.

.
.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Futebol: Veteranos em Cap Ferret


Uma viagem
sem sobressaltos

Os Veteranos da UD Fafe Anos 60, já se encontram em França, na região de Bordéus, mais propriamente em Cap Ferret, onde vão realizar mais um jogo a contar para o campeonato da amizade.

A viagem foi longa, com a saída de Fafe a acontecer pouco depois das zero horas desta sexta-feira e a chegada a efectuar-se cerca de doze horas depois.

Os fafenses tinham a recebê-los alguns conterrâneos e foram quase de imediato para o restaurante.

Após o almoço foram brindados com um passeio turístico de barco pela baía de Cap Ferret, o qual durou cerca de duas horas e os levou a visitar um local cheio de história e de histórias.

O jogo entre a equipa do Lège Cap Ferret e a UD Fafe Anos 60 está marcado para a tarde deste Sábado.
.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Fafenses ajudam Mondinense FC a subir à 3.ª Divisão


Campeões da Divisão de Honra AF de Vila Real

O Mondinense Futebol Clube garantiu a subida à 3.ª Divisão Nacional a uma jornada do final da temporada, sagrando-se campeão da Divisão de Honra da Associação de Futebol de Vila Real. Nesta equipa jogam os fafenses Coelho (guarda-redes), Rui Ferrugem (central) Fernandes (Médio) e Simão Leite (avançado). Os dois primeiros representaram os seniores da AD Fafe e o segundo fez parte da formação do clube fafense. A estes junta-se outro ex-AD Fafe, o defesa esquerdo Bertinho.

A vitória que garantiu a subida foi conquistada no terreno do Fiolhoso, onde os mondinenses venceram por 2-1. O jogo da consagração será feito em casa na recepção ao Valpaços.

Foi uma época em cheio para o Mondinense que apenas por duas vezes conheceu o sabor amargo da derrota, ambos fora de portas. Aconteceu à oitava jornada com o Vidago onde perderam por 3-2 e à 22.ª com o Vila Real, por 2-1, equipa que vai ficar em segundo classificado neste campeonato. De resto a equipa de Mondim de Basto empatou por cinco vezes e venceu 22. Ao longo desse trajecto marcou 81 golos, sendo, a uma jornada do fim, a segunda melhor defesa do campeonato com 20 golos sofridos, mais dois que o Santa Marta. Um registo deveras interessante.
.

Andebol – 1.ª Div. Nacional - 2.ª fase: AC Fafe, 34 – Marítimo, 24


Aleluia! Aleluia! Aleluiaaaaaaaa!

O AC Fafe conquistou finalmente uma vitória no campeonato e por números expressivos ao vencer o Marítimo por 34-24, em jogo efectuado na última quarta feira, no Pavilhão Municipal de Fafe.
É uma vitória anunciada, porquanto o AC Fafe vinha a dar sinais claros de uma maior maturidade e, nesta fase, já tinha conquistado quatro empates em cinco jogos pronunciando aquilo que veio a acontecer neste embate frente ao Marítimo.
Com este resultado os fafenses enviaram a lanterna vermelha para a Madeira.
A partir de agora estão criadas as bases motivacionais para que os fafenses possam fazer um bom resto de fase final nesta série dos últimos.

.

Camp. Nac. 3.ª Div. – Fase final: Amarante - AD Fafe


O primeiro depois de Cícero
.
A AD Fafe vai cumprir o primeiro jogo da segunda volta desta fase de apuramento de campeão no recinto do Amarante que foi a única equipa a quem venceu nesta fase. É verdade, em cinco jogos o Fafe venceu um jogo, empatou três e perdeu outro. Se o rumo não mudar nesta recta final os fafenses ficam novamente na terceira divisão. Mas o calendário parecer ser favorável. Falta saber se o será na prática.
Depois dos acontecimentos no recinto da Oliveirense, o Fafe não contará mais com o avançado Cícero que muita falta irá fazer no ataque. Este será o primeiro jogo depois de Cícero e os adeptos estão apreensivos para saber como a equipa reage. Nada está perdido e o Fafe apenas depende de si para subir de divisão.


Resultados e calendário do Fafe nesta fase:

Fafe, 1 – Amarante, 0
Vila Meã, 1 – Fafe, 0
Joane, 0 – Fafe, 0
Fafe, 1 - Famalicão, 1
AD Oliveirense, 1 – Fafe, 1
Amarante - Fafe
Fafe - Vila Meã
Fafe - Joane
Famalicão - Fafe
Fafe - AD Oliveirense

.

Juniores 2.ª Div. - Fase final: FC União - AD Fafe


Que seja uma boa viagem
.
Os juniores da AD Fafe deslocam-se à Madeira para defrontar a formação do União, depois de terem perdido todas as esperanças na derrota caseira frente ao Moreirense. Trata-se de um jogo para cumprir calendário que os fafenses não vão querer perder, apesar da motivação agora ser menor.

.

Futsal - AF Braga Ap. Campeão: Nun’Álvares – E.P. B


O jogo dos jogos
.
O Nun’Álvares recebe, na próxima segunda-feira, pelas 21:30, no seu pavilhão, a formação bracarense do EPB, líder isolado desta fase de apuramento. Os fafenses têm algo a diz ainda neste campeonato e vão entrar em campo para ganhar, como tem sido apanágio da equipa de Nelo Barros, apesar de aqui e ali terem surgido algumas surpresas, por vezes contra equipas que à partida estavam ao seu alcance.

.

Futebol Veteranos: Lége Cap-Ferret (França) - UD Fafe A60


Chegou o grande jogo

A UD Fafe Anos 60, desloca-se a França, neste fim-de-semana para retribuir a cortesia da equipa francesa do Lége Cape Ferret que se deslocou a Portugal, mais concretamente, ao Parque Municipal de Desportos em Fafe, mais ou menos por esta altura no ano de 2009. É um jogo aguardado com muita expectativa mais fora das quatro linhas que propriamente dentro de campo. Os franceses foram muito bem recebidos em Fafe e prometeram fazer ainda melhor quando os fafenses lá fossem. Vai ser uma viagem cansativa, de autocarro, mas que está a ser programada há muito tempo com todos os pormenores.

.

Regionalona – Jogos

.
1.ª Divisão - Série B

O TRAVASSÓS, de Paulinho, desloca-se ao terreno do Ruivanense para tentar sacudir a “malapata” que se apoderou da equipa e parece não a querer largar. Depois de ter perdido em casa com o último, Pedralva, já não se sabe bem o que esperar deste Travassós que, depois desse jogo só pode melhorar.


2.ª Divisão - Série D


O ANTIME, de Domingos Freitas, desloca-se ao campo do FERMILENSE do treinador fafense Luís Carlos, num jogo que pode ser decisivo para as aspirações de ambas as equipas. O fermilense é segundo com 44 pontos e o Antime terceiro com menos dois. Quando jogarem (no Domingo), estas duas equipas já saberão o resultado de outro embate entre candidatos à subida Arco de Baúlhe e Nespereira. Dois jogos que podem mexer na classificação ou até deixar tudo na mesma.

O UNIÃO MOREIRENSE, de Arlindo Silva, desloca-se ao campo do GANDARELA do professor Eugénio. Tanto uma como outra equipa tê perdido gás nesta parte final do campeonato. O União vem de um empate caseiro com o Mosteiro e o Gandarela perdeu por números expressivos no terreno do Agrupamento.

O AGRUPAMENTO DE SANTA CRISTINA, de Marcelo Fernandes, desloca-se ao relvado de Alvite. Será que os seus jogadores ainda têm a pontaria afinada, ou será que gastaram as balas todas contra o Gandarela? Vamos esperar para saber.


O FORNELOS, de Carlos Careca, descansa nesta jornada.

.

Camadas Jovens – AF de Braga - Jogos

.
JUNIORES – 2.ª Divisão – Série C

GD Travassós – Bairro

GD Estorãos – Vieira SC

OFC Antime - Fradelos



INICIADOS - 1.ª Divisão – Série B

Pencelo - AD Fafe


INICIADOS - 2.ª Divisão – Série D

Ponte - Ases de S. Jorge


INFANTIS – SÉRIE I

AD Fafe B – AN Tabuadelo

Ases S. Jorge – Ponte


INFANTIS – SÉRIE J

Celoricense - AD Fafe

Moreirense - Arões SC

Ases S. Jorge – Santa Eulália


FUTEBOL DE SETE – Escolas

Santa Eulália - Ases S. Jorge

AD Fafe – Celoricense

Xoot - Arões SC

.

Juvenis da AD Fafe ainda mexem


Bom registo no torneio do Castêlo da Maia

Ainda que a temporada oficial há muito tenha terminado. os juvenis da AD Fafe ainda mexem. No último fim-de-semana participaram num torneio realizado no Castêlo da Maia, no estádio daquela localidade.

Participaram neste torneio os juniores do SC Castelo da Maia e do Marinhas e as equipas juvenis do AD FAFE e do VARZIM SC.

No jogo realizado no Sábado, a AD Fafe perdeu por 2-1 com os juniores do Castelo da Mais, numa exibição agradável mas que defensivamente deitou tudo por terra. Os fafenses falharam uma grande penalidade nesse jogo, com Vasco, desta vez, a não conseguir concretizar. O autor do golo fafense foi Raphael, tendo Gonçalo e Gil desperdiçado oportunidades para marcar de forma incrível.

No jogo de atribuição do 3º e 4º lugar, no Domingo de Manhã, A AD Fafe ganhou por 2-1 ao Varzim, com golos de Bruno e Nelinho, num bom registo por parte dos fafenses.
.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Legião Estrangeira

.
Emblema do Grupo Desportivo de Bragança, do treinador fafense Carlitos.
.
LIGA SAGRES – Jornada 28
.
O VITÓRIA DE SETÚBAL (14.º), de Bruno Monteiro, perdeu em casa com o FC Porto, por 5-2 e ainda está, matematicamente ao alcance do penúltimo classificado, Leixões. A formação do Sado desloca-se agora ao Marítimo mas com os ouvidos noutro jogo, o Olhanense-Leixões, é que em caso de derrota dos matosinhenses no Algarve, independentemente de qualquer resultado do Setúbal até final da temporada, os Sadinos garantem desde logo a permanência. Calha bem porque o Olhanense também precisa de ganhar para garantir um lugar na I Liga da próxima época. Quem já desceu foi o Belenenses.


