.

.
.

domingo, 30 de setembro de 2012

Nacional 2.ª Div. B: AD Fafe, 2 - FC Infesta, 1


Texto e fotos: João Carlos Lopes e Tiago João Lopes
.

Um “jackpot” chamado Castro
.
Dois golos do jovem fafense Pedro Castro, a fazer lembrar os seus momentos áureos do tempo da formação no Clube, não só deram a volta ao marcador como valeram a conquista da primeira vitória da AD Fafe no presente campeonato. Castro foi o homem do jogo e é agora também um símbolo da formação fafense.
Perante um Infesta que apresentou uma equipa “pesada” o Fafe entrou bem na partida e enviou uma bola ao poste da baliza do Infesta logo ao primeiro minuto de jogo, num cabeceamento de Tiago André, após cruzamento de Filipe.
Respondeu o Infesta no minuto seguinte com Ely a entrar na área e a errar o alvo por pouco.
Aos cinco minutos novamente Filipe a cruzar para Tiago André e este, na área, a cabecear para defesa de Isac para canto.
Aos 12 minutos, Bruninho foi á linha cruzou atrasado para Oliveira e deste rematou de primeira com a bola a sair ao lado da baliza fafense.
Aos 17 minutos, jogada de envolvimento do Fafe com João Carneiro a ir á linha e cruzar ao 2.º poste com Filipe a rematar de primeira mas ao lado.
No minuto seguinte, bom trabalho de Filipe na área a desenvencilhar-se de vários jogadores e tentar o remate depois, com a bola a sair paralela à linha de baliza sem ninguém para a empurrar.
Aos 24 minutos, um livre de Vitinha saiu muito perto do poste da baliza de Pedro Freitas.
Aos 30 minutos, Tiago André dentro da área, com tudo para o golo atirou por cima. A ansiedade de marcar tirava discernimento aos fafenses.
Aos 34 minutos o Infesta chegou à vantagem. Ely na persistência conseguiu ganhou no ressalto a Zé Manel e, na diagonal, fuzilou Pedro Freitas.
Aos 39 minutos, passe a rasgar de André para Filipe mas a recepção deste, dentro da área, não foi a melhor.
Aos 40 minutos, Mike cruzou para Silvestre na área e este atirou por cima da baliza.
Sobre os 45, Tiago André desviou de cabeça para Filipe e este de primeira atirou ao lado.
Depois do descanso Traquina entrou para o lugar de Silvestre. Logo no minuto inicial deste segundo tempo o Fafe conquistou dois cantos consecutivos.
Aos 48 minutos remate de Ricardo Valente, depois de várias fintas de Traquina, para boa defesa de Isac para canto.
O Infesta respondeu aos 50 minutos, com Vitinha a servir Ely e este a obrigar Pedro Freitas a defesa apertada.
Mike também tentou o remate de fora da área aos 52 minutos mas saiu muito ao lado. O mesmo sucedeu ao remate de Filipe cinco minutos depois.
Aos 61 minutos Agostinho Bento tirou Filipe para meter Castro e acertou no “jackpot”.
Aos 63 minutos Traquina rematou forte de fora da área para defesa a custo de Isac.
Aos 65 minutos Tiago André dentro da área a tentar rematar de costas para a baliza a bola ficou á mercê de Pedro Castro, que tocou para o lado, tirando um opositor da frente e depois disparou forte de pé esquerdo, igualando a partida.
Aos 72 minutos, Tiago André cruzou tenso ao segundo poste onde apareceu Traquina de cabeça mas viu a bola ser desviada por um defensor.  
Só dava Fafe e o Infesta mostrava algum desgaste físico. Aos 79 minutos uma grande ovação quando Badará foi chamado ao banco.
Aos 79 minutos Castro fez mais uma jogada das suas. Partiu sem medo para cima dos opositores, tentou fintar e foi ganhando os ressaltos, quando parecia que tinha perdido o ângulo disparou forte para um grande golo. O Fafe estava na frente e o golo foi amplamente festejado quer pelo protagonista que tirou a camisola e viu o cartão amarelo, quer pela equipa toda. Estava operada a reviravolta no marcador.
Aos 81 minutos Pedro Nuno apareceu a rematar de cabeça na área do Fafe mas atirou por cima. Aos 83 foi Traquina a rematar rente ao poste do Infesta. Aos 86 Mike atirou ao lado. Aos 88 Badará ganhou na raça a Rui Jorge e só com Isac pela frente atirou ao lado.
Sobre o minuto noventa o Infesta podia ter igualado. Magalhães apareceu na área a rematar para grande defesa de Pedro Freitas para canto.
Nos três minutos de compensação nada mais a registar.   
 
