.

.
.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Futebol - 2.ª Divisão B: FC Vizela - AD Fafe

Texto: João Carlos Lopes
.
Dérbi minhoto a fazer lembrar outros tempos

A AD Fafe faz uma deslocação curta, até Vizela, para protagonizar com a equipa local um dos três dérbis minhotos da temporada. Os outros dois serão com o Merelinense e Oliveirense.

A equipa fafense está numa fase óptima e os vizelenses procuram esse “zénit” também. O Fafe vai a Vizela na condição de líder mas, como tem apenas três pontos de vantagem, por ser igualado pontualmente, em caso de eventual derrota, pelo seu opositor.

As duas equipas já se defrontaram por duas vezes na pré-época. Cada uma venceu o jogo no seu terreno mas isso era “a feijões” e agora é mesmo a doer. Perspectiva-se uma grande partida de futebol com muita assistência nas bancadas.
. 

Futebol Veteranos: GD Joane - UD Fafe Anos 60

Texto: João Carlos Lopes

Repetir a vitória do último jogo 

Os veteranos da UD Fafe Anos 60 vão fazer uma viagem curta neste fim de semana, até ao recinto do Grupo Desportivo de Joane, equipa do Concelho de Famalicão.

O jogo dos veteranos fafenses é no próximo Sábado, pelas 17 horas, naquela localidade e os veteranos vão tentar repetir a vitória conquistada em Antime, na última jornada, frente ao Abambres. 
.

Andebol: 2.ª Div. Nac. AC Fafe - Avanca

Texto: João Carlos Lopes

Um teste de qualidade
.
O Andebol Clube de Fafe recebe, no Pavilhão Municipal de Desportos, no próximo Sábado, pelas 18 horas a equipa da Associação de Andebol de Avanca em jogo a contar para a quarta jornada.

Os dois clubes têm sete pontos conquistados, fruto de duas vitórias e uma derrota. No que respeita a golos marcados e sofridos a diferença entre as duas equipas é insignificante pelo que, a avaliar pelos números estamos perante duas equipas similares.

Pena é que o AC Fafe tenha alguns jogadores influentes indisponíveis para esta partida.
.
.

AF Braga - Divisão de Honra: Vilaverdense - Arões SC

Texto: João Carlos Lopes
.
Recuperar o ouro perdido
.
O Arões desloca-se ao recinto do Vilaverdense, talvez o principal candidato à subida na presente temporada. Os fafensesvão desfalcados de duas peças fundamentais da sua máquina, Duarte Nuno e Romeu mas, têm substitutos capazes de colmatar essas lacunas. Também o técnico Luís Gomes não se vai poder sentar no banco por se encontrar castigado. Tudo isto, são resquícios do último jogo em casa frente ao Forjães em que os fafenses perderam por 1-0.
Os jogadores do Arões estão feridos na alma e no orgulho pelo que são bem capazes de irem a Vila Verde fazer um brilharete.
.

Juniores: 2.ª Div. Nac.: FC Famalicão - AD Fafe

Texto: João Carlos Lopes
.
Acreditar sempre
.
Quem viu o jogo destes jovens frente ao Trofense sabe que eles são capazes de tudo dentro do campo. A equipa está privada de algumas peças importantes, por lesão e agora também não pode contar com Marcelo por castigo. Frente ao Famalicão, seu próximo adversário, os fafenses têm todas as hipóteses de vencerem. Basta acreditarem e não baquearem quando o resultado é adverso. Na última partida estiveram a perder por 1-0, aos dois minutos mas acabaram a vencer por 3-2, tendo sofrido o segundo golo de uma grande penalidade precedida de falta a favor do Fafe.
.

Regionalona – Jogos

.
Texto: João Carlos Lopes
.
1.ª DIVISÃO – SÉRIE B
.
O GD SILVARES, de Luís Alberto, volta a jogar em casa frente ao Lagense, depois do empate consentido a duas bolas ante o Brito. Os fafenses ainda estão com aquele amargo de boca mas este é outro jogo e têm de o encarar de cabeça limpa. 
.
O OFC ANTIME, de Vítor Pacheco, desloca-se ao recinto do Bairro, depois de duas vitórias consecutivas, a última das quais ante o super candidato, Travassós. Será que não haverá mesmo duas sem três?
.
A ACD PICA, joga em casa frente ao S. Cosme e vem de uma derrota no terreno do Ruivanense. 

O TRAVASSÓS, de Paulinho, volta a jogar fora, no campo do Este, onde vai procurar ver nascer outro sol que não lhe sorriu na semana passada frente ao Antime. É imperioso para os fafenses venceram esta partida, até porque têm equipa para vencer em qualquer campo.
.
O ATLÉTICO CABECEIRENSE, de Luís Carlos, volta a disputar um dérbi de Basto agora no recinto do Fermilense, a antiga equipa do treinador fafense, onde deixou obra feita. 
.
2.ª DIVISÃO – SÉRIE D
.
O GCD REGADAS, de Jorge Teixeira, desloca-se ao recinto do Águias de Alvite, em Cabeceiras de Basto. Isto depois de não ter disputado o jogo da jornada anterior por falta de comparência do S. Paio de Vizela.
.
O AGRUPAMENTO DCR SANTA CRISTINA, de Marcelo Fernandes, desloca-se precisamente ao recinto do S. Paio de Vizela. Será que vai haver jogo? 
.
O GDC FORNELOS, de Carlos Careca, volta a jogar fora. Depois da derrota em Mosteiro vai enfrentar agora a formação vimaranense do Nespereira.
.

Camadas jovens – Taça AF Braga 2.ª Mão - 1.ª Eliminatória

.
JUNIORES:


OFC Antime - CC Taipas


Vasco da Gama - Santa Eulália


JUVENIS


Ases de S. Jorge – AD Fafe
.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Ismael optou pelo futebol popular

Texto: João Carlos Lopes /Foto: cedida por IR

Pausa para estudar

Ismael Ribeiro foi um dos melhores extremos esquerdos que passou pelo futebol fafense nos últimos anos, onde representou o Grupo Desportivo de Silvares e a Associação Cultural e Desportiva da Pica. Montelongo Desportivo quis saber porque abandonou o futebol federado.

Na primeira e única temporada no Silvares disputou o Campeonato Distrital da 1.ª Divisão. Já no Pica, onde se manteve três épocas, começou no mesmo escalão mas subiu com a equipa à Divisão de Honra onde permaneceu por mais duas temporadas. No Silvares foi treinado por Domingos Freitas, no Pica encontrou o “mister” Zé Maria, António Valença, Neco Braga e Carlos Salgado. Transitou do Silvares para o Pica por indicação de Neco Braga, mas reconhece que foi com o “mister” Valença que mais aprendeu nesta sua passagem por Fafe.