LIGA VITALIS – Jornada 28
.
O DESPORTIVO DAS AVES (7.º) de Henrique e Jorge Duarte, foi perder ao terreno do Estoril Praia por 1-0. Com a manutenção garantida o Aves agora só tem que pensar na próxima temporada.
.
O GIL VICENTE (10.º), de Sandro, perdeu no recinto do Freamunde por 3-2. Tanto uma como outra equipa têm a manutenção garantida. Os de Barcelos tiveram uma época diferente da que perspectivaram, chegando a apanhar alguns sustos, agora vão ter que planear melhor a próxima.
.


2.ª DIVISÃO B – Jornada 27
.
O MOREIRENSE FC (1.º), de Castro, recebeu e bateu o Aliados de Lordelo por 2-1. Os cónegos despertaram de novo para as vitórias numa altura em que já pensam seriamente na fase seguinte da prova, sendo certo que nesta fase apenas lhe falta disputar um jogo, uma vez que folga na jornada seguinte (tem já um jogo a mais realizado).

.
O SPORTING DE ESPINHO (6.º), de Tiago André, perdeu em Ribeirão por 3-1 e trocou de lugar com o opositor, descendo para a sexta posição. Garantir o quinto lugar era a aposta para este jogo mas a equipa do concelho de Famalicão levou a melhor.
.
O VIEIRA SC (15.º), de Óscar e Pablo, e do treinador fafense Sérgio Abreu, perdeu no campo do Vizela por 2-0. Nesta altura a os dirigentes do Vieira devem estar a pensar muito seriamente na estratégia que adoptaram a determinada altura da época.


3.ª DIVISÃO – Série A – Fase de subida - Jornada 5
.
O MACEDO DE CAVALEIROS (1.º), de Eduardo, foi empatar ao campo do Limianos a três bolas e o ponto conquistado chegou-lhe para assumir o comando do grupo, pois tirou proveito da derrota do Mirandela.
.
BRAGANÇA (3.º), do técnico fafense Carlitos, foi a Mirandela saborear as alheiras e colher três pontos que lhe permitem ter a mesma pontuação que o opositor, encontrando-se na terceira posição a apenas um ponto do líder Macedo de Cavaleiros.
.
O MARIA DA FONTE (4.º), de Fredy, empatou novamente, desta vez em Ponte de Lima, frente ao Limianos. A cinco jogos do final da época os da Póvoa de Lanhoso estão longe da luta pela promoção mas não estão fora dela.

.
3.ª DIVISÃO – Série A – Fase de Manutenção - Jornada 5
.
O MONTALEGRE (2.º), de Leonel e Ricardo Nogueira, foi perder ao Campo do Santa Maria por 4-3 e desceu para o terceiro posto, ficando apenas com mais quatro pontos que o Marinhas, o primeiro na linha de descida.
.
O AMARES (4.º) de Ismael, foi ganhar ao terreno do Morais por 3-2, recuperando algum do espólio perdido em casa na jornada anterior frente ao Fão. Não fosse esse desaire e estava agora mais folgado.


3.ª DIVISÃO – Série B – Fase de subida - Jornada 5
.
O JOANE (3.º), de Gil e Miguel Lemos, foi empatar ao recinto do Famalicão a uma bola, parecendo estar a perder gás nesta fase, ainda que este seja um grupo com umas características muito especiais, pois parece existir um pacto de não agressão, com os resultados a não alterarem grande coisa na luta pela subida.


3.ª DIVISÃO – Série B – Fase de Manutenção - Jornada 5
.
O REBORDOSA (3.º), de Paulo Freitas, foi empatar ao terreno do Infesta a zero bolas. A margem de manobra de oito pontos dá alguma tranquilidade à equipa do Vale do Sousa.

O SERZEDELO (4.º), de Ricardo Morais, recebeu o Leça e empatou a uma bola. Um ponto que se deve considerar positivo face ao maior poderio e nome do adversário, ainda que os nomes já não ganhem jogos.


3.ª DIVISÃO – Série Madeira – Fase de subida - Jornada 4
.
O ESTRELA DA CALHETA (6.º), de Silas, Noré e Jota, perdeu em casa com o Caniçal por 3-2. Este resultado atirou a equipa para o último lugar do grupo a nove pontos da luta pela subida de escalão. O mais importante é saber que a equipa onde jogam os fafenses já não desce, seja qual for o desempenho nesta fase.

.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Andebol: Campeonato Nac. da 1ª Divisão: SC Horta, 27 – AC Fafe, 27

Foto: João Carlos Lopes

Quarto empate em cinco jogos

Nos últimos 5 jogos, o Fafe empatou 4 e perdeu 1! É caso para dizer que, se o campeonato estivesse no seu início, o Fafe indiciava correr para os 6 primeiros lugares! O porquê desta emersão agora, já, aparentemente, fora de contexto? Grande pergunta!

Frente ao Horta, o Fafe deixou uma prova inequívoca de maturidade: já consegue jogar os jogos no “fio da navalha” sem perder a cabeça. Este era, no passado, o grande handicap do Fafe: bastava aparecer, no decorrer do jogo, uma altura de turbulência, que, numa fracção de curtos minutos, deitavam tudo a perder. Ontem, aguentaram firmemente a pressão e tiveram a arte, a exemplo do que fizeram no jogo anterior, de anular a desvantagem de dois golos, no minuto e meio que restava para jogar.

Tiago Heber, João Castilho, João Costa e Luís Ferreira, este na baliza, destacaram-se dos demais no sucesso deste resultado. A pergunta que se impõe é: e o futuro? Corrida contra o tempo?

Vem aí o Marítimo: irá o Fafe abandonar a lanterna vermelha? Tudo aponta para isso!

.

Andebol: 3ª Div. Nacional: Académico Viseu, 31 – Callidas, 33


Vitória preciosa

O CALLIDAS DE VIZELA, dos fafenses TÓ-ZÉ, INÁCIO, LOBO, GONZAGA e LUÍS foi a Viseu reforçar a candidatura à subida de divisão, por força da sua vitória frente à equipa local. Não foi uma vitória fácil, mas foi preciosa, pois coloca o Callidas de forma clara e objectiva na rota da ascensão à 2ª Divisão Nacional. Na jornada anterior, o Callidas tinha vencido o Albicastrense, e, fruto destas duas vitórias, num lote de seis equipas, duas já ficaram para trás. Recordamos que sobem de divisão quatro equipas deste grupo.

Na próxima jornada, o Callidas desloca-se ao Santana.
.

Cícero explica-se no site oficial da AD Fafe

Foto: João Carlos Lopes

"Agi em legítima defesa"

A AD Fafe entendeu, por bem, dar oportunidade ao ex-atleta Cícero de se pronunciar sobre os factos ocorridos na tarde de Domingo no campo da AD Oliveirense, ouvindo assim, a versão do jogador. Para não deturparmos nada do que está escrito transcrevemos na íntegra a totalidade da noticia constante no sítio oficial da internet do Clube.

"Depois dos tristes acontecimentos ocorridos no final do jogo A.D. Oliveirense vs. A.D. Fafe e, não obstante a decisão tomada pela direcção em rescindir com o atleta Cícero, que esteve no epicentro de toda a confusão, entende a direcção da AD Fafe dar a oportunidade ao jogador de esclarecer, de viva voz, o sucedido.

Dessa forma, transcreve-se de seguida, na íntegra, a versão de Cícero:

“Já quando fomos jogar aquele campo na fase regular do campeonato, esse senhor, que penso ser colaborador da Oliveirense, passou todo o desafio a insultar-me com expressões racistas e xenófobas tais como: “Preto, filho da p…, brasileiro de merda”, e outras, sempre no mesmo sentido. Já nessa altura me tinha aproximado dele e exigi respeito. Agora, nesta fase decisiva do campeonato, voltou aos mesmos insultos que se dirigiram não só a mim mas também a outros colegas. No final, ia de novo para falar com ele quando de repente fez intenção de me atirar com um rádio. Quando olhei para trás, reparei que estavam cerca de 40 pessoas na minha direcção e, para não ser agredido, agi em legítima defesa e comecei a agredir quem tinha invadido o campo. Nunca pensei que uma dessas pessoas era o presidente da Oliveirense, porque não o conheço pessoalmente.

Agi a quente, não da melhor forma, e, por esse facto, quero pedir desculpas aos sócios, adeptos e à Direcção da Associação Desportiva de Fafe, clube que representei com orgulho e ao qual desejo as maiores felicidades. Aproveito também para me desculpar perante o presidente da A.D. Oliveirense e a instituição que dirige.”

A Associação Desportiva de Fafe deseja ao Cícero as melhores venturas profissionais e pessoais.

Aproveitamos ainda a oportunidade para solicitar às entidades que superintendem o futebol português uma maior atenção na homologação dos recintos desportivos já que é inadmissível que, poucos instantes após o final do jogo, o terreno tenha sido invadido por adeptos da AD Oliveirense que chegaram mesmo a agredir alguns dos nossos atletas que nada tinham a ver com a confusão instalada.

Fafe, 26 de Abril de 2010

A Direcção"
.

Camadas Jovens - AF Braga - Resultados

.
JUVENIS – 2.ª Divisão – Série E

Sandinenses, 3 - GD Vasco da Gama, 0

Santa Eulália, 1 – Ases de S. Jorge, 0


INFANTIS – SÉRIE I

FC Vizela, 6 - AD Fafe B, 0

Taipas - Ases S. Jorge


INFANTIS – SÉRIE J

AD Fafe, 6 – Os Craques, 2

Arões SC, 1 – Vitória Guimarães, 4

FC Tagilde - Ases S. Jorge


FUTEBOL DE SETE – Escolas

Ases S. Jorge, 3 – Xoot, 0

FC Vizela, 2 - AD Fafe, 7

Arões SC, 2 – Vitória Guimarães, 3

.