Jogo realizado no Parque Municipal de Desportos, em Fafe.
Árbitro, Sílvio Gouveia (CA Bragança), auxiliado por Pedro Gonçalves e João Paulo Vaz.
AD FAFE: Pedro Freitas; Mike, Zé Manel, Xavi e João Carneiro; Bruno Monteiro, André, Silvestre (Traquina, 46), Ricardo Valente, Filipe (Castro, 61) e Tiago André (Badará, 76). Treinador, Agostinho Bento.
FC INFESTA: Isac; Jorginho, Rui Jorge, Correia, Pedro Pereira, Dani, Vitinha, Pedro Nuno, Bruninho (Jonas 78), Oliveira, (André Maia, 68) e Ely (Magalhães, 60). Treinador, José Ribeiro.
MARCADORES: Ely, 34 e Castro, 65 e 79.
.

Div. Honra: AF Braga: GD Travassós, 2 - Vieira SC, 1

Texto e fotos: Gil Soares
.
Líder cai em Travassós
.
- Vieirinha e Óscar resolveram
.
O Travassós venceu o líder Vieira Sport Clube por 2-1 num jogo em que a emoção reinou do princípio ao fim. O Travassós foi mais dominador com uma equipa que teve de sofrer várias alterações devido a castigos e lesões que assolaram o plantel.
O Travassós chegou à vantagem aos 35 minutos, num livre marcado por Pedro Mendes que obrigou a defesa apertada e, na recarga, Vieirinha encostou a bola no fundo das malhas. Até ao intervalo a equipa continuou a dominar mas o resultado não sofreu alterações.
No segundo tempo o Vieira correu atrás do prejuízo, sem criar situações de perigo até que aos 65 minutos beneficiou de uma grande penalidade para empatar. O Travassós não esmoreceu e continuou a levar perigo para a baliza adversária, com destaque para o remate de Óscar que obrigou a boa intervenção do guardião contrário.
Aos 77 minutos, Nuno sofreu falta dentro da área e Óscar, na conversão da mesma, deu a vantagem que se manteria até final da partida.
Rui Ossos acabaria por ser expulso por dar um pequeno chuto na bola quando o jogador vieirense se preparava para marcar uma falta. Os nervos estavam á flor da pele e mesmo quando soou o apito final os ânimos estiveram ao rubro. O Travassós soube sofrer, soube ser um grupo unido e batalhador e a vitória é o fruto desse trabalho.
.

II Liga do Colégio ACR Fornelos: Resultados

.
.

1.ª Div. AF Braga: Agrupamento Stª Cristina, 1 - OFC Antime, 1

Texto e fotos: João Carlos Lopes / Tiago João Lopes
.
Muita luta e determinação deu empate
.
- Batata abriu e Paulão igualou
.
O empate entre o Agrupamento de Santa Cristina e o Antime, no segundo dérbi da temporada neste escalão terminou com uma igualdade a um golo, numa partida de muita luta e determinação, com os de Santa Cristina a não se limitarem a segurarem a vantagem, conseguida ao minuto 36 e o Antime a correr atrás do golo da igualdade, o que viria a conseguir a cinco minutos dos noventa.
.
Num campo de reduzidas dimensões o Antime habituado a um terreno maior e de melhor qualidade ficou desde logo limitado a praticar um futebol mais musculado e menos fluído. Nesse capítulo o Agrupamento soube posicionar-se bem no terreno e não deu grande margem de manobra ao adversário.
.
Se o Antime teve uma grande ocasião de golo na primeira parte quando Celso, aos 21 minutos, atirou com estrondo ao ferro, o Agrupamento também teve uma boa oportunidade, aos 25, com Formiga de costas para a baliza a tentar o toque de calcanhar quando podia ter entregue de bandeja a um companheiro.
.
O Agrupamento alcançou a vantagem aos 37 minutos na cobrança de um livre, o que fez de forma estudada. Preto pisou a bola para Batata e este de pé esquerdo atirou rasteiro e junto ao poste da baliza de Cura.
.
No primeiro tempo o perigo do Antime veio essencialmente das bolas paradas, cobradas por Pintassilgo, umas directas e outras indirectas a levarem algum perigo junto da baliza à guarda de Zé Luís.
.
No segundo tempo o Antime entrou determinado a conseguir cedo o empate mas, de forma inteligente, o Agrupamento conseguiu manter a bola longe da sua área durante muito tempo, e criou, inclusive, algum perigo, em jogadas de contra-ataque. O jogo estava condenado a uma luta constante com as equipas a lutarem por objectivos diferentes.
.
Aos 77 minutos Pintassilgo deixou o Antime a jogar com menos um jogador por acumulação de cartões amarelos. Porém, num campo com aquelas dimensões nem se notou a diferença de jogadores.
.
Foi na sequência de um lançamento de linha lateral que o Agrupamento permitiu o empate. A bola passou por um grande aglomerado de jogadores e foi cair ao segundo poste onde o central Paulão, sem qualquer tipo de marcação, encostou para o empate, aos 85 minutos.
.
Depois de estar completamente alerta, o Agrupamento permitiu uma enorme injecção de moral ao Antime que após o golo conseguiu criar mais perigo que durante todo o jogo.  
.
Aos 87 minutos, Patocas obrigou Zé Luís à defesa da tarde e na recarga Raul atirou ao lado. Acentuou-se a pressão por parte dos antimenses mas o Agrupamento soube sofrer e aguentou a igualdade até final, sendo verdade que a derrota, por tudo o que tinha feito até ao golo do Antime, seria um castigo demasiado severo.
.
Jogo realizado no Campo de Jogos de Arões Santa Cristina
.
Árbitro: Licínio Vieira, auxiliado por Xavier Fernandes e Duarte Ferreira.
.
AGRUPAMENTO SANTA CRISTINA: Zé Luís; André Daniel, Miguel, Ricardo Freitas, Batata, Ricardo Filipe (Stiven, 58), Paulão, Preto, Formiga, Fredy (Carlos, 81) e Petit (Flávio, 66). Treinador, Marcelo Fernandes.
.
OFC ANTIME: Cura; Vitinha, Paulão, Oliveira, Raul, Filipe Soares (Teixeira, 58), Cristiano, Pintassilgo, Celso, Bento (Patocas) e Milton (Ruca, 69). Treinador, Francisco Castro.
 .
MARCADORES: Batata, 36; Paulão, 85.
.