O seu futebol era produtivo e de qualidade, os seus golos faziam vibrar a bancada mas, aos 23 anos, decidiu repensar a sua vida para fazer o que entende ser o melhor no momento, estudar. Ismael quer fazer o 12.º ano e, como vai estudar de noite, deixou de ter disponibilidade de assumir um compromisso com um clube que leve o futebol mais a sério, como sejam os Campeonatos Distritais que exigem treinos durante a semana, sendo certo que os mesmos se fazem no período pós-laboral.

Não se pense porém que Ismael vai deixar o futebol porque ele vai continuar a jogar mas a um nível menos exigente. Na Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Pombeiro, agremiação do Concelho de Felgueiras, vai ser uma espécie de homem dos sete ofícios. Faz parte do elenco directo, é o director desportivo e vai jogar também. Além disso, é responsável pela divulgação do Clube e das iniciativas deste, tendo criado para o efeito, o Blog: http://acrdpombeiro2010.blogspot.com.

O Pombeiro vai competir no Futebol Popular de Felgueiras. Um campeonato em que a maioria dos jogadores fizeram a sua formação no extinto F. C. Felgueiras, C.A.F (Clube Académico de Felgueiras), F. C. Paços de Ferreira, SC Freamunde, F. C. Vizela, entre outros.

Ismael explicou ao Montelongo desportivo que jogará no Pombeiro por ser o Clube da sua terra, onde os compromissos assumidos são diferentes. Porém, não descura a possibilidade de, no futuro e, concluídos os estudos a que se propôs, vir novamente a representar uma colectividade fafense.
.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Juvenis do Desportivo Ases de S. Jorge – Época 2010/2011


Texto e foto: João Carlos Lopes

Baralhar e começar de novo

A formação de Juvenis do Desportivo Ases de S. Jorge que vai enfrentar a época 2010/2011 na 2.ª Divisão Distrital da categoria, está numa fase embrionária, de pois de ter perdido alguns dos seus melhores elementos em relação á época transacta.

São cerca de uma dezena os novos elementos na equipa que começou a trabalhar recentemente e já realizou um jogo oficial, a primeira mão da primeira eliminatória da Taça AF de Braga, contra a AD Fafe.

Nesse jogo notou-se que a equipa ainda não está a carburar como o seu técnico, o jovem Mário Bi, gostaria. Mas há uma explicação para isso: alguns dos elementos desta equipa vêm de formações do futebol popular e outros não competiam sequer. Também há a outra realidade que consiste em perder os melhores elementos para a AD Fafe, situação que se verifica quase todos os anos e que significa que o trabalho na formação do Ases é frutifico.

Para que esta equipa de juvenis do Ases de S. Jorge se torne mais competitiva vai ser necessário esperar algum tempo para que o trabalho que está a ser efectuado se torne visível, pois só com mais entrosamento e um cabal conhecimento entre os jogadores provenientes de vários quadrantes a máquina começa a afinar.
.

Andebol - Camp. Nac. 2.ª Div.: Alavarium, 30 – A C Fafe, 37

Texto: http://www.aab.pt / / (o título é nosso)

Com tranquilidade

Sem falhas, nem motivos aparentes que as pudessem justificar, o A C Fafe foi a Aveiro conquistar os seus primeiros pontos fora de casa, perante um adversário, o Alavarium, que, apesar de ostentar pergaminhos num passado recente, está bastante modesto na actualidade. O Fafe realizou um jogo tranquilo, sem grandes sobressaltos, tendo inclusive resolvido praticamente o jogo logo na 1.ª parte, onde saiu a ganhar por 11-19.

Destaque para os onze golos de João Costa e os dez de Cláudio Mota.

Na próxima jornada, recebe o Avanca, que também não se deverá constituir como adversário temível!

Andebol / Formação: Resultados

Colaboração: AC Fafe

Juniores PO 05

Andebol Clube de Fafe 28 - 22 CA Leça

Juniores PO 06:

Andebol Clube de Fafe 38-35 N. A. Penedono

Juniores PO 08

Col. Carvalhos 31-31 Andebol Clube de Fafe

Torneio de Abertura de Juvenis (A.A. de Braga)

ABC Andebol SAD 22 - 27 Andebol Clube de Fafe
.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Taça Portugal: 3.ª Elim.: AD Fafe vai ao Pinhalnovense

Texto: João Carlos Lopes / Foto de arquivo: Tiago João Lopes

Fafenses viajam até à Região de Setúbal

A 3.ª Eliminatória da Taça de Portugal vai levar a AD Fafe à região de Setúbal, mais concretamente à Vila de Pinhal Novo, para defrontar uma equipa do mesmo escalão, o Pinhalnovense.

À partida, se excluirmos o factor casa, há cinquenta por cento de hipóteses para cada lado, isto apesar de da equipa fafenses ter feito melhor arranque que o seu opositor para o campeonato, uma vez que na Taça os percursos são quase idênticos. Assim, na 1.ª eliminatória o Pinhalnovense recebeu o União Micaelense, a quem bateu por 5-0 e na 2.ª, o Maria da Fonte que despachou com duas bolas sem resposta. Até agora a equipa que foi fundada no ano de 1948, jogou sempre em casa para esta competição e contra clubes de escalão inferior, o que não sucederá quando receber o Fafe.

Relativamente ao campeonato, a militar na Zona Sul da 2.ª Divisão B, empatou a uma bola no primeiro jogo e no seu terreno com o Casa Pia e, no segundo, repetiou o empate mas a duas bolas no terreno do Mafra.

O Fafe vai jogar esta eliminatória, no dia 16 de Outubro (um Sábado) no campo de jogos Santos Jorge, um estádio com capacidade para duas mil pessoas.
.

Legião Estrangeira

Texto: João Carlos Lopes / Foto: CD Feirense

Golo de Henrique fez furor na Feira

Dos treze clubes que seguimos e que integram jogadores fafenses a jogar em campeonatos nacionais, o destaque vai para o Feirense da Liga de Honra, onde joga o defesa central Henrique, pois o fafense foi o autor do golo da vitória frente ao Santa Clara, de Bruno Monteiro, dando a primeira vitória ao clube da Vila da Feira.


