.

.
.

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Fafense Rui Rampa convocado para a Seleção Distrital


Texto: Ricardo Castro | Foto: DR

Central do Vieira treina a 6 de outubro

O fafense Rui Rampa, jogador do Vieira Sport Clube, integra a lista de convocados para a seleção distrital da AF Braga, que vai começar os treinos de preparação com vista à qualificação para a Taça das Regiões da UEFA.

O atleta treinado pelo também fafense Miguel Paredes no Vieira SC é o único do concelho convocado para o primeiro treino de preparação, que se realiza no próximo dia 6 de outubro (3.ª feira), pelas 19h30, no campo de jogos do Sobreposta.

Bruno Cunha (Maria da Fonte) e Gustinho (Vieira), ex-jogadores do Arões e Sócrates, que se transferiu do Fafe para o Ninense no início da época, também integram a lista de selecionados.

LISTA DE CONVOCADOS:

SC Maria da Fonte: Paulinho, Neno, Rui Pereira, Bruno Rocha, Bruno Cunha, Miguel, Luca
Vieira SC: Rampa, Gustinho, Veiga, Ismael.
Merelinense FC: João Paulo, Miguel, Peixoto, Bié
CC Taipas: Inácio, Rui Gomes
GD Serzedelo: Dedé
FC Amares: Cláudio, Nelinho
CCD Santa Eulália: Lopes, Paulinho, Élio, Rui Pereira
Santa Maria FC: Zé Pedro, Cabreira, Fábio Pimenta
AD Ninense: David, Ventura, Joãozinho, Sócrates
Forjães SC: Luís Salgueiro, Henrique

Bilhar - Pool: Café Sueco vai iniciar nova época

Texto: João Carlos Lopes 

Fazer melhor que o 2.º lugar da época passada

A equipa de Bilhar (Pool) do Café Sueco está de regresso à competição para iniciar uma nova época para a qual parte com boas expectativas 

Inscrita na Associação de Bilhar do Norte e depois de fazer uma excelente época em 2014/2015 em que terminou a competição em 2.°lugar, a equipa vai tentar fazer melhor esta temporada.  

O primeiro jogo da nova época é na deslocação a S. Lourenço de Selho para jogar com o Café Moinhos, este fim-de-semana.

Fafense Jorge Ferreira vai apitar o FC Porto - Belenenses

Notícia de O Jogo 

Jogo é no próximo Domingo

O bracarense Jorge Ferreira arbitra no domingo o jogo entre FC Porto e Belenenses, enquanto o portuense Rui Costa estará na recepção do Sporting ao Vitória de Guimarães.

Nas nomeações do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa se Futebol reveladas esta terça-feira para a sétima jornada da I Liga de Futebol destaque ainda para a presença de Cosme Machado (de Braga) na visita de domingo do Benfica ao União da Madeira.

O outro jogo que se disputa em dia de eleições legislativas é o Sporting de Braga-Arouca, que contará com o árbitro Manuel Oliveira (do Porto).

Os três 'grandes', Sporting de Braga e Belenenses disputam os seus jogos da sétima jornada em domingo 'eleitoral', devido ao facto de disputarem esta semana as competições da UEFA e na próxima existirem compromissos das seleções.

O FC Porto e Sporting lideram a I Liga de futebol, ambos com 14 pontos, seguidos por Benfica, Sporting de Braga e Estoril-Praia, todos com 12.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

VAMOS TODOS AJUDAR A PEQUENA CAROLINA QUE PADECE DE LEUCEMIA

Texto: João Carlos Lopes

Juntos podemos fazer muito por ela

A Carolina é uma criança que como todas as outras só queria ser feliz, o que aconteceu até Março de 2015, altura em que lhe foi diagnosticada Leucemia e a impede de ter a felicidade que tinha até agora. 

O Treinador do GD Travassós, António Pereira, bem como a Direcção do  mesmo Clube e o jogador fafense do Vitória SC Tomané deram a conhecer este caso ao mundo e associaram-se à causa nobre que é ajudar a Carolina a voltar a ter uma vida normal.  

Não vires as costas à Carolina e contribui com o teu donativo para que ela possa ter todos os cuidados que necessita.  

PARA AJUDAR A CAROLINA VAMOS FAÇA UMA TRANSFERÊNCIA PARA A CONTA COM O NIB N.º  003503000008861122748 

Rui Rodrigues venceu o 2.º Circuito São Mateus/Era Imobiliária/Cleimag

Texto: João Carlos Lopes / Foto: DR 

Prova atraiu ciclistas do pelotão nacional 

O Ciclista fafense Rui Rodrigues venceu o 2.º Circuito São Mateus/Era Imobiliária/Cleimag, em Ciclismo, que se realizou no dia 26 de Setembro, numa organização conjunta entre a FNA São Mateus e a Junta de Freguesia de Medelo. 

Este evento contou com alguns ciclistas do pelotão nacional, alguns ainda no activo, como o caso do vencedor, que ainda recentemente terminou a sua primeira Volta a Portugal, com as cores do Louletano Ray Just Energy, aos quais se juntaram algumas dezenas de ciclistas amadores provenientes de diversas partes do país. 