BTT - DownHill - Maxxis Cup International

Noticia: http://www.acm.pt / Foto: João Carlos Lopes
.
Bernat Guardia foi o
mais veloz em Armil

Na segunda prova da Maxxis Cup International, disputada em Armil - Fafe, o espanhol Bernat Guardia foi o mais veloz dos cerca de 350 participantes. Emanuel Pombo foi o melhor atleta português na competição que juntou a nata do Down Hill internacional.
Contando com a presença de cerca de 350 atletas, entre eles alguns dos nomes mais sonantes da modalidade a nível mundial, a etapa de Fafe da Maxxis Cup International foi organizada sob a égide da UCI - União de Ciclismo Internacional pela Multimix, Federação Portuguesa de Ciclismo, Associação de Ciclismo do Minho e Município de Fafe.Nos trilhos de Armil, o espanhol Bernat Guardia (Massi) levou ao limite a conjugação homem-máquina com a vitória na categoria de Elite, diante de Emanuel Pombo (Liberty Seguros-Specialized) e do espanhol Antonio Ferreiro e com uma esclarecedora vantagem de três segundos.Guardia, segundo classificado na prova inaugural da Maxxis Cup em Gouveia, ascendeu ao comando do troféu. Por sua vez, o espanhol sucede ao compatriota César Rojo, último piloto a vencer em Armil.Nas restantes categorias, o leque de vencedores priveligiou a participação estrangeira com o triunfo na categoria Júnior do britânico Ronan Taylor, ao passo que o compatriota Fraser McGlone se impôs nos cadetes. Na categoria de Elites Femininos, a vitória coube à francesa Nicole Myriam, tendo a melhor portuguesa surgido na sétima posição, por intermédio de Ana Martins (Team Commençal-SRAM).A única vitória com sabor português foi conquistada por Ricardo Soares (GD Fundação Jorge Antunes), o mais rápido na categoria Masters 30.A nota mais significativa de um evento de grande importância para o downhill nacional – a prova conta com categoria C1 no calendário da União Ciclista Internacional (UCI) – é atribuída ao bom desempenho dos pilotos portugueses com cinco pilotos nos 15 primeiros da classificação combinada, numa mostra evidente de evolução e de ambição pelos lugares cimeiros junto de pilotos internacionais com maior experiência.
.
Lista de vencedores
.
Elite Masculina: Bernat Guardia (ESP) – Massi
.
Elite Feminina: Nicole Myriam (FRA) – VTT Roc Evasion
.
Juniores: Ronan Taylor (GBR) - Individual
.
Cadetes: Fraser McGlone (GBR) – All Terrain Cycles
.
Masters 30: Ricardo Soares (POR) - GD Fundação Jorge Antunes
.
Masters 40: Jason Carpenter (GBR) – Individual
.
CLASSIFICAÇÕES:

domingo, 25 de abril de 2010

XXIV Torneio de Futebol Juvenil - Resultados

.
ESCALÃO A

Travassós, 1 - Ases de S. Jorge, 4

Amigos de Quinchães, 2 - Arões, 17

Oleiros/Junta de Arões, 2 - Fornelos, 3


ESCALÃO B

Fafe A, 2 - Ases de S. Jorge, 0

Moreira, 1 - Cepanense, 3

Serafão, 0 - Fafe B, 3


ESCALÃO C

Santo Ovídio, 0 - Fornelos, 7

Amigos de Quinchães, 8 - Ases B, 2

Armil, 1 - Cepanense, 3

Ardegão, 0 - Estorãos, 2
.

AD Fafe rescinde com Cícero

.
AD Fafe pede oficialmente
desculpas à AD Oliveirense
.
Já é oficial que a AD Fafe rescindiu o contrato com o avançado Cícero e reprovou a atitude do jogador no jogo com a Oliveirense, pedindo ao mesmo tempo desculpas à equipa adversária, conforme melhor se pode ler no comundicado que nos foi enviado.
.
"A direcção da Associação Desportiva de Fafe informa que rescindiu o contrato com o jogador profissional Cícero José Lourenço Filho, devido aos lamentáveis acontecimentos protagonizados por este, no final do desafio A. D. Oliveirense vs. A.D. Fafe.
.
Aproveitamos também para repudiar publicamente a atitude que o atleta teve para com o presidente da A. D. Oliveirense, uma vez que a conduta ética e a forma de estar no desporto do nosso clube não se coadunam com este tipo de atitudes.
.
Desde já apresentamos, publicamente, um pedido de desculpas oficial aos nossos congéneres da A.D. Oliveirense.
.
Fafe, 25 Abril de 2010
A direcção"
.

Futsal - AF Braga Ap. Campeão: S. Mateus, 2 - Nun’Álvares, 6

Foto de Arquivo
.
Cá se fazem lá se pagam
.
O Nun'Álvares deslocou-se até Delães para defrontar o São Mateus, num jogo que cheirava um pouco a desforra, depois da derrota perante este adversário, aquando da sua deslocação a Fafe. E foi o que aconteceu, pois os fafenses sairam de terras famalicenses com a vitória por 6-2.
Apesar de continuar desfalcado de pedras importantes, os atletas do Nun'Álvares entraram muito bem no jogo e usufruiram de mais de uma mão cheia de oportunidades de marcar, apesar de não o conseguirem por alguma inoperância. Praticamente a primeira parte decorreu com a equipa de Nelo Barros a falhar oportunidades atrás de oportunidades, abafando completamente a equipa da casa. A cerca de 4 minutos do fim, Paulo recarregou com êxito uma defesa imcompleta do guardião contrário a remate de Pisco. Estava aberto o marcador, mas por pouco tempo, pois passado pouco tempo o São Mateus, na primeira jogada de ataque digna desse nome, conseguiu igualar a partida. Era uma injustiça. No entanto, Artur a 30 segundos do final da primeira parte conseguiu repôr a vantagem para os fafenses.
.
Na 2ª parte, o São Mateus tentou pressionar, mas Mário numa cavalgada de costa a costa, conseguiu aumentar o resultado para 3-1. Estava bom o jogo para os nunalvaristas, já que conseguiam fazer perigosos contra-ataques e foi num deles que Mário bisou, fazendo o 4-1. Nem mesmo o 4-2 feito pouco depois, veio a incomodar os pupilos de Nelo Barros que ainda conseguiram fazer mais 2 golos por intermédio de Pisco.
É de enaltecer o esforço dos rapazes nunalvaristas, pois estava muito calor no pavilhão e os elementos no banco para revezarem os colegas eram poucos.
.
O NUN'ALVARES ALINHOU COM: Rui; Mário, Hugo, Pisco e Artur. JOGARAM AINDA: Remy, Paulo e Banana. TREINADOR: Nelo Barros.
.

2.ª Div. AF Braga: U. Moreirense, 0 - Mosteiro, 0

.
Dia da fraternidade
.
O União Moreirense recebeu o Mosteiro com quem empatou sem golos. O dia da liberdade revelou-se mais um dia da fraternidade entre as duas equipas, com um pacto de não agressão, uma vez que nem uma nem outra marcou golos.
Há dias assim em que não se consegue marcar nenhum golo e este foi um deles. Não houve união, nem houve missa apenas fraternidade. Só faltou cantar a Grandola Vila Morena.
.

Div. Honra: AF Braga: Vilaverdense FC, 3 – ACD Pica, 1

.
Manutenção mais distante
.
O Pica deslocou-se ao terreno do Vilaverdense onde perdeu por 3-1, dando sinais evidentes que a equipa está a precisar de umas férias para revitalizar.
A turma de Carlos Salgado perdia ao intervalo por 2-1. Sofreu os golos aos 25 e 32 minutos e marcou, por Vasco, aos 37. No segundo tempo sofreu mais um golo.
Com este resultado a vida do Pica fica ainda mais complicada do que já estava. O sonho da manutenção começa a ficar mais distante e o espectro da descida revela-se cada vez mais uma realidade.
.

Div. Honra: AF Braga: GD Louro, 4 – GD Silvares, 0

.
À espera que o campeonato termine
.
O Silvares deslocou-se ao recinto do Louro onde averbou mais uma derrota por 4-0. Enquanto tiveram forças os silvarenses deram toda a luta possível chegando ao intervalo com a desvantagem de uma bola. Na segunda parte o Louro logrou marcar mais três golos ante uma equipa fafense desmotivada e apenas à espera que a época termine. Este silvares já nem o papagaio loiro quer ouvir porque este campeonato já há muito deixou de ter piada para os fafenses que lutaram sempre contra todas as correntes que lhe surgiram pelo caminho.

1.ª Div. AF Braga: Travassós, 0 - Pedralva, 1

.
Esta equipa tem que ir à bruxa
.
O Travassós teima em fazer uma época incaracterística e mais uma vez não foi feliz ao permitir que o Pedralva viesse a Fafe e levasse consigo os três pontos.
O golo forasteiro ocorreu no último lance do desafio e acabou por penalizar ainda mais a má exibição dos homens da casa.
O Travassós ainda há pouco tempo, por altura da Páscoa, foi a França vencer um torneio mas dentro de portas tem sido complicado ultrapassar os obstáculos. A época está até, face às ocorrências, a ser um sacrifício para jogadores e adeptos. Este Travassós tem mesmo que ir à bruxa.
.

Camp. Nac. 3.ª Div. – Fase final: Oliveirense, 1 - AD Fafe, 1

Texto e fotos: João Carlos Lopes
.
Uma viagem mais que atribulada

O dia 25 de Abril de 2010 vai ficar para a história da Associação Desportiva de Fafe. O autocarro que transportava a equipa para este jogo com a Oliveirense avariou ainda dentro dos limites do concelho, na via rápida para Guimarães sob o viaduto do Pinhal, em Arões; o jogo não correu de feição aos fafenses tendo terminado com um empate e no final da partida, enquanto a contestação se centrava no trio de arbitragem instalou-se a confusão junto a uma baliza do estádio, por alegada agressão de Cícero ao presidente da Associação Desportiva Oliveirense. Foi necessário chamar reforços policiais para retirar o atleta fafense do Campo Ribes, em Oliveira Santa Maria, tendo o mesmo saído do campo dentro de uma carrinha da GNR sob forte contestação popular. Quanto ao presidente da AD Oliveirense acabou por ser transportado para o Hospital numa ambulância dos Bombeiros Voluntários de Riba D'Ave.

