.

.
.

domingo, 30 de maio de 2010

GD Bragança do técnico fafense Carlitos também subiu à 2.ª B

Texto e Foto: João Carlos Lopes

Um mister de sucesso

O Grupo Desportivo de Bragança subiu à 2.ª Divisão B pela mão do técnico fafense Carlitos, que fez um excelente trabalho à frente da equipa transmontana.

O jogo da última jornada frente ao também candidato Mirandela era decisivo tendo bastado um empate a zero bolas para que a formação brigantina pudesse festejar o regresso à 2.ª divisão B, juntando-se, assim a Norte, ao Fafe, Macedo de Cavaleiros, do fafense Eduardo, e Oliveirense, todos parceiros de subida.

O técnico fafense não iniciou a época no clube que agora subiu mas, quando tomou conta da equipa dotou-a a de uma mentalidade ganhadora e de um espírito à sua imagem com competência e alegria.

A formação orientada por Carlitos acabou em segundo lugar na Série A, atrás do Macedo de Cavaleiros mas, o que estava verdadeiramente em jogo era o regresso dos brigantinos à 2.ª Divisão B depois de várias tentativas frustadas nas últimas épocas.

Depois de ter deixado a AD Fafe onde também tinha realizado um bom trabalho, Carlitos soube esperar por nova oportunidade e quando esta surgiu não a enjeitou pondo também a sua experiência de muitos anos como jogador ao serviço de um clube que representa uma região.

De recordar que Carlitos é o técnico que conseguiu com que a AD fafe ficasse na 2.ª Divisão B, à duas épocas, em que o Clube acabou por descer de divisão na secretaria devido a problemas relacionados com o clube Madeirense Machico que nada tiveram a ver com a AD Fafe e que o Maria da Fonte aproveitou. Nessa altura, o Fafe fez uma poule de manutenção espectacular arrastando atrás de si verdadeiras multidões de adeptos.

Montelongo Desportivo saúda este feito do fafense Carlitos e deseja-lhe muitos sucessos no futuro.
.

Camp. Nac. 3.ª Div. – Fase final: AD Fafe, 0 – AD Oliveirense, 1

Texto e fotos: João Carlos Lopes/Tiago João Lopes
.
.
Título escorregou pelo meio de uma boa exibição
.
Depois de ter garantido o principal objectivo da época na jornada anterior no Municipal de Famalicão, o Fafe apresentou-se para o último jogo da época com algumas alterações e, apesar de ter feito uma exibição agradável no primeiro tempo, sofreu um golo perto do intervalo que originou que a formação da Oliveirense festejasse o título perante a melhor assistência da época com a bancada coberta cheia e o superior com mais de metade preenchido.

De salientar que o golo da Oliveirense, obtido por João Cruz aos 42 minutos de jogo, uma autêntica bomba de fora da área, foi um golo com sentimento, uma vez que o atleta esteve lesionado uma boa parte da temporada e viu falecer-lhe um familiar chegado no decorrer de uma partida em Oliveira Santa Maria.

O Fafe entrou muito bem na partida e logo aos três minutos, uma boa combinação entre João Nogueira e Silvestre terminou com o remate deste a ser sustido por João Duarte.

Aos seis minutos Mike cruzou para a área a bola ficou enrolada entre João Nogueira e Miguel Veiga, com estes a tentarem rematar, sobrou para Ferrinho mas o avançado fafense, com o guarda-redes fora do lance e de baliza escancarada atirou ao lado.

Aos oito minutos, André isolou Miguel Veiga este desviou a bola com um toque subtil à saída do guardião Pedro Freitas mas o lance perdeu-se pelo lado da baliza.

Aos catorze minutos, Ferrinho serviu Silvestre que ultrapassou João Duarte em corrida mas acabou por atirar ao lado da baliza da Oliveirense.

A Oliveirense surgiu na área fafense aos 17 minutos, Arturinho cobrou um canto e João Cruz, de cabeça, atirou ao lado.

O Fafe voltou a cheirar o golo aos 21 minutos, com Ferrinho a servir Mike e este a rematar de pronto mas à malha lateral.

Aos 24 minutos, novamente Arturinho a cobrar pontapé de canto, João Duarte cabeceou, a bola sobrou para João Cruz com este a rematar de pontapé de bicicleta para fora.

A partir do minuto 25, António Remelgado fez um pequeno acerto na partida ao fazer recuar Arturinho para distribuidor de jogo. Antes este jogador jogava mais perto dos avançados. O certo é o Fafe deixou de ter tantos espaços e a Oliveirense começou a aparecer.
O jogo passou a estar mais equilibrado e a Oliveirense ia dispondo de lances de bola parada, em que Arturinho é um exímio cobrador. Aos 39 minutos cobrou mais um canto para João Duarte rematar de cabeça e Carneiro defender. Aos 41 minutos, o guarda-redes fafense fez uma defesa espectacular ao negar o golo que parecia certo a Ricardinho.

No minuto seguinte a defesa fafense concedeu algum espaço a João Cruz e este, em posição frontal, perto da meia-lua da área desferiu um remate portentoso, com a bola a ganhar efeito e a bater Carneiro sem apelo nem agravo.

No segundo tempo a formação de Oliveira Santa Maria fez aquilo que se esperava, concentração defensiva e tentativa de contra-ataque. A pressa do Fafe esbarrava na lentidão imposta pela formação da Oliveirense e o tempo foi-se arrastando com as habituais situações de que todas as equipas se socorrem nestas circunstâncias.

Aos 74 minutos reclamou-se grande penalidade por eventual mão de Fifas na área a que o árbitro não anuiu.

Nesta altura já o Fafe jogava apenas com três defesas já que o defesa esquerdo Mike, que marcou alguns golos esta época, jogava na frente na tentativa de ajudar o ataque.