A organização contemplou diversas categorias, atendendo à diferença de idades entre os ciclistas. No entanto, Todos juntos proporcionaram um excelente espectáculo velocipédico que teve o incentivo e o aplauso do público. 

GERAL: 1.º Rui Rodrigues (Louletano Ray Just Energy); 2.º David Ribeiro (Liberty Seguros Carglass); 3.º José Rodrigues (FAC); 4.º Lizuarte Martins (CC José Martins); 5.º Hugo Vaz (Individual) 

Master 50: 1.º Benjamim Silva (ASC FCOUS TEAM); 2.º Augusto Machado (SILVARES CONVIDA); 3.º António Feitas (UDAR). 

Master 40: 1.º Carlos Oliveira (UDAR) 2.º Óscar Castro (CC José Matins); 3.º Nuno Andrade (Roladores Basto). 

Master 30: 1.º Paulo Almeida (CC José Martins); 2.º Hugo Pereira (Individual); 3.º Manuel Feitas (CC José Martins). 

ELITES: 1.º Manuel Fernandes (CC José Martins); 2.º Francisco Teixeira (Roladores Basto); 3.º Carlos Pedro (Silvares Convida).

Faça com o Tomané e ajude o pequeno Anjo, Carolina, que padece de leucemia

Redacção 

"Por favor juntem-se a mim nesta ajuda a este Anjo"

Anjo Carolina a menina que conheci e que me mostrou o quanto é bela a vida e o quanto devemos lutar por ela infelizmente a Carolina está a passar por um problema grave de Saúde ( leucemia ) e vai precisar de toda a nossa ajuda e de todas as nossas forças e preces se todos dermos um pouco de nós não imaginam o muito que a Carolina irá receber, por favor juntem-se a mim nesta ajuda a este Anjo obrigado meu anjo força Carolina estamos contigo


Quem puder ajudar a Carolina agradece: 003503000008861122748 (Nib da conta da Carolina) 

Treinador e Direcção do Travassós solidários com a menina Carolina que padece de Leucemia

Redacção

Uma iniciativa que contou com Tomané (Vitória SC) 

Era uma vez uma menina de seu nome Carolina que mora em Fafe. Uma menina que como todas as outras crianças apenas quer ser feliz. 

Durante os seus primeiros 6 anos de vida, saltou, gritou, cantou, chorou etc....como todos os seus amiguinhos. 

Estávamos em Março de 2015 e tudo mudou. À Carolina foi lhe diagnosticado uma leucemia, uma doença horrível que não lhe tirou o sorriso mas tirou-lhe a possibilidade de continuar a ser feliz. 

Ontem tive o prazer de conhecer esta nossa amiguinha e perceber o quanto a vida é injusta. Desde já fica o meu agradecimento público à direcção do Vitória Sport Clube que acedeu de forma imediata ao meu pedido, uma camisola autografada por todos os jogadores, assim como também ao meu clube GD Travassós Fafe Portugal. 

Agradeço também ao jogador e amigo Tomané pela sua simpatia, humildade e pelo carinho mostrado neste caso. Esta menina tem a vida toda pela frente e nós vamos ajudar. 

Estão a ser preparadas algumas iniciativas. Por isso não fiquem indiferentes, ajudem por favor, hoje a Carolina, amanhã eu, tu ou um dos nossos. PARTILHEM PF

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Futsal Fem. Júnior - Jogo Treino: Nun'Álvares, 8 - GD Armil, 1

Texto: João Carlos Lopes / Foto: DR 

Mais uma boa colheita

A equipa Júnior Grupo Nun'Álvares recebeu a formação do GD Armil +para mais um jogo de preparação com as orientada da Professora Manuela Trigo a não terem qualquer dificuldade e a vencer por 8-1.

Na primeira parte as Condestáveis chegaram ao 5-0 mas foram para o descanso a vencer por 5-1. Neste período Paula bisou, e Leninha, Cris e Ju Lima fizeram os restantes golos, com a equipa do Armil a reduzir para 5-1.

Na segunda parte a intensidade foi menor e isso repercutiu-se no volume do marcador, com o GNA a marcar mais três golos, com Cris e Leninha a bisar e Inês a marcar também. 

Tem sido uma pré época muito produtiva das juniores do GNA com uma grande colheita de golos a fazer antever um campeonato muito interessante e de muitas alegrias.

Futsal Senior Fem. Nacional.: Nun'Álvares, 3 - SC Canidelo, 3

Texto: João Carlos Lopes /Foto: (Arquivo) Ricardo Castro

Dar meia parte de avanço resultou em empate

As seniores de Futsal Feminino do Grupo Nun'Álvares empataram a três bolas na recepção ao SC Canidelo numa partida em que deram praticamente meia parte de avanço, apesar de, depois, terem feito uma boa segunda parte, o que lhe provocou mais desgaste e menos lucidez na hora do remate final.

Foi o GNA o primeiro a marcar através de Loira aos cinco minutos de jogo, mas as gaienses deram a volta ao marcador com dois golos aos 13 e 17 minutos.
A equipa de João Nuno Sousa teve uma primeira parte muito apática onde a garra e a vontade não foram a jogo. Faltou um pouco mais de atitude.

