equipas entraram em campo de uma forma muito pacata, com um início de jogo pouco emotivo, mesmo assim foi a equipa do Arões que mostrou alguma vontade de querer levar os três pontos para casa.
Aos 12 minutos da primeira parte, António sofre uma falta à entrada do meio campo da equipa adversária, na cobrança do mesmo, Romeu colocou o esférico na grande área adversária e o jogador do Louro, ao tentar fazer o corte, acabou por colocar a bola na própria baliza 0-1. Volvidos 10 minutos e após um bom trabalho de Romeu, faz a desmarcação de Hélder o qual tirou um cruzamento certeiro para o pé direito de António que se antecipou ao defesa da equipa adversária e fez, com o pé o 0-2.
Ao fim de 45min podemos dizer que o Arões ganhava e controlava o jogo.
No segundo tempo, o domínio do Arões foi a nota predominante, com o Louro a criar perigo somente de bolas paradas. O Arões criaria algumas jogadas de perigo, sendo a mais flagrante de Tiago, que hoje ficou em branco, a cabecear à barra da baliza do Louro.
Somada a quarta vitória consecutiva, o Arões encontra-se agora isolado no terceiro lugar. Na próxima jornada desloca-se a Prado para o jogo referente à 16.ª jornada.
.

Campeonato Nac. 3.ª Divisão: Joane, 3 - AD Fafe, 2

Texto e fotos: João Carlos Lopes/Tiago João Lopes

Fafenses a ver a joaninha voar
- Miguel Lemos e Gil são muito acarinhados em Joane

O Joane dos fafenses Miguel Lemos e Gil, venceu o Fafe por 3-2 e conseguiu mesmo marcar dois golos com menos um elemento. Perder pontos nesta fase do campeonato é quase fatal para qualquer equipa, pois há um conjunto muito homogéneo que luta pelos seis lugares que dão acesso à luta pela subida de escalão.
O Fafe começou bem a partida e conseguiu chegar ao golo através de um bom lance de futebol em que Cícero serviu Filipe e este, fez uma recepção perfeita para disparar depois fora do alcance de Sérgio.
Até aos 20 minutos de jogo o Fafe dominou a partida e o Joane parecia andar desencontrado pois não criava grande perigo. Tudo mudaria a partir do minuto 22, em que Hugo, ao segundo poste, num golpe de cabeça obrigou Nuno Dias a ceder canto.
Aos 24 minutos num livre, apontado, na ala direita do Joane, cobrado por Carneiro, Sócrates apareceu ao segundo poste para obrigar Nuno Dias a defesa de recurso, a bola andou perdida na área do Fafe e não foi aliviada convenientemente, permitindo que Sócrates ganhasse novo fôlego para a empurrar para a baliza. Acabou aqui, praticamente, o futebol apoiado do Fafe, pois começou a mandar bolas para a frente, tendo sempre Cícero como referência.
Aos 36 minutos, Josi rematou muito ao lado. No minuto seguinte Sócrates combinou com Carneiro e este rematou do meio da rua obrigando o guarda-redes do Fafe a fazer uma grande defesa.
Aos 38 minutos, num canto a favor do Fafe foi bem visível que o Joane tinha onze jogadores na sua área. Aos 42, canto apontado por Delfim, com Cícero a rematar, de cabeça, ao primeiro poste mas a ver a bola desviada para canto. Seguiram-se mais dois cantos que os joanenses resolveram com maior ou menor dificuldade.
Aos 45 minutos, Filipe roubou a bola a Sócrates e este derrubou, com alguma violência, o jogador fafense pelas costas, o que lhe valeu o cartão vermelho directo.
No segundo tempo, Carlos Condeço trocou André por Bijou logo ao intervalo mas, o Joane com menos um jogador, reentrou muito melhor na partida que os fafenses.
Aos 50 minutos, num canto cobrado por Pedro Pinto, surgiu muito perigo para a baliza do Fafe. O mesmo jogador mandou a bola à barra, quando cobrou um livre directo aos 52 minutos. Aos 53, o Joane chegou ao golo numa jogada iniciada pelo fafense Gil, que passou ainda por dois companheiros até chegar aos pés de Hugo Matos, com este a ter tempo de dominar e escolher o sítio certo para fazer abanar as redes.
A partir dos 60 minutos o Fafe despertou finalmente para o jogo e passou a jogar no meio campo do Joane.
O Joane esteve muito mais solto que o Fafe no jogo e isso ia-lhe dando dividendos. Aos 64 minutos, foi anulado um golo aos fafenses por pretenso fora de jogo. Pode não se ter equivocado neste lance mas o auxiliar do lado dos bancos errou em algumas decisões que comunicou ao seu chefe de equipa com prejuízo evidente para os fafenses.
O Fafe usava e abusava do futebol directo e o Joane resolvia praticamente tudo o que lhe chegava perto da área.
Aos 71 minutos, Vítor Hugo, de cabeça, atirou ao lado. Aos 80, o Joane praticamente resolveu a contenda ao obter o terceiro golo. Hugo Matos cobrou um livre directo na ala esquerda do seu ataque, a bola bateu num defesa fafense e traiu Nuno Dias.
Aos 87 minutos João Nogueira tentou fazer um cruzamento e a marcha da bola foi interrompida, com a mão, por um homem da casa. Grande penalidade a favor do Fafe que Cícero converteu, sem mácula, no 3-2.
No primeiro de quatro minutos de compensação, Miguel Mendes à meia volta obrigou Sérgio a grande defesa.
Quase no final do jogo, o auxiliar do lado dos bancos chamou o árbitro e este deu cartão vermelho directo a Cícero, ficando por apurar o motivo. O Fafe perde assim o seu melhor homem do ataque para dois jogos importantes que se avizinham, Torre de Moncorvo fora e Vila Meã em casa, e isto se o jogador não levar mais que dois jogos pois foi pedir satisfações ao auxiliar.
Um nota ainda para a forma como os fafenses Miguel Lemos e Gil são acarinhados em Joane pelos adeptos locais que não lhes dispensam apoio em todo o jogo. Aliás desde que Miguel Lemos segurou a titularidade há cinco jogos a esta parte, os joanenses nunca mais perderam um jogo.

