.

.
.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Jogo-Treino: AD Fafe (Séniores), 3 - AD Fafe (Juniores), 2

.
Fafe contra Fafe para melhorar o Fafe
.
Os seniores e os juniores da AD Fafe defrontaram-se nesta quarta-feira, em jogo treino, para rodar os respectivos jogadores com vista à preparação dos próximos jogos. Os seniores, sob as ordens de Agostinho Bento, deslocam-se já este Sábado a Vila Meã, para a segunda jornada da fase de subida do Nacional da 3.ª Divisão, depois de terem vencido em casa o Amarante por 1-0. Já os Juniores descansam neste Sábado de Páscoa, depois de terem perdido no primeiro jogo da fase de subida do nacional da 2.ª Divisão, no terreno do Moreirense. O próximo jogo da equipa de Tenev será em casa, frente ao União da Madeira.
Neste apronto de treino, realizado no relvado principal do Parque Municipal de Desportos, os seniores venceram por 3-2, tendo os dois golos dos juniores sido apontados por Sandro. Já os dos seniores foram apontados por Josi, que bisou, e Filipe. Ao intervalo os seniores já venciam por 3-2.
.

Campeonato de Futebol Popular de Fafe – Resultados

.
JORNADA 15

Amigos Quinchães, 3 - Armil, 1


Serafão, 0 - Ribeiros, 3

S. Clemnete, 0 - Regadas, 4

Marinhão, 1 - Pardelhas, 4

Fareja - Aboim (Adiado)

.

Campeonato de Futsal Feminino de Fafe – Resultados

.
JORNADA 9

Estorãos, 5 – Serafão, 0

Regadas, 1 - Armil B, 4

C. Saúde Fafe, 0 – Armil A, 4

Folgou o: Amigos Quinchães

.

terça-feira, 30 de março de 2010

Legião Estrangeira

.
Emblema do Futebol do CDC Montalegre de Leonel e Ricardo Nogueira.
.

LIGA SAGRES – Jornada 24
.

O VITÓRIA DE SETÚBAL (14.º), de Bruno Monteiro, venceu em casa o Nacional da Madeira por 2-1. Uma vitória que não fez a equipa oscilar na tabela mas também não deixou aproximar os mais directos adversários na luta pela permanência, sabendo-se que os Sadinos são os primeiros depois da linha de água, portanto, não estão longe do perigo.


II LIGA – Jornada 24
.

O DESPORTIVO DAS AVES (6.º) de Henrique e Jorge Duarte, perdeu no terreno do feirense por uma bola a zero, sendo certo que este resultado não lhe custou a perda do sexto lugar na tabela classificativa, apesar de ficar mais distante da quinta posição, ocupada pelo vencedor deste jogo que aumentou para quatro pontos a distância entre ambos.
.

O GIL VICENTE (10.º), de Sandro foi vencer ao campo do Estoril Praia por 2-0 e deu um salto enorme na classificação ao galgar três lugares, ganhando alguma distância pontual da linha de água que lhe permite encarar com mais tranquilidade os restantes jogos do campeonato.


2.ª DIVISÃO B – Jornada 24
.
O MOREIRENSE FC (1.º), de Castro, recebeu e bateu o Gondomar por 2-1 aumentando a vantagem em relação ao segundo classificado, o Tirsense, para 13 pontos. Estes Cónegos cada vez cantam melhor a missa e estão embalados para disputar a ingrata fase final deste campeonato da 2.ª Divisão, em que nem todos os vencedores das respectivas zonas sobem de escalão.
.

O SPORTING DE ESPINHO (5.º), de Tiago André, recebeu e bateu o Tirsense por 1-0. Um resultado que permitiu a uma equipa de um fafense ajudar a de outro na luta pela subida de divisão, ao ganhar distância no único lugar que pode dar acesso à subida à II liga.
.

O VIEIRA SC (15.º), de Óscar e Pablo, e do treinador fafense Sérgio Abreu, perdeu em casa do Lourosa por 3-2. O resultado espelha bem a luta inglória dos vieirenses que cada vez estão mais resignados com o destino que este campeonato lhes reserva.


3.ª DIVISÃO – Série A – Fase de subida - Jornada 1

.
O MARIA DA FONTE (4.º), de Fredy, foi ao campo do MACEDO DE CAVALEIROS (2.º), de Eduardo, vencer por 2-1. Uma meia surpresa depois dos campeonatos que as duas equipas fizeram na fase regular, com os minhotos a começarem bem a prova destronando os transmontanos do segundo lugar mas em benefício do Mirandela.
.

O BRAGANÇA (3.º), do técnico fafense Carlitos, empatou em casa com o Limianos a duas bolas, perdendo a oportunidade de se aproximar ainda mais do segundo classificado. De facto, uma vitória do Bragança colocaria a equipa num patamar mais próximo da subida. O empate foi tão surpreendente que o Limianos praticamente não tem aspirações nesta fase.


3.ª DIVISÃO – Série A – Fase de Manutenção - Jornada 1
.

O MONTALEGRE (2.º), empatou em casa com o AMARES (4.º), de Ismael, a uma bola. O Montalegre deixou de liderar o grupo e o Amares somou um ponto fora de portas. Os transmontanos não aproveitaram o factor casa e os minhotos, ao empatarem ganharam uma réstia de esperança.


3.ª DIVISÃO – Série B – Fase de subida - Jornada 1
.
O JOANE (1.º), de Gil e Miguel Lemos, recebeu e bateu o Vila Meã por 2-1. Além de consolidar o primeiro lugar, no qual partir com a vantagem de um ponto, venceu um provável candidato à subida. Assim, a equipa de Joane, a par com o Fafe e a Oliveirense, foram os únicos vencedores da jornada, com os joanenses a manterem a vantagem de um ponto, trazida da fase regular, sobre os outros dois vitoriosos.


3.ª DIVISÃO – Série B – Fase de Manutenção - Jornada 1
.
O REBORDOSA (3.º), de Paulo Freitas, recebeu o SERZEDELO (5.º), de Ricardo Morais, e venceu por 4-1. Uma vitória que dá alento à equipa do Concelho de Paredes e desmotiva a formação do de Guimarães, que devido ao défice pontual em relação aos outros adversários, fica agora mais pressionada para vencer. No entanto, esta é apenas a primeira de dez jornadas e ainda há 27 pontos em disputa. Tudo pode acontecer.


3.ª DIVISÃO – Série Madeira - Jornada 22
.
O ESTRELA DA CALHETA FC (6.º), de Silas, Noré e de Jota conseguiu um lugar nos seis primeiros ao empatar no terreno do Machico a uma bola mas a beneficiar da derrota do União da Madeira no terreno do líder, Caniçal, por 4-2. Foi uma boa prestação a da formação do Estrela da Calheta nesta fase em que mais três jogadores fafenses estiveram envolvidos e contribuíram para que o formação insular esteja agora a lutar por um lugar de subida mas, melhor que isso, afastaram de vez qualquer espectro de descida.
.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Camadas Jovens – AF de Braga - Jogos

.
JUNIORES – 2.ª Divisão – Série C

GD Travassós - GD Estorãos

OFC Antime, 2 – Cabeceirense, 4


JUVENIS – 2.ª Divisão – Série E

Campelos, 0 - GD Golães, 1

Pencelo, 5 - Ases de S. Jorge, 0

Santa Eulália – Vasco da Gama


INICIADOS - 1.ª Divisão – Série B

AD Fafe, 2 - Maria da Fonte, 2


INICIADOS - 2.ª Divisão – Série D

Ases de S. Jorge, 2 – Vitória Guimarães C, 3


INFANTIS – SÉRIE I

AD Fafe B, 6 – Taipas, 0

Ases S. Jorge – Os Sandinenses


INFANTIS – SÉRIE J

Amigos de Urgeses, 4 - AD Fafe, 5

Vieira, 1 - Arões SC, 3

Ases S. Jorge, 9 – Vizela, 2


FUTEBOL DE SETE – Escolas

Celoricense, 4 - Ases S. Jorge, 4

AD Fafe, 6 – Guilhofrei, 1

Vizela, 1 – Arões , 5
.

domingo, 28 de março de 2010

Camp. Nac. 3.ª Div. – Fase final: AD Fafe, 1 - Amarante, 0

Texto e fotos: João Carlos Lopes/Tiago João Lopes
.
Golo de Cícero estava
bem guardado no banco