Na segunda parte a equipa surgiu mais animada e obteve dois golos através de Cindy no primeiro e no 15.º minuto, passando de novo para a frente. Porém, a alegria durou apenas três minutos pois a formação do Canidelo igualou a partida três aos 

O GNA teve um excelente arranque na segunda parte, em que controlou o jogo, demonstrou mais atitude, desenvolveu grandes jogadas, e criou muitas situações de marcar golos. Teve inclusive dois livres directos, um dos quais que deu golo para a Cindy que acabou por falhar o segundo.

O GNA também não teve sorte com a arbitragem que não assinalou um penalti a seu favor. A equipa do GNA já mostrou evolução mas tem que manter a atitude de princípio a fim do jogo para poder arrepiar caminho. Ainda falta muito mas já começam a ser horas de fazer um pouco mais, antes que seja tarde.

domingo, 27 de setembro de 2015

Futsal Masc. AF Braga: Nogueiró e Tenões, 7 - Nun' Álvares, 2

Texto: João Carlos Lopes / Foto (arquivo): Ricardo Castro

Derrota justa com más decisões de arbitragem

O Grupo Nun'Álvares foi a Braga perder com o Nogueiró e Tenões por 7-2 no primeiro jogo do campeonato Distrital da AF Braga, numa partida em que a vitória dos bracarenses não está em causa mas em que os Condestáveis tecem muitas queixas contra a equipa de arbitragem. 

A equipa da casa foi a primeira a marcar ao aproveitar, com a conivência do árbitro, um ressalto de bola na mão escandaloso. Depois, aproveitando o nervosismo e desconcentração do GNA, chegou ao 2-0.

A equipa de Hugo Oliveira ainda conseguiu reduzir para 2-1 através de Shake, numa boa jogada individual. 

Depois queixa-se um penalti não assinalado a seu favor por mão na bola dentro da área, o que poderia ter dado a igualdade. 

No terceiro golo (3-1) os fafenses consideram que a bola entra já depois do sinal para terminar a primeira parte, numa situação que classificam de incrível.

Na segunda parte a equipa Nogueiró e Tenões chegou ao 4-1, deixando as contas muito complicadas. A esperança voltou a renascer com o 4-2, apontado por Bertinho num grande remate do jovem jogador. 

Quando faltavam quatro minutos para terminar a partida o GNA arriscou tudo com o 5x4 e nesse sistemo Ribeiro esteve muito perto de marcar depois de uma boa jogada onde aparece a finalizar na zona do penalti.

Não marcou o GNA acabou por o fazer o Nogueiró e Tenões ao marcar o 5-2. Houve nova grande penalidade com mão na bola dentro de área, a favor dos Condestáveis quando estavam a em jogar 5x4, que mais uma vez não foi assinalada

Com o GNA a arriscar tudo o que podia a equipa da casa, até ao final da partida fez mais dois golos, com o GNA sempre a jogar no 5x4.

Apesar de não gostar de falar de árbitros, o treinador Hugo Oliveira diz "isto já chega. Um ano inteiro a brincar com o nome do GNA e pelos vistos isto vai continuar. Jogar contra esta equipa já é muito difícil e eles foram uns justos vencedores. Mas, num jogo com tantas decisões difíceis, decidirem sempre para o mesmo lado é incrível".

SR Cepanense brilhou colectivamente na Corrida Famalicão-Joane

Texto: João Carlos Lopes / Foto: DR 

Uma corrida solidária na dor com
o colega de equipa Carlos Lemos 

A SR Cepanense levou mais de três dezenas de atletas à corrida de atletismo Famalicão-Joane que foi finalizada por um milhar de atletas em que a equipa que voltou a por o atletismo fafense no mapa teve um excelente desempenho em termos colectivos e em vários escalões etários. 

De referir que cada atleta, transportou no braço, ou preso na alça da camisola uma faixa preta em memória do falecimento da esposa do companheiro de equipa Carlos Lemos, que estava inscrito para a mesma, de forma a mostrar a solidariedade na dor de toda a comitiva Cepanense. Foi por isso, uma corrida com alma e sentimento com cada atleta a manifestar o seu pesar e a deixar de forma simbólica um abraço de amizade ao companheiro Lemos que dessa forma acabou por estar presente, através de cada companheiro de equipa ao longo de toda esta corrida de 12 km. 

No que concerne a resultados a SR Cepanense venceu colectivamente em Veteranos V masculinos e em Veteranos I Femininos. Em seniores obteve o 10.º lugar no seio de 20 equipas, entre elas algumas conceituadas. Obteve ainda um quarto lugar em Veteranos II e um 2.º lugar em veteranos II Feminino. Excelentes desempenhos colectivos em que se destacam ainda os segundos e terceiros lugares individuais em femininos, Veteranos I, de Cidália Novais e Cláudia Carvalho.

Foi um dia de emoções em muitos sentidos, até pelas próprias incidências da corrida, que sendo em linha recta não era propriamente fácil, em dia de calor, e com muitas subidas disfarçadas. Apesar de alguns sustos tudo acabou bem.

A família da SR Cepanense deixa um abraço de conforto e amizade ao colega de equipa Carlos Lemos que iria participar nesta corrida com o dorsal 146 o qual esteve presente na foto de conjunto, segurado por António Mendes e Isabel Freitas. 