Em jogo realizado no Estádio de Barreiros, em Joane, as equipas apresentaram:

Árbitro: Jorge Fernandes, auxiliado por João Costa e Luciano Maia (CA Braga).

GD JOANE: Sérgio; Àlvaro, André, Hugo Matos, Daniel, Carlos Manuel, Miguel Lemos (Laureta, 62’), Gil (Hélder, 56’) Pedro Pinto (Marquinho, 70’), Carneiro e Sócrates. Treinador, Paulo Rafael.

MARCADORES: Filipe, 10’; Sócrates, 24’; Hugo Matos, 53’; Hugo Matos, 80’ e Cícero, 87 (g.p.).
.

2.ª Div. AF Braga: S. Nicolau, 2 – Agrupamento, 1


Surpreendidos por S. Nicolau

O Agrupamento de Santa Cristina foi surpreendido em S. Nicolau Basto onde perdeu por 2-1. À partida esta equipa estava perfeitamente ao alcance dos fafenses até porque ainda não tinha conseguido qualquer vitória. Aconteceu contra uma formação fafense que habitualmente costuma a surpreender fora de portas. Mas o futebol é assim mesmo e há surpresas e razões que a própria razão desconhece.
Os fafenses já perdiam ao intervalo por 1-0, igualaram através de Pinho, mas foram novamente surpreendidos. Continuam, no entanto, a ocupar o sétimo lugar.
.

2.ª Div. AF Braga: Fermilense, 3 – U. Moreirense, 0


Luís Carlos trama Arlindo

O Fermilense de Luís Carlos, venceu o União Moreirense de Arlindo Silva por 3-0 e consolidou a liderança na sua série da 2.ª Divisão.
Os fafenses estavam a perder por uma bola a zero ao intervalo mas a equipa de Fermil, no segundo, tempo, consolidou a vantagem apontando mais dois golos sem resposta. Foi um dia bom para o Fermil e um mão para o União. Agora há que pensar nos jogos seguintes uma vez que neste já nada há a fazer. Pois é o amigo Luís tramou o amigo Arlindo, mas isto apenas no futebol pois é sabida a cordialidade e a forma de saber estar de estes dois treinadores que já andam há muito no futebol distrital onde tiveram longas carreiras como jogadores.
.

Juvenis - Camp. Nac.: AD Fafe, 0 – Vitória de Guimarães, 1

Texto e fotos: João Carlos Lopes/Tiago João Lopes

Preto no branco

Ainda que tenham perdido por 1-0, os fafenses realizaram uma grande partida frente ao Vitória de Guimarães que, numa pequena desatenção da defensiva fafense fez o único golo da partida.
Estão de parabéns os jogadores treinados por Miguel Paredes pelo empenho e pela luta que deram dentro de campo a um adversário que ganhava nitidamente em peso e altura. Mesmo assim, os bravos jogadores fafenses jamais se intimidaram e jogaram o jogo pelo jogo, tentando aqui e ali, chegar junto da baliza adversária mas provocando poucas intervenções ao guarda-redes do Vitória de Guimarães também apelidado de Preto como o do Fafe. Este sim, o guardião fafense fez um punhado de grandes e boas defesas, dando confiança aos seus companheiros. No lance do golo, o Preto fafense nada podia fazer pois o remate saiu rasteiro e com muita força já com a bola dentro da área.
O Fafe apanhou pela frente o primeiro classificado mas ao mesmo tempo uma equipa muito madura e com muita matreirice a jogar. Aliás, via-se a maneira como encaravam os lances divididos e como se uniam na forma de defender. Perante isso, as investidas do Fafe raramente iam além do meio campo. Mas, também na defesa, os fafense se mostravam muito atinados, comum espírito de luta e sacrifício louváveis, merecendo só por isso qualquer coisa mais que uma vitória moral.
Os vimaranenses chegaram ao golos aos 22 minutos, com João Pedro a receber a bola entre dois defesas e a progredir um pouco para desferir remate violento sem qualquer hipótese para Preto.
No segundo período, os pupilos de Miguel Paredes tudo fizeram para chegar ao golo mas, a boa organização defensiva dos vitorianos não permitia grandes ilusões aos fafenses que, no entanto, não se cansaram de tentar entrar no castelo vitoriano.
O fafense Preto foi fazendo boas intervenções anulando e impedindo o Vitória de chegar ao segundo golo.
Aos 65 minutos Rafael foi expulso com vermelho directo por eventual entrada à margem das leis a um adversário.
Mesmo a jogar com menos um os fafenses foram heróicos na forma como encararam o jogo.
Pena é que só faltem quatro jornadas para o final do campeonato e estes jogadores vão ficar sem competir. Há má organização dos campeonatos nacionais e equipas como o Fafe que chegaram aos nacionais com uma equipa de primeiro ano e que só agora estão a mostrar o seu verdadeiro valor acabam por ter um trabalho inglório pois não lhe podem dar continuidade. Uma palavra de apreço para Miguel Paredes pela forma como conseguiu fazer uma equipa quando só tinha remendos.