Perante um cenário destes não resta muito para contar da partida, em que os fafenses não aproveitaram um árbitro anti-caseiro que, na verdade, acabou por prejudicar a equipa da casa, nomeadamente na amostragem de cartões amarelos e num cartão vermelho, mostrado aos 42 minutos que foi exageradíssimo, para Fifas, da Oliveirense.
A equipa que lidera esta série B colocou-se em vantagem aos 20 minutos, num golo de belo efeito do antigo jogador da AD Fafe, Arturinho que surgiu em mergulho de peixe ao segundo poste, a meter a bola na baliza de cabeça. Registe-se a forma como o atleta comemorou o golo ao correr na direcção da sua esposa junto da bancada e a beijar e abraçar a sua filha. Um exemplo de quem arranja motivo para marcar e jogar. Arturinho esteve muito bem nesta partida apesar de não estar fisicamente a cem por cento.
O Fafe chegou à igualdade através de um auto-golo de China na sequência do lance que exacerbou os ânimos nos adeptos da casa e que originou a expulsão de Fifas. Bijou marcou o livre para a área e China introduziu a bola na própria baliza.
No segundo tempo, a jogar com menos um, a formação da casa deu literalmente o comando do jogo ao Fafe e ficou na expectativa de poder, num ou outro lance de contra-ataque chegar ao golo da vantagem.
Na verdade, aos poucos, a Oliveirense adormeceu o Fafe que não encontrou soluções para furar a bem escalonada estratégia dos homens da casa que jogavam com praticamente nove jogadores atrás da linha da bola e apenas com Cafú na frente.
O árbitro interrompeu o jogo vezes sem conta para marcar faltas contra os da casa e fazer vista grossa a lances idênticos dos fafenses, pautando-se por uma actuação paupérrima que acabou por nem beneficiar uns nem outros e mais parecia estar encomendada por pessoas alheias a este jogo.
Um jogo que fica marcado por situações que nada dignificam o futebol nem a verdade desportiva.
Relativamente ao jogador fafense, tudo indica que o mesmo será dispensado do Clube e não voltará a envergar a camisola da AD Fafe, isto a avaliar pelas palavras do capitão da equipa, Primo, que no final das quase duas horas de “prolongamento sem bola” pediu desculpa aos presentes em nome do plantel.
O Fafe não esgrimiu argumentos neste jogo para vencer a partida e encontrou pela frente uma formação bem escalonada que sabe o que está a fazer dentro das quatro linhas. Os fafenses erraram muitos passes, chutaram pouco e não souberam aproveitar um árbitro que não lhes complicou em nada a vida, bem pelo contrário. Não foi por falta de incentivo e indicações do treinador que o Fafe não jogou melhor. A equipa revelou-se apática e sem ambição.
.

sábado, 24 de abril de 2010

Div. Honra: AF Braga: Santa Eulália, 0 – Arões SC, 1

.
Texto e foto: Pedro Correia
.
Romeu foi um Deus no(s) livre
.
Tarde excelente para se assistir a um belo encontro de futebol, face à performance dos dois conjuntos nos últimos jogos.
E foi logo aos dois minutos, a defesa do Arões bombeia a Bola que acaba por passar por toda a defesa do Santa Eulália ficando Romeu isolado em frente a Paulo Jorge mas Romeu esbarra com a bola no guarda-redes. Pouco passava do primeiro quarto de hora, falta cometida por Duarte Nuno, André cunha faz a cobrança rápida do livre toca a bola para Nelson que enche o pé e faz um grande remate colocado, proporcionando a defesa da tarde a Abreu.
Aos 30 minutos, Hélder no seu meio campo oferece a bola a André Cunha que faz um cruzamento muito perigoso mas não apareceu ninguém para a emenda. Responde o Arões por Zezinho aos 33 minutos num lançamento junto a grande área adversária, colocando a bola em Hélder que toca de cabeça para Bruno desviando a bola do guarda-redes Paulo Jorge mas aparece Luís Carlos a fazer o corte já em cima da linha. Aos 37 minutos Nelson pica a bola por cima de Abreu e Zézé num duelo de cabeça leva a melhor sobre Bruno enviando a bola ao poste. Chega o intervalo apenas a faltar o golo para esta excelente primeira parte, onde a intensidade do jogo foi imensa e bem jogada.
No regresso dos balneários, oportunidade para o CCD, Zézé tenta fazer um “ chapéu “ a Abreu mas este dá-lhe um toque sublime suficiente para enviar a bola para fora, cedendo canto, na cobrança do mesmo Benito faz o cabeceamento sozinho na área mas manda a bola à figura de Abreu. O técnico Luís Gomes mexe no “xadrez” aronense, retira António e lança César. Ainda no primeiro terço da segunda parte, Tiago numa disputa de bola com Luís Carlos, Tiago leva a melhor e fica isolado mas Luís Carlos ao tentar corrigir o erro acaba por empurrar Tiago e o juiz da Partida nada assinalou. Pouco depois, Tiago sofre uma falta à entrada da área, na marcação do livre Romeu faz um golaço, com a bola a ser enviada ao canto superior esquerdo, embatendo na trave e acabando por entrar sem dar qualquer hipótese a Paulo Jorge. Tempo para os técnicos refrescarem as suas equipas, aos 67 minutos sai Kiko e entra Carneiro, para o S. Eulália e aos 72, sai Hélder e entra Piruta no Arões. Aos 83, num cruzamento muito chegado à baliza de Abreu, Carneiro chega um nada atrasado para fazer o empate. Minuto 86, os dois técnicos mexem novamente, sai Tiago e entra Vítor Oliveira (S. Eulália) e sai Romeu e entra Raimundo (Arões).

Até ao final pouco a acrescentar, num grande jogo de futebol, fantástico e com duas equipas a querer ganhar o jogo, mas o Arões foi a equipa mais organizada e levou os três pontos para casa.

Campo Municipal de S.Eulália de Vizela S.Eulália de Vizela Vizela

Árbitro: Nuno Paiva, auxiliado por José Carlos Silva e Vitor Ferreira.
CCD. S. EULÁLIA: Paulo Jorge I, Sousa, Luis Carlos, Tiago cap. (Vitor Oliveira 86'), Benito, Cascavel, André Cunha, Kiko (Carneiro 67'), zeze, Nelson, Carlitos.Técnico: Toninho Mendes

ARÕES S.C.: Abreu; Vitinha (cap), Duarte Nuno, Beijinhos, Zézinho, Ibrahima, Bruno, Helder (Piruta 72'), Romeu (Raimundo 86'), António, Tiago. Técnico: Luis Gomes.
.

2.ª Div. AF Braga: Agrupamento Stª Cristina, 7 - Gandarela, 1

.
Eurico fez um poker

- Bruno Preto, Laureano e Chinelo também marcaram
.
O Agrupamento de Santa Cristina de Marcelo Fernandes venceu o Futebol Clube de Gandarela por 7-1 e regressou aos grandes momentos de alegria que pareciam arredados da equipa na presente temporada. De recordar que o Gandarela é treinado por um fafense e representado por mais três jogadores e o que para uns foi festa para outro é pesadelo de certeza.
Na verdade o resultado mais volumoso da temporada alcançado pelos fafenses, noutros tempos era considerado um desfecho improvável, face ao historial que o Gandarela ostenta no futebol distrital.
O dia era mesmo dos fafenses e quem mais brilhou foi o melhor marcador da equipa que dá pelo nome de Eurico e que voltou a ser a mais valia de uma formação que esta época está muito aquém da expectativa. Aliás tanto uma como outra das duas equipas que se defrontaram esperariam fazer um campeonato melhor. Assim não foi, restando o consolo que por muito fraco que fosse o campeonato não desceriam de divisão.
Este jogo teve outros protagonistas como Bruno Preto, Laureano e Chinelos autores dos restantes golos da formação fafense.
.

Futebol Veteranos: UD Fafe A60, 3 – Amigos de S. Romão, 2

.
Condeço, Filipe Silva e Cunha
foram os marcadores de serviço
.
No jogo que precede a visita dos fafenses aos maritimistas do Lege Cape-Ferret, na França, os fafenses da UD A 60 venceram os viizinhos do Amigos de S. Romão por 3-2. Reza a história do jogo que apesar de uma maior juventude da equipa visitante, a experiência da equipa fafense prevaleceu ainda que, em termos físicos, a contenda deixasse algum desgaste, o que é normal para quem já passou do meio da esperança média de vida em Portugal.
Para os fafenses marcaram o ex-treinador da AD Fafe, Carlos Condeço, Filipe Silva e Cunha. Como já se sabe, o próximo jogo é internacional mas conta na mesma para o Campeonato da Amizade, onde quer se ganhe quer se perca as equipas pontuam sempre.
.

2.ª Div. AF Braga: Antime, 1 - Fornelos, 0

.
S. Pedro desceu à terra
com a chave da vitória
.
O Antime continua perto do Céu e voltou a vencer para o campeonato, mantendo uma coerência surpreendente, mesmo com as paragens que a sua série tem sofrido.

Por vezes as exibições não enchem o olho, como esta frente ao Fornelos, mas os resultados deixam, seguramente, todos os antimenses cheios de orgulho e de esperança em subir de divisão. Não está fácil, até porque os dois da frente não desarmam, principalmente o adversário que está mais perto, Fermelinse que foi vencer ao terreno do Amigos de Urgeses por 3-2. Talvez seja essa luta quem mantém a formação antimense num patamar que lhe permite jogar para ganhar sem correr grandes riscos.

Desta vez o héroi foi Pedro e, numa equipa que está perto do Céu nada melhor que o homem das chaves para abrir as portas do mundo divino, ou seja, cimentar mais um degrau para atingir um lugar sagrado, que aqui na terra e neste contexto se chama subida de divisão.

Pedro foi o apóstolo de uma equipa que não é comandada por Jesus mas por um treinador que, aos poucos, conseguiu reunir todos os apostolos à mesa e transmitir-lhes que a boa nova está nos pés e nas cabeças deles. Se os apóstolos antimenses perceberem bem a mensagem subirão aos céus através de S. Domingos, isto mesmo que continuem a jogar aos Sábados.

Quanto ao Fornelos de Carlos Careca continua a sua missão de luta e sacrifício, numa cruzada que dignifica, o Clube, a freguesia e o concelho que representam. Este Fornelos não é feito de pão-de-ló, é mais uma broa de casca dura muito difícil de roer. Que o digam os adversários que a apanham a formação de Careca pela frente.
.