Juniores - 1.ª Div. AF Braga: Pica, 5 AREC Cunha, 0 (Vitória dedicada a Carlos Lemos)

Texto: João Carlos Lopes / Foto: DR 


Uma vitória cheia de alma e coração

Os juniores da ACD Pica receberam a formação do AREC Cunha a quem venceram por 5 -0, em jogo da segunda jornada do Campeonato Distrital de Juniores. A exemplo da equipa sénior, também toda a estrutura dos juniores da formação do Pica dedica esta vitória ao antigo presidente da Colectividade, Carlos Lemos e toda a família, pelo falecimento da sua esposa. Deixam palavras de amizade e de coragem para este momento difícil que está a passar. 

A equipa de Ismael Sousa entrou bem na partida e aos 13', Carlitos cobrou um livre para a área onde apareceu Ezequiel a inaugurar o marcador. 

O segundo golo surgiu de uma grande jogada individual de Pincha que aos 23', ganhou a bola a meio campo, fintou dois adversários e já dentro da área rematou com êxito, levando a sua equipa a vencer por 2-0 para o intervalo. 

Na segunda parte, aos 62', Pincha cruzou na esquerda para Leiras a fazer o terceiro golo. O quarto surgiu aos 68'num lance em que Ricardo Cunha rematou cruzado e o defesa da equipa adversária ao tentar cortar introduziu a bola na própria baliza.

O quinto golo surgiu aos 78', num lance em que Carlitos cruzou para a área onde apareceu Leiras a fechar o marcador. 

ACD PICA: Peixinho: Gabi, Ezequiel, Pincha, Rúben, Del Campos, Tiago Rodrigues, Carlitos, Ricardo Cunha, Cenoura e Leiras. Jogaram ainda, Diogo André, Tinoco e Tiago Oliveira.Treinador, Ismael Sousa.

Juvenis - 2.ª Div. AF Braga: Polvoreira, 1 - GD Golães, 1

Texto: João Carlos Lopes 

Penalti por marcar e dois jogadores expulsos


Os juvenis do GD Golães deslocaram-se ao reduto da equipa de Polvoreira onde empataram a uma bola, mas que lhe soube a derrota pois perderam dois pontos e dois jogadores, viram ser escamoteado um penalti e ainda dois jogadores expulsos na parte final do jogo.

O jogo começou com a equipa da casa a pressionar muito, mas sem perigo. Porém, chegou ao golo aos 12', na sequência de um cruzamento da direita 

Com o golo sofrido, o Golães despertou e pegou no jogo. Teve duas oportunidades através de Diogo mas este não conseguiu concretizar.

O Polvoreira, aos 28', na sequência de um canto mandou uma bola à trave golanense. O Golães voltou a reagir teve mais duas oportunidades desperdiçados por Rui e Nuno, mas chegava ao intervalo a perder.

Na segunda parte Costa ficou no balneário para a entrada do ponta de lança Tiago. A equipa golanense pressionava alto mas voltou a desperdiçar oportunidades de golo através de Nuno, Rui e Mira.

A equipa da casa fez um remate para uma grande defesa de Bruno aos 65' o Golães.

A equipa técnica do Golães voltou a mexer ao tirar Eusébio para a entrada de João Cunha e continuou a pressionar alto mas sem conseguir marcar.

Nova mexida aos 75' com a entrada de Tomás e volvidos quatro minutos a equipa fafense chegou ao golo, com Mira a dar o melhor acabamento a um cruzamento de João Cunha.

A bola foi ao centro e o Golães continuou a pressionar e no último minuto teve a seu favor um penalti claro, em que o jogador do Polvoreira dominou a bola com a mão, num lance que João Cunha disse que era penalti mas o juiz da partida expulsou-o, para logo a seguida acabar o jogo.

No final do jogo, Bruno também disse ao juiz que era penalti e o juiz expulsou também o guarda-redes. Os treinadores João Sousa e Flávio (Mira), também não gostaram da actuação do juiz de linha que durante o jogo também sancionou o treinador Flávio.

O Golães trouxe um ponto mas perdeu dois e dois jogadores neste jogo, de forma algo injusta. 

De recordar que no primeiro jogo o Golães ia receber a equipa do Barco Academia, mas esse jogo foi adiado.

Futsal Masc. AF Braga: FC Barcelos, 0 - Ass. Futsal Fafe/Sol Poente, 8

Texto e foto (arquivo): Ricardo Castro

Chapa oito traduziu domínio

A Associação Futsal de Fafe/Sol Poente entrou com o pé direito no campeonato distrital da AF Braga, ao golear, no reduto do Futsal Clube de Barcelos, por oito bolas a zero.

A equipa de José Magalhães entrou bem em campo, com muita posse de bola e tentou chegar à vantagem desde cedo. Ao intervalo, a superioridade dos fafenses justificou-se, com a vantagem mínima (0-1).

Nos segundos 20 minutos, a AFFSP aliou a boa exibição à eficácia, com um parcial de sete golos sem resposta. Carlos Alberto e Meireles bisaram e Mica, David, Brites e Gijo fizeram os outros golos dos fafenses.