Com a Oliveirense a sentir o título cada vez mais perto o Fafe ainda tentou chegar ao golo aos 85 minutos, altura em que Miguel Veiga tentou o remate por mais que uma vez mas em vão.

Já em período de compensação Delfim cobrou um canto e Xavi ao segundo poste não chegou a tempo de encostar.

O jogo terminou com os da Oliveirense em festa, enquanto que os apoiantes do Fafe também bateram palmas à sua equipa, pois o objectivo principal já estava garantido.

Jogo realizado no Parque Municipal de Desportos, em Fafe.

Árbitro: Rui Miguel, auxiliado por Ricardo Alexandre e José Bicho (CA Castelo Branco).

AD FAFE: Carneiro; Rui Nogueira, José Manuel, Xavi e Mike, Silvestre, André (Vítor Hugo, 45’) e Bijou; Ferrinho (Delfim, 63’), Miguel Veiga e João Nogueira (Josi, 63’). Treinador, Agostinho Bento.

AD OLIVEREIRENSE: Pedro Freitas; Alexandre, João Duarte, China e Paulinho Nuno, 87'), Ricardo (Leal, 73'), João Cruz, Fifas, Arturinho, Pedro Moreira (Tiago, 80') e Cafu. Treinador, António Remelgado.

DISCIPLINA: Amarelos – João Cruz, 61 e Zé Manel, 72’.

MARCADOR: João Cruz, 42’.

sábado, 29 de maio de 2010

Futsal: Torneio/Convívio dos Bombeiros Voluntários de Fafe

GNR bate PM nas grandes penalidades

No âmbito das comemorações dos seus 120 anos de existência, Os Bombeiros Voluntários de Fafe levaram a efeito neste Sábado, dia 29 de Maio, um Torneio/Convívio entre as várias instituições que compõem a Protecção Civil.
.
Tendo como palco o pavilhão Municipal de Desportos estiveram presentes as equipas dos Bombeiros Voluntários de Fafe, da Cruz Vermelha e da Polícia Municipal, estas equipas compunham o Grupo A. No Grupo B marcaram presença as formações da GNR, do Hospital de Fafe e da Imprensa.
.
Pelo meio houve um jogo entre as equipas femininas dos Bombeiros Voluntários de Fafe e do Centro de Saúde de Fafe, tendo estas últimas, mais experientes, vencido por 5-0. Na verdade foram as meninas que receberam mais apoio e incentivo por parte da entusiasta assistência.

.
No Grupo A destacou-se a Polícia Municipal (M) que se apurou para a final da competição. Já no Grupo B, a equipa da Guarda Nacional Republicana (GNR) não deu hipótese à concorrência.
.
Estas duas formações disputaram o jogo que decidia o campeão. Tratou-se de uma partida muito equilibrada com um golo para cada lado, apontados ainda nos primeiros minutos do primeiro tempo. Para a GNR marcou Fernandes e para a PM Nélson.
.
Na segunda parte o equilíbrio voltou a ser a nota dominante tendo a decisão recaído na marca de grandes penalidades.
.
A PM foi a primeira a tentar a sua sorte nos penáltis mas o guarda-redes da GNR defendeu para a seguir se colocarem em vantagem. No segundo penálti a PM voltou a falhar, desta vez a atirar a bola por cima enquanto a GNR atirou ao lado. As duas equipas converteram a terceira grande penalidade. No quarto pénalti a PM voltou a permitir nova defesa ao guardião da GNR, e estes converteram a sua hipótese ficando desde logo o resultado decidido com a vitória por 3-1 nas grandes penalidades.
De lembrar que a organização não atribuiu prémios para reforçar a ideia do espírito e convívio deste evento que ocupou toda a tarde de Sábado, numa verdadeira maratona desportiva.
.
Os jogadores voltaram a encontrar-se pouco tempo depois de acabar o torneio no restaurante “A Desportiva” onde se juntaram todos à mesa para mais alguns momentos de convívio sem bola.
.
Num pequeno discurso, Pedro Frazão, presidente da Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fafe salientou a importância de reunir todas as entidades de alguma forma envolvidas na Protecção Civil e fez votos para que a iniciativa se repita no próximo, lançando o repto a outra entidade para a realizar mas deixando frisado que caso ninguém se disponha a fazê-los os Bombeiros não vão deixá-la cair.
.

Futebol Veteranos: Melgacense, 0 - UD Fafe A60, 4

.
Sem espinhas

.
A UD Fafe Anos 60, foi ao Complexo Desportivo de Melgaço vencer o Melgacense por 4-0, acumulando mais três pontos num “campeonato” que tem por base o convívio e intercâmbio entre equipas de veteranos

.
Nesta viagem ao Alto Minho marcaram pelos fafenses, João Paulo, Condeço, Abílio e Braga. Mas os marcadores da UD Fafe Anos 60 só se revelaram no segundo tempo, uma vez que ao intervalo se registava uma igualdade sem golos.
.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

IV Grande corrida de carrinhos de rolamentos e Red Bull Fórmula Roll

.
Arrojo e engenho de mãos dadas

A Associação Cultural e Desportiva da Pica organiza, neste Domingo, 30 de Maio, a IV edição da corrida de carrinhos de rolamentos e Red Bull Fórmula Roll, levando para a estrada as máquinas feitas artesanalmente pelos inúmeros pilotos já inscritos.

A prova inicia-se junto ao Parque de Jogos da Pica pelas 14 horas. O espectáculo está garantido desde já pois a imaginação dos participantes leva-os a construir “veículos” dignos de filmes de ficção científica.

Trata-se de uma iniciativa que atrai sempre muita gente a estas paragens e conta com muitos “pilotos” desta “modalidade” onde a arte e o engenho se misturam em homogeneidade com os construtores e tripulantes destas “viaturas” que embalam por uma descida muito inclinada exigindo técnica e perícia para dominar os próprios inventos.

A animação musical estará a cargo de Fernando Correia e dos Amigos de Fafe para que o dia seja de espectáculo total mas em ambiente de festa.
.