Jogo realizado no Campo n.º 2 do Parque Municipal de Desportos, em Fafe.

Árbitro: Pedro Estela, auxiliado por Rui Marques e Fernando Brandão.

AD FAFE: Preto; Ginho, Campelos, Fábio, João Miguel, Serginho (Lula, 55’), Marcelo, Vasco, Bruno (Zé Zepas, 75’), Rafael e Nelinho (Micoli, 55’). Treinador, Miguel Paredes.

VITÓRIA GUIMARÃES: Preto; Álvaro, Tiago Afonso, Rui, André Monteiro, Lemos, Paulinho (Fakir, 70’) João Pedro, Areias, Vieira (André Pereira, 80’) e Luís (Miguel, 70). Treinador, Fábio Salgado.
.

Iniciados - 1.ª Div. AF Braga: Joane, 0 - AD Fafe, 2

.
Jorge e Ruben a facturar

Os iniciados da AD Fafe somaram mais uma vitória, desta feita no campo do Grupo Desportivo de Joane, onde a equipa orientada por Jorge Fernandes/Carlos Casagrande foi vencer por duas bolas a zero.
A formação fafense voltou a ver o seu melhor marcador fazer o gosto ao pé, pois Jorge foi um dos marcadores de serviço. O Outro golo pertenceu a Ruben.
Foi a segunda vitória consecutiva dos fafenses que subiram ao quarto lugar.
.

sábado, 23 de janeiro de 2010

Juniores 2.ª Div. Nac.: Diogo Cão, 3 - AD Fafe, 4


Teixeira bisou e golos de Sandro
e Brochado foram muito úteis


O Fafe deslocou-se a Vila Real onde jogou com o Diogo Cão, equipa que venceu por 4-3, numa partida muito disputada, cujo resultado evidencia o equilíbrio e a indefinição no marcar até ao apito final.
Recorde-se que esta formação do Diogo Cão acolhe alguns jogadores fafenses que estudam naquela cidade transmontana. São o caso dos primos Jorge e Tiago carneiro, que foram titulares neste jogo e ainda de Márcio que entrou no decorrer do encontro.
Encontro esse que não deixava adormecer ninguém, com os golos a sucederem-se numa sequência muita rápida.
O Fafe colocou-se em vantagem aos 12 minutos através de um golo de Fábio Teixeira mas a equipa da casa não demorou muito a repor a igualdade já que, aos 16 minutos, através de uma bola parada também marcou.
O Fafe voltou a passar para a frente do marcador aos 23 minutos, novamente por Fábio Teixeira e aos 35 a equipa estudantil voltou a colocar o marcador num registo de igualdade.
Sempre em busca da vitória, os fafenses voltaram a adiantar-se no marcador com Sandro a fazer o 3-2 por volta dos 60 minutos de jogo. Não foram precisos mais de cinco minutos para o Diogo Cão voltar a por tudo como estava. Até parecia que havia feitiço, ou então um vira minhoto, ora agora marco eu ora agora marcas tu.
Os fafense haveriam de passar novamente para a frente do marcador com um golo apontado por Zé Brochado, o qual viria a finalizar as contas do jogo.
Cientes da importância da vitória, os fafenses passaram a jogar com mais cautelas e menos abertura, utilizando mais a cabeça que o coração. Foi assim, com alguma frieza e maturidade que ganharam a partida e, beneficiando dos resultados menos bons dos seus mais directos adversários subiram ao segundo lugar a apenas dois pontos de distância do primeiro, o Freamunde. Na próxima jornada o Fafe recebe um adversário directo, o Moreirense FC e, nessa partida vai precisar do apoio de todos os fafenses.
.

2.ª Div. AF Braga: GD Fornelos, 2 – GD Cavez, 1

Foto de arquivo

Castro I e Leonel depois

Numa tarde sombria, defrontaram-se duas equipas muito aguerridas. De uum lado os homens de Santa Comba do outro os de Cavez.
A equipa de Carlos Careca vinha de duas derrotas consecutivas e tinha que tentar mudar o rumo das coisas e assim o fez. Na primeira parte do jogo, a equipa da casa mandou no jogo embora sem resultados a nível da finalização.
Assim foi até ao intervalo, zero para os da casa zero para os visitantes.
Na segunda parte, aos 55 minutos num contra-ataque a equipa de Cavez numa das primeiras vezes que foi à baliza defendida por Marçal fez o 0-1. O Fornelos teve que ir atrás do resultado e, assim o fez, volvidos 10 minutos de ter sofrido o golo, Castro I, após a cobrança de um livre directo fez o 1-1 com a ajuda do central do Cavez. Não baixaram o braços os homens de Fafe, e numa das muitas jogadas de ataque do Fornelos, Leonel tabela com Hugo e o mesmo Leonel em frente ao guardião do Cavez fez o 2-1 para os da casa. Mesmo após estar a vencer os rapazes fafenses queriam mais, e nas suas investidas, uma feita por Pinto outra por Nuno, em frente ao ultimo reduto do Cavez atiraram da pior forma ou seja ao lado da baliza.
Ficou uma boa imagem pela entrega e pela vontade de mudar o que não tinha estado bem em jogos anteriores. Venceu sem margens para dúvidas a melhor equipa em campo.
Estes rapazes nem por sombras lhes passa pela cabeça deitar a tolha ao chão, e prometem acima de tudo o respeito pelo emblema que envergam nas camisolas e mesmo pela pouca massa associativa que os tem acompanhado.
.