O Fafe entrou da melhor maneira na fase de subida do campeonato Nacional da 3.ª Divisão, ao derrotar o Amarante por uma bola a zero, numa partida em que dominou em toda a linha e que os visitantes praticamente não incomodaram Nuno Dias. Do outro lado, o guardião Celso, na primeira parte, o melhor período dos fafenses, fez um punhado de defesas, algumas delas de forma espectacular.
O Fafe apresentou-se em campo nitidamente para vencer, apesar de Agostinho Bento ter deixado Cícero no banco de suplentes até aos 60 minutos, numa estratégia que resultou em pleno. De resto, a subida no terreno dos laterais Primo e Mike, revelava as intenções do treinador. Na verdade, durante a primeira parte, o Fafe criou oportunidades de golo que quase davam para carregar um camião TIR.
Aos 8 minutos, Delfim fez um pique pela esquerda, cruzou para a área onde Miguel Veiga rematou meio de ombro meio de cabeça; aos 9, Delfim parou a bola no peito, dentro da área e proporcionou a primeira grande defesa a Celso; aos 17, Filipe roubou a bola a Paulo Pereira mas já junto da área rematou cruzado, ao lado; aos 20, Mike recargou com muito perigo, depois de defesa de Celso; aos 25, Delfim cobrou um canto, Miguel Veiga apareceu ao primeiro poste, Celso sacudiu e Zé Manel por pouco não chegou à bola para fazer golo; aos 28, cruzamento largo de Delfim para Filipe, este serviu de peito para Josi que rematou de pronto mas à figura do guarda-redes; aos 31, Josi ultrapassou dois adversários, rematou de pé esquerdo e Celso negou-lhe o golo ao ceder canto; aos 34, Silvestre mandou uma bomba à baliza do Amarante mas viu Celso a brilhar de novo; aos 41, Josi ganhou espaço para servir Filipe com este a rematar cruzado e a bola a sair ao lado; aos 44, Miguel Veiga, viu Celso adiantado, tentou fazer-lhe o chapéu de cabeça mas viu o guardião amarantino voar para uma defesa espectacular.
Neste primeiro período o Amarante apenas chegou á baliza do Fafe aos 21 minutos num cabeceamento frouxo de Pedrinho e aos 45 quando ganhou um canto sem qualquer consequência. Nuno Dias foi um mero espectador de um período em que o Fafe conquistou onze cantos.
Na segunda parte o Fafe entrou com o mesmo gás e na busca incessante do golo. Aos 47 minutos, Silvestre rematou por baixo das pernas de um defesa contrário mas Celso estava no caminho da bola; aos 48 Josi cobrou um livre mas a bola saiu por cima da trave; aos 51 Silvestre rematou por três vezes e em todas elas a defesa do Amarante aliviou o perigo; aos 53, Filipe cobrou um livre descaído na esquerda mas Paulo Pereira cedeu canto.
Agostinho Bento via a sua equipa mandar no jogo mas sem tirar proveito. Tirou Silvestre, não por o jogar estar a jogar mal, porque até fez um bom jogo, mas sim para dar mais frescura e acutilância ao ataque, introduzindo Cícero aos 60 minutos.
O Fafe continuava a mandar o jogo mas, aos poucos foi perdendo o meio campo o que deu azo a que o Amarante subisse mais no terreno. Nesta fase notava-se alguma precipitação nas saídas dos fafenses para o ataque, tentando um futebol mais directo, pelo que o jogo estava mais repartido. Aos 71 minutos, Cícero cruzou ao primeiro poste onde apareceu Miguel Veiga a atirar ao lado.
Aos 74 minutos, o Amarante dispôs de um livre directo mas Eduardo atirou por cima da barra.
Agostinho Bento percebeu que tinha que ganhar de novo o meio campo. Assim, introduziu André em campo por troca com Filipe. Já antes, aos 68, Vítor Hugo tinha substituído Delfim, outro jogador em bom plano na partida mas já algo esgotado.
Aos 79 minutos, o jovem defesa esquerdo do Fafe mostrou quanta maturidade se pode ter aos 20 anos. Travou um contra-ataque perigo ao fazer uma falta cirúrgica a meio campo, ainda que esta lhe tenha valido o cartão amarelo, foi mesmo providencial.
Aos 80 minutos o Amarante teve uma das poucas tentativas de remate à baliza. Domingos cruzou para o recém-entrado Oseias e este penteou a bola.
Aos 81 minutos o Fafe voltou a despertar para o ataque com Mike a cruzar para Vítor Hugo, com o peito, servir Josi e este rematar por cima; aos 82, Cícero rematou forte mas ao lado; aos 83, a bola foi metida na área do Amarante, onde estava Vítor Hugo que viu bem a posição de Cícero e lhe meteu a bola de cabeça, o avançado brasileiro simulou que rematava em força e com um toque subtil meteu a bola na baliza até então inviolável de Celso.
Aos 86, um cruzamento de Maia quase traí-a Nuno Dias que teve que ceder canto. O Amarante tentou criar perigo com a velocidade de Faísca, já em tempo de descontos mas a defesa do Fafe não permitiu a desdita.
.
Jogo realizado no Parque Municipal de Desportos, em Fafe.
.
Árbitro: Pedro Mesquita, auxiliado por António Coelho e Diogo Mesquita (CA Vila Real).
.
AD FAFE: Nuno Dias; Primo, José Manuel, Xavi e Mike, Silvestre (Cícero, 60’), Josi e Bijou; Delfim (Vítor Hugo, 68’), Miguel Veiga e Filipe (André, 78’). Treinador, Agostinho Bento.
.
AMARANTE FC: Celso; Eduardo, Marquinhos (Oseias, 77’), Carlos Castro e Domingos; Maia, Bruno Alves (Brito, 55’) e Paulo Pereira, Madalena, Pedrinho (Faísca, 69’) e Bruno Teixeira. Treinador, Arlindo Gomes.
.
MARCADOR: Cícero, 83’.
.

Div. Honra: AF Braga: Arões, 3 – Águias da Graça, 1

Texto: Ricardo Castro/Foto: Tiago João Lopes
.
A César o que é de César
.
- Brasileiro fez um golo e duas assistências
.
O Arões consolidou e isolou-se, no terceiro lugar na Divisão de Honra. Na recepção ao Águias da Graça, a turma de Luís Gomes venceu por 3-1. O central brasileiro, César, esteve em particular destaque, ao marcar um golo e assistir para os outros dois.

Aos 6 minutos, Romeu deu o primeiro sinal de algum perigo quando, na área, ganha uma disputa de bola mas na tentativa de servir Tiago, não foi bem sucedido porque um defesa do Águias cortou a bola. No minuto seguinte, o primeiro remate, por Tiago, à baliza, mas Salto opôs-se bem. A equipa visitante respondeu através de um cruzamento para a área ao qual Abreu desvia o esférico com uma palmada e cede lançamento. Aos 20 minutos, remate frontal de Ibrahima com o pé esquerdo mas o guarda-redes do Águias defendeu. Cinco minutos depois, Romeu pelo flanco direito cruza para a área onde aparece Hélder ao segundo poste a cabecear bem mas Salto fez uma defesa espectacular. No minuto 27, Valete lesionou-se e saiu do terreno de jogo mas pouco depois regressou. Esta situação viria a suceder-se com alguma frequência no jogo, com alguns atletas, nomeadamente, do Águias da Graça.

O Arões estava instalado no meio campo adversário mas, contra a corrente do jogo, os visitantes chegaram à vantagem, num livre para a área onde após alguns toques, Marinho introduziu a bola no fundo da baliza. Na resposta, o Arões podia ter empatado, não fosse o remate de Romeu defendido pelo guardião do Águias. Logo após a equipa de Luís Gomes teve dois cantos a seu favor mas deles nada resultou. Aos 38 minutos, de livre, Romeu toca para Tiago e o avançado do Arões disparou uma "bomba" que passou muito perto da trave. Ainda antes do intervalo Romeu podia ter empatado quando dispôs de espaço para progredir até à área mas não o fez e o remate passou bem longe do alvo.

Para a segunda parte ambos os treinadores mantiveram o onze inicial. Nos primeiros minutos, duas paragens para assistência a jogadores da equipa de Lininho. O primeiro lance digno de registo da etapa complementar aconteceu aos 57 minutos, numa boa jogada da equipa visitante, com cruzamento de Gala e Marinho a rematar cruzado, com a bola a passar a centímetros da baliza à guarda de Abreu. Passados dois minutos, jogada de insistência do Arões na área, por Hélder, que deixa para Tiago e este simula e remata logo de seguida mas Salto defendeu com o pé, para canto.

À passagem da uma hora de jogo, Luís Gomes fez a primeira substituição, colocando Piruta em campo por troca com António. O certo é que, com a raça de Piruta e a sua luta, as coisas parece que melhoraram e aos 64 minutos, Romeu bate um livre da direita, a cerca de 25/30 metros da baliza para a área, onde apareceu César ao segundo poste que cabeceou e Tiago encostou para o empate. O Arões continou à procura do golo, agora o da vantagem. César subiu no terreno em apoio a Tiago e Piruta. O brasileiro do Arões tentou a sua sorte aos 68 minutos através de um remate a meio do meio campo, mas a bola passou bem ao lado. O Águias ainda ia dando um ar da sua graça mas sem grande perigo. Aos 74', Afonso remata mas ao lado; aos 79, livre de Lixa para a área e Valete cabeceia mas ara fora. No entanto, já havia sido assinalado fora de jogo. No minuto seguinte Romeu, de livre directo, atira um pouco por cima da baliza. O tempo escasseava cada vez mais mas, eis que, aos 84 minutos, o Arões chegou ao merecido golo da vantagem: canto de Piruta, do lado esquerdo do modo como atacava a equipa aronense e César cabeceia na área para o fundo da baliza.

Aos 87 minutos numa jogada na área da equipa visitante, Vasco cabeceia mas Salto segurou bem a "redondinha". No entanto, o Arões continuava a pressionar e no minuto seguinte, Vitinha deixa para César, que envia a bola para a área e Piruta aparece sozinho à entrada da área, cabeceando para o terceiro golo do Arões. O árbitro deu 5 minutos de compensação, talvez devido às excessivas paragens no jogo para assistência a jogadores do Águias da Graça.

Vitória justa do Arões, que sofreu a bom sofrer para arrancar este triunfo que coloca o Arões a 3 pontos do agora líder, Esposende, e a 2 pontos do segundo classificado, o Taipas.

Nesta partida, destaque para dois homens do Arões, talvez os melhores em campo, César, que demonstrou um espírito de sacrifício inesgotável e ajudou muito na linha da frente e à conquista da vitória com um golo e duas assistências, e Piruta, que dinamizou a equipa após a sua entrada em campo, tendo feito igualmente um golo e também uma assistência.

Jogo realizado no Centro Para a Formação e Juventude de Arões, na Vila de Arões São Romão.

Árbitro: Luís Cunha, auxiliado por Fancisco Mendes e Carlos Torres.

Arões S.C: Abreu, Vitinha (cap.), Duarte Nuno, Bruno, César, Zézinho, Ibrahima, Romeu (Miguel Castro, 80'), Tiago, António (Piruta, 60') e Hélder (Vasco, 74'). Treinador: Luís Gomes.

Águias da Graça: Salto, Siso, Rui Costa (Bruno I, 71'), Valete, Agostinho, Barbosa (Gama, 86'), Lixa (cap.), Maca, Gala, Marinho e Gusto (Afonso, 65'). Treinador: Lininho.

Disciplina - cartões amarelos a: Agostinho (Águias), 49' ; Tiago (Arões), 54' ; Romeu (Arões), 78' ; Valete (Águias), 87' e Piruta (Arões), 88'.