Andebol - 1.ª Div. Nac.: AA Avanca, 24 - AC Fafe, 32

Nuno Santos
Treinador do AC Fafe
Texto e foto: João Carlos Lopes
.
AC Fafe pula e avança
.
- Mais dez golos de Luís Nunes
.
Depois de ter jogado com dois candidatos ao título, Benfica e ABC e contra uma equipa já com alguma estabilidade neste escalão, Xico de Holanda, o AC Fafe conseguiu a primeira vitória da temporada em Avanca, onde venceu a Associação Académica local por 32-24.
.
Ao intervalo a equipa treinada por Nuno Santos já tinha cavado um fosso de sete golos, tendo ido para o descanso com um parcial de 16-9. Precisamente os mesmos dezasseis golos que os fafenses marcaram na segunda parte, esta mais equilibrada pois terminou com um parcial de 16-15, tendo valido a vantagem que os fafenses angariaram nos primeiros 30 minutos.
.
Nuno Santos deu alguma rodagem a jogadores mais novos nesta partida e viu o capitão Luís Nunes marcar mais dez golos, aumentando para 40 o pecúlio nos quatro jogos efectuados. Quem também esteve em grande foi Cláudio Mota com oito golos. Os outros marcadores do AC Fafe foram: Armando Pinto (2), João Castilho (3), César Gonçalves (3),  Mário Pereira (1) e João Ferreira (5).
.
O AC Fafe marcou os três livres de sete metros que dispôs o mesmo acontecendo aos quatro do Avanca.
.
No que diz respeito a exclusões de dois minutos, o AC Fafe teve nove, três delas para Luís Nunes. Já o Avanca viu os seus jogadores serem excluídos por cinco vezes.
.
O próximo jogo do AC Fafe é no próximo Sábado, 6 de Outubro, pelas 18 horas, no Pavilhão Municipal frente ao FC Porto.
.

Futebol - Veteranos: UD Fafe A60, 4 - Vidago, 4

Treinadores da UD Fafe A60
Texto e foto: João Carlos Lopes
 
Águas gaseificadas quase deixam fafenses indigestos

- Mais três golos de Luís Mário e um de Braga
Os veteranos da UD Fafe A60, registaram o primeiro empate da época na recepção ao Vidago, com quem registaram uma igualdade a quatro golos. É caso para dizer que as águas gaseificadas do Vidago quase deixaram os fafenses indigestos.
 
Quem mostrou mais uma vez dotes de goleador foi Luís Mário que apontou mais um hat-trick para a sua conta pessoal, evidenciando um grande momento de forma neste início de temporada. Apesar da idade, muitos clubes do Distrital já devem ter pensado neste finalizador nato que por acaso desempenha as funções de técnico de fisioterapia no Arões SC. O outro marcador de serviço e um habitual ao longo das últimas épocas é Braga, que também apontou um golo nesta partida.
 
Ao intervalo a equipa orientada pela dupla de Carlos, Condeço e Charta, vencia por uma bola a zero. No segundo tempo, com as habituais substituições, o resultado levou outro rumo mas o empate não mancha a exibição efectuada.
. 
 
 

sábado, 29 de setembro de 2012

Div. Honra AF Braga: Pica, 1 - CF Fão, 1

Texto e foto: João Carlos Lopes
 
Golo madrugador de Néné acabou por saber a pouco
 
O Pica recebeu o Fão e não conseguiu vencer o segundo jogo em casa, tendo registado um empate a uma bola e ficado com o sabor amargo na boca de que esta equipa da orla marítima lhe era acessível pelo que o desfecho acaba por ser penalizador.
 
A turma de Carlos Salgado não podia ter entrado melhor na partida pois colocou-se na frente do marcador logo no minuto inicial com Néné a marcar um grande golo de fora da área, ao disparar um míssil em situação frontal, mesmo na zona da meia lua.
 
Volvidos cerca de cinco minutos os fangueiros chegaram à igualdade na sequência de um canto, o que tirou o sorriso da boca dos piquenses mas não a vontade de vencer.
 