SR Cepanense celebra 84 anos com partida de futebol

.
Um jogo aberto à população em geral
.
A Sociedade de Recreio Cepanense vai realizar, no próximo Sábado, dia 29 de Maio, pelas 16:30 horas,  no seu complexo desportivo, um jogo de futebol para celebrar o seu 84.º aniversário e recordar o muito desporto e cultura que tem proporcionado ao longo de todos estes anos.
.
A realização de um jogo de futebol é um pretexto para juntar as pessoas que tem feito parte da história desta colectividade com mais anos de existência de todas as freguesias do concelho de Fafe, e não para uma captação de novos talentos para a próxima época.
.
Sendo assim, a desculpa de não sei jogar, não conta nem invalida a participação na peladinha dos mais variados talentos e aptidões.
.
No final da mesma, por volta das 18:30 horas, o momento é de comemoração, com um lanche e o cantar dos parabéns à Sociedade de Recreio Cepanense.
.
Aparece e levas as chuteiras…
.
A organização conta contigo.
.

I Open de Ténis de Fafe prossegue este fim-de-semana


Raquetes voltam a vibrar

Vai continuar a decorrer nos courts de ténis municipais, junto à piscina, o I Open de Ténis de Fafe, cuja organização pertence ao Clube de Ténis de Fafe, uma das secções desportivas do Grupo Nun’Álvares.

Os tenistas voltam a pegar nas raquetes para mais umas dezenas de partidas, distribuídas por Sábado e Domingo, onde serão apurados os melhores de cada escalão.

A iniciativa movimenta oito dezenas de tenistas de várias idades, alguns deles com bastantes recursos e bons pormenores técnicos para uma modalidade tão exigente como é o ténis.

Camp. Nac. 3.ª Div. – Fase final: AD Fafe – AD Oliveirense

.
Lutar pelo trono



A AD Fafe recebe, no último jogo desta fase de subida da época 2009/2010, a equipa da AD Oliveirense numa partida muito especial. Por um lado os fafenses têm a oportunidade de se despedirem da época frente aos seus associados. Por outro, tem a oportunidade de alcançar o primeiro lugar na tabela classificativa, pertença, em igualdade pontual, do seu adversário.
.
Ambas as equipas asseguraram a subida à 2.ª Divisão B na jornada anterior mas, este jogo vai revelar o campeão de série pelo que se reveste de um cariz muito especial. As equipas já nada têm a perder mas ainda têm algo a alcançar para além do objectivo principal.
Esta partida é também uma boa oportunidade para a população fafense aplaudir os atletas que devolveram o clube a um patamar mas condizente com a realidade do Concelho e os pergaminhos do Clube. Um jogo a não perder, Domingo, pelas 17 horas.
.
Resultados e calendário do Fafe nesta fase:
.
Fafe, 1 – Amarante, 0
Vila Meã, 1 – Fafe, 0
Joane, 0 – Fafe, 0
Fafe, 1 - Famalicão, 1
AD Oliveirense, 1 – Fafe, 1
Amarante, 1 – Fafe, 2
Fafe, 2 - Vila Meã, 1
Fafe, 0 – Joane, 0
Famalicão, 0 – Fafe, 3
Fafe - AD Oliveirense
.

Futebol Veteranos: Melgacense - UD Fafe A60

.
Viagem ao Alto Minho

.
A UD Fafe Anos 60, vai realizar mais um jogo a contar para o Campeonato da Amizade, deslocando-se este Sábado ao Concelho de Melgaço, no Alto Minho, para defrontar a formação de veteranos do Melgacense, numa partida marcada para as 18 horas, no complexo Desportivo de Melgaço.
.

Campeonato de Futsal Feminino de Fafe – Jogos

.
JOGOS PARA O DIA 30/05/2010


Regadas - Estorãos


Centro Saúde de Fafe - Amigos Quinchães


Armil A – Serafão


Folga o: Armil B
.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Armil B é Campeão de Futsal Feminino de Fafe

Texto: João Carlos Lopes

Um ataque do outro mundo  

As meninas do Armil B, destronaram as bi-campeãs do Regadas ao conquistarem, a duas jornadas do final da época 2009/2010, o título de campeãs do Campeonato de Futsal Feminino de Fafe.

O Armil apresentou duas equipas esta época mas, desde muito cedo a equipa B foi aquela que mais se destacou, acabando com a hegemonia das atletas regadenses neste campeoanato concelhio de Futsal que permite às mulheres praticar, com qualidade, um desporto que antes era só para homens.

Em onze jogos disputados as meninas do Armil venceram dez e empataram apenas um o que evidencia a qualidade do bloco armilense que vale pelo todo uma vez que consegue aliar um ataque demolidor a uma defesa pouco permeável. Na verdade as armilenses marcaram 59 golos em 11 jogos, o que dá uma média de 5,3 golos por jogo, o que é obra e faz inveja a muitos homens.  Já no capítulo defensivo registam dez golos sofridos em onze jogos, contra oito, em dez partidas realizadas pelas mulheres do Regadas. O duelo deste campeonato foi mesmo entre as ex-campeãs e as novas campeãs. As meninas dos Amigos de Quinchães completam o pódio.


RESULTADOS DA JORNADA 12

Centro Saúde de Fafe – Estorãos (adiado)

Armil B, 4 – Amigos de Quinchães, 2

Armil A, 0 – Regadas, 2
.
Folgou o: Serafão
.

Juvenis - Futebol Popular - Taça Dr. Antero Barbosa

Texto: AFPFafe

Caneco foi para os Amigos de Quinchães

Realizou-se no passado dia 23 de Maio, no Campo n.º 2 do Parquer Municipal dos Desportos, em Fafe, a final da Taça Dr. Antero Barbosa, no escalão juvenil.