Golos: Marinho, 31' ; Tiago, 64' ; César, 84' e Piruta, 88'.
.

sábado, 27 de março de 2010

Futebol Veteranos: Régua, 0 - UD Fafe A60, 3

.
João Paulo bisou e Filipe Silva ajudou
.
Os veteranos da UD Fafe A60, foram à Régua e, apesar das muitas curvas do caminho, fizeram um jogo a direito, tendo consguido mais uma vitória e os consequentes três pontos a somar no campeonato da amizade. A vitória dos fafenses por 3-0, não sofre qualquer contestação.
Desta vez João Paulo bisou na partida e Filipe Silva obteve o outro golo fafense.
Salvo raras excepções, esta temporada os veteranos fafenses têm cantado vitória muitas vezes. O que quer dizer que a equipa anda animada, quem sabe se já a pensar na deslocação, em finais de Abril a Cape Ferret, em França, onde têm agendado o jogo de retribuo ao que os franceses vieram cá fazer no ano passado.
.

Futsal Concelhio: Arões e Ara do Bugio estão na final da Taça

.
Roleta dos penáltis decidiu tudo
.
Já são conhecidos os finalistas da Taça de Futsal Concelhio da presente época. São eles o Arões Sport Clube e o Ara do Bugio, equipas que garantiram a presença na final depois de deixarem para trás os respectivos adversários mas na marca das grandes penalidades.
O detentor do troféu, Arões ultrapassou a formação dos Amigos de Fafe num jogo em que no tempo regulamentar se registava uma igualdade a duas bolas. Após prolongamento e marca de grandes penalidades, a sorte sorriu aos aronenses com estes a vencerem por 5-4.
No outro jogo, a história teve quase os mesmos episódios mas com outros protagonistas, desta vez, Paços e Ara do Bugio. Também no final do tempo regulamentar se registava uma igualdade a duas bolas. Tal como no jogo anterior, a sorte sorriu à formação da freguesia de Silvares que, após prolongamento e grandes penalidades venceu por 5-3.
Dois bons jogos de futsal com os resultados a manterem o suspense até às últimas consequências.
.

2.ª Div. AF Braga: Nespereira, 2 - Fornelos, 1

.
Acerto de calendário nada trouxe de novo
.
O Fornelos foi perder ao terreno da Associação Juvenil de Nespereira, em jogo de acerto de calendário relativo ao fim de semana de mau tempo, correspondente à jornada 17, em que, inclusive, caiu um poste de eliminação na altura que os fafenses iam realizar a partida que acertaram hoje.
Os pupilos de Carlos Careca perderam por 2-1, com a equipa fafense a chegar ao intervalo em desvantagem de uma bola.
No segundo tempo a equipa da casa marcou mais um golo e os fafenses obtiveram o golo de honra através de uma grande penalidade obtida por Nuno.
.

Futsal - AF Braga Ap. Campeão: Nun’Álvares, 5 – Fundação Manuel da Costa, 6

.
“Foi o maior roubo que
se viu neste pavilhão”
.
- Poker de Artur diluído na "batota"
.
Ontem disputou-se mais uma jornada de futsal no pavilhão do Nun'Álvares, onde apareceu uma dupla de árbitros completamente imbuída do espírito de sacrifício para com alguém, menos com o desporto. “Foi o maior roubo que se viu neste pavilhão e já lá vão muitos anos na modalidade”, queixam-se os nunalvaristas.
A equipa bracarense é uma das mais sérias candidatas à subida, pois fez uma pequena selecção de bons atletas à custa de muito dinheiro. Corre nos "menteridéros" do futsal, que “eles controlam toda a arbitragem”, pois fazem questão de subir de divisão. Foi a primeira vez que o Nun'Álvares jogou com eles, mas ficou a saber quem manda na zona. Começou melhor a equipa forasteira e numa boa combinação de pivot, conseguiu abrir o activo, para pouco depois aparecer o primeiro grande caso do jogo. César é ensanduichado por dois atletas e o árbitro perto dele não assinalou qualquer falta. No seguimento da jogada houve canto contra os fafenses, tendo César se antecipado aos contrários e recolhido a bola, para ser ceifado de seguida, tendo o mesmo árbitro feito vista grossa, originando o segundo golo do jogo. Houve algum desnorte por parte dos nunalvaristas que foi aproveitado pelos visitantes para aumentarem para 0-3. A cerca de 4 minutos para o intervalo, Artur fez o primeiro dos seus 4 golos, num desvio à boca da baliza. A cerca de 1 minuto do fim do primeiro tempo, César é agredido com uma cotovelada na boca, que lhe provocou um corte no lábio, mas o árbitro junto dos dois atletas nada assinalou. César perdeu um pouco a cabeça e quando passou pelo mesmo atleta, cuspiu-lhe, tendo o referido árbitro interrompido de imediato dando-lhe ordem de expulsão. O árbitro "mecou-o" por toda a parte à espera que ele fizesse alguma asneira.
A segunda parte começou com o Nun'Álvares desfalcado de um elemento, por cerca de 1,5 minutos e quando estava quase a concluir-se o tempo de castigo e poderia entrar outro atleta, a Fundação fez o seu quarto golo.
Quem pensou que o jogo estava resolvido, enganou-se bem, pois a grande atitude dos atletas de Nelo Barros, foi de uma garra tal que passado pouco mais de 7 minutos, o resultado cifrava-se num empate a 4 golos, fruto de mais dois golos de Artur e um de Paulo. Estavam os fafenses na mó de cima do jogo, quando houve a expulsão de João Nuno e de Nelo Barros. Mais um tempo de 2 minutos só com 4 atletas, mas Artur conseguiu fintar 2 adversários e na cara do guarda-redes conseguiu passar por ele e fazer o golo que dava o 5-4 a favor de Nun'Álvares. A partir daqui entrou em acção o outro árbitro pois ainda com menos um elemento, Hugo roubou a bola ao adversário e ao passar por ele sofre um empurrão que o derrubou. O árbitro levou o apito à boca, mas não quis apitar e deixou seguir a jogada que deu no golo de empate. Estava o caldo entornado, mas ainda “havia mais para roubar”. Artur consegue fugir a um adversário e quando se isolava frente ao guarda-redes, foi rasteirado por trás e mais uma vez o mesmo árbitro deixou passar em claro, pois teria de marcar um livre quase na zona do penálti e teria de expulsar o jogador faltoso. Depois e para acabar a sorte dos fafenses, um atleta dos bracarenses, atrapalhado deu um chutão para a frente e a bola ganhou um efeito esquisito e entrou na baliza de Cunha, que estava um pouco adiantado, para fazer pressão no adversário. Estava consumada a derrota dos pupilos de Nelo Barros, não sem antes haver mais uma expulsão. Desta vez foi Bruno Portas que viu o segundo amarelo em mais uma prepotência do árbitro. De realçar que apenas os guarda-redes nunalvaristas não viram um cartão.
“Leva-se uma época a trabalhar para um objectivo, para num repente aparecer um par de corruptos e deitar tudo a perder”, desabafaram os nunalvaristas.

O NUN’ÁLVARES ALINHOU COM: Cunha; Mário, Hugo, João Nuno e César. JOGARAM AINDA: Artur, Bruno Portas e Paulo. TREINADOR: Nelo Barros.
.

1.ª Div. AF Braga: Santo Adrião, 1 - Travassós, 0

.
Podiam estar lá toda a tarde
.
O Travassós perdeu por uma bola a zero no campo do Santo Adrião num jogo em que os fafenses não acertavam com a baliza. Aliás este foi um daqueles jogos que por muito que tentassem os fafenses não conseguiam alvejar a baliza contrária.
A formação da casa obteve um golo através de uma grande penalidade que os fafenses dizem ter sido "duvidosa"não tendo sido marcada uma idêntica a favor do Travassós.
Mesmo mudando de treinador, a sorte parece não ter mudado para a equipa que habitualmente joga no Campo dos Carvalhinhos.
.

Div. Honra: AF Braga: Silvares, 0 – Santa Eulália, 4

Texto: Hermíno Soares

Entrar no jogo a perder
.
O Santa Eulália entrou no jogo a ganhar. No primeiro lance, numa jogada pela direita, após uma reposição de bola pela linha lateral, surge um cruzamento para o miolo da área onde aparece Zé-Zé de cabeça a rematar para o fundo da baliza.
No primeiro quarto de hora foi um domínio absoluto da equipa visitante, com a equipa da casa a não conseguir encontrar-se. Depois, algum equilibrio mas no jogo, mas sempre controlado pela equipa vizelense, que ao fechar o primeiro período de jogo faz o segundo golo por Cascavel.
A segunda parte iniciou-se com a equipa do GD Silvares a pressionar mais o adversário e a criar alguns lances de perigo para a baliza de Coelho, salientando-se o empenho do capitão Gomes que esteve incansável toda a partida.
Ma o poderio físico e técnico da equipa contrária, com Nelson sempre em evidência, Zé-Zé faz o seu segundo golo, terceiro da equipa e ao caír do pano, Carneiro fecha o marcador ao assinalar um belo golo.
Justifica-se plenamente a vitória do Santa Eulália, embora o resultado seja um pouco exagerado.
Salienta-se ainda o regresso, embora por pouco tempo, de Paulo Jorge após vários meses a recuperar de uma lesão grave que foi vítima no início do campeonato.
.

Div. Honra: AF Braga: Pica, 1 – Ronfe, 2

.
Golaço de Fredy ainda fez sonhar
.
O Pica perdeu em casa com o Desportivo de Ronfe por 2-1, numa partida em que os fafenses contavam, pelo menos, pontuar.
O jogo não correu de feição á formação orientada por Carlos Salgado que vinha moralizada pelo ponto obtido na jornada anterior nas Taipas.
Os fafenses sofreram o primeiro golo aos 27 minutos, resultado com que se chegou ao intervalo.
Na segunda parte, aos 56 minutos, Fredy marcou o melhor golo da partida, ao parar a bola no peito e rematar de primeira, de fora da área, para obter um grande golo.
Com o empate conseguido, pensou-se que o Pica chegaria à vantagem mas essa caiu para o lado da formação de Ronfe que chegou à vantagem aos 81.
.