Juniores 2.ª Div. - Fase final: AD Fafe, 0 – Moreirense FC, 1

Texto e fotos: João Carlos Lopes

Malditas bolas paradas

- Ricardo expulso na compensação e Rampa viu o vermelho (dois amarelos) depois de terminar o jogo

Os juniores da AD Fafe disseram adeus a uma hipotética subida de divisão ao perderem, em casa, com o Moreirense Futebol Clube por uma bola a zero. O golo dos cónegos foi obtido na segunda parte, na conversão de um livre directo, apontado superiormente por Inácio. O jogo ficou ainda marcado pela amostragem de dois cartões vermelhos para o lado dos fafenses, ambas por acumulação de cartões amarelos. A primeira aconteceu já em tempo de compensação, quando o juiz da partida mostrou o segundo cartão a Ricardo, numa falta em que a amostragem do cartão não se impunha. A outra expulsão foi já depois do jogo ter terminado com Rampa a ver dois cartões amarelos seguidos no calor de palavras dirigidas ao juiz da partida. Nesse capítulo e seguindo o critério disciplinar, o árbitro errou quando não mostrou, muito antes, a segunda cartolina amarela a Carlos, jogador do Moreirense, que já tinha um cartão amarelo quando, na tentativa de queimar tempo, desviou e reteve a bola depois de uma falta a favor dos fafenses. De resto, não se pode atribuir a culpa ao árbitro da derrota fafense ainda que a falta que originou o livre deixe algumas dúvidas. O Fafe também dispôs de livres frontais e não tirou daí qualquer proveito.
A formação do Moreirense privilegia o rigor defensivo e explora o contra-ataque. Com este sistema venceu os fafenses quatro vezes esta época, três delas, com golos de bolas paradas, por 1-0 e o outro, já nesta fase por 2-1, com o segundo golo dos cónegos a nascer também de uma bola parada. A sorte não diz tudo e esta também se procura.
Neste jogo o Moreirense não fugiu à regra com o seu meio campo defensivo muito povoado e dois extremos muito rápidos. A fazer aquilo que momentos antes do jogo começar o treinador praticou no aquecimento, jogadas rápidas e cruzamentos laterais para a área, após perda da bola pela equipa contrária.
A primeira meia hora de jogo foi muito equilibrada. Aos 29 minutos o Fafe teve uma boa jogada entre Sandro, Ruben e Ivo, com este a rematar em jeito mas ao lado. Respondeu de imediato o Moreirense, com Marcelo a levar perigo á área do Fafe e a ganhar canto.
Aos 44 minutos o moreirense João Manuel marcou um livre para a área fafense, a bola bateu no chão e quase traiu Luís que teve que ceder canto com um golpe de rins.
Os cónegos entraram fortes na segunda metade e logo aos 49 minutos Luís evitou que Manu marcasse com a bola a esbarrar ainda no jogador do Moreirense depois do alívio do guardião fafense.
O golo do Moreirense surgiu aos 59 minutos. Livre perto da linha da área um pouco ao lado da meia-lua. Inácio rematou forte e colocado sem qualquer hipótese para Luís.
O Fafe reagiu bem ao golo e aos 66 minutos, após uma boa iniciativa individual de Castro – o melhor fafense em campo – a bola chegou a Teixeira que rematou á malha lateral. No minuto seguinte o mesmo Teixeira, por duas vezes, uma com o pé e outra de cabeça, não fez o golo por muito pouco, sendo certo que do segundo remate resultou canto. Na sequência deste, ainda o mesmo jogador, de cabeça, atirou ao poste direito da baliza moreirense, na recarga Rampa rematou de cabeça, á figura. Era o grande período de pressão do Fafe.
O Moreirense jogava, agora, mais no contra-ataque que nunca e aos 70 minutos Manu apareceu no primeiro poste e enviou a bola ao ferro da baliza defendida por Luís. Aos 76 os fafenses reclamaram uma grande penalidade por domínio de bola com a mão de Basílio.
O Fafe jogava mais com o coração que com a cabeça e aos 85, Castro teve mais um rasgo brilhante e serviu Zé Brochado com este a solicitar Teixeira que rematou ao lado. Aos 88 foi Teixeira a desviar para João Miguel e este a tentar fazer golo conquistou um canto.
Até final houve ainda a expulsão de Ricardo e depois do jogo acabar de Rampa. Gerou-se alguma confusão e contestação mas, entre os verdadeiros agentes desportivos – jogadores – reinou o fair-play.
O Moreirense depende dele próprio para subir de escalão enquanto o Fafe perdeu a hipótese de o poder fazer. De salientar que na formação dos cónegos joga um fafense, Pedro, suplente utilizado neste jogo.

Jogo realizado no Campo n.º 2 do Parque Municipal de Desportos, em Fafe.

Árbitro: Ricardo Moreira, auxiliado por Adriano Silva e Fernando Montenegro.

AD FAFE: Luís; Beijinhos, Ricardo, Rampa, Castro, Ivo, João Vítor (João Miguel, 70’) e Filipe Soares (Teixeira, 45’), Rubén (Nuno Freitas, 63’), Sandro e Zé Brochado. Treinador, Ténio Tenev.

MOREIRENSE FC: Abílio; Basílio, Sérgio, Diogo, Marcelo (Pedro, 81’), João Manuel, Luís Daniel (Carlos, 57’), Inácio, Manu, Bruno e Rui. Treinador, Leandro Alves.

MARCADOR: Inácio, 59’.
.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

BTT - DownHill: Taça Internacional


Bicicletas voam em Armil

A encosta do Monte de S. Salvador, em Armil, Fafe, volta a ser palco de mais uma prova da Taça Internacional em BTT - DownHill.
A exemplo do que tem acontecido em anos anteriores, este evento faz convergir para aquela localidade alguns dos melhores especialistas do mundo em DownHill, os quais proporcionam um espectáculo ímpar e arrojado.
A velocidade com que descem a íngreme encosta, serpenteando entre árvores e penedos, sobre caminhos de terra e pedras, desafia qualquer lei porque há pilotos que não têm limites para conseguirem ganhar o máximo de tempo possível.
A adrenalina é sentida encosta abaixo mas, na parte final, os concorrentes têm duas alternativas: os mais rápidos vão a direito e fazem um salto que proporciona imagens espectaculares mas, ao mesmo tempo, dado a velocidades e altura que atingem, deixa os espectadores perplexos e com a respiração suspensa - por vezes há um ou outro concorrente em que esse risco termina em queda aparatosa. Depois há a outra alternativa, que é continuar o percurso ao lado do salto mas onde os concorrentes perdem tempo.
Esta prova obriga a uma grande logística, a qual está montada no Campo do Grupo Desportivo de Armil, cheio de auto-caravanas, tendas, carros com grades para transporte de bicicletas e ainda as indispensáveis “barracas de comes e bebes”.
O espectáculo é garantido, principalmente pelos concorrentes mais ambiciosos os quais levam a competição ao limite.
Na sexta e Sábado o percurso será aberto para treinos e no Domingo surge a competição disputada em duas mangas.

Clique na foto para ver os horários.
.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Andebol – 1.ª Div. Nacional - 2.ª fase: Sporting da Horta - AC Fafe


Na horta é para colher

O Andebol Clube de Fafe desloca-se ao recinto do Sporting da Horta para mais uma partida da fase final, descida, deste campeonato Nacional da 1.ª Divisão. Os fafenses estão a jogar melhor nesta fase, onde tem equipas mais ao seu alcance. Resta saber como se vão portar na Horta e se vão beneficiar do anticiclone dos Açores para finalmente conseguirem uma vitória.

.

Camp. Nac. 3.ª Div. – Fase final: Oliveirense - AD Fafe


Vencer para que o vento não leve a flor

A AD Fafe desloca-se ao sintético “alcatifado” da Associação Desportiva Oliveirense e à partida vai em inferioridade. Isto porque o anfitrião comanda esta equilibrada série com mais três pontos que os fafenses o que lhe dá alguma margem de manobra. Já o Fafe não pode dizer o mesmo e, caso não vença pode, inclusive, ser ultrapassado pelo sexto classificado e último desta série, Amarante, que tem menos dois pontos que os fafenses que estão na quinta posição com 23 pontos, os mesmos que Famalicão e Vila Meã e menos um que o segundo, Joane. O Fafe terá mesmo que vencer para ninguém fique a cantar "Ó Oliveira da Serra, o vento leva a flor..."

Resultados e calendário do Fafe nesta fase:

Fafe, 1 – Amarante, 0
Vila Meã, 1 – Fafe, 0
Fafe, 1 - Famalicão, 1
AD Oliveirense - Fafe
Amarante - Fafe
Fafe - Vila Meã
Fafe - Joane
Famalicão - Fafe
Fafe - AD Oliveirense

.

Juniores 2.ª Div. - Fase final: AD Fafe – Moreirense FC

.
Só a vitória interessa

Os juniores da AD Fafe recebem o Moreirense no primeiro jogo da segunda volta desta fase final. Na primeira volta os fafenses perderam em Moreira de Cónegos por 2-1. Depois disso venceram o União da Madeira e foram perder a Espinho. São precisamente as equipas com quem perderam que os fafenses vão realizar os jogos em casa. Para que ganhe ascendente sobre os mesmos é necessário que os vença e se possível por números que não deixem dúvidas. O Espinho lidera com mais quatro pontos que os fafenses. O próximo adversário do Fafe tem mais um ponto que a equipa de Tenev. Até por aí é imperioso vencer.

.

Futsal - AF Braga Ap. Campeão: S. Mateus - Nun’Álvares


Apagar o que está na memória

O Nun’Álvares desloca-se ao recinto do S. Mateus para disputar mais um jogo desta fase final em que já lhe restam poucas esperanças. Foi precisamente contra esta equipa que os nunalvaristas começaram a desmoronar nesta fase. Agora têm a oportunidade de rectificar esse resultado da primeira volta e apagar esse registo negativo da memória.

.

Futebol Veteranos: UD Fafe A60 – Amigos de S. Romão


Último teste antes da grande viagem

A UD Fafe Anos 60, recebe este Sábado a formação dos Amigos de S. Romão, em mais uma partida a contar para o Campeonato da Amizade. Desta vez o jogo realiza-se em Fafe, no Campo do Grupo Desportivo de Pardelhas, o que é muito raro acontecer, jogar em Fafe claro. O adversário viaja de muito perto, Guimarães e este será o último jogo dos fafenses antes de viajarem até França onde defrontarão o Lége Cap Ferret, com a partida do autocarro marcada para a meia-noite da próxima quinta feira.

.