1.ª Div. AF Braga: Travassós, 4 - Águias Tabuadelo, 1


Miguel bisou e o sol brilhou de novo

O Travassós jogou em casa com o Águias Negras de Tabuadelo e não se livrou de um valente susto. É que a equipa de Fernando Ferreira esteve a perder por 1-0.
Valeu a inspiração de Miguel que, ao bisar nesta partida acabou por contribuir para o resultado mais robusto que o Travassós tanto procurava, até porque o adversário está uns lugares acima na tabela. Assim, Miguel encarregou-se de repor a igualdade, e as próprias Águias colocaram o Travassós em vantagem com um auto-golo. Depois surgiu a habilidade de Joel na marcação de um livre directo que colocou o resultado em 3-1. Miguel fecharia a contagem ao carimbar o quarto golo do Travassós.
Os fafenses podem finalmente respirar de alívio após esta vitória por números consideráveis até porque foram muitas as derrotas por resultados tangenciais. Assim, parece que o sol brilhou de novo para aquelas bandas, deixando muita gente feliz.
.

2.ª Div. AF Braga: Amigos Urgeses, 1 – Antime, 1


Golo de Billa valeu um ponto
.
O Antime foi ao centro de saúde de Urgeses apanhar um ponto. Como diria o outro, um ponto é sempre um ponto. Portanto, melhor que nada. Era sabido que não é fácil jogar naquele campo, de reduzidas dimensões. Aliás, outras equipas de Fafe experimentaram lá dificuldades.
Ao intervalo os fafenses venciam por um zero, com um golo apontado por Billa. Os vimaranenses empatariam a contenda no segundo tempo. Esperava-se uma vitória mas, face ao empate, acabou por ser um mal menor e este ponto até pode vir a valer ouro
.

Div. Honra: AF Braga: Silvares, 0 - Pica, 2

Texto e Fotos: João Carlos Lopes/Tiago João Lopes

Obra-prima de Ruzinho

A avaliar pela enchente de público a assistir ao jogo e pelos carros que se estenderam até ao cruzamento da estrada que liga Silvares as Armil, nesta tarde de Sábado cinzento em que a chuva acabou por aparecer, todos os caminhos iam dar ao Campo Professor Manuel José Dias, em Silvares S. Martinho. Na verdade esta foi a maior enchente que vi em Silvares registada na minha memória. Nem no ano que a equipa subiu de escalão se viu tanta gente assim. Quanto ao jogo, ganhou o Pica, porque foi a equipa que se manteve mais fria e utilizou a táctica que lhe viria a conceder a vitória, ainda que a chave do jogo estivesse numa grande penalidade, ocorrida aos 66 minutos, que, como quase todas, deixa uns a dizer que não e outros que sim. Antes de se iniciar a partida foi cumprido um minuto de silêncio em memória do pai do vice-presidente do Pica, António Cunha. Aliás os jogadores do Pica jogaram todos com uma braçadeira negra no braço.
Nos primeiros vinte minutos da partida assistiu-se a muita entrega por parte das duas equipas que ia alternando situações de ataque que, no entanto, sucumbiam perto das respectivas áreas contrária.
A partir desta altura e mercê de uma rigorosa marcação a meio campo, o Pica ia impedido o Silvares de progredir e, ao mesmo tempo aproximava-se com relativa facilidade da área silvarense. O primeiro remate intencional aconteceu mesmo aos 20 minutos com Álvaro a atirar ao lado.
No minuto seguinte foi Celso a ter uma recepção de bola deficiente na área do Pica, tendo rematado de seguida a desenquadrado da baliza
.
Aos 24 tentou o Silvares por Miguel, mas o remate deste subiu muito. Aos 29, Álvaro meteu o turbo e passou por dois adversários, no entanto o remate não sai enquadrado com a beleza da jogada.
Na primeira parte viu-se muita luta mas um futebol de qualidade mediana.
Tentou o Silvares surpreender no segundo tempo, e aos 55 minutos, Gomes apontou um livre em que Leo deu seguimento mas acabou por ganhar apenas um canto. Aos 60, Miguel tentou marcar um livre em que a bola saiu rasteira e passou muito perto dos pés de Nelinho que, talvez surpreendido não fez a emenda a jogada pedia.
Aos 66 minutos o lance que gerou alguma polémica. Fernando na área com Feira, este cai e o árbitro marca grande penalidade. O mesmo Feira se encarregou de a marcar, o que fez com muita confiança, colocando a sua equipa em vantagem.
Esteve novamente o Pica perto de marcar, aos 69 minutos, quando Álvaro colocou em Richa e este falhou o encosto ao segundo poste.
Aos 73 o Silvares levou verdadeiro perigo à baliza de Fernando Jorge. Gomes cobrou um livre na esquerda, a bola ia ao ângulo mais próximo mas o guardião do Pica fez a defesa da tarde.
Via-se algum desespero na atitude do Silvares em querer igualar a contenda mas a defesa do Pica não permitia grandes facilidades.
Seria em lances de bola parada que a equipa silvarense esteve mais perto de marcar. Aos 83 minutos, Samu colocou a bola no segundo poste onde Celso cabeceou por cima da barra, aos 90, marcou Nelinho para Fernando repetir o lance do companheiro, ou seja, rematar com perigo mas por cima da baliza.
Aos 92 minutos surgiu o encantamento do jogo. Ismael entregou a bola a Ruizinho que fez uma recepção com segundas intenções, pois levantou a bola com um pé e rematou com o outro, na zona intermediária, fazendo um chapéu monumental a Bruno Pinto que se encontrava adiantado no terreno. uma autêntica obra-prima. Aos 94, Álvaro ainda proporcionou uma grande defesa ao guardião do Silvares.
No minuto anterior e na sequência do segundo golo do Pica, Nelinho terá dirigido palavras menos próprias à arbitragem, o que lhe valeu o cartão vermelho.