Juniores 2.ª Div. - Fase final: Moreirense, 2 - AD Fafe, 1

Texto e fotos: João Carlos Lopes/Tiago João Lopes

Golo de João Miguel chegou tarde

Os juniores da AD Fafe entraram mal na fase final, subida de escalão, da segunda divisão, ao perderem no campo sintético de Moreira de Cónegos, com o Moreirense por 2-1. Aliás, nos três jogos realizados esta época com os cónegos, os fafenses perderam em todas as ocasiões.
Com alguns jogadores ausentes, devido à viagem de finalistas do liceu, Tenev apresentou o júnior Marcelo no meio campo e não se pode dizer que o jogador não cumpriu, pelo contrário, esteve activo e voluntarioso.
Na primeira parte, os fafenses apanharam um Moreirense a jogar muito recuado e com três defesas que não subiam no terreno, dando a iniciativa ao adversário e tentando espreitar o erro do Fafe para lançar contra-ataques. Era o que ia acontecer aos 14 minutos, quando Tiago Monteiro se preparava para fazer um chapéu a Luís e foi desarmado com garra por Rampa.
Assistia-se a um jogo demasiado táctico com as equipas a arriscar pouco, mesmo assim, pertencendo aos fafenses a maior despesa da partida mas sem qualquer consequência prática. Excepção feita aos 28 minutos, quando Filipe Soares marcou um canto e Marcelo, no coração da área atirou por cima de cabeça.
Os Cónegos tentavam bem defender e melhor contra-atacar. Nesse sistema dispuseram de mais duas boas situações nesta primeira parte.
Aos 40 minutos o Moreirense esteve perto de inaugurar o marcador através do seu jogador Marcelo com este a proporcionar uma boa defesa a Luís depois da bola ter furado a defensiva fafense.
No segundo tempo, a equipa do Fafe parece ter-se eclipsado e o Moreirense, aos poucos, foi ganhando confiança até porque conhecia bem o sintético onde os fafenses tinham dificuldade em dominar a bola e sair com ela em condições de jogar.
O primeiro golo aconteceu aos 55 minutos. Luís tentou aliviar a bola com os pés mas a mesma saiu curta e foi aproveitada por Tiago Monteiro que desferiu um remate de primeira, com este a sair rasteiro e a apanhar o guarda-redes fafense desprevenido, ainda a caminho da sua baliza.
O guardião do Fafe voltou a negar o golo aos cónegos aos 58 minutos ao fazer uma grande defesa a remate de cabeça de Luís Daniel.
O Fafe tenteou reagir e aos 60 minutos Teixeira penteou a bola com esta a sair ao lado. O Fafe tinha dificuldade em reagir e os jogadores do Moreirense, galvanizados pelo golo mostravam-se mais expeditos e melhor enquadrados na partida. Foi assim que chegaram aos 20, aos 63 minutos, num lance em que o Fafe já sofreu muitas vezes esta época, aliás duas delas nos jogos que ditaram as derrotas frente a esta mesma equipa na primeira fase, ou seja, na sequência de bolas paradas. Livre na direita do ataque do Moreirense, ao segundo poste, apontado por Chico e concluído de cabeça pelo defesa Basílio.
Tenev já havia introduzido Sandro na partida após o primeiro golo e desta vez chamou João Miguel, dando mais amplitude ao ataque. De facto, aos poucos, o Fafe melhorou mas pertenceram ainda ao Moreirense mais duas boas ocasiões para marcar. Aos 70 minutos Luís negou o golo a Marcelo e aos 71 fez o mesmo a Tiago Monteiro, acrescentando-se aqui que Manu falhou a recarga com a baliza deserta.
Aos 75 minutos, Nuno Freitas que havia entrado aos 72, marcou um livre directo na esquerda do ataque do Fafe com Abílio a defender com os punhos. Aos 78, castro rematou por cima da baliza. Aos 85, Ruben marcou um livre directo, quase rente ao sintético mas Abílio mostrou-se atento e defendeu. O Fafe reduziu aos 86, com Castro a cruzar largo para a área, a bola chegou a Ruben com este a assistir João Miguel que não enjeitou a oportunidade para fazer um golo, ainda que acossado por defesas da casa. É pena este jogador não jogar mais vezes e mais tempo, pois mostra pormenores qualitativos e eficácia que muito jeito dão à equipa quando está em campo. Dois minutos depois, o mesmo jogador atirou de cabeça à figura de Abílio, depois de cruzamento de beijinhos.
O Fafe acordou tarde para a realidade do jogo permitindo ao Moreirense ganhar confiança no segundo tempo. Não esteve bem a equipa de Tenev e o piso sintético não pode ser atenuante para tudo. Sentiu-se, principalmente, a falta de João Victor nesta partida, para estancar o futebol no meio campo, principalmente na segunda parte. Quanto ao mais, faltou objectividade ao futebol fafense que se mostrou demasiado desgarrado para um jogo com a importância que este encerrava.

Jogo disputado no sintético de Moreira de Conégos, Guimarães.

Árbitro: Célia Santos, auxiliada Pedro Araújo e Rosa Coutinho.

MOREIRENSE FC: Abílio; Basílio, André, Sérgio, Marcelo, Chico, Luís Daniel (Pedro, 87’), Inácio, Manú (Carlos, 80’), Bruno e Tiago Monteiro. Treinador, Leandro Alves.

AD FAFE: Luís; Beijinhos, Ricardo, Rampa, Castro, Ivo, Marcelo, Filipe Soares (Sandro, 57’), Rubén, Teixeira (João Miguel, 66’), e Zé Brochado (Nuno, 72’). Treinador, Ténio Tenev.

MARCADORES: Tiago Monteiro, 55’, Basílio, 63 e João Miguel, 86’.
.

INICIADOS - 1.ª Div. AF Braga: AD Fafe, 2 - Maria da Fonte, 2

.
Pião e Bruno fizeram girar o marcador

Os iniciados da AD Fafe cederam um empate frente a formação do Maria da Fonte, com quem empataram a duas bolas.
A equipa de Jorge Fernandes/Carlos Casagrande, cedeu um ponto frente a um adversário que não era dos mais fáceis. No entanto, a jogar em casa, esperava-se uma vitória por parte dos fafenses, principalmente depois da exibição feita frente ao Ruivanense, na jornada anterior. Está provado que não há dois jogos iguais se bem que as equipas adversárias tinham argumentos totalmente diferentes.
Para os fafenses Marcaram Pião e Bruno.
.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Camp. Nac. 3.ª Div. – Fase final: AD Fafe - Amarante


Agora cada jogo é uma roleta

A AD Fafe inicia a fase final, aquela que dá acesso à subida de divisão, em casa, no próximo Domingo, frente ao Amarante, formação a quem não conseguiu vencer na fase regular, pois perdeu em casa do adversário por 2-0 e empatou no Municipal de Desportos em Fafe sem golos. Mas agora as contas são outras. À excepção do Joane que ficou com 19 pontos, as restantes cinco equipas partem com 18 o que faz um grupo quase homogéneo, com as equipas a partirem lado a lado. Agora, quem tiver unhas toca viola e quem não tiver limita-se a ouvir a música. Ao jogar em Fafe o primeiro jogo, a equipa de Agostinho Bento pode começar esta fase com o pé direito e dar um passo firme na concretização do objectivo.
.

Juniores 2.ª Div. - Fase final: Moreirense - AD Fafe


Vamos acreditar rapazes

Os juniores da AD Fafe vão entrar na fase decisiva do campeonato, ou seja, a que lhes pode abrir as portas da I Divisão Nacional. Os fafenses estão integrados num grupo em que se encontram as formações do Moreirense, Sporting de Espinho e União da Madeira.
O primeiro jogo é em Moreira de Cónegos equipa que venceu os fafenses nos dois jogos da fase regular pela mesma margem, 1-0. Porém, quem viu esses jogos sabe que os resultados foram injustos mediante aquilo que as duas equipas trabalharam, tendo a eficácia do Moreirense deitado por terra a labuta e a entrega dos fafenses. Os lances de bola parada foram fatais nesses dois jogos. A melhor defesa de todas as séries desta II Divisão, precisamente o Fafe, não pode cometer mais deslizes destes. Por outro lado, os fafenses afinaram neste defeso o seu ataque. Só basta acreditar para que as vitórias aconteçam.
.

Futsal Concelhio – Meias-finais da Taça

Colaboração: Francisco Barbosa
.
SEXTA-FEIRA – 25 de Março

Pavilhão Municipal

.
21:30 Arões - Amigos de Fafe

22:30 Paços – Ara do Bugio

.

Futsal - AF Braga Ap. Campeão: Nun’Álvares – Fundação Manuel da Costa


Sem margem para vacilar
.
- Jogo no Pavilhão do Nun’Álvares, 6.ª feira,
pelas 21:30 horas, com entrada livre

O Nun’Álvares recebe uma das equipas, se não a mais forte, deste grupo que disputa a subida de divisão, a Fundação Manuel da Costa. Depois da surpreendente derrota caseira frente ao S. Mateus e do empate que podia ter sido vitória no recinto do EPB, os fafenses não podem vacilar nesta partida de primordial importância para os seus objectivos. Nelo Barros está ciente disso e deve ter alertado os seus jogadores que este jogo carece de concentração a duzentos por cento e uma eficácia sem mácula.
.

Futebol Veteranos: Régua - UD Fafe A60


Um passeio pelo Douro

A UD Fafe Anos 60, volta a jogar fora de portas, aliás fá-lo quasxe sempre. O Campeonato da Amizade prossegue com mais uma jornada a realizar na Régua, frente à equipa de veteranos local, no Estádio desta mesma equipa. A partida realiza-se naquela localidade do Alto Douro no Sábado, pelas 17 horas.
.

Div. Honra: AF Braga: Arões – Águias da Graça


Cair em graça ou ser engraçado

O Arões de Luís Gomes, recebe o Águias da Graça, depois de dois empates consecutivos. No entanto, a equipa fafense está numa posição privilegiada na tabela, ocupando o terceiro lugar. Mas, não se pode viver de rendimentos porque, neste caso, onde não se acumula pontos, perde-se terreno para os adversários. Os fafenses estão apostados em fazer a melhor época de sempre e quando receberem o Águias da Graça certamente que vão ter isso em mente. A história desportiva de um clube faz-se com os resultados alcançados semanalmente.
.

Div. Honra: AF Braga: Silvares – Santa Eulália


Confiar na matemática
.
O Silvares, de Luís Alberto, vai receber a equipa que melhor recuperação tem feito na classificação, pelo menos daquelas que pareciam já estar condenadas, o Santa Eulália de Vizela, que parece ter ganho nova vida desde que Toninho Mendes assumiu o seu comando. O adversário do Silvares ainda na jornada anterior despachou o Prado com um concludente 4-0. Mas o Silvares está faminto de pontos e nada melhor que jogar em casa para os tentar conquistar. A equipa já provou que é capaz de o conseguir.
.