LIGA DE HONRA

O GIL VICENTE (2.º), de Sandro, empatou em casa com o Leixões a zero bolas, no regresso do fafense à competição depois de cumprir um jogo de castigo para a Taça de Portugal.

O MOREIRENSE (3.º) de Castro, venceu em Moreira de Cónegos o Desportivo das Aves, por uma bola a zero, com o fafense a alinhar durante os noventa minutos da partida.

O FEIRENSE, de Henrique, venceu o SANTA CLARA, de Bruno Monteiro, por uma bola a zero, com o golo dos homens da Vila da Feira a ser apontado pelo defesa central fafense que alinhou o jogo todo. Do outro lado, Bruno Monteiro, não entrou nas contas do jogo.

2.ª DIVISÃO B

O BRAGANÇA (3.º), do técnico Carlitos e Tiago André, recebeu e bateu o Pontassolense por 3-0. Depois de, surpreendentemente ser afastado no seu terreno da Taça, os brigantinos venceram folgadamente para tranquilizar os adeptos.

A AD OLIVEIRENSE (16.º), de Ismael, recebeu o CHAVES (5.º), de Ricardo Nogueira, com quem perdeu por 2-0. A equipa do Concelho de Famalicão não está a ter um bom início de época e a transmontana redimiu-se neste jogo de um começo pouco animador.

O VIZELA (8.º), de Paulo Freitas, foi ao terreno do Merelinense vencer por 1-0, rectificando a derrota sofrida em casa na primeira jornada. Na próxima ronda vai jogar com o líder Fafe, num regresso aos grandes dérbis minhotos.

3.ª DIVISÃO – SÉRIE A

O MARIA DA FONTE (11.º), de Fredy e Ruizinho, foi empatar ao terreno do Santa Maria, clube onde joga o psicólogo da AD Fafe, Hugo Veiga, a uma bola. Foi o primeiro ponto conquistado pelos homens da Póvoa de Lanhoso em dois jogos.

O VIEIRA(10.º), de Óscar e Rambóia, cedeu um empate a uma bola, em casa frente ao recém-promovido Esposende. Também o Vieira só conquistou um ponto em seis possíveis mas a procissão ainda vai no adro.

3.ª DIVISÃO – SÉRIE B

O JOANE (6.º), de Gil e Miguel Lemos, bateu, em casa, o Oliveira do Douro, por 4-1. Uma vitória robusta para sacudir qualquer fantasma e colocar o Joane no meio da tabela. Os joaninos habituaram-nos a fazer bons campeonatos na fase regular nos últimos anos.

O AMARANTE (10.º), de Ricardo Morais, recebeu o Famalicão e cedeu um empate a zero bolas. Foi o primeiro ponto na contabilidade dos amarantinos neste campeonato mas espera-se muito mais desta equipa.

O MONDINENSE (11.º), de Coelho, Fernandes e Miguel Soares, foi perder ao terreno do líder, Sousense pela margem mínima (1-0). Ainda não conquistaram qualquer ponto em dois jogos os protegidos da Senhora da Graça, mas ainda têm vinte jornadas pela frente nesta fase.
 
3.ª DIVISÃO – SÉRIE MADEIRA

O ESTRELA DA CALHETA (4.º), de Silas, foi perder ao terreno do Canicense por 2-1. A equipa do fafense não conseguiu repetir a proeza do primeiro jogo mas ainda tem o melhor ataque da série com seis golos obtidos.
.

domingo, 26 de setembro de 2010

1.ª Div. AF Braga: Ruivanense, 1 - Pica, 0

Texto: João Carlos Lopes

Batidos de grande penalidade

O Pica foi a Famalicão perder com o Ruivanense por uma bola a zero, cedendo os primeiros três pontos da época.

Os fafenses estavam  empatados ao intervalo e sofreram o golo numa grande penalidade sofrida cerca de dez minutos depois de se ter iniciado a segunda parte.
.

Celso já é jogador do Antime

Texto: João Carlos Lopes

Bombardeiro fica em Fafe

O ponta de lança Celso, assinou compromisso com o Operário Futebol Clube de Antime para a presente temporada.

Depois de passagem fugaz pelo Grupo Desportivo de Ribeira de Pena, onde chegou a fazer jogos oficiais, o bombardeiro fafense vai ficar em Fafe e bem perto do seu local de trabalho.

É mais uma opção para a frente de ataque dos antimenses e para o treinador Vítor Pacheco.

Recorde-se que Celso também já envergou as camisolas do Travassós e Silvares.
.

Luís Carlos vence dérbi de Basto

Texto: João Carlos Lopes

Guimarães resolveu a contenda

O Atlético Cabeceirense viveu este fim de semana um dia que já há muito não vivia. Disputou com o Arco de Baúlhe um dérbi concelhio e de Basto e saiu vitorioso, ao vencer por uma bola a zero.

A equipa treinada pelo fafense Luís Carlos teve várias ocasiões para converter ao longo da partida mas só concretizou no minuto final do tempo regulamentar, sendo o jogador Guimarães o autor do golo.

De recordar que para além do técnico fafense mais dois jogadores representam esta equipa. São eles David, que na época passada representava o Agrupamento de Santa Cristina e Leonel, que jogou sob as ordens de Carlos Careca no Fornelos.

1.ª Div. AF Braga: Antime, 1 - Travassós, 0

Texto e foto: João Carlos Lopes

Dérbi vivido intensamente
- Livre de Fábio Teles decidiu para o Antime

O Antime recebeu a super potência da 1.ª Divisão Distrital chamda Travassós e venceu por uma bola a zero, com o único golo da partida a ser apontado por Fábio Teles ao minuto 38. Aliás, se fossemos buscar os nomes que já ouvimos chamar às duas equipas estavamos perante um Milan - Chelsea. 

Este foi um dérbi vivido intentamente dentro e fora das quatro linhas mas disputado com "fair-play". A bancada do Operário apresentava uma moldura humana a fazer lembrar os tempos dos grandes momentos de glória dos antimenses. Verdade seja dita que a maior parte dos adeptos que estavam na bancada pertenciam ao visitante Travassós.

Quanto ao jogo, a primeira parte disputou-se sobre o signo do equilibrio com ligeiro ascendente do Travassós mas foi o Antime quem se colocou em vantagem, mercê de um remate de pontapé livre bem calibrado por Fábio Teles. Um golo que fez toda a diferença e mais adiante veremos porquê.

No segundo tempo, o Travassós fez o que lhe competia, partiu em busca da igualdade pressionando ferozmente o último reduto do Antime. Não se pense que só deu Travassós porque o Antime também desceu, menos vezes é certo, com perigo junto da baliza do seu adversário.