Num jogo bem disputado, debateram-se as equipas do Oleiros e dos "Amigos de Quinchães". No final do tempo regulamentar as equipas estavam empatadas a 3 golos, depois de a equipa dos "Amigos de Quinchães" ter estado com dois golos de vantagem a escassos minutos do final.

Na marcação de grandes penalidades, ambas as equipas mostararm ter atletas bem preparados para o efeito, concretizando as mesmas, pelo que se verificou novo empate. Na 2.ª série, após o jogador do Oleiros ter desperdiçado, a equipa dos Amigos de Quinchães, concretizou e impediu que o Oleiros fiuzesse a dobradinha, uma vez que havia já vencido o Campeonato.

Recorde-se que para o Campeonato ambas as equipas terminaram com os mesmos pontos, com as mesmas vitórias, empates e derrotas e nos jogos entre si verificaram-se duas igualdades a zero. Foi necessário recorrer à diferença de golos marcados e sofridos, onde, apesar dos golos sofridos serem também iguais, o Oleiros venceu por ter marcado mais um golo do que o seu adversário.
.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Legião Estrangeira

.
- Castro a um passo de voltar à II Liga
- Macedo de Eduardo já subiu
- Carlitos aguarda pelo último jogo
- Isamel marca no jogo da manutenção do Amares
- Ricardo Morais tem que aguardar
- Paulo Freitas também deve segurar manutenção
- Equipas de Gil, Miguel Lemos e Fredy continuam na 3.ª
- Leonel e Ricardo Nogueira à espera de um milagre 
- Equipa de Silas, Noré e Jota já marca passo  
.
2.ª DIVISÃO – Subida – Jornada 2
.
O FC MOREIRENSE, de Castro, recebeu e bateu o Arouca por 2-0 e está no comando desta “poule” e com boas perspectivas de garantir a subida à II Liga. Ao cabo de dois jogos os Cónegos somam quatro pontos, mais um que o Arouca e mais três que o União da Madeira, equipa que o Moreirense recebe na próxima ronda, podendo, em caso de vitória, garantir desde logo a subida de escalão.

.
3.ª DIVISÃO – Série A – Fase de subida - Jornada 9
.
O MACEDO DE CAVALEIROS (1.º), de Eduardo, garantiu definitivamente a subida à 2.ª Divisão B, ao vencer o Limianos, em Ponte de Lima, por uma bola a zero. Além disso, os transmontanos também já asseguraram o título de campeões de série. Para o ano vão jogar com o Fafe e Oliveirense que também já garantiram a subida na Série B.

.
O BRAGANÇA (2.º), do técnico fafense Carlitos, vai ter que esperar pela última jornada frente ao também candidato Mirandela, para saber se vai ou não subir de divisão. É que os brigantinos foram empatar ao recinto do Valenciano a uma bola, sendo certo que em caso de vitória tinham a subida garantida. Assim não foi e, no último jogo, embora lhe baste o empate a formação de Bragança vai ter que sofrer em sua própria casa.
.
O MARIA DA FONTE (4.º), de Fredy, foi a Mirandela impor um empate a uma bola à equipa local, dando, indirectamente, uma ajuda ao Bragança de Carlitos. Os da Póvoa de Lanhoso revelaram-se como desmancha-prazeres para os transmontanos, que vão discutir o outro lugar de subida a Bragança no último jogo. Quanto ao Maria da Fonte, já sabe que para a próxima época continua na 3.ª Divisão.

.
3.ª DIVISÃO – Série A – Fase de Manutenção - Jornada 9
.
O MONTALEGRE (4.º), de Leonel e Ricardo Nogueira, foi vencer o Morais por 5-0 e encontra-se em lugar de despromoção. Para evitar essa situação terá de vencer o Santa Maria em casa no derradeiro jogo e esperar que o Fão perca no vizinho Marinhas, o que é pouco provável, uma vez que são duas equipas do mesmo concelho. O Montalegre teve tudo para ficar neste escalão mas não o soube gerir devidamente.
.
AMARES (2.º) de Ismael, foi vencer ao terreno do Fão por 2-0 e, com isso, garantir a manutenção neste escalão, a exemplo do sucedido nos últimos anos, a sofrer mas consegue. Quem esteve em particular destaque foi Ismael que marcou o nono golo da temporada neste desafio, somando assim 20 golos em duas épocas com as cores do Amares ao peito. O feito tem mais relevância se tivermos em conta que se trata de um jogador que joga a médio e que ainda é muito jovem. Na verdade, nestas duas últimas temporadas o FC de Amares só tem que agradecer a qualidade e a produtividade do jogador fafense.

.
3.ª DIVISÃO – Série B – Fase de subida - Jornada 9
.
O JOANE (3.º), de Gil e Miguel Lemos, foi vencer a Amarante por 1-0, numa partida sofrida em que o seu guarda-redes, Sérgio defendeu uma grande penalidade e segurou o resultado. Apesar de ter subido duas posições na tabela o Joane já sabe que para a próxima época continua neste escalão uma vez que os lugares de subida já estão entregues às Associações Desportivas de Oliveirense e Fafe. .

.
3.ª DIVISÃO – Série B – Fase de Manutenção - Jornada 9
.
O REBORDOSA (1.º), de Paulo Freitas, foi empatar ao recinto do Pedrouços a duas bolas, num resultado improvável e que deixa as contas baralhadas. Pelo sim pelo não o melhor mesmo é vencer o Infesta no último jogo, ou pelo menos empatar.
.
O SERZEDELO (3.º), de Ricardo Morais, venceu o Torre de Moncorvo por 4-2, como lhe competia para acalentar a manutenção. Contra um adversário directo só a vitória interessava aos vimaranense que, no entanto, estão quase obrigados a vencer o último jogo, em Leça, para segurar um lugar neste escalão. É que o Leça também pode precisar do jogo, pois só tem mais dois pontos que o Serzedelo e mais três que o Torre de Moncorvo que recebe o Pedrouços na última jornada.
.