Jogo realizado no Campo Professor Manuel José Dias, em Silvares S. Martinho, Fafe.

Árbitros: João Moreira, auxiliado por Hugo Gonçalves e João Oliveira.

GD SILAVRES: Bruno Pinto; Jorginho, Fernando, Antero (Luís Miguel, 72’) e Preto; Costa (Nelinho, 46’) Miguel e Gomes; Celso, Samu e Leo (Zé Berto, 58’). Treinador, Luís Alberto.

PICA: Fernando Jorge; Catita, Pedro, Samuel, Paulo Russo, Raul (Vasco, 86’), Murilo (Ruzinho, 62’), Vasco, Richa, Feira (Ismael, 76’) e Fredy. Treinador, Carlos Salgado.

MARCADORES: Feira, 66’ (g. p.) e Ruzinho, 90+
2’.

Campeonato Concelhio de Futsal – Jogos

.
Colaboração: Francisco Barbosa


1.ª DIVISÃO
Jogos realizados a 22 Janeiro

R. Granja, 0 - Sol Poente, 3

Aboim, 2 – Paços, 1

Arões, 5 – Ases S. Jorge, 4

Ara Bugio, 2 – Ardegão, 1
.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Campeonato Nac. 3.ª Divisão: Joane - AD Fafe


O futuro garante-se hoje

Na canção do Marco Paulo o Joane é a Joana e o perto é longe. O Fafe desloca-se a Joane para mais um jogo difícil como foram todos os que já disputou com estes famalicenses. Um jogo que pode provocar um turbilhão. O Fafe é terceiro com os mesmos pontos dos dois primeiros e o Joane é quarto com menos um ponto. Mais motivação não podia haver. Os famalicenses jogam em casa mas é fora que os fafenses, salvo raras excepções, mostram melhor futebol. Em Joane nunca foi fácil mas os jogos não são todos iguais. A defesa fafense a par da do Torre de Moncorvo é a melhor desta série, com 13 golos sofridos, o Joane sofreu mais cinco mas marcou mais três 23-20. Nesta fase do campeonato, pelo menos até ao oitavo lugar do Leça está tudo em aberto para preencher seis vagas. O futuro garante-se hoje.
.

Futsal - AF Braga: Cart - Nun’Álvares


Mais vale ir a pé

O Nun'Álvares desloca-se ao recinto do Cart, equipa taipense. A sonoridade do nome indica um desporto automóvel. Porém, os fafenses gostam é de futsal e esse não precisa de motor mas sim de pulmões, técnica, táctica e golos. A equipa de Nelo Barros já deve estar mais composta neste jogo, pois César, após cumprir castigo, já deverá dar o contributo à equipa. É que os últimos jogos, com castigos e lesões têm sido um sacrifício para os jogadores que têm defendido as cores nunalvaristas.

Juvenis - Camp. Nac.: AD Fafe – Vitória de Guimarães


Sonhar não paga impostos

Os juvenis fafenses vão receber o todo poderoso Vitória de Guimarães em jogo da 18.ª jornada. Os afonsinhos são líderes desta série e os fafenses estão praticamente condenados à descida. Mas como as árvores morrem de pé, a dignidade também assim é. Os nobres moços às ordens de Miguel Paredes podem e devem mostrar neste jogo que não são fruto do acaso e que têm futebol capaz de provocar surpresas e alegrar quem os apoia. Façam um favor a vós próprios e vençam este jogo. Vocês são capazes e eu sei que podem alcançar a vitória.
.