Em dois jogos oficiais (ambos fora de casa), a AFFSP conquistou duas vitórias, sem ter sofrido qualquer golo. No próximo fim-de-semana, é a vez de defender a vantagem (0-2) do primeiro jogo da 1.ª eliminatória da Taça AF Braga, na receção ao Vieira Futsal.

Ponta de lança Vasco Dias ex-Académica (AAC/SF) é reforço da ACD Pica

Texto: João Carlos Lopes / Foto: DR 

Um atleta de Direito e de Desporto 

O avançado Vasco Dias, de 24 anos, que joga a ponta de lança, ou atrás do ponta de lança ou ainda descaído numa das alas, preferencialmente a esquerda é a última aquisição da ACD Pica onde se encontrava a fazer manutenção física, acabando por agradar ao treinador Paulo Soares e assinar por esta equipa que disputa a Divisão de Honra da AF Braga.   

Vasco tem como expectativa "numa fase inicial, por me integrar da melhor maneira possível num grupo que já estava praticamente formado, para depois, atingindo os melhores índices físicos, poder estar ao nível dos meus colegas e fazer muitos golos, tal como tem acontecido com os jogadores rápidos que têm passado pelo Pica nos últimos anos".  

O seu percurso desportivo foi iniciado no Desportivo Domingos Sávio (DDS), onde começaram também Ricardo Quaresma ou o João Pereira. Fez também formação no futebol Benfica (Fofó). Ao mudar-se para Coimbra, já júnior, representou o União de Coimbra. Enquanto sénior teve uma passagem pela Académica (AAC/SF). 

Depois por questões académicas, nomeadamente por ir de "Erasmus", fez uma pausa no futebol, até que agora, ao vir para Fafe por motivos profissionais, foi desafiado pelo seu grande amigo Pedro Mota, a ter uma experiência no clube da sua terra. 

Aceitou jogar porque, embora afastado do futebol há bastante tempo, "penso que, do ponto de vista desportivo, ainda posso ajudar a equipa em que estiver integrado. Por outro lado, sendo novo na cidade, é uma maneira de conhecer novas pessoas, e esse foi um factor que sempre valorizei no desporto. Tenho também de elogiar as condições do Pica, que fazem com que não me incomode com mais nada que não seja treinar e jogar", referiu 

Trata-se de um jovem que, em termos académicos, concluiu a licenciatura em Direito na Universidade de Coimbra, tendo no ano transacto realizado o mestrado em Gestão do Desporto no ISMAI. Está neste momento a escrever a tese e irá iniciar o estágio da Ordem dos Advogados.

Div. Honra AF Braga: Ruivanense, 1 - Pica, 3 (Vitória dedicada a Carlos Lemos)

Texto e foto: João Carlos Lopes 

Uma vitória muito desejada para poder dedicar

A ACD Pica foi a Famalicão vencer por 3-1, que para já lhe vale o segundo lugar na Divisão de Honra da AF Braga numa partida em que os fafenses mostraram mais argumentos e eficácia, perante um adversário aguerrido que à partida para esta jornada tinha os mesmos quatro pontos que os fafenses e é sempre um dos candidatos aos lugares de cima. Toda a equipa do Pica, desde jogadores, Directores, equipa técnica e demais pessoal, dedica esta vitória a Carlos Lemos, antigo presidente da Colectividade, a quem enedereçam condolências e palavras de apoio pela morte da sua esposa, a quem foi dedicado um minuto de silêncio oficial nesta partida.  

O Pica entrou bem no jogo e teve cinco minutos de ascendente, equilibrando depois a equipa da casa tendo o primeiro golo chegado pouco antes do primeiro quarto de hora num habilidade de calcanhar de Jonas que rodou para introduzir a bola na baliza subtilmente.

Os famalicenses reagiram e acabaram por chegar à igualdade à passagem da meia hora, tendo chegado o intervalo com um empate e uma primeira parte muito discutida no meio campo. 

Na segunda parte o nível do jogo baixou, em parte devido ao calor, com a partida a não ser tão discutida. 

O pica chegou ao 2-1 aos 61', através de André, que cabeceou depois de Marco lobo ter marcado um livre frontal. O Ruivanense voltou a andar a correr atrás do empate mas, por volta dos 66', o Pica chegou ao 3-1 final numa boa jogada entre Rafa e Pedro Mendes, com o primeiro a entregar ao segundo e depois Mendes a picar a bola sobre o guarda-redes e a oferecer o golo a Rafa. 

A partir do 3-1 o Pica tentou gerir o resultado o que veio a conseguir mesmo nos seis minutos de compensação.

Foi uma vitória justa e muito desejada por parte do Pica para dedicar ao carismático seu ex-presidente Carlos Lemos, num gesto bonito de solidariedade.         

1.ª Div. AF Braga: FC Gandarela, 1 - GD Fareja, 2 (Vitória dedica a Óscar)

Treinador Rafael Leite
com grande entrada na temporada 
Texto: João Carlos Lopes / Foto: DR 

Descontos com menos um deram três pontos 

O GD Fareja deslocou-se à Gandarela cinte que ia defrontar uma equipa com história no Futebol Distrital e também preparado para a dificuldade de vencer. Ainda assim, a equipa de Rafael Leite não podia entrar de melhor maneira no Campeonato e a exemplo do jogo da Taça também venceu, agora fora e portas, por 2-1, num grande início de temporada. 