Neste período o guarda-redes do Antime cotou-se como um verdadeiro herói ao defender autênticas bombas dos homens do Travassós que estiveram mesmo muito perto do golo, por mais que uma ocasião, mas também se deve dar mérito ao Antime porque fez pela sorte, pela forma como se entregou ao jogo, pela vontade, determinação e querer e pelo facto de também querer dar espectáculo e fazer golos.

A sorte bafejou o Antime que se mentalizou que podia ganhar este jogo e acabou por consegui-lo numa bola parada. O Travassós dispôs de inúmeros lances idênticos, porém, não teve o mesmo êxito e eficacia dos antimenses.

É pena que uma das duas equipas tenha perdido porque se trata de dois clubes fafenses.
.

1.ª Div. AF Braga: Silvares, 2 - Brito, 2

Texto: João Carlos Lopes

A vitória esteve tão perto

O Silvares, de Luís Alberto, consentiu um empate com o Brito, em casa, sendo certo que este jogo se deveria ter realizado em Brito mas os silvarenses anuiram ao pedido do adversário em inverter o calendário, por estarem a realizar obras no seu recinto. 

Ao intervalo o Silvares vencia por 1-0 e esteve a vencer até perto do final pois até consguiu ampliar a vantagem para 2-0. Contudo quando a vitória já parecia segura, aos 85 minutos começou o descalabro e so visitantes acabaram por reduzir e depois empatar a contenda.

Na equipa fafense maracram o jovem Manel e Miguel.
.

Futebol - 2.ª Divisão B: AD Fafe, 2 – Caniçal, 0

Texto: João Carlos Lopes /Fotos JCL e Tiago João Lopes
Só o segundo golo trouxe a tranquilidade
O Fafe venceu o Caniçal por 2-0 e continua cem por cento vitorioso esta temporada. Os insulares começaram bem a partida mas o Fafe foi mais feliz e marcou um golo contra a corrente do jogo, ainda que estivessem decorridos apenas 14 minutos de jogo. A equipa madeirense jogou uma hora com menos um elemento por expulsão de Da Silva aos trinta minutos de jogo por acumulação de cartões amarelos.
No segundo tempo os fafenses desperdiçaram um manancial de oportunidades e só descansaram um pouco aos 72 minutos quando Hugo Oliveira fez o 2-0. Até lá, a desperdiçar oportunidades, os fafenses, de vez em quando sofriam um calafrio na sua rectaguarda, como se pode ver pelas incidência do jogo.
Aos seis minutos, falha defensiva do Fafe, deixando a bola completamente à mercê de Valter, este atrapalha-se com a bola, valendo Mike a resolver o problema e atirar a bola para longe.
Aos oito o Caniçal chega ao golo mas este, obtido por Wanderson, ao segundo poste, é anulado por fora de jogo.
A equipa insular jogava solta e trocava bem a bola, cruzando depois para a área onde faltava alguém a dar o toque final. Aos dez minutos, na sequência de um desses lances, Quaresma rematou ao lado.
Aos 13 minutos, Hugo Oliveira cruzou atrasado para Jorginho mas a bola acabou a sobrar para o guarda-redes.
O Fafe chegou ao golo um pouco contra a corrente do jogo. Aos 14 minutos, Hugo Oliveira fez um cruzamento para o interior da área onde apareceu Silvestre a tocar para o fundo das redes.
O Fafe passou a estender-se mais no terreno e aos 16 minutos Jorginho cobrou um livre directo, com este a sair contra a barreira.
Aos 18 Minutos o Caniçal voltou a levar relativo perigo à área do Fafe com Valter a cruzar e Wanderson a atirar, de cabeça, por cima da barra.
Aos 23 minutos, Filipe conduziu um contra-ataque fafense mas a bola perdeu-se nas pernas de um defesa quando a intenção era servir Jorginho. Um minuto depois, Jorginho serviu Hugo, com este a rematar na passada para defesa a dois tempos de Ricardo.
A formação do Caniçal ficou privada de uma unidade aos 30 minutos, com a expulsão de Da Silva, por acumulação de cartões amarelos.
O Fafe passou a jogar mais à vontade. Aos 32 minutos Jorginho serviu Filipe que rematou cruzado para defesa fácil. Aos 39, canto cobrado por Jorginho, Silvestre desviou para a baliza e Zé Manel na tentativa de emendar negou o golo ao colega atirando para fora.
Aos 41, Jorginho tentou servir Hugo, a bola foi interceptada e quase dava auto-golo, sobreou para o destinatário inicial e este remata mas, sem cima da linha de golo a bola é desviada da baliza.
Na segunda parte o jogo iniciou-se de forma apática. Apesar disso o Fafe conquistou três cantos consecutivos. Aos 48 minutos, Hugo Oliveira, servido por Mike, rematou de primeira por cima da trave.
O Caniçal defendia de forma compacta mas, aos poucos começou a soltar-se de novo e a aparecer novamente junto da área fafense.
Aos 61 minutos, livre directo a favor do Fafe, com Silvestre a enviar a bola à barra da baliza do Caniçal.
O técnico do Caniçal, Luís Teixeira, fez entrar dois jogadores no espaço de um minuto. Saíram Quaresma e Valter, sendo rendidos por Nuno Oliveira e Ludgero.
Aos 68 minutos, o Fafe consentiu que o Caniçal levasse perigo para a sua área, através de Jony que obrigou Ricardo a defesa apertada. Os insulares começara a acreditar e a levara a bola mais vezes junto da baliza fafense.  
Quando o Fafe parecia mais lento no jogo, beneficiou de um livre na sua ala direita, junto ao banco dos suplentes visitante. Filipe cobrou para a área, onde Hugo Oliveira penteou ao poste mais distante, fazendo o segundo golo do Fafe.
Aos 76 minutos, contra ataque fafense com Filipe a cruzar para Jader rematar de cabeça mas de forma frouxa.
Aos 77, livre directo para o Caniçal, cobrado por Prioste com este a atirar por cima. Aos 80, foi Jony a falhar o golo forasteiro à boca da baliza fafense.
Até final, incluindo mais três minutos de compensação, o Fafe foi demasiado perdulário, com Filipe a desperdiçar três boas oportunidades e Jader outra.
Jogo realizado no Parque Municipal de Desportos, em Fafe.
Árbitro, Rui Patrício (CA Aveiro), auxiliado por Pedro Ribeiro e Alberto Diogo.
AD FAFE: Ricardo; Primo (João Carneiro, 60), Zé Manel, Miguel Mendes e Mike; Bijou, Bruno e Silvestre; Filipe, Hugo Oliveira (Miguel Veiga, 81’) e Jorginho (Jader, 66). Treinador, Agostinho Bento.
CF CANIÇAL: Ricardo; Prioste, Varandas, Da Silva e Quaresma (Nuno Oliveira, 82); Thierry, Marcelo (Duarte Nuno, 76) e Alexandre; Wanderson, Jony e Valter (Ludgero, 63). Treinador, Luís Teixeira.
MARCADORES: Silvestre, 14 e Hugo Oliveira, 72..