Juniores 2.ª Div. Nac.: Diogo Cão - AD Fafe


Cuidado para não serem mordidos

Os juniores da AD Fafe deslocam-se a Vila Real para defrontarem a equipa da Associação Desportiva e Cultural da Escola Diogo Cão. Depois de terem facilitado em casa contra o Vizela, numa partida que deixou um amargo e boca, os fafenses vão ter a obrigação de vencer no terreno dos transmontanos. Esta equipa que se encontra na oitava posição marcou quase tantos golos como os fafenses, 25, contra 26. A diferença maior está na defesa. Enquanto o Fafe que continua a ser a melhor defesa sofreu apenas 11, a equipa do Diogo Cão regista 27 golos sofridos.
As estatísticas valem o que valem mas ajudam a compreender os adversários. É que a seguir a este jogo os fafenses vão receber o Moreirense, um adversário directo na luta pelos primeiros lugares. Cuidado com as mordidelas rapazes.
.

Div. Honra: AF Braga: Louro - Arões


Eles preferem as loiras

O Arões desloca-se ao campo Cupertino Miranda, em Famalicão, para defrontar o Louro. Os faamalicenses, jogam, no prazo de um mês com a terceira equipa de Fafe. Empataram em Silvares, ganharam ao Pica, no jogo que provocou a saída voluntária de Neco Braga do comando desta equipa fafense e, agora, vão jogar com a formação fafense mais sólida neste escalão, o Arões. Quem vai ficar com os louros. Certamente que os jogadores até preferiam uma loira mas o que está em jogo são mesmo louros, ou seja, triunfo ou glória. O Arões é um respeitável adversário neste escalão mas os famalicenses jogam em casa e querem um resultado que lhes permita mais desafogo na tabela. Quanto ao Arões, pelo menos, vai querer manter a terceira posição. Luís Gomes, melhor que ninguém, sabe como encarar a “fera” e se o Arões ganhar que haja loiras para os rapazes, cervejas claro.
.

Div. Honra: AF Braga: Silvares - Pica


Irmãos de armas

O Silvares de Luís Alberto vai receber o Pica, de Carlos Salgado. Ambas as equipas vêm moralizadas de duas vitórias. O Pica venceu o Prado em casa por 3-0 e o Silvares bateu o Cabeceirense, na casa deste por 2-1. A moral está em alta nas duas equipas. Mas há mais condimentos para este jogo. Um deles é os dois clubes conseguirem duas vitórias consecutivas o que daria moral extra; o outro é o regresso de Carlos Salgado ao Clube que deixou com o decorrer da época. De resto, são duas equipas de Fafe, um dérbi concelhio, sempre muito apetecível para os adeptos e para os jogadores. Que impere o “Fair Play” e que haja bom futebol e muitos golos. Só lamentamos é que não possam ganhar as duas equipas. Como fafenses que somos não queremos ver estes “irmãos” separados.
.

Regionalona – Jogos

.
1.ª Divisão - Série B

O TRAVASSÓS, de Fernando Ferreira, recebe o Águias Negras de Tabuadelo no campo dos Carvalhinhos onde deve manter essas árvores raras sempre agitadas para que as águias não tenham tempo de fazer ninho. Vamos lá rapazes, dependem as águias porque o futuro não pode ser negro e só as vitórias o torna colorido.


2.ª Divisão - Série D

O UNIÃO MOREIRENSE, de Arlindo Silva, desloca-se a terras de Basto para defrontar o FERMILENSE, de Luís Carlos. A equipa fafense está numa fase ascendente mas desloca-se ao terreno do líder. Luís Carlos já esteve na liderança e foi destronado por causa de uma derrota com o Antime e não vai querer repetir o mesmo mas os “monarcas” de Moreira começam a acreditar que esta pode ser uma grande época. Um bom jogo em perspectiva.

O AGRUPAMENTO DE SANTA CRISTINA, de Marcelo Fernandes desloca-se a S. Nicolau Basto para tentar recuperar os pontos perdidos em casa contra o Fermilense. Os fafenses são mais frios a jogar fora de casa e o S. Nicolau é o último classificado mas vai ser preciso marcar golos para trazer a vitória.

O ANTIME, de Domingos Freitas, desloca-se ao terreno dos Amigos de Urgeses para tentar dar seguimento à vitória robusta sobre o então comandante Arco de Baúlhe. Não é fácil jogar contra estes vimaranenses mas os fafenses estão mentalizados que a partir de agora não podem vacilar muitas vezes.

O GANDARELA, do Professor Eugénio, recebe A Associação Juvenil de Nespereira e tem uma boa oportunidade para ganhar fôlego caso vença esta equipa que está na terceira posição.
.

Campeonato Concelhio de Futsal – Jogos

Colaboração: Francisco Barbosa
.
1.ª DIVISÃO
.
22-Jan: R. Granja - Sol Poente »»21:00 M.U
.
22-Jan: Aboim – Paços »»22:00 M.U
.
22-Jan: Arões – Ases »»22:30 PM
.
22-Jan: Ara Bugio – Ardegão »» 21:30 PM
.
23-Jan: Am. Fafe – Seidões »» 21:30 PM


2.ª DIVISÃO
.
23-Jan Bombeiros VF - Stº Ovídio »» 21:00 GN
.
23-Jan Fornelos - Stª Lúzia »»22:30 PM
.
23-Jan R. Futuro – Golães »»22:00 GN
.
23-Jan S.R.Cepanense – Travassós »»21:00 M.U
.
Folga: Vinhós
.
Confira as horas e os locais dos jogos e veja as classificações no blog do CD Vinhós em: http://cdvinhos.blogspot.com/
.