Div. Honra: AF Braga: Pica – Ronfe


Pontos que valem ouro

Cada jogo que o Pica de Carlos Salgado fizer agora, até ao final da época, é como entrar numa mina de ouro. Estão lá as barras mas é preciso ficar com elas. Na verdade, ainda faltam sete jornadas e há muito pontos em disputa e estes pontos valem ouro. O adversário chama-se Ronfe, é o sexto classificado, mas o Pica joga em casa e tem menos nove pontos que o opositor. Menos tranquilidade e mais necessidade. Vai ter que fazer pela vida.
.

Regionalona – Jogos

.
1.ª Divisão - Série B

O TRAVASSÓS, de Paulinho, desloca-se ao terreno do santo Adrião, equipa que tem menos cinco pontos que os fafenses. A equipa de Paulinho vem de uma derrota caseira frente ao Polvoreira enquanto o Santo Adrião perdeu no terreno do Guilhofrei.


2.ª Divisão - Série D (não há jogos neste série)

.

Camadas Jovens – AF de Braga - Jogos

.

JUNIORES – 2.ª Divisão – Série C

GD Travassós - GD Estorãos

OFC Antime – Cabeceirense


JUVENIS – 2.ª Divisão – Série E

Campelos - GD Golães

Pencelo - Ases de S. Jorge

Santa Eulália – Vasco da Gama


INICIADOS - 1.ª Divisão – Série B

AD Fafe- Maria da Fonte


INICIADOS - 2.ª Divisão – Série D

Ases de S. Jorge – Vitória Guimarães


INFANTIS – SÉRIE I

AD Fafe B – Taipas

Ases S. Jorge – Os Sandinenses


INFANTIS – SÉRIE J

Amigos de Urgeses - AD Fafe

Vieira - Arões SC

Ases S. Jorge – Vizela


FUTEBOL DE SETE – Escolas

Celoricense - Ases S. Jorge

AD Fafe – Guilhofrei

Vizela – Arões

.

Campeonato de Futsal Feminino de Fafe – Jogos

.
JORNADA 7 – 27/03/2010

Estorãos – Serafão

Regadas - Armil B

Centro Saúde de Fafe – Armil A

Amigos Quinchães

Folga o: Amigos Quinchães

.

quarta-feira, 24 de março de 2010

terça-feira, 23 de março de 2010

Ruizinho o capitão polivalente

Texto e foto: João Carlos Lopes

Um jovem com maturidade

Quem vê os jogos dos iniciados da AD Fafe, certamente que repara no capitão da equipa e na atitude séria como o mesmo encara a competição, apesar da sua tenra idade. É a voz de comando dentro do plantel, ouvida e respeitada pelos companheiros, pois revela uma maturidade acima da média.
O jovem Rui Filipe (Ruzinho) merece o respeito dos treinadores e dirigentes e cativa a assistência pela dignidade com que representa o clube e veste a camisola da AD Fafe. É dessa mesma forma que se entrega ao jogo, seja qual for a missão que os técnicos lhe confiem dentro de campo. Trata-se de um jogador polivalente com uma energia inesgotável que dá tudo o que tem até ao último apito do árbitro.
Ruizinho tem 14 anos e é, por norma, o médio defensivo da formação dos iniciados da AD Fafe, sendo este o seu último ano neste escalão.
Em cada jogo que entra, tem o objectivo de ganhar, dar o máximo de si e fazer o melhor para a equipa.
O jovem capitão não é um goleador, raramente marca. Mas, no seu segundo ano de infantis ao serviço da AD Fafe costumava fazer o gosto ao pé. Nos Iniciados, marcou um golo na época passada e, nesta, leva três apontados, o que, para posição que joga, não é nada mau.
O pequeno capitão tem como referências, a nível mundial, Messi, que muito admira, embora o mesmo não desempenhe a posição que Ruizinho ocupa dentro de campo. Também admira muito Fábregas, Xavi e Iniesta. Em Portugal tem como referência Luís Figo e embora este já não jogue será sempre admirado pelo fafense como um grande jogador, pela sua entrega ao jogo e pelo seu espiríto de grupo.
Nos seniores da AD Fafe aprecia as qualidades de Mike, por ser o jogador mais novo da equipa e pela forma como ganhou o seu lugar a defesa esquerdo, bem como pela perseverança que teve para ultrapassar a lesão que tanto o apoquentou.
Ruizinho é um capitão jovem mas com o conhecimento e as faculdades que deixam os mais velhos de boca aberta, pois deviam seguir-lhe o exemplo. Foi bonito vê-lo, no último jogo, com o Ruivanense, a reunir as tropas e a agradecer ao público. A humildade cabe em todo o lugar e este atleta revela qualidades humanas acima da média.
.

Legião Estrangeira


Não houve jogos da I e II Ligas, nem da série A e B da 3.ª Divisão. Se os campeonatos profissionais pararam devido à Taça da Liga, os das 3.ª Divisão descansaram antes de se iniciar as respectivas fases finais, quer de subida, quer de manutenção.
.
2.ª DIVISÃO B – Jornada 23

O VIEIRA SC (15.º), de Óscar e Pablo e do treinador fafense Sérgio Abreu, recebeu o MOREIRENSE FC (1.º), de Castro, com quem perdeu por 2-1. Se a equipa dos Cónegos beneficiou do empate do Tirsense, ante o Merelinense, para aumentar a vantagem para dez pontos na tabela classificativa, o Vieira ficou com a tarefa ainda mais dificultada pois continua na última posição mas ainda com a esperança de alcançar um lugar acima da linha de água, o que, matematicamente é mais legítimo, ainda que difícil.
.
O SPORTING DE ESPINHO (5.º), de Tiago André, empatou a zero bolas no campo do Lousada, prosseguindo assim o seu calvário até ao final da época em que o seu único objectivo passa por não cometer deslizes que coloquem a permanência em perigo, uma vez que para subir de divisão é uma utopia. Ao Espinho basta gerir sem pressões.

3.ª DIVISÃO – Série Madeira - Jornada 21

O ESTRELA DA CALHETA FC (6.º), de Silas, Noré e agora de Jota, recebeu o Ribeira Brava e perdeu pela margem mínima, 1-0. No entanto, beneficiou do empate caseiro do União da Madeira ante o Portosantense, a uma bola. Assim, a formação do trio de jogadores fafense depende de si mesma para manter o sexto lugar, que dá acesso a lutar pela subida de divisão, sendo certo que vai realizar o último jogo no terreno do Machico, actual 9.º classificado.
.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Camadas Jovens – AF de Braga - Resultados

.
JUNIORES – 2.ª Divisão – Série C

GD Estorãos, 1 – FC Prazins, 1

Briteiros, 2 - OFC Antime, 2

GD Travassós, 2 – Delães, 5


JUVENIS – 2.ª Divisão – Série E

GD Golães, 2 – Torcatense, 1

Ases de S. Jorge, 2 – Campelos, 0


INICIADOS - 1.ª Divisão – Série B

AD Fafe, 5 – Ruivanense, 1


INICIADOS - 2.ª Divisão – Série D

FC Vizela, 3 - Ases de S. Jorge, 2


INFANTIS – SÉRIE I

Pevidém, 0 - AD Fafe B, 1

Pencelo - Ases S. Jorge


INFANTIS – SÉRIE J

AD Fafe, 4 – Arões SC, 1

Amigos de Urgeses, 2 - Ases S. Jorge, 3


FUTEBOL DE SETE – Escolas

Ases S. Jorge, 8 – FC Vizela, 1

FC Famalicão, 0 - AD Fafe, 6


.

domingo, 21 de março de 2010

Patinagem artística: mais um título Nacional para o Nun’Álvares

Foto: Grupo Nun'Álvares
.
Show Grupos Grandes”
- Campeão Nacional
.
"Precisão Júnior"
- Campeão Nacional
.
"Show Cadetes"
- Vice-Campeão Nacional
.
Depois da brilhante proeza de Sábado, em que o Grupo Nun’Álvares se sagrou Campeão Nacional de “Show Grupos Grandes”, hoje (Domingo), voltou a conquistar novo título nacional na categoria de “Precisão Júnior”.
Este Domingo a equipa fafense voltou a demonstrar classe e aptidão para a patinagem artística, cuja treinadora, Ana Pinto, merece o mais rasgado elogio e um grande e bem merecido aplauso, ao colocar o nome de Fafe, através do Grupo Nun’Álvares, no panorama da patinagem nacional, o que, de resto, não é a primeira vez que o faz.
A juntar a estes dois títulos está, também, o segundo lugar ou seja o vice-campeonato, conquistado, também neste dia, na categoria de “Show Cadetes”.
Montelongo Desportivo saúda todos os campeões e vice-campeões nacionais, bem como toda a estrutura da patinagem do Grupo Nun’Álvares, na pessoa da sua treinadora, Ana Pinto, louvando o trabalho afincado que a secção tem demonstrado, com tão bons e relevantes resultados, numa modalidade, que abre o leque de desportos praticados no concelho e tem a particularidade de ter uma elevada representação feminina. PARABÉNS NUN'ÁLVARES!!!
.

Div. Honra: AF Braga: Apúlia, 0 - Arões, 0

Texto e foto: Rui Silva
.
Um ponto que até nem foi mau
.
No campo dos Sargaceiros, apresentaram-se o terceiro classificado, o Arões e o Apúlia 12.º, numa tarde em que a primavera se apresentaria cheia de sol. Tarde de sol, mas porém não “luminosa”, para os pupilos de Luís Gomes. Tiago até marcaria aos 12 minutos, após bela jogada de entendimento entre António e César, com este ultimo a desmarcar o avançado que acabaria por marcar, mas assinalado o fora de jogo.

Na resposta o Apúlia através de um chapéu bem executado por Marco Lima obriga Abreu a grande esforço, não permitindo o golo ao adversário. O jogo a que se assistia nem sempre era bem jogado, muita disputa de bola. O Arões com dificuldade em tomar conta do jogo, viria aos 35 minutos Abreu a defender a dois tempos após remate de Tiago Rocha. Abreu novamente atento defende um excelente remate fora da área. Em cima do intervalo Tiago recupera a bola e entrega a Piruta que tenta o chapéu a Stray mas a bola sai por cima da barra.