3.ª DIVISÃO – Série Madeira – Fase de subida - Jornada 8.
.
O ESTRELA DA CALHETA (6.º), de Silas, Noré e Jota, perdeu em casa com o Andorinha por 5-1. Mais uma derrota pesada para uma equipa que está nitidamente à espera do final da temporada para desfrutar verdadeiramente do tempo das andorinhas.
. 

segunda-feira, 24 de maio de 2010

XXIV Torneio de Futebol Juvenil de Fafe - Resultados

.
ESCALÃO A
Jogos do dia 22 de Maio

Fornelos, 0 - Ases S. Jorge, 1
.
Arões – Travassós (adiado )
.
Oleiros /Junta de Arões, 3 - Amigos de Quinchães, 0


ESCALÃO B
Jogo em atraso do dia 9 de Maio
.
Moreira, 2 - Amigos de Quinchães, 0
.
Jogos do dia 16 de Maio

.
Amigos de Quinchães, 2 – Arões, 0
.
Fornelos, 0 – Travassós, 1
.
Cepanense, 2 – Paços, 2



Jogos do dia 19 de Maio

Ases S. Jorge B, 2 - Oleiros /Junta de Arões, 2
.
Arões, 2 - Ases S. Jorge A, 0
.
Cepanense, 2 – Paços, 2



Jogos do dia 22 de Maio
.
Golães, 0 – Fornelos, 2
.
Ases de S. Jorge B, 2 – Estorãos, 1
.
AD Fafe B, 1 – Antime, 2
.

Jogos do dia 23 de Maio
.
Arões, 0 – Moreira, 8
.
Ases B, 0 – Clube Alfa, 2


ESCALÃO C
Jogos do dia 22 de Maio

Ases de S. Jorge B, 1 - Santo Ovídio, 7
.
Estorãos, 0 – Armil, 0
.
Paços, 2 – Travassós, 9
.
Regadas, 2 – Ases de S. Jorge A, 3
.
Golães, 1 – Amigos de Quinchães, 0
.

Troféu José Martins/Taça de Portugal de Juniores

Texto e fotos: http://www.acm.pt/


Rafael Reis ficou com o trono
.
O campeão nacional de contra-relógio, Rafael Reis (Crédito Agrícola/Alcobaça), venceu a terceira prova da Taça de Portugal de Juniores - Liberty Seguros reforçando o comando da classificação geral da competição. Designada Troféu José Martins a prova teve início e final em Golães (Fafe).

No final dos 93 quilómetros do percuso do Troféu José Martins, Rafael Reis foi o mais forte no sprint de uma corrida marcada pela dureza do traçado, pelo calor e pelas constantes movimentações no pelotão. O corredor do Crédito Agrícola/Alcobaça destacou-se da concorrência, terminando com a vantagem de quatro segundos para a dupla perseguidora formada por Roberto Ferreira (CC Barcelos/AFF Electrodomésticos/Orbea) e por Carlos Ribeiro (Silva & Vinha/Adrap).

A dureza do percurso que passou pelos concelhos de Fafe, Felgueiras, Guimarães e Póvoa de Lanhoso fez importante mossa, provocando grandes diferenças entre os corredores. O calor dificultou ainda mais a tarefa dos ciclistas, tornando o esforço dos atletas motivo de grande admiração para o público que acorreu em grande número à estrada.

Com o primeiro lugar na prova de Fafe, Rafael Reis consolidou o estatuto de principal favorito à conquista da Taça de Portugal de Juniores - Liberty Seguros, tendo em conta que os corredores que estavam mais perto de si na classificação geral, Ricardo Ferreira (Silva & Vinha/Adrap) e Leonel Coutinho (ASC/Vila do Conde), não pontuaram na prova minhota por terem terminado a prova fora dos 15 primeiros.

Um total de 111 corredores participou no Troféu José Martins - 3ª Prova da Taça de Portugal de Juniores, tendo-se assistido em Fafe a uma festa do ciclismo que homenageou o antigo ciclista José Martins. Pompeu Martins (Vereador da Câmara Municipal de Fafe) e Filipe Ribeiro Silva (Presidente da Junta de Freguesia de Golães), entre outras individualidades, também marcaram presença na iniciativa.

José Martins, natural e residente em Fafe, participou em várias edições do "Tour de France", conquistando em 1976 o 12º lugar da classificação geral individual. Nesse ano subiu ao pódio em Paris pelo facto da sua equipa (KAS Campagnolo) ter ganho colectivamente.

O Troféu José Martins/Taça de Portugal foi organizado pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Federação Portuguesa de Ciclismo, contando com o apoio da Câmara Municipal de Fafe, Cision, Reclamos Vitória, Mais Portugal e Ciclismo a Fundo (revista oficial), Polícia Municipal de Fafe e Bombeiros Voluntários de Fafe.
.

11.º BTT Cidade de Fafe - Down Hill

Texto e fotos: http://www.acm.pt


Fafense Joel Ferreira
foi o digno vencedor

Joel Ferreira (Restauradores da Granja/Centro Óptico de Fafe) regressou aos triunfos no Campeonato Regional do Minho de Down Hill - Liberty Seguros, vencendo o 11º BTT Down Hill - Cidade de Fafe, disputado em Armil.

Com o tempo de 2.22.860, Joel Ferreira (agora integrado na formação dos Restauradores da Granja/Centro Óptico de Fafe), deixou Paulo Santos (Motor Clube de Felgueiras BTT) na segunda posição a mais de 4 segundos de diferença, enquanto Daniel Ferreira (Restauradores da Granja/Centro Óptico de Fafe) foi terceiro com 11 segundos de diferença.