Durante os primeiros 25', o jogo foi equilibrado com o Fareja a tentar jogar com bola no chão mas o Gandarela a impor-se bem, com muito confronto físico e a joga muito longo para as alas. 

Aos 30', num pontapé de canto o Fareja teve uma boa oportunidade para finalizar mas a bola acabou por sair ao lado. Antes do intervalo poderia ter inaugurado o marcador mas faltou sempre um pouco de sorte no ataque. Enquanto isso, o resto da equipa estava bem organizada e proteger bem o guarda-redes Monteiro, evitando-lhe muito trabalho. 

O Fareja entrou na segunda parte com algumas correcções, mais forte, encostando um pouco o Gandarela atrás. Aos 65', a saída de Zé Dias e entrada de Coelho trouxe mais rapidez na frente de ataque, acabando aos 67' com um boa jogada pela linha e cruzamento, com Nuno a inaugurar o marcador.

Até aos 75', o Fareja poderia ter matado o jogo por Stuca duas vezes e uma por André mas só com faltas é que o Gandarela parava os lances de ataque.

Com o jogo controlado já quase na linha final, Presunto fez falta, que deu origem a uma grande penalidade, muito discutida mas aceitável que deu origem ao empate. Com o marcador igualado e faltando cerca de 15 minutos, entrou Bento e Moisés para refrescar a equipa, saindo Nuno e Aimar . 

Aos 80', Presunto foi obrigado a fazer falta, levando segundo amarelo que lhe valeu a expulsão. o Fareja teve que baixar o bloco mas saindo sempre muito rápido nas recuperações de bolas e aos 92' com uma bela jogada de Bento, com uma entrada para o interior fez um cruzamento magnífico, mudando de flanco para Stuca que acabou por fazer um excelente golo que veio a ditar o resultado final . Objectivo difícil mas foi alcançado dando uma grande alegria a massa associativa que estava em grande número apoiando seu clube. Acabou por ser uma vitória justa pelas oportunidades criadas pelas duas equipas. 

A equipa do Fareja dedica esta vitória ao seu atleta Óscar, que infelizmente hoje não pôde dar o seu contributo à equipa devido ao falecimento da sua avó. 

GD FAREJA: Monteiro; Marino, Presunto, Fifi, Luís, Ferrinho, Aimar Moisés), André, Stuca, Nuno (Bento) e Zé Dias (Coelho). Treinador, Rafael Leite.

Pró-Nacional AF Braga: Vieira SC, 3 - OFC Antime, 0 (5.ª derrota consecutiva)

Texto: João Carlos Lopes


Antime já não pontua deste o 1.º jogo 

O OFC Antime foi a Vieira do Minho perder por 3-0 com o Vieira SC numa partida em que os fafenses Feirinha e Pedro Ismael, este ex-Antime, marcaram dois dos golos. O outro golo pertenceu a Sidney. Esta foi a quinta derrota consecutiva do Antime e a mais expressiva de todas até agora que tinham sido pela diferença mínima. O Vieira foi mais feliz nesta partida, que jogou em casa e em que teve ascendente, no entanto, o resultado acaba por ter uma amplitude exagerada para aquilo que as suas equipas fizeram, no entanto, real. 

Foi uma partida em que a em que o Vieira dominou na primeira parte, tendo chegado ao golo da vantagem aos sete minutos na transformação de uma grande penalidade, cometida por Patocas e apontada por Pedro Ismael, num lance em que Rui adivinhou o lado mas a bola muito colocada junto ao poste a entrar. Pedro Ismael viria a ter outra oportunidade de marcar quando fez a bola passar rente ao poste da baliza de Rui. 

O Antime começou a mostrar-se no último quarto de hora do primeiro tempo e por duas ocasiões poderia ter empatado em lances de bola parada, com a conquista de muitos cantos e num deles, aos 40' Ruben em boa posição cabeceou por cima da trave.

Na segunda parte a equipa de Carlos Salgado começou com um futebol mais dinâmico e que querer chegar ao empate, jogando mais perto da área do Vieira, tendo rematado uma bola à trave por Raul Oliveira, após canto de pedro Rosita. 

Não marcou o Antime e fê-lo o Vieira, aos 65', de contra-ataque, através de Feirinha que aproveitou uma assistência de Abdou para marcar. O terceiro golo da equipa de Miguel Paredes chegou já na parte final da partida, ao 83', numa altura em que o Antime arriscava tudo, através de Sindey em mais um lance de contra-ataque em que Rui ainda defendeu à primeira mas depois a bola a bater no avançado do Vieira e a entrar.

Taça de Portugal - 2.ª Elim.: GD Gafanha, 1 - AD Fafe, 2 (a.p)

Texto e fotos: Ricardo Castro

Zé Diogo resolveu no fim do prolongamento

O Fafe está na 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, após ter ganho na Gafanha da Nazaré por duas bolas a uma. A vitória foi conseguida já no penúltimo minuto do prolongamento, com o golo decisivo a ser apontado por Zé Diogo.

1.ª PARTE

Fafe conquista primeiro canto aos 20 segundos de jogo.