sábado, 25 de setembro de 2010

2.ª Div. AF Braga: Mosteiro, 2 - Fornelos, 0

Texto: João Carlos Lopes

Quatro minutos fatais

O Fornelos de Carlos Careca foi a Vieira do Minho perder com o Mosteiro por 2-0. Alguma desconcentração entre o minuto 14 e o minuto 18 por parte da equipa fafense valeram dois golos aos mosteirenses.

Carlos Careca ainda fez rectificações que se revelaram eficazes mas o resultado já estava feito e a sina da partida traçada. Valeu o facto de não ter sofrido mais qualquer golos depois das rectificações operadas na equipa pelo treinador. De resto já se sabe das limitações do Fornelos em termos de plantel pelo que, perante isso, não se pode exigir mais.
.

S. Paio não compareceu em Regadas

Texto: João Carlos Lopes
.
Quem vai pagar as despesas do jogo?
.
O Grupo Cultural e Desportivo de Regadas não pôde fazer a estreia em casa para o Campeonato Distrital da 2.ª Divisão por falta de comparência do adversário, S. Paio de Vizela.
.
O Juiz da partida aplicou a lei para estes casos e eperou meia hora pela formação visitante, depois disso fez a chamada dos jogadores e deu o jogo por concluído.
.
Depois de estarem preparados para a partida os jogadores comandandos por Jorge Teixeira aproveitaram o momento para fazer um treino.
.
Perante uma situação destas fica uma dúvida no ar. Uma vez que o Regadas não teve receita, quem vai pagar ao Clube a despesa tida com a Guarda Nacional Republicana e os árbitros, já que a não realização do jogo não lhe pode ser imputada, pois quem falhou foi o adversário?
.

Juniores: 2.ª Div. Nac.: AD Fafe, 3 – CD Trofense, 2


Texto: João Carlos Lopes / Fotos: JCL e Tiago João Lopes

A ferro e fogo
- Que grande golo deu à Costa

Os juniores fafenses venceram o Trofense, por 3-2, na 3.ª jornada do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão num jogo em que começaram a perder aos dois minutos e viram um juiz da partida com dualidade de critérios. Marcelo foi expulso aos 60 minutos por ter visto o segundo cartão amarelo mas, quando viu o primeiro, aos 21, o árbitro já tinha perdoado três cartões por faltas passíveis dessa penalização cometidas por jogadores trofenses. Numa delas o árbitro advertiu, à nossa frente, o jogador dizendo que não era necessário jogar assim. No entanto não o admoestou devidamente.
.
O Fafe começou o jogo praticamente a perder, com a defesa a permitir que Sérgio Almeida fizesse um golo fácil na área fafense, logo aos dois minutos. Iludiram-se os rapazes da Trofa pelo golo madrugador e uniram-se os fafenses por verem bater o infortúnio à porta tão cedo.
.
A equipa de Miguel Paredes reagiu bem á adversidade. Aos seis minutos Tó Zé, rematou para ver a bola sondar a baliza com perigo; aos oito, Diogo Costa disputou um lance com o guardião contrário e este não quis saber da bola abalroando autenticamente o jogador fafense, ficando uma falta por marcar e um cartão por mostrar.
.
Aos dez minutos o Fafe beneficiou de um pontapé de canto. Dentro da área e no meio da confusão, Pascoal tiver o discernimento necessário para olhar para a baliza e meter a bola na gaveta com um toque subtil. Como se costuma dizer foi golo de jogador da bola, pela frieza com que executou o lance.
.
O Fafe melhorou com a obtenção do golo e instalou-se no meio campo do Trofense que tentava contra-ataques, beneficiando da rapidez e qualidade técnica do seu melhor jogador, Fábio Moura.
.
Aos 26 minutos, novo canto a favor do Fafe, Rampa fez um remate dentro da área mas a bola foi rechaçada para fora da área, onde se encontrava Diogo Costa e este não se fez rogado, aplicou um potente remate de pé esquerdo com a bola a sobrevoar a relva um metro acima desta e anichar-se no poste direito da baliza à guarda de Ricardo. Foi o delírio, pela qualidade do golo e pela reviravolta no marcador.
.
Aos 39 minutos, Fábio Moura apareceu nas costas da defesa fafense e levou o pânico á baliza de Marçal. Os Deuses estavam do lado dos fafenses que acabaram por resolver a situação mas sem que não tivessem irritado o seu técnico.
.
Sobre o minuto 45, João Miguel rematou para ver brilhar Ricardo na baliza trofense.
.
A segunda parte começou com uma grande penalidade a favor do Fafe que João Miguel se encarregou de converter com maestria. Este golo acabou por ser importante para o desfecho da partida.
.
O Trofense não tinha nada a perder e resolveu dar tudo o que tinha, pressionando os fafenses no sentido de chegar ao golo. Mas só o fizeram verdadeiramente quando Marcelo foi expulso com o segundo amarelo aos 60 minutos. Miguel Paredes teve que prescindir de um avançado, João Miguel e meter um médio com características defensivas mas que vinha de lesão prolongada, João Vítor. Que grande ajuda deu este jogador aos seus companheiros. Dentro de campo não deve haver ninguém mais chato que ele, vai a todas.
.
Aos 62 minutos, os trofenses, beneficiaram de um livre cobrado ao segundo poste onde Dias atirou ao lado. Aos 65, fruto da sua pressão, enviaram uma bola á trave da baliza de Marçal e aos 67 chegaram ao golo mas este foi literalmente oferecido pelo árbitro. Rampa sofreu falta continuada na área fafense a que o árbitro fez vista grossa e, quando finalmente, fruto de jogo faltoso o jogador do Trofense foi tocado na área o juiz não teve dúvidas a assinalar grande penalidade. Rui converteu o castigo máximo e relançou a partida.
.
Mais uma vez os fafenses uniram-se na adversidade mas foi o Trofense a estar perto do empate aos 70 minutos, com Rui a desviar ao primeiro poste com muito perigo.
.
O Fafe podia ter sentenciado o jogo aos 82 minutos com Ginho isolado a permitir grande intervenção de Ricardo. Três minutos depois o jogo esteve parado por lesão de Zé Brochado. O Árbitro teve que chamar os dois massagistas para resolver um problema na clavícula do jogador. Mesmo assim foi digna a força de vontade do jogar ao dizer “mister eu estou bem”. Na verdade não estava mas queria ajudar a equipa com as forças que lhe restavam. Miguel Paredes substituiu-o por Joel.
.
Nos sete minutos de compensação houve dois remates para o Trofense e um para o Fafe que nada alteraram no resultado.
.
Jogo Realizado no Campo n.º 2 do Parque Municipal de Desportos, em Fafe
.
Árbitro, Francisco Vicente (CA Vila Real), auxiliado por Bruno Costa e António Trindade
.
AD FAFE: Zé Marçal; João Pedro, Rui rampa, Fábio e Toka; Pascoal, Tó Zé (Ginho, 71’) e Marcelo; Diogo Costa, João Miguel (João Vítor, 63’) e Zé Brochado (Joel, 90’). Treinador, Miguel Paredes.
.
CD TROFENSE: Ricardo; Eduardo, Márcio, Rui e Sérgio; Guilherme (Diogo, 85’), Dias e Fábio Ferreira; Hugo (Dani, 66’), Fábio Moura e Sérgio (Gonzaga, 46’). Treinador, Jorge Gonçalves.
.
MARCADORES: Sérgio, 2; Pascoal, 10, Diogo Costa, 26, João Miguel (g.p.), 46’ e Rui Carvalho (g.p.), 67.
.