Segunda parte com a esperança de que o futebol aronense “emergisse” e rendesse frutos. Mas foram os da casa que, aos 47 minutos, criaram "frisson" na defensiva do Arões ao surgir isolado frente a Abreu que mais uma vez destemido, saiu-se aos pés do adversário evitando o golo. O Arões pelo inevitável Tiago também poderia chegar ao golo, na sequência de um livre apontado por Romeu, em que Tiago desvia para a baliza com a bola a sair muito perto do poste após ter tocado num defesa. Houve também um golo anulado desta vez ao Apúlia por alegado fora-de-jogo.

Luís Gomes insatisfeito com o desenrolar do jogo mexe, retirando Romeu e António, colocando em campo Miguel Castro e Ângelo. O Arões sentia alguma dificuldade para se organizar saindo para o ataque. O futebol de ambas as partes também não era bonito, aqui e ali um ou outro lance mais conseguido, mas sem resultado. A dois minutos do final Miguel Castro isola-se a meio campo lançado para a baliza e derrubado pelo guarda-redes Stray que saiu da grande área para derrubar o atleta do Arões, todos esperavam a expulsão de Stray mas o árbitro foi amigo e apenas o admoestou com a cartolina amarela. Do livre nada resultou e o fim do jogo chegou com o nulo a permanecer.

Resultado que acabaria por não ser mau de todo, com os Aronenses a somarem um ponto fora.

Árbitro: João Vieira, Auxiliado por Paulo Rodrigues e José Gomes.

GD APÚLIA: Stray, Tiago Rocha, André, Hélder, Ricardo, Trinta, Palinha (Manso 82’), Marco Lima, porfírio, Torres e Carlos Sousa (Geraldo 82’).
Treinador, Sérgio Lino.
.
ARÕES SC : Abreu, Vitinha (Cap.), Bruno, Duarte Nuno, Zézinho, César, Ibrahima, Romeu (Miguel Castro, 61'), Tiago, António (Ângelo, 61') e Piruta (Pinto, 80')
Treinador, Luís Gomes.

Div. Honra: AF Braga: Ronfe, 2 - Silvares, 0

Texto: Hermínio Soares/Foto: Tiago João Lopes

Golo "sintético" traiu Silvares

Uma tarde em que o Sol foi o elemento mais bonito, dada a pacatez das equipas dentro do terreno de jogo.
O Desportivo de Ronfe melhor no aspecto físico que o GD de Silvares, também condicionado por não treinar em terreno com piso sintéctico.
A equipa da casa entrou melhor no jogo e desde cedo, sem jogar bem, aliás que os 93 minutos da partida foram de fraca qualidade de parte a parte, impôs uma toada mais atacante mercê também da passividade da equipa forasteira.
Ao minuto 4, Jorginho ao cortar um lance na sua área quase traía o guarda-redes Bruno Pinto, que com uma estirada faz uma excelente defesa.
Ao minuto 14, após um excelente passe de Samu, Nelinho dribla dois adversários e remata para uma soberba defesa de Espinha.
Á passagem do primeiro quarto de hora, num cruzamento para o miolo da área do Silvares, Preto é infeliz a cortar um lance, fazendo auto-golo.
Pela meia hora da partida, é Gustavo que aparece na cara de Bruno mas remata ao lado da baliza.
A segunda parte incia-se praticamente com um golaço do capitão Martins, que de fora da área desfruta um remate mais em jeito do que força sem defesa para o guardião silvarense, estava feito o dois a zero.
Com o resultado a seu favor, a equipa visitada, limitou-se a gerir e tentar manter a posse de bola o mais possível. Os visitantes, com duas mexidas na equipa ao minuto 55, procuraram minimizar o prejuízo, pois foram a equipa que mais perigo criou, tento perdido algumas oportunidades para marcar.
Viu-se ainda nesta segunda metade mais uma excelente defesa do guarda-redes Bruno Pinto e duas grandes defesas de Espinha.
Como no futebol é assim, quem marca mais vence, a vitória do Desportivo de Ronfe ajusta-se por isso mesmo.
.
Jogo realizado no Parque Desportivo de Ronfe, Guimarães.
.

Árbitro: Nuno Salgado, auxiliado por André Bárbara e Joaquim Ribeiro.
.
DESPORTIVO DE RONFE: Espinha; Soares, Gentil, Ká, Vaz, Paulo (Barroso, 63’), Miguel (Garcia, 76’), Martins, Moreno, Nélson e Gustavo (Miguel António, 70’). Treinador, Berto Gomes.
.
GD SILVARES: Bruno Pinto; Preto, Gomes (Mike, 70’), Roberto Martins (Luís Miguel, 55’), Nelinho, Jorginho, Celso, Samu, Costa, Neca (Mário Bi, 55’) e Renato. Treinador, Luís Alberto.
.
MARCADORES: Preto, 15 (pb) e Martins, 47’.
.

Div. Honra: AF Braga: Taipas, 1 - Pica, 1

.
Flávio assustou Caçadores

O Pica foi ao terreno do Clube Caçadores das Taipas conquistar um pouco e roubar dois ao adversário. A equipa de Carlos Salgado foi mesmo a primeira a marcar através de Flávio, que aproveitou uma desatenção da equipa da casa logo no primeiro minuto.
O Taipas tem outros argumentos que o Pica não tem e chegou á igualdade ao minuto doze. Depois tudo podia acontecer mas nada aconteceu porque o resultado manteve-se inalterável até final.
Face ao adversário que tinha pela frente, um sério candidato à subida, o Pica fez um excelente resultado e este ponto pode ser precioso nas contas finais.
.

2.ª Div. AF Braga: União Moreirense, 2 - Nespereira, 5

.
O Rei não fez uso da União

O União Moreirense permitiu que a Associação Juvenil de Nespereira viesse ao seu campo conquistar uma vitória por 5-2. Uma fartura de golos e a vitória não ficou em casa, fugiu.
Ao intervalo a equipa do União perdia por 2-1, tendo o golo fafense sido marcado pelo inevitável Talho.
Na segunda parte outro suspeito habitual, Neves, repôs a igualdade, a duas bolas. Depois a equipa da casa permitiu a supremacia do visitante, ao consentir mais três golos, num resultado que não estava nas previsões de quem tem seguido de perto a camapanha do União Moreirense.

.

1.ª Div. AF Braga: Travassós, 1 - Polvoreira, 2

.
"Mais um golo fora de jogo"

O Travassós recebeu o Polvoreira e deixou os vimaranenses deitar os foguetes da festa pois venceram poir 2-1.
A equipa de Paulinho queixa-se de ter sofrido o primeiro golo num “lance de claro fora de jogo”, dizendo mesmo que ”só o árbitro e seu auxiliar não quiseram ver”. Foi a perder por um zero que foi atingido o intervalo.
No segundo tempo o Travassós igualou a contenda através de um golo de Joel e tudo pareceia encaminhado para para mais um empate. Contudo, os homens de Guimarães ainda tinham pólvora de reserva e, perto do final do encontro, chegaram á vantagem que lhes daria a vitória.
.

2.ª Div. AF Braga: Agrupamento Sta Cristina, 1 - Cavez, 4


Surpreendidos em casa
.
O Agrupamento de Santa Cristina, de Marcelo Fernandes, foi surpreendido, em casa pelo Cavez, com quem perdeu por 4-1. A formação de basto tem uma característica muito peculiar, luta até às ultimas forças. Já o tinhamos aqui dito na antevisão do jogo.
Eurico ainda deu uma esperança aos da casa ao inauguradr o marcador, porém os de Basto empataram ainda na primeira parte.
No segundo tempo, o jogo correu de feição à formação visitante que esticou a vantagem para os 4-1.
.

2.ª Div. AF Braga: Arco Baúlhe, 4 - Fornelos, 1


Lutar sem armas é complicado
.
O Fornelos de Carlos Careca deslocou-se ao terreno do primeiro classificado onde perdeu por 4-1. Já se sabia que nesta altura e face à debandada – por motivos profissionais - de jogadores da equipa fafense o jogo não seria fácil.
Ao intervalo o Fornerlos perdia por 2-1, tendo o golo fafense sido marcado por Hugo.
No segundo tempo a formação da casa marcaria mais dois golos. Quem faz o que pode, como o Fornelos, a mais não é obrigado. Quando assim é há que dar os parabéns a estes rapazes. É que lutar sem armas só mesmo para guerreiros e dos bravos, como é o caso.
.