Div. Honra: AF Braga: Santa Eulália – Arões SC


Manter a bitola

O Arões de Luís Gomes, desloca-se ao campo do Santa Eulália de Vizela com o intuito de manter a mesma bitola e postura com que se tem pautado no presente campeonato. Nesta altura todos os jogos são complicados, quanto mais que a contenda se joga no campo do adversário. No entanto, o Arões já provou que joga com a mesma determinação em qualquer recinto e que só a vitória lhe interessa seja quem for o adversário.

.

Div. Honra: AF Braga: GD Louro – GD Silvares


Sem louros para colher

O Silvares, de Luís Alberto, desloca-se ao recinto do Louro, para cumprir mais uma jornada em que vai jogar sem qualquer expectativa. No entanto, os silvarenses não vão entrar em campo derrotados e vão fazer tudo para construir um resultado digno do nome do clube. Quem faz o que pode a mais não é obrigado. Outros clubes com melhores condições que aquelas que o Silvares possui de momento baixarão igualmente de escalão.

.

Div. Honra: AF Braga: Vilaverdense FC – ACD Pica


Em busca da outra honra

O Pica desloca-se ao terreno do Vilaverdense em busca da honra que realmente tem e que nada tem a ver com o campeonato com o mesmo nome. A equipa de Vila Verde venceu o Silvares na jornada anterior enquanto o Pica perdeu, em casa, com o líder, Esposende, por uma bola a zero. Ainda assim, o Pica tem argumentos para se debater com uma formação que deixou muito a desejar esta temporada e onde jogam os fafenses Rambóia e André.

.

Regionalona – Jogos

.
1.ª Divisão - Série B

O TRAVASSÓS, de Paulinho, recebe o Pedralva em mais um jogo que os fafenses vão tentar superar, mas, acima de tudo, vão tentar superar os fantasmas que os têm atormentado na presente temporada. Na realidade a qualidade do plantel não se tem reflectido nos resultados, ainda que, diversos factores tenham contribuído para isso.


2.ª Divisão - Série D


O ANTIME, de Domingos Freitas, recebe o FORNELOS, de Carlos Careca, para mais um dérbi do Concelho de Fafe. As duas equipas vêm de vitórias na jornada anterior ainda que a motivação do Antime seja diferente da do Fornelos nesta altura do campeonato. Por isso, a única equipa que tem a perder neste jogo é mesmo a formação antimense, uma vez que seja qual for o resultado em nada vai afectar a temporada da equipa de Santa Comba. Como em todos estes jogos entre fafenses haverá luta e incerteza até ao apito final.

O UNIÃO MOREIRENSE, de Arlindo Silva, recebe o Mosteiro e como o jogo é no dia 25 de Abril, a equipa fafense vai querer festejar a revolução dos cravos com uma vitória. Depois do empate em Cavez não se espera outra coisa.

O AGRUPAMENTO DE SANTA CRISTINA, de Marcelo Fernandes, recebe o GANDARELA, do professor Eugénio. Um duelo entre duas equipas que ficaram aquém das expectativas esta temporada mas que vão lutar com dignidade pela vitória.

O FERMILENSE do treinador fafense Luís Carlos, desloca-se ao terreno dos Amigos de Urgeses e vão com a moral em alta depois da vitória sobre o Arco de Baúlhe. Os fermilenses não podem escorregar para manter um lugar de acesso à 1.ª Divisão.

.

Camadas Jovens – AF de Braga - Jogos

.

JUVENIS – 2.ª Divisão – Série E

Sandinenses - GD Vasco da Gama


Santa Eulália – Ases de S. Jorge


INFANTIS – SÉRIE I

FC Vizela - AD Fafe B

Taipas - Ases S. Jorge


INFANTIS – SÉRIE J

AD Fafe – Os Craques

Arões SC – Vitória Guimarães

FC Tagilde - Ases S. Jorge


FUTEBOL DE SETE – Escolas

Ases S. Jorge – Xoot

FC Vizela - AD Fafe

Arões SC – Vitória Guimarães


.

Campeonato de Futebol Popular de Fafe – Jogos

.
JORNADA 17

Serafão – Pardelhas

Marinhão – S. Clemente

Aboim – Armil

Fareja – Ribeiros

Amigos de Quinchães - Regadas


.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Campeonato Concelhio de Futebol Popular - Resultados

.
Jogo em atraso da 15.ª Jornada

Fareja, 1- Aboim, 0

Jogos antecipados da 18.ª Jornada

Armil, 4 - Marinhão, 6

S. Clemente, 3 - Serafão, 2
.

Legião Estrangeira

.
Emblema do Grupo Desportivo de Serzedelo, de Ricardo Morais.
.
LIGA SAGRES – Jornada 27
.
O VITÓRIA DE SETÚBAL (13.º), de Bruno Monteiro, perdeu com o Sporting, no Estádio de Alvalade por 2-1. Os sadinos ainda chegaram ao intervalo a vencer por 1-0 porém, na segunda parte, os leões deram a volta ao resultado.


LIGA VITALIS – Jornada 27
.
O DESPORTIVO DAS AVES (7.º) de Henrique e Jorge Duarte, empatou a uma bola, em casa com o candidato á subida, Portimonense (2.º), a uma bola. Face à motivação extra do opositor pode-se considerar um resultado positivo para os avenses que, no entanto desceram uma posição na tabela.
.
O GIL VICENTE (9.º), de Sandro, recebeu e empatou em casa a uma bola com o outro candidato e actual líder desta Liga, o Beira Mar. Aplica-se exactamente o mesmo que se disse em relação ao Aves. Também os gilistas desceram uma posição na tabela.
.


2.ª DIVISÃO B – Jornada 26
.
O MOREIRENSE FC (1.º), de Castro, foi perder ao terreno do Lousada por 2-1. O resultado não complica as contas dos Cónegos que já estão apuradíssimos para a fase seguinte. No entanto, não deixa de ser preocupante uma vez que se avizinha o momento da verdade.
.
O SPORTING DE ESPINHO (5.º), de Tiago André, descansou nesta jornada devido à falta de paridade de clubes, por desistência do Atlético de Valdevez.
.
O VIEIRA SC (15.º), de Óscar e Pablo, e do treinador fafense Sérgio Abreu, impôs um empate a uma bola ao segundo classificado, Tirsense. Um jogo em que os jesuítas pouco tinham a ganhar e os vieirenses queriam provar que têm mais valor que o revelado pela classificação.


3.ª DIVISÃO – Série A – Fase de subida - Jornada 4
.
O MACEDO DE CAVALEIROS (2.º), de Eduardo, recebeu e bateu o Limianos por 1-0. Os transmontanos estão na segunda posição com os mesmos pontos do primeiro, Mirandela e com outra equipa transmontana a espreitar um destes dois lugares, o Bragança. Aliás, a luta é praticamente entre estas três equipas do mesmo distrito.
.
BRAGANÇA (3.º), do técnico fafense Carlitos, venceu o Valenciano por 1-0 e mantém-se na luta pela subida de escalão. No próximo jogo, na deslocação a Mirandela a formação do treinador fafense pode afirmar-se ou ficar mais distante desta luta.
.
O MARIA DA FONTE (4.º), de Fredy, impôs um empate ao Mirandela sem golos. A equipa da Póvoa de Lanhoso está um pouco longe da discussão mas ainda não está fora da corrida. Até ao lavar dos cestos é vindima.

.
3.ª DIVISÃO – Série A – Fase de Manutenção - Jornada 4
.
O MONTALEGRE (2.º), de Leonel e Ricardo Nogueira, ganhou ao Morais por 2-1. Os transmontanos ficaram com uma margem muito mais confortável em relação aos lugares de descida.
.
O AMARES (4.º) de Ismael, perdeu em casa com o Fão por 2-0 e já está com os mesmos pontos do primeiro na zona dos condenados, o Marinhas. Agora vai necessitar de mais concentração para evitar essa zona.


3.ª DIVISÃO – Série B – Fase de subida - Jornada 4
.
O JOANE (2.º), de Gil e Miguel Lemos, perdeu em casa com o Amarante por 1-0, perdendo com isso a possibilidade de regressar ao topo da classificação, uma vez que a Oliveirense registou um empate sem golos em Vila Meã. Joga em Famalicão na jornada seguinte


3.ª DIVISÃO – Série B – Fase de Manutenção - Jornada 4
.
O REBORDOSA (3.º), de Paulo Freitas, venceu, em casa, o Pedrouços por 4-1, reforçando a terceira posição onde está com alguma tranquilidade, precisando apenas de gerir o campeonato que falta.

O SERZEDELO (4.º), de Ricardo Morais, foi perder a Torre de Moncorvo por 3-2. Ainda assim, a formação vimaranense mantém uma distância de quatro pontos sobre o Infesta, o primeiro aflito.


3.ª DIVISÃO – Série Madeira – Fase de subida - Jornada 3
.
O ESTRELA DA CALHETA (5.º), de Silas, Noré e Jota, perdeu no terreno do Andorinha por 3-2. Depois da derrota por 1-0 na primeira jornada desta fase, frente ao Ribeira Brava e da vitória por 1-0, na segunda jornada frente ao Câmara de Lobos, a equipa dos jogadores fafenses não conseguiu repetir a proeza. A jogar fora e contra um adversário à partida mais forte não era fácil mas o resultado revela que houve equilíbrio e luta.
.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Rali Vidreiro

Texto e fotos: www.pregoafundo.com
.
Fafenses em bom plano
.
- Luís Mota foi o vencedor
.
Num rali em que a instabilidade climatérica marcou presença, as escolhas de pneus revelaram-se fundamentais na classificação final.
.
Ao longo do rali, foram vários os pilotos que passaram pela liderança da prova, entre eles, os fafenses Daniel Ribeiro/Hugo Magalhães e Mário Castro, que navegava Pedro Ortigao.
.
No final das 8 Provas especiais de classificação, Luís Mota, tripulando o Mitsubishi Lancer Evo IV, levou a melhor, impondo a lei dos “4x4”, terminando a prova com 3,2s de vantagem sobre a dupla fafense Daniel Ribeiro e Hugo Magalhães, aos comandos de um Peugeot 206 Gti.
.
Na terceira posição terminou Pedro Ortigão, navegado pelo fafenses Mário Castro, gastando mais 8,5s que o vencedor da prova. Esta dupla foi a vencedora do Desafio Modelstand, competição destinada aos Peugeot 206 Gti.
.
Os regressados, António Rodrigues e Jorge Carvalho terminaram na 4ª posição, seguidos de Francisco Brites e Numa Pompilio, ambos em Peugeot 206 Gti.
.
A próxima prova do Open Ralis decorrerá em Vila Nova de Cerveira, nos dias 15 e 16 Maio.