Juvenis - Taça AF Braga: AD Fafe, 9 - Ases S. Jorge, 0

Texto: João Carlos Lopes

Contra ases só uma boa sequência e um "tri-bi"

Os Juvenis da AD Fafe, a militarem na 1.ª Divisão  Distrital, venceram outra equipa de fafenses, a do Desportivo Ases de S. Jorge, que joga no segundo escalão da mesma categoria, por nove golos sem resposta. 

Ao intervalo a formação orientada por Cunha, já vencia a equipa treinada por Mário Bi, por três bolas a zero. O Ases de S. Jorge também rondou a equipa do Fafe mas sem a acutilência do seu opositor.

No segundo tempo os fafenses duplicaram a produção da primeira parte ao marcarem mais seis golos. De salientar que três jogadores bisaram neste encontro. Foram eles, Vasco, Renato e Nelinho. Os outros golos foram apontados por Jorge, Ruben e Zé.
.

2.ª Div. AF Braga: Agrupamento Stª Cristina, 0 - Stª Eufémia, 1

Texto: João Carlos Lopes

Lá se fazem cá se pagam

Depois de o Regadas ter ido ao recinto do Ases de Santa Eufémia vencer na primeira jornada do campeonato por 2-1, foi a vez dos vimaranenses virem a Fafe vencer o Agrupamento de Santa Cristina por uma bola a zero.

É certo que não foi a mesma equipa a pagar mas não deixa de ser uma equipa de Fafe a pagar a fava. Simplificando a escrita, o futebol é isto mesmo e não fosse uma certa dose de imprevisibilidade e ninguém queria saber deste desporto para nada.

Ao intervalo registava-se uma igualdade sem golos e, curiosamente os forasteiros tinham feito uma boa exibição. No segundo tempo deu mais Agrupamento mas o golo foi do Ases de Santa Eufémia. Chamem-lhe o que quiserem mas isto é mesmo futebol.
.

AF Braga - Divisão de Honra: Arões SC, 0 – Forjães, 1

Texto: Ricardo Castro / Fotos: Arões Global

Das quatro exclusões três foram do Arões

Numa bela tarde de sábado a assistência era maioritariamente de apoiantes do Arões. De Forjães apenas foram meia dúzia os que vieram.

Logo no primeiro minuto, canto para o Forjães que culmina com a bola por cima da barra com Paulo Jorge a controlar. Aos 4 minutos, lance de grande perigo para o Arões, com o remate a sair à figura do guardião Stray. No minuto seguinte, Tiago por muito pouco não desvia para golo um livre cobrado por Lameirão.

Aos sete minutos, novamente Tiago a rematar por cima. Lameirão tentou a sua sorte pouco depois e rematou de fora de área, a bola passou ligeiramente ao lado da baliza.

Ao quarto de hora de jogo, canto favorável ao Forjães. O Arões cortou o lance de perigo, saiu em contra-ataque que terminou com remate por cima da barra por intermédio de Romeu. De seguida, num livre frontal à baliza do Forjães, Romeu dá um toque para Tiago que com violência bate na barreira.

Aos 23 minutos, resposta dos visitantes com um livre junto à lateral para o Forjães, Paulo Jorge resolveu e defendeu.

No minuto 29, Lameirão brilha pela direita ao controlar a bola passando pelo adversário, ganha o ressalto e coloca a bola a meia altura com força na pequena área mas não apareceu ninguém a tempo de concluir a bela iniciativa do extremo. E como quem não marca sofre, no lance seguinte, canto cobrado por Zé Aurélio e Kaka encosta para o fundo da baliza.

O Arões tentou responder à adversidade, com dois cantos mas sem sucesso. Nesta fase do jogo a equipa de Luís Gomes mostrava grande atitude e vontade para recuperar e entrar em jogo.

Já nos últimos minutos da primeira parte Ibrahima caiu desamparado no pelado queixando intensamente, mas a grande personalidade e garra do jogador fez com que este prosseguisse em campo.

Ao intervalo saiu Hélder no Arões e entrou Ângelo que regressou à competição após lesão na pré-época.

Na segunda parte de registar o domínio do Arões, com grandes oportunidades para marcar. Arbitragem muito contestada pelos elementos em campo presentes, levando os adeptos que estavam a assistir ao encontro ao nervosismo total. Para refrescar o ataque Luís Gomes fez entrar André, tirando António.

Sensivelmente a meio da etapa complementar, Luís Gomes é expulso por ordem do árbitro auxiliar.

Tempo ainda para mais três expulsões, uma para o lado dos visitantes, por acumulação de amarelos e duas para o Arões. Romeu viu o cartão vermelho e reduziu os aronenses a dez elementos. Já bem parto do fim da partida, Duarte Nuno também desfalcou a equipa que ficou com nove elementos.