1' - Mais dois cantos para o Fafe, batidos por Silvestre, que acabaram com uma falta ofensiva assinalada a Xavi.

3' - João Nogueira lançou Marquinhos, mas o extremo adiantou muito a bola e Luís agarrou.

5' - Remate de Aparício na área, intercetado pela defensiva fafense.

7' - [GOOOLO 1-0 Aparício], o jogador do Gafanha foi mais rápido no meio campo contrário, suportou a carga dos defesas do Fafe e rematou perante Marçal. A bola bateu na parte interior do poste e entrou.

Fafe surpreendido pelo golo do Gafanha na fase inicial tenta agora reagir, com muita pressão no meio campo contrário mas ainda sem ocasiões de grande perigo.

18' - Silvestre lançou Marquinhos, que sofreu falta de Luizão na área. Grande penalidade para o Fafe.

19' -  Na conversão do castigo máximo, Silvestre bateu para o lado direito de Luís, que adivinhou e segurou a bola. Mantém-se o 1-0 para o Gafanha.

21' - Nova grande penalidade para o Fafe. Marquinhos cruzou e Lobo tocou com o braço ao tentar cortar a bola.

22' - [GOOOLO 1-1 Landinho], desta feita, o Fafe não falhou e o trinco Landinho fez o empate a uma bola.

24' - Zé Diogo recebeu na área, esperou pelo melhor momento e rematou forte e rasteiro. Luís foi ao solo e agarrou.

30' - Fafe com mais presença no meio campo ofensivo do que o Gafanha, mas sem conseguir desequilibrar o setor mais recuado dos da casa no último terço do terreno.

36' - Remate de primeira de Rita de fora da área, defesa de Marçal.

38' - Livre perigoso para o Fafe em zona frontal batido por Silvestre. A bola passou pelo meio da barreira e o guardião Luís segurou.

41' - Cruzamento da esquerda de Zé Diogo e Marquinhos a cabecear em esforço ao segundo poste. Segurou Luís.

44' - Lobo fez falta no lado esquerdo do ataque do Fafe, viu o segundo amarelo e foi expulso. Fafe com mais um na reta final da primeira parte. Na sequência, Landinho bateu o livre para a área e Luís agarrou.

Intervalo na Gafanha da Nazaré.

2.ª PARTE

51' - Ferrinho mais forte a arrancar pela direita e a rematar na área face à pressão de Luizão. Luís defendeu para canto, Silvestre bateu para a área, mas não deu em nada.

55' - Dupla substituição no Fafe. Saem Silvestre e Marquinhos, para as entradas de Zé Brochado e do mais recente reforço, Geovani Curti.

58' - Gafanha perto do segundo! Joga individual de Aparício, que caiu à entrada da área sem que o árbitro assinalasse qualquer falta. Na sobra, Sucena rematou forte para defesa apertada de Marçal.

61' - Primeira ação disciplinar para o Fafe. Landinho viu o amarelo por cortar um contra-ataque a meio campo, naquela que tem sido das poucas formas dos aveirenses causarem algum calafrio ao Fafe.

65' - Remate forte de Zé Diogo na área. Luís socou a punhos.

68' - Remate de Barreto e defesa de Marçal para canto. Na cobrança desta, o mesmo Barreto cabeceou pouco ao lado.

71' - Boa jogada entre Williams, Landinho e Zé Diogo dá canto para o Fafe. Desse canto surgiu outro, do qual nada resultou.


75' - Zé Brochado dominou na área, Luizão 'limpou' tudo na defesa, o Gafanha saiu para o ataque e após uma série de ressaltos, Marçal saiu mais rápido da baliza evitando que dois jogadores da casa chegassem para o desvio.

77' - Zé Diogo recebeu passe longo na direita, entrou na área e fez um cruzamento remate. Luís segurou o esférico.

À entrada para os últimos dez minutos, o Fafe tem estado mais perto da baliza do Gafanha, mas tem encontrado dificuldades para finalizar perante uma equipa muito aguerrida.

80' - Williams cruzou da esquerda e Zé Brochado cabeceou na área para grande defesa de Luís. No entanto, o lance já estava anulado por fora-de-jogo.

85' - Livre de Geovani, encaixou Luís.

87' - Cruzamento de João Nogueira, Ferrinho não chegou por pouco e a bola saiu tudo nada junto ao poste.

Três minutos de compensação.

90+1' - Zé Diogo rematou a bola sofreu um desvio na muralha defensiva do Gafanha e acabou nas mãos de Luís.

Fafe acabou por cima no jogo, mas não conseguiu o segundo golo. Vamos ter prolongamento.

PROLONGAMENTO - 1.ª PARTE



Raviola entra no Fafe para o prolongamento e sai Zé Brochado, que tinha entrado na segunda parte e está neste momento dentro de uma ambulância dos Bombeiros de Ílhavo, atrás de uma das balizas. O jogador do Fafe ter-se-à sentido indisposto, obrigando Agostinho Bento a esgotar as substituições.

93' - Golo anulado a Ferrinho por alegado fora-de-jogo.

96' - Entra Rafa e sai Barreto no Gafanha.