Nuno Machado (individual), foi o vencedor, na categoria de Juniores, enquanto José Vale e Tiago Pinho, ambos da formação do GD Fundação Jorge Antunes, foram segundo e terceiro classificados, respectivamente. Com esta vitória Nuno Machado está agora com uma vantagem mais confortável na liderança do Campeonato Regional do Minho de Down Hill – Liberty Seguros.
Em veteranos A, o Campeão Nacional Pedro Sarabando (Restauradores da Granja/Centro Óptico de Fafe) a correr em casa e com o tempo de 2.28.977 foi o vencedor, ascendendo com este resultado ao segundo lugar do Campeonato Regional do Minho de Down Hill – Liberty Seguros. Na prova de Armil, Sarabando deixou o líder do campeonato minhoto, Ricardo Soares (GD Fundação Jorge Antunes), a quase segundo e meio de diferença e António Perez (Biciverde CC) a dois segundos e meio.

Nos Veteranos B, venceu Joaquim Dias (Smile DH Team/CDC Navais), aproximando-se assim da liderança do Campeonato Regional do Minho que está na posse de Antero Oliveira (GD Fundação Jorge Antunes). Na prova de Armil Antero Oliveira não foi além da segunda posição, ficando em terceiro lugar José Rodrigues (Santa Cruz/Bicicastro).
Na categoria dos mais jovens, em Cadetes, a luta pelos primeiros lugares tem sido muito renhida. Na prova de Fafe o triunfo foi de José Pereira (Team Bike Zone/M.C. Felgueiras), com o tempo de 2.39.527, que assim ascendeu ao segundo lugar do Campeonato Regional do Minho de Down Hill – Liberty Seguros. Rui Teixeira (Restauradores da Granja/Centro Óptico de Fafe) registou o segundo melhor tempo em Fafe e subiu uns lugares na classificação do Campeonato Regional, sendo agora terceiro classificado, enquanto o líder - José Vasconcelos (GD Fundação Jorge Antunes) – não foi além de um terceiro lugar em Armil.

Na Promoção o vencedor foi José Machado, classificando-se Duarte Castro em segundo e Natanael Alves em terceiro.
Na classificação colectiva os Restauradores da Granja/Centro Óptico de Fafe foram os grandes vencedores, relegando desta vez o GD Fundação Jorge Antunes para a segunda posição e o Motor Clube de Felgueiras BTT para o terceiro lugar.

Numa excelente tarde de sol, muitos foram aqueles que se deslocaram a Armil para presenciar ao vivo a actuação de 150 atletas no 11.º BTT Down Hill – Cidade de Fafe, a terceira prova do Campeonato Regional do Minho de Down Hill – Liberty Seguros.

O 11º BTT Cidade de Fafe (Down Hill) teve o apoio da Câmara Municipal de Fafe, Junta de Freguesia de Armil, Cision, Reclamos Vitória, Bike Magazine (revista oficial), Mais Portugal, Correio de Fafe e Bombeiros Voluntários de Fafe.

O Campeonato Regional do Minho de BTT (DHI) é este ano apoiado pela Liberty Seguros, empresa presente em Portugal desde 2003 e que tem apoiado diversas actividades da Associação de Ciclismo do Minho, entre as quais, o Bike Tour – Dia Um de Portugal. A Liberty Seguros Portugal foi das primeiras entidades subscritoras do "jogo limpo", manifesto em defesa da ética desportiva promovido pela Associação de Ciclismo do Minho com o apoio da Federação Portuguesa de Ciclismo. A Liberty Seguros aponta valores como a solidariedade, o espírito de equipa, a dedicação, o empenho no trabalho e a responsabilidade para com a comunidade como dos mais importantes, regendo e estando em sintonia com a sua missão: Pela protecção dos valores da vida.
.

AD Fafe repudia acontecimentos ocorridos em Famalicão e louva trabalho da PSP

.
Recebemos um comunicado da AD Fafe, bem como uma foto, relacionados com factos occorridos na tarde de Domingo em Famalicão, o qual vamos publicar na íntegra, sendo certo que o conteúdo do mesmo é da responsabilidade do clube emissor.
.
“Comunicado

A direcção da Associação Desportiva de Fafe vem, através desta nota, repudiar o comportamento selvático e cobarde de alguns energúmenos adeptos do Futebol Clube de Famalicão que, a coberto do anonimato que as multidões proporcionam, apedrejaram um autocarro onde viajava cerca de meia centena de adeptos do nosso clube.

À chegada às imediações do Estádio 22 de Junho, a cerca de 50 metros, um grupo de adeptos identificados com as cores do clube famalicense apedrejou a viatura atingindo-a com 3 pedras de dimensão considerável que provocou danos num vidro e na parte lateral da viatura. Estes factos foram registados posteriormente por agentes da PSP que deram total apoio aos passageiros da mesma, encaminhando-os para o interior do Estádio e cederam as instalações da esquadra para o aparcamento do autocarro durante o desafio.

Já no interior do Estádio, as provocações dos famalicenses foram constantes subindo de tom e forma com o aproximar do final do jogo e com a constatação que a vitória, clara e inequívoca, não fugiria às cores do nosso clube. Nessa altura aumentaram os impropérios e começaram a “chover” pedras de média dimensão que eram arremessadas do exterior do estádio e que chegaram a atingir, felizmente sem gravidade, um dos nossos sócios. Nesse momento os apaniguados fafenses quem se encontravam nesse sector preocuparam-se essencialmente em proteger crianças e idosos que se deslocaram aquele palco desportivo para simplesmente apoiar a equipa.

Durante cerca de uma hora os adeptos da AD Fafe estiveram retidos no interior do Estádio à espera que a PSP reunisse as condições de segurança mínimas para o regresso a casa. A saída foi faseada já que muitos dos nossos adeptos se deslocaram em viaturas particulares e só depois saíram aqueles que se deslocaram no autocarro que havia sido apedrejado.

Já junto da comitiva oficial a PSP organizou um cordão para que os dois autocarros saíssem de Vila Nova de Famalicão em segurança e não se registou mais qualquer incidente, embora adeptos do FC Famalicão continuassem amontoados nas ruas.