Futsal - AF Braga Ap. Campeão: EPB, 3 - Nun’Álvares, 3


Empate agridoce

O Nun'Álvares deslocou-se ao recinto do EPB, primeiro classificado que contava com vitórias em todos os jogos. Dado a derrota na última jornada, a equipa fafense tinha aqui uma importante jornada, pois em caso de derrota, hipotecaria muitas das suas possibilidades de se sagrar campeão distrital. Com um plantel reduzido, Nelo Barros apresentou-se com 6 elementos de campo e 2 guarda-redes o que é muito curto para uma partida de futsal.
O jogo começou com um domínio da equipa da casa, tentando os nunalvaristas ripostarem em contra-ataques que não iam surtindo o seu efeito. À passagem do oitavo minuto, o EPB consegue abrir o activo, num remate cruzado. O domínio continuava a ser dos anfitriões, mas as réplicas do Nun'Álvares já iam fazendo alguma mossa no último reduto caseiro, pois teve algumas boas oportunidades de marcar, sem contudo o conseguir, acabando o intervalo por chegar com o resultado em 1-0.
Para a segunda parte, os pupilos de Nelo Barros tentaram impor um jogo mais alto, de modo a pressionar a equipa adversária no seu meio-campo.
Conseguiram assim estar mais perto da baliza contrária e iam desperdiçando boas oportunidades de golo. A sorte também não queria nada com os fafenses, pois num potente remate de Bruno com o pé esquerdo, o guardião contrário conseguiu defender a bola com a cara, pois nem teve tempo de reacção. Acabaria por ser num contra-ataque
muito bem delineado por César, que após toque para Bruno este colocou a bola no segundo poste onde apareceu João Nuno que empurrou a bola para o empate, que há muito era merecido. Mas os rapazes de Fafe estavam muito bem neste jogo, que foi sem apelo nem agravo que Bruno num remate de longe, colocou os fafenese a venceram pela primeira vez. Tudo tentou o EPB para contrariar o melhor jogo dos forasteiros, mas foram impotentes para deter a bela jogada de César que picou a bola sobre o guardião contrário, aparecendo João Nuno, com o peito a empurrar para o 1-3. Estava feito justiça, pois a melhor equipa em campo conseguiu traduzir em golos o seu jogo. Não contava era com a outra equipa que, infelizmente, também faz parte do jogo. Nos 6 minutos seguintes, a dupla de árbitros conseguiu marcar 4 faltas ( 3 delas inexistentes), para além de marcar sempre a favor dos da casa, todas as bolas que saíam pela linha lateral ou de fundo. O Nun'Álvares viu-se assim atado de tal maneira que poucas vezes conseguiu saír do seu meio-campo.
Quando faltavam 5 minutos para o final do jogo, o treinador da casa aposta no jogador volante, adiantando um elemento como guarda-redes, mas o Nun'Álvares estava firme a defender e o tempo ia-se escoando sem que conseguissem marcar. Aliás, Mário teve nos pés o 1-4, quando após uma intercepção de bola, rematou para a baliza deserta, mas não conseguiu fazer o golo. Como não conseguiam entrar na zona perigosa dos fafenses, o árbitro arrancou mais uma falta que não existiu e assinalou a sexta falta, que dá direito a livre de 10 metros sem barreira e que foi aproveitado pelo EPB para reduzir para 2-3. Estava-se a 2 minutos do final, mas o Nun'Álvares conseguia ir levando a água ao seu moinho, pois os bracarenses não conseguiam, sequer, ter uma oportunidade de golo. Foi então que se deu o golpe de teatro, onde, apesar de haver alguma culpa dos fafenses, uma vez mais não tiveram sorte, Faltavam 8 segundos para o final e os nunalvaristas tinham uma falta a seu favor. César atrasou para o Cunha, para este pontapear para a frente e acabar o jogo, só que o guardião fafense deu mal na bola e colocou-a nos pés de um adversário que viria a concretizar no golo do empate, no último segundo de jogo. A bola foi ao centro e acabou o jogo. Foi um resultado inglório para a equipa fafense, pois tudo fez para ser feliz, mas não teve a sorte do seu lado.
No entanto, este resultado permite que a equipa de Nelo Barros continue a depender apenas de si, para chegar ao título. vamos acreditar.

O GRUPO ALINHOU COM: Cunha; Bruno, Hugo, César e João Nuno. JOGARAM AINDA: Paulo e Mário. TREINADOR, Nelo Barros.

.

sábado, 20 de março de 2010

Futebol Veteranos: Abambres, 1 - UD Fafe A60, 1

.
Sob chuva torrencial
.
Os veteranos da UD Fafe A60, deslocaram-se a Trás-os-Montes para registar um empate a uma bola, em mais um partida de Futebol e amizade.
Este jogo teve a particularidade de ser disputado sob chuva torrencial, o que originou que o terreno ficasse muito lamacento e dificultasse a actuação dos verdadeiros artistas da bola.
Marcou pela equipa do Distrito de Vila Real Abreu e pela fafense Pires.
No final houve mais um convívio, este sob um tecto e em pleno conforto, bem mais agradável que o terreno do jogo.
.

Futsal Concelhio - Resultados da Taça

Colaboração: Francisco Barbosa
.
Santo Ovídio, 2 - Paços, 3


Arões, 2 - Granja, 2

*4-2 após prolongamento


Aboim, 3 - Amigos de Fafe, 3

*3-4 após prolongamento

Ardegão, 1 - ARA Bugio, 4

EQUIPAS APURADAS PARA A MEIA-FINAL

Paços

ARA do Bugio

Arões

Amigos de Fafe
.

Patinagem artística: Nun’Álvares sagra-se Campeão Nacional

Foto: Grupo Nun'Alvares
Proeza alcançada em “Show Grupos Grandes”

O Grupo de Show de Patinagem artística do Grupo Nun’Álvares, sagrou-se, neste Sábado, Campeão Nacional de “Show Grupos Grandes”.
O campeonato Nacional de Show e Precisão está a decorrer no pavilhão Multiusos da Cidade de Gondomar e conta com a participação das melhores equipas da modalidade a nível nacional.
Neste Domingo, a formação nunalvarista volta a estar em acção, em mais duas categorias: “Show Cadetes” e Precisão Júnior”.
Montelongo Desportivo saúda desde já os novos campeões nacionais de “Show Grupos Grandes”, bem como toda a estrutura da patinagem do Grupo Nun’Álvares.
.

Patinagem artística: Nun’Álvares sagra-se Campeão Nacional


Proeza alcançada em “Show Grupos Grandes”

O Grupo de Show de Patinagem artística do Grupo Nun’Álvares, sagrou-se, neste Sábado, Campeão Nacional de “Show Grupos Grandes”.
O campeonato Nacional de Show e Precisão está a decorrer no pavilhão Multiusos da Cidade de Gondomar e conta com a participação das melhores equipas da modalidade a nível nacional.
Neste Domingo, a formação nunalvarista volta a estar em acção, em mais duas categorias: “Show Cadetes” e Precisão Júnior”.
Montelongo Desportivo saúda desde já os novos campeões nacionais de “Show Grupos Grandes”, bem como toda a estrutura da patinagem do Grupo Nun’Álvares.
.

2.ª Div. AF Braga: Antime, 4 - Gandarela, 1

.
Jogo mais falado que jogado
.
- Golos de Brokinha, Hugo, Fábio e Filipe
.
O Operário Futebol Clube de Antime confirmou o seu estatuto de candidato frente à formação do Gandarela que veio a Fafe dificultar, em muito, a tarefa dos comandados de Domingos Freitas que acabaram por vencer por quatro bolas a uma, sendo certo que, aos 72 minutos se registava uma igualdade a uma bola.
Num jogo mais falado que jogado, em que o futebol não foi prático nem bonito, nem coisa que se pareça a equipa fafense colocou-se na frente do marcador por volta dos vinte minutos, com Brokinha a fazer o primeiro furo na formação do Gandarela. Com este golo foi atingido o intervalo.
A segunda parte parecia levar o mesmo cariz, até que o fafense Mike, ao serviço do Ganradela, igualou a contenda, o que abanou os jogadores da casa. Abanou para o bem, porque, a partir daí o Antime despertou para a realidade que é a necessidade premente de não desperdiçar pontos que lhe permitam continuar na corrida por um lugar de subida.
Hugo desfez a igualdade ao apontar um grande golo de fora da área, colocando o Antime a respirar mais brando. Depois foi Fábio a fazer o mesmo, num livre directo, dando uma expressão ao resultado que dava alguma tranquilidade aos fafenses. Já em período de compensação, Filipe encarregou-se de fazer o 4-1 final.
.

INICIADOS - 1.ª Div. AF Braga: AD Fafe, 5 - Ruivanense, 1

Texto e fotos: João Carlos Lopes

De repente abriram o livro
.
- Cristopher, Jorge, Bruno Freitas,
Gualter e Rubén marcaram
.
Os iniciados da AD Fafe venceram a formação famalicense do Ruivanense por 5-1, numa partida que não foi tão fácil como o resultado possa prever, pelo menos durante o primeiro tempo.
Nos primeiros cinco minutos a primeira oportunidade surgiu para o Ruivanense com Rui a desperdiçar na cara Vítor Silva. No mesmo período de tempo o Fafe também logrou não marcar com Speedy a não acertar na baliza, quando se encontrava em boa posição.
Voltou à carga a formação forasteira com Gonçalo a atirar por cima da trave aos 13 minutos. O mesmo sucedeu na baliza do Ruivanense quando o fafense Ruben imitou o colega.
Aos 25 minutos Jorge abriu o livro e, com toda a facilidade do mundo, só ao alcance dos melhores, fintou dois jogadores para rematar e pproporcionar a Luís defesa para canto. O mesmo jorge cobrou esta bola parada e, na área, Cristopher foi mais lúcido que todos os outros jogadores no meio da confusão e atirou para o fundo da baliza.
Aos 28 minutos a magia de Jorge voltou ao de cima, com o jogador a fintar novamente vários adversários, a rematar e a bola a sair por cima do guarda-redes, que ainda tocou no esférico mas não evitou o golo.
O visitante chegou ao 2-1, na conversão de um livre directo, apontado com maestria por Carlos que aproveitou bem a baixa estatura do guarda-redes fafense, ao colocar a bola fora do seu alcance. O mesmo jogador marcaria outro livre sobre o minuto 35 mas, desta vez, Vítor Silva negou-lhe os intentos com uma boa defesa.
O segundo tempo, o Ruivanense esteve perto de marcar aos 37 minutos mas Vítor Silva cedeu canto ao desviar o remate de Hélder.
Aos 43 minutos, o Fafe chegou ao 3-1, com Bruno Freitas a aproveitar a assistência de Ruben para desviar a bola do alcance do guarda-redes.
O 4-1 teve uma finalização parecida com o golo anterior mas desta vez foi Gualter a fazer o desvio á boca da baliza.
Já com a chuva fazer sentir-se com intensidade, Jorge Fernandes premiou o empenho do guarda-redes, João lopes, fazendo-o entrar na partida. É sabido que o Fafe agora não vai buscar jogadores a casa mas o atleta faz questão de ir aos treinos deslocando-se de Arões e da forma que pode, fazendo sacrifício da sua parte.
Aos 55 minutos Ruben rematou para defesa de Luís; aos 58, o mesmo Ruben atirou de primeira mas ao lado.
Aos 60 minutos, foi João Lopes a a fazer uma grande defesa após remate á queima de Daniel. Aos 65, Ruben foi mais forte que toda a defesa do Ruivanense e atirou para a baliza mas viu Luís defenser com os pés.
Aos 69 minutos, Jorge, sempre ele a desiquilibrar, fez um túnel a Élio e este fez falta dentro da área originando grande penalidade. O jorgador mais perdulário da tarde, Ruben, encarregou-se da conversão, atirando rasteiro e colocado.