Classificação Final
.
1º Luís Mota / José Ramos - Mitsubishi Lancer Evo IV - 40m22,8s
.
2º Daniel Ribeiro / Hugo Magalhães - Peugeot 206 GTI - a 3,2s
.
3º Pedro Ortigão / Mário Castro - Peugeot 206 GTI - a 8,5s
.
4º António Rodrigues / Jorge Carvalho - Peugeot 206 GTI - a 58,3s
.
5º Francisco Brites / Numa Pompilio - Peugeot 206 GTI - a 1m17,8s
.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Campeonato do Mundo de Enduro - Fafe 2010

Texto: http://www.fnm.pt /Fotos: Tiago João Lopes

Ases do Enduro deram
espectáculo em Fafe

Os melhores enduristas mundiais proporcionaram um bom espectáculo nos trilhos de Fafe, aplicando-se a fundo em animados despiques pelos lugares cimeiros nas quatro classes. Em termos globais, o francês Antoine Meo foi o vencedor absoluto no conjunto dos dois dias de prova.
Em Fafe marcaram presença 96 pilotos para enfrentar esta segunda jornada do Campeonato do Mundo de Enduro. A prova começou na noite de Sexta-feira com uma super-especial disputada sob chuva, mas mesmo assim o público respondeu à chamada. No Sábado voltou a chover, essencialmente durante a primeira das três voltas ao percurso de 68 Km, mas hoje (Domingo) o tempo apresentou-se seco. Como tal, não houve pó a incomodar a caravana, com o terreno a oferecer boa aderência e milhares de espectadores atentos à acção, sobretudo nos três troços cronometrados.
.
O Motor Clube de Guimarães apresentou um percurso bastante selectivo, em termos técnicos e físicos, a merecer elogios dos participantes, mantendo assim o elevado nível de qualidade que consagra o G.P. de Portugal como uma prova de referência no "Mundial" de Enduro.
.
Na classificação absoluta, no Sábado o mais rápido foi o finlandês Mika Ahola, deixando a 3 segundos Antoine Meo, mas este francês impôs-se no segundo dia de prova, com 11 segundos de vantagem sobre o segundo classificado na etapa, o britânico David Knight.
.
Em termos de classes, Antoine Meo foi o mais rápido da E1 nos dois dias, sempre secundado pelo seu compatriota Johnny Aubert. Já na E2, no Sábado Mika Ahola surgia no comando seguido por Ivan Cervantes, mas hoje inverteu-se o ordenamento, com o espanhol a levar a melhor.
.
Mais movimentada ainda foi a luta na classe E3, porque o francês Christophe Nambotin concluiu a etapa inaugural diante de David Knight e Simone Albergoni, mas neste Domingo Knight esteve imparável, seguido por Albergoni e Nambotin. Finalmente, na classe Júnior o espanhol Lorenzo Santolino dominou as operações nos dois dias, tal como Jéremy Joly também conquistou sempre o 2.º lugar.


OS PORTUGUESES
.
Nesta prova alinharam oito pilotos portugueses, à razão de dois em cada classe. Gonçalo Reis foi um dos nossos melhores representantes, pois no Sábado obteve um significativo 6.º lugar na classe E1, e hoje estaria ao mesmo nível sem um minuto perdido na segunda volta, quando a sua moto ficou presa nas pedras da Extreme, acabando por isso no 11.º lugar. Na mesma classe, Sandro Marcos foi 13.º na primeira etapa mas hoje desistiu, já na derradeira volta, porque após bater numa pedra não conseguiu retirar a moto da ravina para onde caiu.
.
Na classe E2, Luís Correia desistiu ontem ainda na primeira volta, pois magoou um pulso na sequência de queda, e nessas condições o piloto preferiu não forçar, atendendo a que está na liderança do "Nacional" de Motocross e tem provas nos dois próximos fins-de-semana. Quanto a Mário Patrão, foi 17.º e 18.º nas duas saídas ao terreno, mas hoje perdeu alguns minutos na segunda passagem da Extreme, onde empenou a guia da corrente da moto.
.
Na E3, Paulo Felícia foi o melhor representante luso e posicionou-se no "top ten" da classe, sendo 10.º classificado em ambos os dias, apesar de dois contratempos em "especiais" lhe terem custado cerca de meio-minuto em cada jornada. Já Hélder Rodrigues foi 15.º no Sábado, mas hoje (domingo) o escape partido ditou o abandono.
.
Finalmente, na classe Júnior, Gonçalo Bandeira e Luís Oliveira completaram a prova. Bandeira foi 21.º e 14.º classificado, respectivamente, enquanto Oliveira – que contabilizou várias quedas no Sábado – concluiu a função nas 24.º e 15.ª posições entre os juniores.


Classificações
.
Geral – 1.º Dia: 1.º Mika Ahola (HM-Honda) 46m19,7s; 2.º Antoine Meo (Husqvarna) 3,0; 3.º Johnny Aubert (KTM) a 6,9; 4.º Ivan Cervantes (KTM) a 12,4; 5.º Juha Salminen (BMW) a 22,8; 6.º Christophe Nambotin (Gas Gas) a 23,2; etc.
.
2.º Dia: 1.º Antoine Meo, 47m23,5s; 2.º David Knight (KTM) a 11,0; 3.º Ivan Cervantes, a 16,5; 4.º Simone Albergoni (TM) a 38,4; 5.º Mika Ahola, a 38,9; 6.º Johnny Aubert, a 51,7; etc.
.
Classe E1 – 1.º Dia: 1.º Antoine Meo (Husqvarna) 46m22,7s; 2.º Johnny Aubert (KTM) a 3,8; 3.º Cristobal Guerrero (Yamaha) a 41,0; 4.º Eero Remes (KTM) a 42,7; … 6.º Gonçalo Reis (KTM) a 2.35,2; … 13.º Sandro Marcos (Yamaha) a 4,20,4; etc.
.
2.º Dia: 1.º Antoine Meo, 47m23,5s; 2.º Johnny Aubert, a 51,7; 3.º Eero Remes, a 56,9; 4.º Cristóbal Guerrero, a 1.23,6; … 11.º Gonçalo Reis, a 3.45,5; etc.
.
Classe E2 – 1.º Dia: 1.º Mika Ahola (HM-Honda) 46m19,7s; 2.º Ivan Cervantes (KTM) a 12,4; 3.º Juha Salminen (BMW) a 22,8; 4.º Pierre Renet (KTM) a 50,7; … 17.º Mário Patrão (Suzuki) a 5.49,7; etc.
.
2.º Dia: 1.º Ivan Cervantes, 47m40,1s; 2.º Mika Ahola, a 22,4; 3.º Thomas Oldrati (KTM) a 38,0; 4.º Juha Salminen, a 38,2; … 18.º Mário Patrão, a 8.08,0.
.
Classe E3 – 1.º Dia: 1.º Christophe Nambotin (Gas Gas) 46m42,9s; 2.º David Knight (KTM) a 2,5; 3.º Simone Albergoni (KTM) a 14,1; 4.º Oriol Mena (Husaberg) a 21,3; 5; … 10.º Paulo Felícia (Yamaha) a 2.17,5; …15.º Hélder Rodrigues (Yamaha) a 4.07,2; etc.
.
2.º Dia: 1.º David Knight, 47m34,5s; 2.º Simone Albergoni, a 27,4; 3.º Christophe Nambotin, a 44,6; 4.º Oriol Mena, a 1.56,4; … 10.º Paulo Felícia, a 3.46,4; etc.
.
Classe Júnior – 1.º Dia: 1.º Lorenzo Santolino (KTM) 47m38,9s; 2.º Jéremy Joly (HM-Honda) a 30,1; 3.º Romain Dumontier (Husqvarna) a 1.38,1; 4.º Mário Roman (KTM) a 1.41,7; … 21.º Gonçalo Bandeira (Husqvarna) a 5.45,3; … 24.º Luís Oliveira (Yamaha) a 6.40,2; etc.
.
2.º Dia: 1.º Lorenzo Santolino, 49m28,1s; 2.º Jéremy Joly, a 15,4; 3.º Joshua Green (TM) a 25,3; 4.º Victor Guerrero (Yamaha) a 47,3; … 14.º Gonçalo Bandeira, a 4.12,0; 15.º Luís Oliveira, a 4.14,9; etc.


CAMPEONATO
.
Classe E1: Antoine Meo (Husqvarna) 97 pontos; 2.º Johnny Aubert (KTM) 91; 3.º Cristobal Guerrero (Yamaha) 78; 4.º Nicolas Deparrois (Kawasaki) 63; … 9.º Gonçalo Reis (KTM) 45; … 16.º Sandro Marcos (Yamaha) 17; etc.
.
Classe E2: Ivan Cervantes (KTM) e Mika Ahola (HM-Honda) 94; 3.º Juha Salminen (BMW) 76; 4.º Thomas Oldrati (KTM) 68; … 20.º Mário Patrão (Suzuki) 7; etc.
.
Classe E3: 1.º David Knight (KTM) 97; 2.º Christophe Nambotin (Gas Gas) 89; 3.º Simone Albergoni (KTM) 82; 4.º Oriol Mena (Husaberg) 66; … 15.º Paulo Felícia (Yamaha) 26; 17.º Hélder Rodrigues (Yamaha) 21; etc.
.
Classe Júnior: 1.º Jéremy Joly (HM-Honda) 86; 2.º Lorenzo Santolino (KTM) 75; 3.º Victor Guerrero (Yamaha) 65; 4.º Mário Roman (KTM) 63; … 25.º Gonçalo Bandeira (Husqvarna) 7; … 27.º Luís Oliveira (Yamaha) 2; etc.
.