O final do jogo chegou e o Arões perdeu. Não se pode pedir mais desta equipa que deu tudo em campo e fora dele. Jogadores, equipa técnica, adeptos deram tudo o que podiam para o jogo ser favorável ao Arões.

As reclamações dos adeptos não têm sentido nenhum pois aqueles que estiveram em campo fizeram o seu trabalho tanto do lado do Forjães como do Arões. Já a equipa de arbitragem foi muito contestada mas isso não é nada que se possa fazer pois eles são os juízes do jogo e a decisão do resultado nunca vai ser daqueles que lutam pelo objectivo de ganhar.

Apesar da contestação de todos e os vermelhos quem perde no fim é o Arões. O Forjães esse foi o mais inteligente soube marcar e esperar que o jogo decorresse naturalmente.

Jogo realizado no Campo de Jogos do Arões Sport Clube, em Arões São Romão.

Árbitro: João Cardoso Vieira, auxiliado por Flávio Sousa e Valdemar Maia.

As equipas alinharam com:

ARÕES SC: Paulo Jorge, Vitinha (cap.), Duarte Nuno, F.Beijinhos , Zezinho, Ibrahima, Romeu, Lameirão (André), Tiago, António (Raimundo) e Hélder Silva (Ângelo). Treinador: Luís Gomes

FORJÃES SC: Stray, Ricky, Mané, Mouzinho, Zé Avelino, César, Zé Carlos, Kiko, Caniggia, Kaká e Ricardo (entraram ainda no jogo Rafa, Alfredo e Simão). Treinador: Fernando Pires.

Marcador: Kaka, 30'.
.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Senhores do apito: Albano Correia no Pampilhosa-Sertanense

Com a Clobaloração do Núcleo de Árbitros de Fafe

Mais um fim de semana desportivo se aproxima, no qual vários árbitros Fafenses irão estar presentes. Destaque para a nomeação de Albano Correia, que irá arbitrar o Pampilhosa-Sertanense, jogo a contar para o Campeonato de 2.ª Divisão B - Zona Centro.

Eis os jogos em que a arbitragem fafense se fará representar:

Campeonato Nacional 2ºDivisão:
.
Pampilhosa - Sertanense F.C. - Albano Correia (Aux:Licínio Vieira / José P.Caldeira)


Nacional Juniores 1ªDivisão

S.C.Maritimo - Real S.C. - Duarte Oliveira (Aux: Júlio Moura / Xavier Fernandes)


Divisões A.F.Braga (Seniores):


1.ª Divisão Serie A:

Soarense S.C. - Palmeiras F.C. - Licínio Vieira  (Aux: José P. Caldeira / Albano Correia)


2.ª Divisão

G.D. FROSSOS x ESTRELAS FIGUEIREDO - Rui Rodrigues (Aux: Pedro Costa / Rui Pereira).


D. São Cristovão - S.M.Este F.C. - Hugo Sá (Aux: Leonel Ferreira / Marisa Pereira)


São Nicolau Basto - Aguias Alvite - Carlos Castro ( Aux: Joaquim Pereira / Ismael Sousa)
.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Futebol - 2.ª Divisão B: AD Fafe – Caniçal

Texto: João Carlos Lopes
Aproveitar a boa onda
- Domingo, pelas 15 horas, no Municipal de Desportos
A AD Fafe recebe os madeirenses do Caniçal em jogo correspondente à 2.ª Jornada do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão em Futebol.
Os insulares vêm de um empate caseiro com o Merelinense enquanto o Fafe, na primeira jornada, foi ganhar ao Macedo de Cavaleiros.
A equipa de Agostinho Bento está numa onda positiva, com duas vitórias para a Taça de Portugal e uma para o campeonato e não vai querer deixar de aproveitar a essa energia para saborear nova vitória.
O futebol praticado pelos fafenses é agradável e o único pecado que se tem visto até agora, pelo menos nos últimos dois jogos, já que o primeiro foi mesmo uma excepção à regra, é o desperdício no ataque. De resto a equipa transpira confiança e respira tranquilidade.
.

Andebol: 2.ª Div. Nac. Alavarium - AC Fafe

.
Texto: João Carlos Lopes

Em busca de outra vitória
.
O Andebol Clube de desloca-se ao Pavilhão do Alavarium, no próximo Sábado para disputar o jogo referente à terceira jornada.
.
A exemplo dos fafenses o seu adversário perdeu o primeiro jogo e venceu o segundo, sendo verdade que na segunda partida venceu no recinto do Modicus de Sandim. O AC Fafe perdeu com o ISMAI na primeira partida e ganhou ao Callidas na segunda, em dois jogos disputados em casa, pelo que este é o primeiro jogo a realizar fora de portas no presente campeonato.
.

AF Braga - Divisão de Honra: Arões SC – Forjães

.
Texto: João Carlos Lopes
.
Dizem que à terceira é de vez
.
O Arões volta a jogar em casa para fazer a recepção ao Forjães, em jogo a disputar no próximo Sábado pelas 16 horas, no campo dos aronenses.
.
Depois de dois empates praticamente consentidos nos últimos minutos no jogo fora com o Ronfe e no caseiro com o Marinhas, a equipa de Luís Gomes deve estar mais que avisada para esta partida com o Forjães.
.
As desconcentrações nos minutos finais têm sido fatais para os aronenses que, apesar de não terem perdido qualquer dos dois jogos realizados, perante a forma como consentiram os empates os mesmos tiveram sabor a derrota. Contudo, o futebol é assim mesmo e quiçá a situação não se inverte nas próximas partidas.
.

Juniores: 2.ª Div. Nac.: AD Fafe – Trofense

.
Texto: João Carlos Lopes
.
Em casa é sempre para ganhar, nem que chova
.
Depois da vitória na primeira jornada, ante o Limianos e do empate em Barroselas na segunda os juniores fafenses vão enfrentar o Trofense na terceira ronda do campeonato.
.
Os pontos amealham-se desde que começa a época e a formação de Miguel Paredes vai querer amealhar mais três neste jogo.
.
Certamente que não irá faltar apoio a estes jovens sedentos de vencer pois esta época fecha-se um ciclo para muitos deles.
.