De realçar neste particular o comportamento dos adeptos da AD Fafe que tiveram sempre um comportamento exemplar, nunca reagindo aos impropérios lançados pelos adversários e apenas se preocuparam em apoiar a equipa e festejar com ela a subida à 2ª Divisão.

A Associação Desportiva de Fafe quer também destacar o excelente trabalho desenvolvido pelos agentes da PSP que tudo fizeram para proteger a nossa comitiva e também os adeptos. Agradecemos todo o empenho e profissionalismo empregue nesta operação que só terminou com a escolta até à auto-estrada.

Fafe, 24 de Maio de 2010

A Direcção”
.

domingo, 23 de maio de 2010

Camp. Nac. 3.ª Div. – Fase final: FC Famalicão, 0 - AD Fafe, 3

.
AD Fafe regressa à 2.ª Divisão B

O Fafe garantiu a subida à segunda Divisão B ao vencer categoricamente em Famalicão por 3-0, uma formação que também precisava de vencer para sonhar com a mesma subida. No entanto última jornada apenas servirá para escalonar a classificação final, nomeadamente o vencedor desta série. A Oliveirense que também garantiu a subida ao vencer em casa o Vila Meã por 4-0, desloca-se a Fafe no derradeiro jogo na condição de comandante mas com os mesmos pontos dos fafenses. Será um jogo para a atribuição do campeão de série já que nada mais decidirá. Está tudo decidido. Subiram os dois, Oliveirense e Fafe.

Havia muita expectativa para este jogo de Famalicão mas a equipa orientada por Agostinho Bento não se amedrontou e foi a terras famalicenses com a firme convicção de garantir desde logo o regresso à 2.ª Divisão B, de onde haveria sido despromovido na secretaria à duas temporadas atrás. 

O Fafe colocou-se em vantagem muito cedo, deitando por terra a estratégia famalicense. O defesa esquerdo Mike foi o autor do primeiro golo, ainda que os da casa tenham reclamado posição irregular do jovem jogador formado nas escolas da AD Fafe.

Volvidos apenas dois minutos a formação orientada por Agostinho Bento (na foto) voltava a fazer mossa na baliza do Famalicão ao apontar o segundo golo que acabaria por ser um auto-golo, apesar de Bijou estar envolvido na jogada.

A reacção do Famalicão foi ténue e os defesas fafenses chegavam e sobravam para a encomenda.

Aos 23 minutos o guarda-redes Nuno Dias ficou prostrado no chão, tendo os famalicenses reclamado que o Fafe estava a passar tempo. Na verdade o guardião titular toda a época acabou por ser substituído por Carneiro, sendo certo que este não comprometeu as aspirações fafenses mantendo a baliza inviolável até ao apito final, isto apesar da pressão famalicense.

No segundo tempo o Famalicão voltou a tentar dar a volta aos acontecimentos mas os fafenses mostraram-se firmes e concentrados nas suas intenções.

O mais perto que os Famalicão esteve de marcar foi já perto do final do jogo com o ex-fafense Zezé a atirar á barra da baliza de Carneiro, num golpe de cabeça.

Quem acabou por marcar foi mesmo o Fafe através de Vítor Hugo, aos 84 minutos, dando a machadada final no jogo.

Como os adeptos do Famalicão, bem como os fafenses, estavam com os ouvidos postos noutros campos, nomeadamente no de Ribes, onde jogava a Oliveirense com o Vila Meã, cedo se ficou a saber no Municipal de Famalicão, quem eram as duas equipas que iriam subir de escalão.

Agora, para fechar com chave de ouro, o Fafe deveria vencer em casa a Oliveirense e ficar em primeiro lugar na sua série.
.

Div. Honra: AF Braga: Arões SC, 2 – Louro, 0

Texto: Ricardo Castro/Fotos: Luís Peixoto e Rui Silva

Melhor época de sempre quase
culminava com subida aos nacionais 

O Arões partia para esta última jornada com a esperança de poder alcançar o segundo lugar. Para isso teria de ganhar, e esperar por boas notícias vindas do campo Zé da Nora. Mas tal só se sucedeu em parte. O Arões ganhou por 2-0, mas as notícias provenientes do concelho de Barcelos não foram as melhores.

Logo no primeiro minuto, canto de Peixoto e Tiago cabeceou mas por cima da baliza. O Arões começou forte e com vontade de marcar. Aos 7 minutos, boa jogada do Arões, insistindo pelo lado direito e Hélder a cruzar para a área onde António deu melhor seguimento, cabeceando para o fundo da baliza do Louro.

No nono minuto de jogo, Romeu envia através de um livre a bola para a baliza e César a cabecear na área mas a bola foi direitinha às mãos de Mesquita. Ao minuto 12, o Louro a responder por Ramos, de livre, mas este saiu rasteiro e sem perigo, ao lado. O Arões investia no ataque e fazia tudo por tudo para vencer o seu jogo, com muita atitude e luta, procurando o 2ºgolo o mais rápido possível.

Aos 25 minutos, jogada de contra ataque do Arões, com António em destaque, a tabelar com um colega e a deixar a bola para o corredor esquerdo onde apareceu Vitinha a cruzar à linha mas um defesa dos visitantes aparecer e impediu Hélder de concretizar. Na sequência da jogada, o Arões beneficia de um livre, batido por Romeu, que saiu milímetros acima da barra.

Aos 29 minutos, César aproveita uma bola e remata mas por cima.

No minuto 36, a grande oportunidade do Louro. Livre combinado que termina com o remate muito colocado de Miguel de pé esquerdo e a bola beijou a trave. Um susto para o Arões que depois viria a dar o momento da tarde.

O Arões parte para o ataque no lance seguinte ao livre do Louro e César proporciona um grandioso momento a todos os presentes: bola dominada com o peito, remate preparado e com a bola no ar, o brasileiro remata e faz um enorme golo, um golaço sem dúvida alguma. O Arões vencia agora por 2-0.