Camadas Jovens – AF de Braga - Jogos

.
JUNIORES – 2.ª Divisão – Série C

Briteiros - Travassós

Antime – Estorãos


JUVENIS – 2.ª Divisão – Série E

Golães - Santa Eulália

Ases de S. Jorge – Tabuadelo


INICIADOS - 1.ª Divisão – Série B

GD Joane - AD Fafe


INICIADOS - 2.ª Divisão – Série D

Desp. Ronfe - Ases de S. Jorge


INFANTIS – SÉRIE I

Tabuadelo - AD Fafe

Ponte - Ases S. Jorge


INFANTIS – SÉRIE J

Arões – Moreirense FC

AD Fafe – Celoricense

Santa Eulália - Ases S. Jorge


FUTEBOL DE SETE – Escolas

Arões – Xoot

Celoricense - AD Fafe

Ases de S. Jorge – Santa Eulália

.

FUTSAL - 2ª Elim. Taça Cidade de Fafe

Colaboração: Francisco Barbosa
.
ACTUALIZAÇÃO DE RESULTADOS

Aboim, 4 – Travassós, 4
(Apurou-se o Aboim após prologamento e penáltis)

Cepães, 3 – Restauradores Granja, 3
(Granja ganhou 5-3 após prolongamento)

Santo Ovídio, 5 – Ases S. Jorge, 2

GD Paços, 4 – GD Golães, 2


Sol Poente, 2 - Ardegão, 3

Arões, 4 - Bombeiros VF, 0

POR APURAR

Santa Luzia - Amigos de Fafe

Rumo ao Futuro - ARA do Bugio
.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Tiago (Arões SC ) é o melhor marcador da Divisão de Honra

Texto: João Carlos Lopes
.
Tiagol o matador
dos golos bonitos

Aos 26 anos, Tiago, avançado do Arões, ainda não perdeu a esperança de voltar a jogador num clube de uma divisão nacional. O jogar está ciente que o mundo do futebol não é fácil por isso não quer dissociar a sua vida profissional do prazer que tem em jogar à bola. E que bem que joga o Tiago.
Nesta altura, cumpridas que estão 14 jornadas do Campeonato Distrital da Divisão de Honra da AF de Braga, o atleta fafense, que um dia foi captado, num daqueles torneios da Câmara fafense, pelo Futebol Clube de Felgueiras, já leva dez golos na sua conta pessoal e não alinhou nos jogos todos. O máximo que marcou numa época foram doze e a média é mesmo de dez, mas, com meia volta ainda por cumprir este vai ser o ano de bater o seu recorde pessoal.
Mas se marcar golos fazem de Tiago um jogador de eleição, a forma como os marca fazem dele um jogador acima da média. Aliás se utilizarmos a gíria futebolística para classificar os golos de Tiago eles são quase todos “golões”.
Trata-se de um jogador com uma boa estatura, de futebol refinado, que remata bem com os dois pés e também sabe jogar de cabeça. Aliás, quatro dos dez golos apontados esta época foram de cabeça. No último jogo, frente ao Vilaverdense marcou dois golos de bandeira, um com cada pé e os dois de fora da área. Os seus golos fazem vibrar as redes e o público, que normalmente fica de boca aberta com a qualidade dos golos obtidos.
Mas Tiago não é um jogador qualquer. É apenas mais um talento que a vida obrigou a ver além do futebol, pois ter família acarreta responsabilidades acrescidas e o futebol não dura sempre. Porém, não escusa uma proposta que lhe apareça para jogar num clube dos nacionais que treine apenas à noite, de forma a ser compatível com a sua actividade profissional.
Resta dizer que, este magnífico jogador, fez a sua formação no extinto Futebol Clube de Felgueiras, entidade que chegou a representar na II Liga, teve ainda passagem pelo Ribeirão e pelo Rebordelo, ambos na 3.ª Divisão Nacional. Ingressou depois no futebol distrital ao serviço do Arões Sport Clube, na Divisão de Honra, rumando no ando seguinte ao Grupo Desportivo de Silvares, no mesmo escalão, regressando novamente a Arões onde se encontra há quatro anos seguidos e onde faz as delícias dos adeptos deste clube fafenses e dos apaixonados do futebol em geral pois ninguém fica indiferente ao perfume do futebol deste regadense.

.

Campeonato de Futebol Popular de Fafe em Juvenis – Resultados

.
3.ª Jornada

A. Quinchães, 0 - Oleiros, 0

Vinhós, 2 - Estorãos, 0
.

Campeonato de Futebol Popular de Fafe – Resultados

.
JORNADA 10

Marinhão, 1 – Serafão, 4

A. Quinchães,2 – S. Clemente, 2

Fareja, 2 – Pardelhas, 3

Aboim, 2 – Regadas, 4

Armil, 0 – Ribeiros, 1

.