Dois pormenores a reter neste jogo: a atitude pedagógica do árbitro que conseguiu ter o jogo na mão sem mostrar qualquer cartão e outra atitude, esta do capitão fafense, Ruizinho, que no final do jogo, chamou todos os companheiros para agradecer à assistência, mostrando maturidade e acima de tudo respeito por quem esteve ao frio e à chuva a assistir à partida. Dois exemplos a seguir.
.
Jogo realizado no Campo Professor Manuel José Dias, em Silvares, Fafe.
.
Árbitro, Gaspar Castro, auxiliado por Pedro Fernandes e Luís Cardoso.
.
AD FAFE: Vítor Silva (João Lopes, 52’); Luís Gonçalves, Luís Nogueira, Ruizinho, Nuno, Bruno Freitas, Gualter, Rubén, Cristopher, Hugo Speedy (Tiago André) e Jorge. Treinador, Jorge Fernandes/Carlos Casagrande.
.
RUIVANENSE: Luís; Élio, Faria, Marcelo, Carlos, Hélder, Rui, Alex, Rodrigo, Lopes (Marcelo, 47’) Luís Torres (Tiago , 53’). Treinador, Francisco Oliveira.
.
MARCADORES: Cristopher, 25; Jorge, 28; Bruno Freitas, 43; Gualter, 46 e Rubén, 69 (g.p.).
.

Juniores: Jogo-treino: AD Fafe, 6 - Diogo Cão, 0

Foto de Arquivo
.
Vitória robusta antes de
iniciar a luta pela subida

.
Teixeira, Brochado, Sandro (2), Nuno
e Serginho de pontaria afinada

Os juniores da AD Fafe realizaram mais um jogo-treino e venceram a formação do Diogo Cão por 6-0. Este foi o último teste antes da equipa fafense disputar a fase final do campeonato Nacional da 2.ª Divisão onde vai lutar para subir, juntamente com as formações do Moreirense, Espinho e um representante da Madeira, ainda por apurar. O primeiro jogo será fora de portas, já no próximo Sábado, em Moreira de Cónegos.
Neste último apronto os fafenses venceram os transmontanos com realtiva facilidade, em jogo realizado no campo n.º 2 do Municipal de Desportos. Ao fim da primeira parte, a equipa orientada por Tenev e Cunha, vencia por 2-0, com os golos a serem obtidos por Fábio Teixeira e Zé Brochado.
Na segunda parte a superioridade fafense acentuou-se e os golos vieram em dobro do que havia sucedido no primeiro tempo. Assim, Sandro bisou e Nuno Freitas e Serginho apontaram um golo cada um.
.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Futsal Concelhio: Jogos da Taça

Colaboração: Francisco Barbosa

SEXTA-FEIRA


Pavilhão Municipal

21:30 horas: Santo Ovídio - Paços

22:30 horas: Arões - Granja


Pavilhão do Grupo Nun’Álvares

21:00 horas: Aboim - Amigos de Fafe

22:00 horas: Ardegão - ARA

.

Andebol – 1.ª Div. Nacional: AC Fafe – S. Bernardo


Vai ser desta!

O AC Fafe recebe o S. Bernardo no último jogo desta fase do campeonato. Depois da boa exibição contra o Benfica, o Madeira SAD e do empate frente ao Marítimo, há uma enorme confiança em conquistar a primeira vitória no campeonato. Que seja desta vez!

.

Futebol Veteranos: Abambres - UD Fafe A60


Viagem até Trás-os-Montes

A UD Fafe Anos 60, prossegue a sua caminhada no Campeonato da Amizade com uma deslocação ao Concelho de Vila Real, onde irá realizar mais um jogo com a congénere de veteranos do Abambres.
Desta vez a partida realiza-se naquela localidade transmontana no Sábado, pelas 17 horas.

.

Futsal - AF Braga Ap. Campeão: EPB - Nun’Álvares


Um teste de grande dificuldade

O Nun’Álvares desloca-se ao recinto do EPB, em jogo a realizar no Pavilhão de Mire de Tibães, em Braga.
Mais um jogo que é uma autêntica final contra uma das melhores equipas que estão a disputar o título de campeão e a lutar pela subida de divisão.

.

Div. Honra: AF Braga: Apúlia - Arões


Pescar fora o desperdiçado em casa

O Arões de Luís Gomes, desloca-se ao campo do Apúlia para tentar recuperar os pontos que perdeu em casa. A equipa aronense está a fazer um grande campeonato mas, ao contrário de outras épocas está a perder alguns pontos caseiros. Se assim não fosse, onde estaria este Arões? A verdade é que tem nas suas fileiras o melhor marcador do campeonato, Tiago Lopes, que já ultrapassou todos os seus recordes pessoais e leva 17 golos. O Arões pode pescar em alto mar e continuar no pódio, o que não deixa de ser uma grande honra.

.

Div. Honra: AF Braga: Ronfe - Silvares


Voltar a usar o “avion”

O Silvares de Luís Alberto, desloca-se ao novíssimo campo do Desportivo de Ronfe onde vai tentar cometer nova proeza de vencer, tal como fez na semana anterior ante o Taipas. Celso, “o avion” parece estar a calibrar agora a sua veia goleadora, por isso há que aproveitar o voo para ganhar asas e esperança de fazer uma parte final de campeonato digna dos pergaminhos do Clube.
.

Div. Honra: AF Braga: Taipas – Pica


Continuar em graça

O Pica, de Carlos Salgado, desloca-se ao terreno do líder, Clube Caçadores das Taipas e não vai no melhor momento. Isto porque a equipa do Concelho de Guimarães não vai querer perder dois jogos seguidos, depois da surpreendente derrota em Silvares. Pelo contrário, o Pica vai querer ganhar novamente depois de ter vencido o Águias da Graça. A mesma vontade em dois quereres.

.

Regionalona – Jogos

.
1.ª Divisão - Série B

O TRAVASSÓS, de Paulinho, recebe o Polvoreira depois da derrota amarga em Celorico de Basto, contra o primeiro classificado. A equipa começa a dar sinais de inconformismo e perante isso as exibições têm melhorado significativamente. Por isso se perspectiva um jogo interessante.

2.ª Divisão - Série D

O ANTIME, de Domingos Freitas recebe o Gandarela do Professor Eugénio, de Mike, PH e Paulinho. Isto para dizer que apesar da equipa de Basto não estar a passar uma boa fase na sua vida desportiva, tem argumentos emocionais para vir discutir o resultado perante uma equipa que está em crescendo mas que tem sido vítima das lesões prolongadas e de alguns erros de arbitragem.

O UNIÃO MOREIRENSE, de Arlindo Silva, volta a jogar em casa depois da vitória no Dérbi com o Agrupamento. O adversário é a Associação Juvenil de Nespereira que costuma colocar alguns entraves às equipas fafenses. Mas o União parece respirar saúde, só tem que a utilizar na medida certa.

O AGRUPAMENTO DE SANTA CRISTINA, de Marcelo Fernandes, recebe o Cavez no seu campo e pode marcar o regresso às vitórias. No entanto vai encontrar pela frente um osso duro de roer, pois os de Basto lutam sempre até às últimas forças.

O FORNELOS, de Carlos Careca, desloca-se ao terreno do líder, Arco de Baúlhe. Na primeira volta diríamos que os de Fornelos tinham argumentos fortes para discutir o resultado. Agora estão algo debilitados com a saída de jogadores influentes mas, na nossa opinião, vão discutir o resultado na mesma. É uma equipa de personalidade forte.

O FERMILENSE do treinador fafense Luís Carlos, desloca-se a casa do S. Nicolau e, com maior ou menor dificuldade, deve acumular os três pontos em disputa. Contudo, não se ganham jogos antes do apito final.

.

Camadas Jovens – AF de Braga - Jogos

.
JUNIORES – 2.ª Divisão – Série C

GD Estorãos – FC Prazins

Briteiros - OFC Antime

GD Travassós – Delães


JUVENIS – 2.ª Divisão – Série E

GD Golães – Torcatense

Ases de S. Jorge – Campelos


INICIADOS - 1.ª Divisão – Série B

AD Fafe – Ruivanense


INICIADOS - 2.ª Divisão – Série D

FC Vizela - Ases de S. Jorge


INFANTIS – SÉRIE I

Pevidém - AD Fafe B

Pencelo - Ases S. Jorge


INFANTIS – SÉRIE J

AD Fafe – Arões SC

Amigos de Urgeses - Ases S. Jorge


FUTEBOL DE SETE – Escolas

Ases S. Jorge – FC Vizela

FC Famalicão - AD Fafe


.

Campeonato de Futebol Popular de Fafe – Jogos

.
JORNADA 14



Fareja – Aboim

Marinhão – Pardelhas

S. Clemente – Regadas

Serafão – Ribeiros

Amigos de Quinchães – Armil


.

quarta-feira, 17 de março de 2010

Campeonato Nacional de Seniores da 1ª Divisão

Texto: Associação de Andebol de Braga

Madeira SAD, 29 – A C Fafe, 22

O Fafe foi à Madeira provar que está diferente, para melhor, e que o excelente jogo que realizou na jornada anterior, frente ao Benfica, não saiu na lotaria, pois ontem teve continuidade na Madeira. Liderou o marcador durante os 10 primeiros minutos, cedeu a liderança, sempre por um golo de diferença, durante os 13 minutos seguintes, reassumiu esta novamente, gerindo-a até aos 38 minutos de jogo. A partir deste período, foi jogando no “fio da navalha” deixando-se ultrapassar de forma irrecuperável nos 10 minutos finais.
A equipa parece diferente, mais confiante, motivada para o “inferno” que aí vem. Será?
.
Marítimo, 29 – AC Fafe, 29
.
Já tínhamos escrito que o Fafe estava em ascensão visível, pois isso ficou implícito nas exibições conseguidas, que protagonizou frente ao Benfica e ao Madeira SAD. Hoje, conquistou os primeiros pontos do campeonato, ao empatar na Madeira frente ao Marítimo.
O jogo decorreu quase sempre com o comando do Fafe no marcador, ascendência essa que se estendeu até aos minutos finais do jogo. Na ponta final, o Fafe acabou por ceder, deixando-se empatar.
Armando Pinto com 10 golos foi a indubitável figura de proa do Fafe neste jogo, secundado pelos bons desempenhos do Tiago Magalhães e Paulo Fernandes.
Para quarta-feira, estão agendados os restantes jogos da 21ª Jornada, onde intervirão o ABC e o Xico.
.