Ainda no primeiro tempo Serginho sofreu uma grande penalidade na área do Fão a que o árbitro não anuiu, ainda que a mesma fosse por demais evidente.
 
No segundo tempo o Pica tentou chegar á vantagem de todas as maneiras mas, também dessa fora os fangueiros iam afastando o perigo da sua área, com muita sorte à mistura pois as bolas que saiam dos pés dos jogadores do Pica por vezes embatiam nas pernas dos forasteiros. O certo é que o empate prevaleceu até final.
.
 

Futsal - Juniores AF Braga: Nun'Álvares, 2 - SC Braga/AAUM, 2


.
Texto e fotos: Ricardo Castro
.
Soube a pouco
- Igualdade sofrida nos últimos instantes
.
No primeiro embate oficial da época em casa, à 2ª Jornada, o Nun’Álvares cedeu um empate a duas bolas diante do Sporting de Braga/AAUM, num jogo emotivo em que o golo do empate dos visitantes surgiu no último minuto de jogo, em situação de cinco para quatro. No entanto e apesar do resultado, viu-se uma equipa com garra e muita vontade do lado dos fafenses, que até merecia mais do que o empate.
.
O primeiro lance de perigo surgiu aos 10’, com um passe longo de Hugo Lemos e Lucas de cabeça a chamar Xot a intervir no jogo. OS condestáveis entraram bem no jogo e por duas vezes podiam ter chegado ao golo, com remates de Hugo e João André, aos 11’ e 14’.
Por seu turno, o Braga deu um ar da sua graça num contra-ataque culminado por Renato, mas Nuno aplicou-se e evitou o primeiro golo da tarde. Golo que surgiu aos 17’, para o Nun’Álvares. Após um canto favorável aos visitantes, João André conduz o contra-ataque e assiste Hugo Lemos que atirou para o fundo da baliza.
Embalados pelo golo, os locais quase marcaram de novo no minuto seguinte mas Lucas, em boa posição, atirou à malha lateral. E sem nada o fazer realmente prever, os bracarenses chegaram ao empate aos 23’, por Marcelo, que recebeu a bola após livre, arranjando espaço pelo meio e desferindo um remate colocado sem que Nuno visse a bola partir.
Aos 26’, Diogo Rafael remata de primeira à meia volta mas por cima. Na resposta, Pedro falhou à boca da baliza a reviravolta, mesmo no fim da primeira parte.
Na etapa complementar, os fafenses entraram melhor e Luís Paulo, aos 31’ e 33’, obrigou Xot a intervir com dificuldade. Volvidos dez minutos, o Braga dispôs de uma clara oportunidade, com dois jogadores perante Nuno, tendo o guarda-redes levado a melhor, segurando o empate. Na resposta, aos 44’, João André de livre vê a bola ser tirada pelo guarda-redes em cima da linha de baliza e aos 46 e 49’, Nuno evitou o golo do Braga, ambas as vezes a Rui Filipe, sendo que a bola ainda bateu no poste na primeira.
E eis que aos 53’ surge o 2-1 para o Nun’Álvares. Canto favorável aos fafenses, seguido de uma série de insistências na área adversária, com Tomás a entregar a bola a Lucas que, solto pelo lado esquerdo, dispara forte para o golo.
A partir daqui, o Braga apostou no cinco para quatro e o Nun’Álvares conseguiu, com muita força e equipa, aguentar a tangencial vantagem até que no último minuto de jogo, o guarda-redes Xot fez o 2-2 na pequena área, a desviar um passe da direita de um colega, restabelecendo o empate no jogo, para desilusão dos jogadores e adeptos da equipa fafense.
Com poucos segundos para o fim, Diogo Rafael ainda podia ter feito o terceiro, mas Xot não permitiu e o fim do jogo chegou com 2-2 no placard.
Apesar do resultado que marca o primeiro ponto somado no campeonato para os condestáveis, viram-se progressos na equipa, na qual se viu verdadeira vontade de ganhar, entreajuda e espírito de equipa e uma melhor qualidade de jogo, com jogadores incansáveis que correram e lutaram do primeiro ao último minuto. Não foi neste jogo mas certamente a vitória irá surgir.
Jogo realizado no Pavilhão do Grupo Nun’Álvares, em Fafe.
Árbitros: Hélder Magalhães e Hélio Pereira.
NUN’ÁLVARES: Nuno, Hugo Lemos, João André, Luís Paulo e Xavi. Suplentes: Carvalho (gr), Lucas (cap.), Diogo Rafael, Carlos, João Pedro, Tomás e Zé Miguel. Treinador: José Magalhães/Luís Barros.
SC BRAGA/AAUM: Xot, Fernandes, Pedro, Manso e Renato. Suplentes: Bruno (gr), Ruca, Rui Filipe, Martins, Marcelo, Junior e André. Treinador: André Martins.
Disciplina – cartões amarelos a: Xot, 54’; Carvalho, 56’; Xavi, 57’ e Renato, 58’.
Golos: Hugo Lemos, 17’; Marcelo, 23’; Lucas, 53’; Xot, 60’.
.