Campeonato de Futsal Feminino de Fafe – Resultados

.
JORNADA 5

Armil A, 0 – Regadas, 7

Armil B, 2 – Amigos de Quinchães, 1

C. S. Fafe, 0 – Estorãos, 3

Folgou: Serafão

.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Andebol: 1º Torneio Cidade de Vizela em Séniores

Foto: Associação de Andebol de Braga

AC Fafe ganha aos "fafenses" do
Callidas e perde Final com o Xico


O Andebol Clube de Fafe conseguiu a primeira vitória da época frente aos vizelenses do Callidas Clube, no 1º Torneio Cidade de Vizela em Seniores masculinos. Estes jogo foi muito bem disputado e ao mesmo tempo interessante. É que a formação vizelense, a militar num escalão inferior aos fafenses tem muitos jogadores que fizeram a sua formação no AC Fafe e são mesmo naturais de Fafe mas que, por razões que só os mesmos conhecem, optaram por jogar num clube diferente. O diferencial no marcador, face ao valor das duas equipas, espelha bem a forma como os representantes do Callidas venderam cara a derrota. De resto o Callidas haveria de perder apenas por um golo frente ao Fermentões na atribuição do 3.º e 4.º lugares.
Os fafenses do AC Fafe não foram felizes na final onde levaram um capote da equipa do CD Xico, formação que se encontra, tal como os fafenses no escalão maior do andebol nacional. A derrota de 36-17 é bastante expressiva e não deixa margem para dúvidas quanto à atribuição do título do torneio ao CD Xico Andebol.


RESULTADOS

Sexta-feira 15 de Janeiro

Fermentões, 19– CD Xico Andebol, 25

AC Fafe, 35 - Callidas Clube, 29


Sábado 16 de Janeiro
3º e 4º Lugares

Fermentões, 32 - Callidas Clube, 31

Final
CD Xico Andebol, 36 - A C Fafe, 17
.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Legião Estrangeira

.
LIGA SAGRES – Jornada 16

O VITÓRIA DE SETÚBAL (15.º), de Bruno Monteiro, foi à cidade Berço empatar a duas bolas. Um resultado que face ao terreno e ao nome do adversário se pode considerar positivo. Apesar disso a equipa Sadina voltou a descer na tabela e já está na penúltima posição.


II LIGA – Jornada 16

O DESPORTIVO DAS AVES (12.º) de Henrique e Jorge Duarte, perdeu em casa com o Freamunde por 2-1 e caiu mais duas posições na tabela, o que, nesta altura do campeonato não é sinónimo de coisa boa, apesar de o mesmo ter dobrado nesta jornada.

O GIL VICENTE (8.º), de Sandro, foi ao terreno do Penafiel empatar sem golos. Apesar de não ter perdido este empata também fez patinar a equipa de Barcelos nas suas próprias aspirações. Neste momento, quase que se podia dizer que pelo menos 11 das 16 equipas estão na luta pela subida.


2.ª DIVISÃO B – Jornada 15

O FC MOREIRENSE (1.º), de Castro, descansou nesta jornada em que jogaria com o Atlético de Valdevez, mesmo assim, mantém firme o primeiro lugar com oito pontos de vantagem sobre o segundo classificado, o Gondomar.

O ESPINHO (7.º), de Tiago André, perdeu em Paredes, por 3-2. O jogador fafense mudou-se para esta equipa da Costa Azul por falta de espaço nos gilistas, por forma a poder fazer aquilo que mais gosta, jogador futebol. Para já ocupa uma posição sensivelmente a meio da tabela. Na próxima jornada joga em cada do Vieira Sport Clube onde encontrará outros fafenses bem conhecidos.
.
O VIEIRA SC (15.º), de Óscar e Pablo, e do treinador Sérgio Abreu, foi empatar ao terreno do Ribeirão, onde até esteve a vencer mas, face aos resultados conjugados das outras equipas acabou por cair na última posição. Um ponto amargo na estreia de Sérgio apesar de ter sido conquistado na casa de numa equipa que luta para subir. Não deixa de ser um bom resultado.


3.ª DIVISÃO – Série A – Jornada 14

O MARIA DA FONTE (1.º), de Fredy, empatou em casa a uma bola com o MONTALEGRE (4.º), de Leonel e Ricardo Nogueira. É melhor o resultado para os transmontanos que para os minhotos. No entanto ambos mantiveram as suas posições.

O MACEDO DE CAVALEIROS (2.º), de Eduardo, veio ao Minho vencer o Santa Maria por 2-0. Estes transmontanos têm os mesmos pontos do líder e são um sério candidato, tal como o Maria da Fonte, a serem campeões nesta primeira fase.

O BRAGANÇA (3.º), do técnico fafense, Carlitos, venceu o Mirandela por 3-0. Com este resultado o treinador fafense subiu dois lugares, está a apenas três pontos dos dois primeiros e tem menos um jogo, precisamente frente ao Macedo de Cavaleiros. Grande trabalho o de Carlitos a devolver a confiança aos adeptos da terra do frio.


O AMARES (10.º), de Ismael, foi perder a casa do Fão por 2-1, retardando a sua recuperação nesta série, começando a ser sina sofrer até à última jornada. Este amares anda a morrer de amores, pela vitória claro.


3.ª DIVISÃO – Série B - 14.ª Jornada

O SERZEDELO (10.º), de Ricardo Morais, perdeu em casa com o Leça por uma bola a zero. Depois da vitória em Rebordosa esperava-se um pouco melhor dos vimaranenses até porque jogavam em casa.

O JOANE (4.º), de Gil e Miguel Lemos, foi empatar a casa do REBORDOSA (9.º), de Paulo Freitas, por 2-2. Um passo atrás para as duas equipas mais para o Rebordosa que já tinha perdido na jornada anterior. Quanto ao Joane caiu duas posições mas está a apenas um ponto do trio da frente e recebe o Fafe na próxima jornada.
.