Regionalona – Jogos

.
Texto: João Carlos Lopes
.
1.ª DIVISÃO – SÉRIE B
.
O GD SILVARES, de Luís Alberto, desloca-se ao terreno do Brito. Depois de vitória sobre o Tabuadelo, os fafenses vão querer repetir a dose. Este Silvares parece querer surpreender quem olha para ele desconfiado.
.
O OFC ANTIME, de Vítor Pacheco, recebe o GD TRAVASSÓS, de Paulinho, em partida a realizar no Domingo pelas 16 horas, naquele que será o primeiro dérbi da época. Ambas as equipas venceram os jogos da primeira jornada, o Antime bateu o Este por 3-2, fora de portas e o Travassós venceu em casa o Lagense. Em jogos entre fafenses arriscar o resultado será ter astúcia a mais pelo que gastamos a tripla (1X2) neste jogo.
.
A ACD PICA, desloca-se ao terreno do Ruivanense, no próximo Domingo, depois de ter vencido o Cabeceirense na primeira jornada.  
.
O ATLÉTICO CABECEIRENSE, de Luís Carlos, protagoniza um dérbi de Basto com o Arco de Baúlhe. A equipa de Cabeceiras de Basto é muito jovem mas nestes jogos tudo pode acontecer.
.
2.ª DIVISÃO – SÉRIE D
.
O GCD REGADAS, de Jorge Teixeira, de Jorge Teixeira, faz o seu primeiro jogo oficial da época me casa, na recepção ao S. Paio de Vizela. Os rapazes de regadas estão com “ganas” para vencer mais uma partida após a vitória no Ases de santa Eufémia.
.
O AGRUPAMENTO DCR SANTA CRISTINA, de Marcelo Fernandes, recebe o Ases de Santa Eufémia e vai tentar esquecer a derrota em Cavez. Neste jogo os fafenses não podem mesmo perder para não ficarem desnorteados logo no começo do campeonato.
.
O GDC FORNELOS, de Carlos Careca, desloca-se ao Mosteiro e leva a mesma fé com que esteve no jogo que venceu contra os Amigos de Urgeses. Quando não há pão até as migalhas vão. Traduzindo, não tendo os dezoito jogadores, vão os que estão aptos e disponíveis para defender a honra do Fornelos.
. 

Camadas Jovens: Taça AF Braga

.
JUNIORES:

CC Taipas – OFC Antime

Santa Eulália – Vasco da Gama

JUVENIS

AD Fafe – Ases de S. Jorge
.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

FAFE RECEBE A FINAL DO CIRCUITO NACIONAL DE KAYAK EXTREMO

Texto: Clube Náutico de Fafe

KAYAK IN RIO 2010 - S.TA RITA – FAFE

25 DE SETEMBRO DE 2010

O CLUBE NÁUTICO DE FAFE ORGANIZA A ÚLTIMA PROVA DO CIRCUITO NACIONAL DE KAYAK EXTREMO, QUE DECORRERÁ NO PRÓXIMO DIA 25 DE SETEMBRO, EM STA. RITA – FAFE.
.
ESTA PROVA DECIDIRÁ QUEM SERÁ O ATLETA PORTUGUÊS A REPRESENTAR PORTUGAL NO ADIDAS - SICKLINE – THE EXTREME KAYAK WORLD CHAMPIONSHIP, DE 30 DE SETEMBRO A 3 DE OUTUBRO EM OZTAL,TIROL – ÁUSTRIA.
.
STA. RITA, RECEBERÁ, PORTANTO, OS MELHORES CANOÍSTAS PORTUGUESES DE KAYAK EXTREMO! JORGE RABIÇO, VENCEDOR DA EDIÇÃO 2009, ANTÓNIO PALAVRA, UM SÉRIO CANDIDATO NA EDIÇÃO DESTE E AINDA MARTA NOVAL, ATLETA FEMININA, QUE NA EDIÇÃO PASSADA CONSEGUIU UM BRILHANTE 3º LUGAR DA GERAL.
O RÁPIDO DE STA. RITA PROMETE ASSIM, MOMENTOS DE GRANDE EMOÇÃO, A PARTIR DAS 14 HORAS, NO PRÓXIMO SÁBADO.
.
O CLUBE NÁUTICO DE FAFE INSTITUIU ESTE ANO O TROFÉU RITA CARDOSO, ATLETA FALECIDA EM DEZEMBRO PASSADO, NUM TRÁGICO ACIDENTE DE VIAÇÃO.
DESTA FORMA, O CNFAFE PRETENDE HOMENAGEAR A JOVEM ATLETA, QUE MUITAS ALEGRIAS DEU AO SEU CLUBE E AMIGOS.
.
O EVENTO TERMINA COM UM JANTAR CONVÍVIO EM STO. OVÍDIO, SEGUIDO DE UM CONCERTO DA BANDA FAFENS ESTROINA.
.
ORGANIZAÇÃO:
CLUBE NÁUTICO DE FAFE
.
APOIOS:
Câmara Municipal de Fafe
Junta de Freguesia de Fafe
Junta de Freguesia de Fornelos
Junte da Freguesia de Golães
Águas do Noroeste
.
COLABORAÇÃO:
ARCO – Associação Cultural e Recreativa de Sto. Ovidio
Movimento Amigos de Fornelos
.
PATROCÍNIOS:
ALIEN
D’ARTE
STUDIOD
UNDERGROUND
MANUEL JOÃO

PROGRAMA:
SEXTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO 2010
19:00 – 23:00 REGISTO (SECRETARIADO)
.
SÁBADO, 25 DE SETEMBRO 2010
09:00 – 11:30 REGISTO (SECRETARIADO)
11:30 – 12:00 BRIEFING
12:00 – 13:00 BRUNCH
14:00 – 14:30 TREINOS LIVRES
15:00 – 16:00 ELIMINATÓRIAS
16:30 FINAIS
17:30 Kayak Roll Competition
19:30 JANTAR
21:00 CERIMÓNIA ENTREGA DE PRÉMIOS
21.30 FESTA DOS CAMPEÕES
23:00 CONCERTO DA BANDA FAFENSE ESTROINA
.
DOMINGO, 26 DE SETEMBRO 2010
10:00 PEQUENO ALMOÇO
10:30 VISITA GUIADA PELO CONCELHO
13:00 ALMOÇO REGIONAL
.
PRÉMIOS:
INSCRIÇÃO E VIAGEM PARA O VENCEDOR NO
ADIDAS SICKLINE – THE EXTREME KAYAK WORLD CHAMPIONSHIP
TROFÉUS PARA OS 3 PRIMEIROS CLASSIFICADOS
TROFÉU CIDADE DE FAFE – PARA O VENCEDOR DA PROVA DE STA. RITA
TROFÉU RITA CARDOSO – PARA A MELHOR PRESTAÇÃO FEMININA
LEMBRANÇAS A TODOS OS PARTICIPANTES
.
Informações:
935956000
.