1.ª Div. AF Braga: GD Silvares, 1 - SC Fermilense, 0

Teles
Texto e foto: João Carlos Lopes
 
Golo de Teles dá o terceiro triunfo consecutivo
 
O Grupo Desportivo de Silvares  conquistou a terceira vitória consecutiva no campeonato ao vencer o Fermilense por uma bola a zero e conta por vitórias todos os jogos disputados, confirmando um grande início de temporada.
 
O único golo da partida aconteceu aos 22 minutos e foi o culminar da melhor jogada do desafio. Uma excelente movimentação colectiva em que Hugo assistiu Teles e este picou a bola por cima do guarda-redes da equipa de Basto.
 
Sem ter feito uma grande exibição, a equipa orientada por Vítor Pacheco mostrou solidez e assim prossegue no topo da classificação com os mesmos pontos que o Pevidem.
. 

Juniores - Nac. 2.ª Div.: FC Famalicão, 2 - AD Fafe, 2

Jorge
Texto e foto (arquivo): João Carlos Lopes
.
Boa recuperação
.
Os juniores da AD Fafe foram a Famalicão conquistar mais um ponto e já somam três jogos fora de portas a pontuar, ao invés dos dois realizados em casa em que saiu derrotado. De Famalicão os fafenses trouxeram uma igualdade a duas bolas mas chegaram a a estar a perder por 2-0.
.
Na primeira parte houve oportunidades para ambas as equipas mas, ou por inércia dos ataques ou por zelo defensivo, ninguém marcou golo e o intervalo chegou com o empate sem golos.
.
No início da segunda a equipa famalicense colocou-se em vantagem. E volvidos cinco minutos aumentou para 2-0.
.
O jogo ficou complicado para a equipa fafense que mais uma vez não virou a cara á luta. Numa boa jogada colectiva Vasco com remate rasteiro e cruzado reduziu 2-1.
.
Os fafenses não deixaram de acreditar e conseguiram chegar à igualdade. Jorge sobre a esquerda ganhou vários ressaltos, tendo-se isolado e conseguido fazer a igualdade a dois.
.
Até ao final ambas as equipas dispuseram de oportunidades para desfazer a igualdade mas esta prevaleceu.
.
O campeonato vai parar durante três semanas para depois receber o FC Vizela em casa.
.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

AGENDA DE FIM-DE-SEMANA

.
ANDEBOL NACIONAL
.
Avanca - AC Fafe / Sábado 18:00 horas, em Avanca
.
FUTEBOL NACIONAL
.
CAMPEONATO NAC. 2.ª DIVISÃO B
.
AD Fafe – FC Infesta / Domingo 15 horas / Parque Municipal Desportos
 
 
JUNIORES – CAMPEONATO NAC. 2.ª DIVISÃO
 
FC Famalicão - AD Fafe / Sábado, 15 horas / em Famalicão
 
FUTEBOL DISTRITAL - SÉNIORES
.
DIVISÃO DE HONRA.
.
CD Celeirós - Arões SC / Domingo, 16 horas. Em Celeirós, Braga
 
GD Travassós – Vieira Sport Clube/ Domingo, 16 horas, Campo dos Carvalhinhos, em Travassós.
.
ACD Pica – CF Fão / Sábado, 16 horas, Parque de Jogos da Pica
.
1.ª DIV. AF BRAGA
.
Agrupamento Santa Cristina - OFC Antime / Sábado, 16 horas, em Santa Cristina, Fafe.
 
GD Silvares -  SC Fermilense / Sábado, 16 horas, em Silvares, Fafe
 
 
FUTEBOL DISTRITAL – CAMADAS JOVENS



JUNIORES- A – TAÇA AF BRAGA -  1.ª ELIMINATÓRIA
.
GD Travassós – Pevidem / Sábado, 16 horas / Campo dos Carvalhinhos, Travassós.
.
JUVENIS - A  – TAÇA AF BRAGA - 1.ª ELIMINATÓRIA
 
AD Fafe – Celoricense / Sábado, 16 horas / Campo n.º 2, PM Desportos, Fafe
 
JUVENIS - B  – TAÇA AF BRAGA - 1.ª ELIMINATÓRIA
 
AD Fafe – GD Porto D’Ave / Domingo, 10 horas / Campo n.º 2, PM Desportos, Fafe
 
 
FUTEBOL DISTRITAL – JOGO-TREINO
 
GCD Regadas - Amigos de Quinchães , Sábado 16 horas, campo das Cerdeirinhas, Regadas
 
FUTEBOL VETERANOS
 
UD Fafe A60 - Vidago / Sábado, 17 horas, Campos de Jogos de Antime, Fafe
 
 
FUTSAL MASCULINO
 
JUNIORES – CAMPEONATO DISTRITAL
 
Nun’Álvares - SC Braga / Sábado16 horas / Pavilhão Grupo Nun’Álvares

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

II Liga Colégio ACR Fornelos: Jogos

.
.