Aos 39’, Tiago, de livre, remata potente mas contra a barreira. Ao intervalo, o segundo lugar era ocupado pelo Arões, pois o Martim vencia por 1-0.

Para a segunda parte, o Louro fez entrar Moura e Urias saindo Barreiras e André. Aos 54’, Tiago desmarca Vitinha e este pela direita corre até à linha de fundo mas não conseguiu rematar e António a tentar a sua sorte não conseguiu mais do que ver a bola parar nas mãos de Mesquita. Aos 58’, Ramos cruza para a área do Arões mas ninguém conseguiu desviar.

O Arões tentava aumentar a vantagem na segunda parte, tentando oferecer o golo a Tiago, para que este conseguisse ser o melhor marcador. Aos 65’ o avançado do Arões marca mais um livre mas a bola ficou-se novamente pela barreira. Volvidos cinco minutos, cruzamento de Vitinha do lado esquerdo e na área Tiago salta mais alto mas não conseguiu acertar com o alvo.

Aos 74’, cruzamento de Tiago e Piruta quase que desvia para o terceiro golo mas sem sucesso. A tarde parecia não ser de Tiago que não conseguiu mais uma vez o tão desejado golo. Os remates à baliza também escasseavam, e os golos por conseguinte, não surgiam. A situação alterava-se também a as ditas notícias eram agora más.

Aos 82 minutos, canto curto de Peixoto e Romeu remata mas o esférico bateu num jogador do Louro. Cinco minutos depois livre para o Louro, bola na área disputada mas Abreu impôs-se e agarrou a bola. O último lance de relevância deu-se a um minuto dos 90, quando Tiago em posição frontal à baliza rematou, ficou ainda com a bola e foi até à linha de fundo mas depois sem ângulo suficiente rematou a bola para defesa de Mesquita.

O jogo terminou e o Arões venceu mas, não foi suficiente para alcançar o 2ºlugar. Ainda assim, a melhor classificação de sempre e um lugar no pódio da Divisão de Honra são já motivos de orgulho para uma equipa que trabalhou arduamente durante o ano e tentou a subida de divisão. Assim não foi possível. No final do jogo havia lágrimas nos rostos aronenses. Mas uma coisa é preciso dizer: esta equipa foi sem dúvida alguma das melhores, talvez em momentos a melhor no campeonato, mas por um ponto a subida tornou-se uma miragem. De qualquer forma, parabéns a este grupo. Para o ano há mais, na Divisão de Honra.

Jogo realizado no Campo do Centro Para a Formação e Juventude de Arões.

Árbitro: Pedro Fernandes, auxiliado por Nélson Cunha e Paulo Pinheiro.

ARÕES S.C: Abreu, Vitinha, Duarte Nuno, Bruno, Peixoto, Ibrahima, César (Miguel Castro, 80’), Romeu, Hélder (Fábio, 86’), Tiago e António (Piruta, 71’). Treinador: Luís Gomes.

LOURO: Mesquita, Postiga, Nuno, Alex, David, Ramos, Martins, André (Moura, 45’), Barreiras (Urias, 45’), Miguel e Garcia (Fernando, 59’). Treinador: António Tavares.

DISCIPLINA – cartão amarelo a: Martins (Louro), 24’.

GOLOS: António, 7’ e César, 39’.
.

2.ª Div. AF Braga: Cavez, 1 - Fornelos, 2

.
Golos de Castro II e Carlos

O Fornelos de Carlos Careca foi a Cavez dar um ar da sua graça ao vencer em terras de Basto por 2-1, terminando a época em beleza depois de alguns percalços inesperados ao longo da época, com a saída de alguns jogadores nucleares, que imigraram em busca de melhores condições de vida.

Este Fornelos é um exemplo de sobrevivência e de luta, que se recusa a deitar a toalha ao chão mesmo quando as condições parecem adversas.

Em Cavez esteve a vencer por 2-0 de pois de uma igualdade ao intervalo sem golos. Marcaram para os fafenses Castro II e Carlos.

Agora vem o merecido descanso dos guerreiros e o futebol vai ser no sofá a apreciar os jogos do mundial.
.

2.ª Div. AF Braga: União Moreirense, 0 - Fermilense, 3

.
Luís Carlos volta a subir o Fermilense
.
O União Moreirense de Arlindo Silva recebeu o Fermilense do técnico fafense Luís Carlos e também do jogador fafense Vitinha. O União nada tinha a perder neste encontro ao invés dos de Basto que tinham que vencer para manter o primeiro lugar e consequentemente subir de divisão.

A motivação dos homens de Fermil era muito e isso jogava a a seu favor daí que o intervalo tenha chegado com o Fermilense a vencer por 1-0.

Na segunda parte a equipa de Basto empolgou-se e acabou por marcar mais dois golos num jogo em que foi superior aos fafenses do União.

O técnico fafense Luís Carlos volta a colocar esta formação na I Divisão Distrital depois de ter feito o mesmo há duas temporadas e ter descido na época anterior. Aposta ganha para este fafense que foi um dos melhores jogadores e marcadores do futebol regional da sua geração.
. 

1.ª Div. AF Braga: Travassós, 1 - S. Paio de Vizela, 1

.
Nuno Gonça marca na despedida

o Travassós recebeu o S. Paio de Vizela no último jogo da temporada e acabou por registar mais um empate a uma bola.

Ao intervalo registava-se uma igualdade a zero golos e no primeiro tempo a formação fafense não se encontrou com o jogo, fazendo uma exibição muito além das suas possibilidades.

No segundo tempo Nuno Gonça inaugurou o marcador para os fafenses mas a sina das grandes penalidades voltou a assombrar o Grupo Desportivo der Travassós que sofreu o golo da igualdade em mais um castigo máximo muito contestado.
.