Camadas Jovens – AF de Braga - Resultados

.
JUNIORES – 2.ª Divisão – Série C

Viera SC, 8 - GD Travassós, 0

Fradelos, 7 - GD Estorãos, 2

Prazins, 2 - OFC Antime, 1


JUVENIS – 2.ª Divisão – Série E

Torcatense, 3 - GD Vasco da Gama, 1


INICIADOS - 1.ª Divisão – Série B

AD Fafe, 1 – SC Braga, 3


INICIADOS - 2.ª Divisão – Série D

Ases de S. Jorge, 2 – S. Paio de Vizela, 1


INFANTIS – SÉRIE I

AD Fafe B, 1 – Amigos de Urgeses, 2

Ases S. Jorge, 1 – Pevidém, 1


INFANTIS – SÉRIE J

Vizela, 4 - AD Fafe, 1

Serzedelo, 8 – Arões, 1

Ases S. Jorge, 2 - Fermilense, 4


FUTEBOL DE SETE – Escolas

Vitória Guimarães, 8 - Ases S. Jorge, 3

AD Fafe, 3 - Arões SC , 1

.

domingo, 18 de abril de 2010

Futsal - AF Braga Ap. Campeão: Santo Adrião, 4 - Nun’Álvares, 2

.
Subida hipotecada
.
O Grupo Nun'Álvares deslocou-se a Braga para defrontar o Santo Adrião e não foi feliz nesta deslocação. Entrou muito mal no jogo, muito desconcentrado e a oferecer golos aos adversários, com algumas jogadas imprudentes por parte de jogadores calejados e que normalmente não os cometem. Foi com naturalidade que o Santo Adrião aproveitou as ofertas e rapidamente chegou aos 3-0, ainda antes dos 10 minutos de jogo. Com um pouco mais de concentração e calma nas suas acções, conseguiu numa boa desmarcação de Mário para o peito de Hugo com este a rematar e Pisco na recarga a fazer o primeiro golo dos nunalvaristas. Os fafenses já estavam mais entrosados e foi numa boa jogada de tabelinhas que Paulo desmarcou Artur e este com calma reduziu para 3-2, muito antes do intervalo. Continuaram os homens de Nelo Barros a comandar o jogo e pode-se dizer que foi com alguma infelicidade que não acabaram o primeiro tempo na situação de vencedores, pois usufruíram de várias situações de golo.
A segunda parte foi quase toda dominada pelos fafenses mas o guardião contrário ia-se opondo bem aos remates contrários e conseguia manter as suas redes invioladas neste período de tempo, contando também com a ajuda do poste. Toda a segunda parte foi disputada quase sempre na meia quadra dos homens da casa, sem, no entanto, os nunalvaristas conseguirem marcar qualquer golo, apesar de disporem de mais de uma mão cheia de boas oportunidades para tal.
Quem não marca sofre e o Santo Adrião conseguiu fazer o 4-2 a dois décimos de segundo do terminus do jogo.
Com esta derrota, os fafenses hipotecaram quase em definitivo as suas hipóteses de subida de divisão, mas fica a certeza de que se houvesse igualdade de critérios por parte das arbitragens, a equipa ainda estaria na luta e com boas hipóteses de alcançar os seus objectivos.

O GRUPO NUN’ÁLVARES ALINHOU COM: Cunha; Mário, Hugo, Paulo e Artur. JOGOU AINDA: Pisco. TREINADOR, Nelo Barros.
.

Div. Honra: AF Braga: Arões, 2 – Ronfe, 1

Texto: Ricardo Castro/Fotos: Rui Silva

Hélder e Piruta com pés e
toda a equipa com cabeça

Arões e Ronfe entravam, à 26ª jornada, com apenas um ponto entre si a separar as duas formações na tabela, com vantagem para os aronenses. A equipa de Luís Gomes conseguiu vencer, construindo o resultado na segunda parte do desafio.
Aos 9 minutos, Ibrahima tenta o remate após chegar à área mas saiu mal direccionado. Até então assistia-se a um jogo equilibrado e com pouco a apontar. Aos 13 minutos, lançamento lateral do lado direito favorável ao Arões e, na área, o avançado Tiago atira de cabeça mas à figura de Espinha. Pouco depois, aos 21, Moreno de livre, coloca bem a bola de pé esquerdo em direcção à baliza mas, Abreu, após não agarrar tão bem à primeira, conseguiu segurar a bola. O Arões respondeu ao minuto 27, com um livre de Romeu do lado direito, junto ao quarto de círculo da zona de canto e a bola passou muito perto da baliza.
Nenhuma equipa se conseguia superiorizar e o resultado ajustava-se ao que era aquilo que se passava no jogo, que não estava a ser muito espectacular. À meia hora, Tiago, à entrada da área, remata potente mas Espinha defendeu. À entrada para os últimos cinco minutos da primeira parte, Israel consegue prosseguir com a bola e já na área, descaído para a direita, cruza mas Moreno não conseguiu completar a jogada. Aos 43 minutos, livre favorável ao Arões e a bola despejada na área é aproveitada por Tiago que quase marcava mas a bola é salva do golo pelo guarda redes do Ronfe muito perto de entrar.
No minuto seguinte Barroso é alegadamente tocado por Bruno, com o jogador do Ronfe a cair imediatamente no pelado, o que gerou grande confusão entre os atletas de ambas as equipas. O árbitro resolveu a situação com um amarelo para Duarte Nuno e outro para Moreno. No entanto, ainda antes do apito do árbitro para recolher aos balneários, mais dois lances faltosos que aqueceram os ânimos numa primeira parte nada inspirada de ambas as equipas.
.
Na segunda parte o Arões denotava alguma superioridade e aos 51 minutos surgiu uma das jogadas mais bonitas do encontro: Vitinha, no meio campo um pouco pela direita, consegue tirar dois adversários do caminho, entregando a bola a Ibrahima que a libertou para Zézinho no corredor esquerdo e este passou para Hélder que fez um cruzamento com Espinha a voar e a interceptar a bola. António ainda controlou a bola e cruzou mas a mesma saiu pela linha de fundo. Aos 54’ remate de Bruno, mas um pouco ao lado.
Aos 62 minutos , pontapé de baliza de Abreu, Tiago consegue o cabeceamento e depois há um mau alívio ou toque de um atleta dos visitantes, aproveitado por Hélder que, isolado, tira Espinha do caminho e encosta para o primeiro e tão esperado golo do Arões. Dois minutos após o golo, contra ataque dos visitados, dois defesas do Ronfe para três jogadores do Arões, com Zézinho a tocar para António que prossegue pela esquerda e vê isolado Tiago na área, cruza e o avançado da equipa de Luís Gomes domina e remata, ainda que com pouca força, não conseguindo marcar. Zézinho tenta a emenda mas na hora H um atleta do Ronfe apareceu e evitou o 2-0. No entanto, alguns adeptos aronenses ficaram a reclamar um penálti neste lance.
À entrada para o último quarto de hora de jogo, livre perigoso para o Ronfe, apontado por Moreno, mas Ibrahima deu o corpo às balas. Na insistência, remate de Miguel mas Ibrahima, corajoso, ofereceu o corpo para cortar a bola impedido que esta seguisse para a baliza. Aos 80 minutos, Moreno remata na área, mas por cima.
Aos 84 minutos, passe longo e a rasgar de Vitinha, a isolar Tiago e este progride no terreno e consegue ganhar um pontapé de canto. Na sequência do canto, bola para a área, dividida entre o guarda-rerdes Espinha e Tiago, sem que o árbitro assinalasse qualquer infracção e o esférico sobrou para Piruta que encostou para o segundo golo do Arões. Fica a dúvida sobre a legalidade do lance, se é ou não dentro da pequena área. A equipa de arbitragem entendeu o lance como legal e validou o mesmo.
Aos 87 minutos, remate de Diogo mas ligeiramente por cima. Seriam dados quatro minutos de compensação e o Ronfe ainda conseguiu reduzir pouco depois dos 90’. Beijinhos dá mal na bola com a cabeça e Moreno aproveitou e na área rematou, reduzindo a desvantagem.
Até o final o Arões tentou gerir a vantagem mas aos 93 minutos Abreu tem uma saída arriscada da baliza e da área, fazendo falta, com livre para o Ronfe, livre esse que gerou grande expectativa, bola para a área mas Abreu conseguiu por fim defender e a partida teve o seu fim logo de seguida.
Vitória justa do Arões, mais pelo que fez na segunda parte, ainda que tenha terminado o jogo com algum sofrimento, mas para vencer também é preciso sofrer e o Arões provou de novo que tem uma boa equipa, com bons jogadores e somou mais três pontos preciosos, mantendo-se no cimo da tabela.

Jogo realizado no Centro para a Formação e Juventude de Arões, em Arões São Romão, Fafe.

Árbitro: Pedro Soares, auxiliado por Ricardo Ferreira e José Azevedo.

ARÕES S.C.: Abreu, Vitinha (cap.), Duarte Nuno, Beijinhos, Zézinho, Bruno (César, 67’), Romeu (Miguel Castro, 82’), Ibrahima, Hélder, Tiago e António. Treinador: Luís Gomes.

RONFE: Espinha, Soares, Garcia, Filipe Ká, Vaz, Paulo (Gustavo, 80’), Miguel, Peixe, Moreno, Barroso (Diogo, 73’) e Ismael. Treinador: Berto Gomes.

ACÇÃO DISPICLINAR – cartões amarelos a: Barroso (Ronfe), 18’ ; Vitinha (Arões), 20’ ; Duarte Nuno (Arões), 44’ ; Moreno (Ronfe), 44’ ; Bruno (Arões), 45’ e Piruta (Arões), 85’.

GOLOS: Hélder, 62’ ; Piruta, 84’ e Moreno, 90’.
.

2.ª Div. AF Braga: Cavez, 2 - União Moreirense, 2

.
Bis de Talho só valeu um ponto
.
O União Moreirense foi a Cavez registar um empate a duas bolas mas esteve a vencer esta partida até ao intervalo.
Os pupilos de Arlindo Silva foram a Terras de Basto com o intuito de conquistar os três pontos mas sabiam que tinham pela frente uma equipa combativa e que nunca vira a cara à luta.
Os fafenses tinham argumentos para vencer naquele campo e estiveram mesmo a vencer por 2-1.
Na segunda parte os do União não marcaram qualquer golo, tendo sofrido um, o que fixou o resultado numa igualdade a duas bolas. Talho fez o bis da sua equipa e os seus golos mereciam algo mais que o empate. Um ponto conquistado fora de portas acaba por não ser mau embora fique a sensação que os fafenses podiam ter registado uma vitória.
.