Andebol: 1.ª Div. Nac.: ABC, 31 - AC Fafe, 24

Luís Nunes
Texto: João Carlos Lopes / Foto (Arquivo) Rui Dario Correia
 
Era difícil soletrar melhor
 
- Luís Nunes está imparável, marcou mais nove golos
.
O Andebol Clube de Fafe não conseguiu dar continuidade à boa exibição efectuada contra o Benfica ao perder no terceiro jogo do campeonato, realizado no Pavilhão Flávio Sá Leite, em Braga, na última quarta-feira, por 31-24.
.
Os fafenses fizeram uma primeira parte paupérrima tendo chegado ao intervalo a perder por 20-14, o que, face ao poderio do adversário, não deixava muita margem de manobra para o segundo tempo. Porém, o AC Fafe ainda consegui um parcial com apenas quatro golos de diferença (28-24) mas, deixou fugir novamente o opositor, que além de ter melhor equipa ainda contou com a ajuda da dupla de arbitragem que não esteve ao nível da exigência do desafio, com prejuízo para a equipa treinada por Nuno Santos.
.
Luís Nunes voltou a estar em grande ao apontar mais nove golos, tendo agora uma média de dez por jogo no campeonato, sendo certo que dois deles foram contra candidatos ao título.
.
No próximo Sábado o AC Fafe desloca-se a Avanca, um adversário que está ao seu alcance e onde pode e deve conquistar a primeira vitória, caso contrário será motivo de alguma preocupação.
. 

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

G.C.D. Regadas: Dani e Samu são reforços

Dani
Texto e foto: João Carlos Lopes
.
Aquisições valiosas
.
Os jogadores fafenses Dani (ex- Atei) e Samu (ex – GD Silvares) e são os mais recentes reforços do Grupo Cultural e Desportivo de Regadas que estarão ao serviço de António Águia para a época 2012/2013, sendo mais duas aquisições para lutar pela subida de escalão.
.
Dani é um jogador muito experiente que vem de uma lesão que o impediu de assumir compromissos no defeso pelo que é sem dúvida uma mais valia para esta formação do Regadas. Dani fez sete anos de formação na AD Fafe, tendo conquistado uma Taça em Iniciados, subida de Divisão em Juvenis e campeão distrital de Juniores. passou depois pelo Antime, na 1.ª Divisão, pelo Cabeceirense na Divisão de Honra, voltou ao Antime para a Divisão de Honra, segui-se três anos no Celoricense um na 1.ª Dvisão só com vitórias e o título de campeão e mais duas na Divisão de Honra; uma época no S. Paio de Vizela na Divisão de Honra, e mais meia época no Celoricense na Honra e a a outra meia temporada no Pica com subida de escalão na 1.ª Divisão, à Honra. Mais uma época no S. Romão na Divisão de Honra, o mesmo sucedendo no Gandarela no mesmo escalão, com regresso a Antime para jogar na 1.ª Divisão. Seguiu-se o Silvares com duas épocas na 1.ª Divisão uma das quais com subida à Divisão de Honra e ainda uma passagem pelo Travassós na 1.ª divisão. Depois veio o Atei na Divisão de Honra da AF Vila Real, o mesmo sucedendo com o Vilarinho, sempre a dar o seu melhor em prol da equipa e a promover a união no balneário.
.
Já Samu é mais jovem mas é um jogador muito rápido e com qualidades para também fazer a diferença, nesta colectividade que vai a votos no dia 30 de Setembro mas que está com ambições redobradas para a presente temporada. Samu fez formação na AD Fafe e passou pelo Silvares antes e depois de ter estado no Ribeira de Pena.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Taça de Portugal - 3ª eliminatória: AD Fafe vai ao CD Feirense

Texto: João Carlos Lopes

.
É o actual último classificado da II Liga
Quis o sorteio da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, que decorreu, esta terça-feira, na Sede da Federação Portuguesa de Futebol que a AD Fafe tenha de jogar novamente fora de portas na visita ao Clube Desportivo Feirense, em jogo a realizar no dia 21 de Outubro.
.
O CD Feirense é o clube onde o fafense Nuno Henrique, agora no Blackburn, se notabilizou e encontra-se na II Liga do Futebol profissional, ocupando a última posição da tabela com dois empates e cinco derrotas em sete jogos.
.
Nos jogos da taça não há impossíveis e o Fafe ao seu melhor nível pode fazer um brilharete em Vila da Feira, até porque o Feirense não vive momentos de felicidade no campeonato onde esta temporada ainda não sabe o que é vencer.

Não há memória recente de jogos entre as duas equipas. Na segunda eliminatória o Fafe ultrapassou o Futebol Benfica onde venceu por 2-1 e a sorte ditou nova viagem, quando se esperava um grande dentro de portas para uma receita que desse um balão de oxigénio financeiro. Quem sabe se não calhará na próxima eliminatória, porque este Fafe tem futebol para ultrapassar o Feirense e os resultados do campeonato são meramente enganadores.  
.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

II Liga Colégio ACR Fornelos: Classificação Traquinas

 
..
.

II Liga Colégio ACR Fornelos: Classificação Benjamins


.
.
.
 

II Liga Colégio ACR Forenelos: Classificação Infantis

.
.

Rali Centro de Portugal: Meireles/Castro terminam no 2.º lugar

Texto e foto: Team JMC / Galp Fórmula
 
Um resultado motivador
 
Após 3 desistências consecutivas que arruinaram qualquer aspiração da dupla Pedro Meireles – Mário Castro conseguirem o título absoluto, a dupla do Team JMC / Galp Fórmula volta a terminar um rali e com um positivo segundo lugar.
.
Não fazendo um rali em asfalto desde o Algarve de 2011, uma vez que o Torriê deste ano apenas fez uma especial de classificação, “ tínhamos a noção de que seria dificil acompanhar o ritmo do Moura e do Peres. Ainda assim tentamos entrar bem na primeira especial mas a falta de ritmo foi notória e não conseguimos acompanhar o Moura. Tentamos ainda colocar-lhe alguma pressão nas 3 especiais seguintes mas ele defendeu-se sempre bem e terminamos as duas primeiras secções com 27 segundos de desvantagem”, referiu o co-piloto Fafense.  
Com o Mitsubishi Lancer em perfeitas condições a dupla Minhota queria a todo o custo terminar a prova depois de uma época para esquecer e por isso ” entramos para os dois troços da mata certos de que só com um azar do Moura poderíamos chegar ao primeiro lugar. A afinação do carro para esta especial também não se mostrou a melhor e por isso optamos por imprimir um ritmo rápido mas seguro para terminarmos o rali”.
.
Este resultado acaba por ser motivador para toda a equipa “ pois todos temos dado o nosso melhor mas por azares não conseguimos terminar as provas”, finaliza Mário Castro.
A próxima prova será o rali de Mortágua no qual o Team JMC / Galp Fórmula fará a sua despedida de 2012.
 .

domingo, 23 de setembro de 2012

2.ª Div. B: AD Fafe, 0 - GD Chaves, 1



Texto e fotos: João Carlos Lopes e Tiago João Lopes
.
Flavienses foram mais felizes
.
A AD Fafe perdeu com o Desportivo de Chaves por uma bola a zero na estreia em casa para o campeonato e ainda na inauguração do novo relvado do campo n.º 1 do Parque Municipal de Desportos. Outra das curiosidades é que esta foi a primeira vez que os flavienses venceram em Fafe.
Com o Outono a vestir-se de Inverno, a chuva chegou a cair de forma torrencial no novo tapete verde da AD Fafe e embora não tenha feito charcos foi visível a dificuldade em jogar a bola rasteira por esta prender no terreno.
O Fafe entrou muito bem na partida e aos três minutos de jogo um cruzamento remate de Filipe só não resultou porque saiu muito perto do segundo poste onde Badará também não conseguiu a emenda.
O Chaves mostrou um jogo musculado e fez duas faltas duras contra os dois centrais fafenses, Xavi e Zé Manel, nos primeiros cinco minutos, mas apenas uma foi sancionada.
Aos nove minutos Bruno Monteiro, de fora da área, proporcionou defesa aparatosa ao antigo guardião da AD Fafe, Nuno Dias, que desviou para canto.
Aos 14 minutos Filipe tentou isolar Traquina mas Nuno Dias chegou mais cedo à bola.
Aos 18 minutos Mário Mendonça rematou para defesa a dois tempos de Pedro Freitas, Eder Diéz, ainda emendou para o golo mas foi marcado fora de jogo ao flaviense.
Aos 25 minutos Ricardo Chaves cruzou para Kuca mas este, de cabeça, atirou ao lado, em boa situação para alvejar a baliza.
Aos 27 minutos foi Filipe a executar um portentoso remate com Nuno Dias a suster o perigo.
O Chaves voltou a criar perigo aos 30 minutos, numa altura em que Eder Diéz desperdiçou mais uma excelente ocasião depois de passe açucarado de Sagna.
No segundo tempo a chuva caiu com mais intensidade e o futebol praticado foi mais pobre.
O Fafe dispôs de um livre directo aos 58 minutos mas Silvestre atirou muito por cima. Dois minutos depois foi Mário Mendonça a criar perigo na área do Fafe.
Aos 61 minutos, Traquina teve um bom pormenor dentro da área, ao desviar um adversário do caminho, depois tentou o remate em jeito mas Nuno Dias estava bem colocado na baliza e agarrou a bola no ar.
Depois do primeiro quarto de hora o Chaves começou a crescer na partida e Agostinho Bento fez duas substituições de uma assentada ao tirar Traquina e Filipe para as entradas de Ricardo Valente e João Nogueira.
Aos 67 minutos Pedro Freitas teve o atrevimento de fintar Ricardo Teixeira na área. Aos 68 Tiago André cruzou para a entrada de Badará mas este não chegou a tempo da emenda.
Aos 71 minutos o Chaves teve a melhor oportunidade de golo de toda a partida até então. Ricardo Teixeira isolado em frente a Pedro Freitas, atirou ao lado desperdiçando um grande passe de Kuca.
Aos 74 um grande erro do juiz da partida. Falta sobre Badara mas a bola a chegar em condições a Tiago André, com este a ficar isolado e o árbitro nesse preciso momento decide beneficiar o infractor e apitar para ser marcado o livre, que Silvestre acabaria de marcar contra a barreira.
Como um mal nunca vem só, aos 78 minutos, numa bola aparentemente fácil. Primo a fazer a cobertura da mesma para Pedro Freitas que se arrojou no terreno para a defender mas, há um momento de infelicidade, em que o guardião fafense larga a bola e esta sobra para Ricardo Teixeira que tem a baliza completamente aberta para fazer o único golo do Chaves. O banco de suplentes do Fafe ficou a reclamar fora de jogo neste lance.
Aos 79 minutos Agostinho Bento tirou Primo para meter João Nogueira. O Fafe passou a jogar com três defesas, quatro médios e três avançados, pressionou o Chaves, encostando-o às cordas mas o Chaves soube ser solidário e fechar todos os caminhos da baliza.
Nos quatro minutos de compensação, o registo de um remate de fora da área de Silvestre a passar um palmo acima da trave e de uma subida de Pedro Freitas à área para um livre cobrado por Tiago André. Nada resultou e o Chaves alcançou a sua primeira vitória em Fafe.  
Uma palavra de apreço para o jogador flaviense Bruno Magalhães que desde os cinco minutos da segunda parte jogou com um dos braços praticamente inerte, em missão de sacrifício pela sua equipa, até ao apito final.
 
Jogo realizado no Parque Municipal de Desportos, em Fafe.
Árbitro, João Lamares (CA Porto), auxiliado por Ângelo Carneiro e Paulo Nogueira.
AD FAFE: Pedro Freitas; Primo (João Nogueira, 79), Zé Manel, Xavi e João Carneiro; Bruno Monteiro, André, Silvestre, Traquina (Ricardo Valente, 63), Filipe (Tiago André, 63) e Badará. Treinador, Agostinho Bento.
GD CHAVES: Nuno Dias; Vítor Pereira, Sagna, Ricardo Chaves, João Fernandes, Eder Diéz (Ricardo Teixeira, 62), Kuca, Rui Raínho, Bruno Magalhães, Ramalho e Mário Mendonça (Carlos Apna, 69 e Celso, 94). Treinador, Hélder Fontes.
DISCIPLINA: Amarelos: Eder Diéz, 4; Rui Raínho, 58; André, 79; Carlos Apna, 86, e João Fernando, 92.
MARCADORES: Ricardo Teixeira, 78.
.

Div. Honra AF Braga: Forjães SC, 2 - ACD Pica, 0

Rambóia
Texto e foto: João Carlos Lopes
 
Má onda em Forjães
 
O Pica foi ao Concelho de Esposende perder com a formação do Forjães por duas bolas a zero, numa partida em que a sorte não esteve do lados dos fafenses, que também criaram algumas ocasiões de golo mas não obtiveram o mesmo êxito que o adversário.
 
Ainda na primeira parte, quando o resultado se encontrava com uma igualdade a zero bolas o fafense Rambóia acertou no ferro da baliza do Forjães. Uma situação que podia ter mudado o rumo aos acontecimentos.
 
Com o vento e a chuva a vincarem a sua presença durante o jogo, a equipa da casa foi quem se adaptou melhor a este tipo de condições e acabou por ter a sorte de marcar logo no primeiro minuto da segunda parte, deitando por terra quase todo o discurso de Carlos Salgado ao intervalo. O Golo do Forjães foi precedido de falta sobre Zé Faria e o Forjães apanhou os fafenses a reclamar dessa situação para chegar á vantagem.
 
Depois do Pica muito porfiar acabou por sofrer o segundo golo aos 80 minutos, o que face a todos os condicionalismos, deixou pouca margem de manobra aos fafenses.
. 

1.ª Div. AF Braga: Amigos Urgeses, 1 - GD Silvares, 2

César
Texto e foto: João Carlos Lopes
 
Hugo e César dão a volta aos amigos
 
O Silvares doi ao terreno dos Amigos de Urgeses vencer por duas bolas a uma e somar mais uma vitória àquela que tinha conquistado a semana anterior frente ao Antime, precisamente pelos mesmos números, 2-1.
 
Ao intervalo a equipa orientada por Vítor Pacheco já vencia por uma bola a zero com um golo assinado por Hugo.
 
Na segunda parte a formação vimaranense empatou mas o Silvares, a meio dessa parte complementar, chegou ao 2-1 através de César.
 
A equipa fafense conseguiu um bom resultado numa tarde de grande intempérie, que muito dificultou a acação de todos os intervenientes, valendo a vontade e a atitude dos fafenses, o que lhes valeu a vitória.
.