98 - Raviola cruzou da direita, Luís desviou e nenhum avançado do Fafe conseguiu a emenda.

100' - Raviola trabalhou bem pela direita, só que o cruzamento saiu muito longo.

O Gafanha, reduzido a dez, teve poucas ideias na primeira parte do prolongamento e pouco saiu do seu meio campo defensivo. O Fafe tenta a todo o custo chegar ao golo da vitória.

PROLONGAMENTO - 2.ª PARTE


108' - Entra Nuno Francisco e sai Alexis no Gafanha.

112' - Jogo parado para assistência ao guardião da casa, Luís.

114' - Ferrinho, de costas para a baliza, entregou para o remate de João Nogueira. A bola sofreu um desvio para canto e na sequência deste, Ferrinho cruzou, Hugo Paulo desviou para novo canto e deste nada resultou.

119' - [GOOOOLO 1-2 Zé Diogo], o avançado do Fafe recebeu e dominou na área e rematou colocado perante o guarda-redes Luís.

Dois minutos de compensação.

120+1' - Livre do guardião Luís para a área, soca Marçal.

Jogo realizado no Complexo Desportivo Gafanha da Nazaré.

GD GAFANHA: Luís, Rita, Sucena, Barreto, Aparício, Luizão, Alexis, Hugo Paulo (cap.), Leandro, Lobo, Guilherme. Treinador: Carlos Miguel.

AD Fafe: Marçal, Vasco Cruz, André, Xavi (cap.), Williams, Landinho, João Nogueira, Silvestre, Marquinhos, Ferrinho, Zé Diogo. Treinador: Agostinho Bento.

Disciplina - cartões amarelos: Luizão, 19', Lobo, 38', 44', Alexis, 56', Landinho, 61', Ferrinho, 88', Zé Diogo, 119'. Cartão vermelho: Lobo, 44'.

Marcador: Aparício, 7', Landinho, 22' (g.p). e Zé Diogo, 119'.

sábado, 26 de setembro de 2015

Futsal Fem. AF Braga: C.S.Fafe/Academia, 3 - FC Académicos,1

Texto: JCL / Foto: DR 


Estreia auspiciosa 

A equipa do Clube de Saúde de Fafe/Academia entrou na competição federada da AF de Braga a vencer depois de despachar a formação do F.C. Académicos, por 3-1, no Pavilhão do Arco de Baúlhe. 

As fafenses já tinham marcado dois golos ao intervalo, através de Marina e na segunda ampliaram a vantagem para 3-1, com um golo de Ribeiro.

Foi uma estreia auspiciosa desta equipa que quer marcar uma nova era no desporto federado em Fafe, nomeadamente através do Futsal Feminino.

Benjamins do Nun´Alvares venceram a AFA Estorãos por 5-1 na apresentação

Texto: João Carlos Lopes / Foto: DR

Preparados para os combates

Os Benjamins do Grupo Nun'Álvares fizeram o seu jogo de apresentação para a temporada 2015/2016, contra a AFA Estorãos a quem venceram por 5-1. 

O Estorãos foi a primeira equipa a marcar mas ainda antes do intervalo o Nun'Álvares deu a volta no marcador, recolhendo para o descanso a vencer por 2-1. 
Na segunda parte a supremacia da equipa dos pequenos Condestáveis acentuou-se com mais três golos no marcador.

A equipa técnica dos Benjamins do GNA é composta por Rui Silva, Nuno Cortez e Alberto Freitas.

Marcaram neste jogo para o GNA, Luís Pedro, João Pedro, Luís, Diogo e Matos.

NUN'ÁLVARES: Léo (GR), Ricardo, Bernardo (GR), João Alves, Luís, João, S. Nogueira, Beatriz, António, Matos, Luís Pedro, Gonçalo, João Pedro, Diogo, Gonçalo C. e João F.

UD Fafe A60 venceu XXI Torneio Veteranos das Vindimas em Viseu


Texto e foto (arquivo): João Carlos Lopes

Bastou um golo solitário de Luís Mário 

Os veteranos da UD Fafe A60 deslocaram-se a Viseu para participar e vencer o XXI Torneio das Vindimas, depois de somarem o maior número de pontos entre as três equipas participantes, com a curiosidade de um golo apenas servir para ganhar a competição. 

No primeiro do torneio a UD Fafe A60 bateu os Veteranos de Belmonte por uma bola a zero, com o golo solitário a ser aponto por Luís Mário.

No segundo jogo da competição os Veteranos de Viseu empataram sem golos com os Veteranos de Belmonte.

No terceiro e último jogo do torneio a equipa fafense, orientada por Gentil Antunes empatou sem golos com os Veteranos de Viseu o que foi suficiente para garantir a vitória na competição. 

Não é caso único e ainda há outros mais singulares contudo, os veteranos fafenses ganharam uma competição em que em três jogos houve um golo apenas e esse golo valeu o primeiro lugar, com o Troféu a viajar para Fafe desde a terras de Viriato. 

Classificação: 1.º - UD Fafe A60, 3 pontos; 2.º - Veteranos de Viseu, 1; 3.º Veteranos de Belmonte, 1 ponto. 

Na semana anterior, no Torneio da Régua os jogos não correram de feição aso fafenses que tiveram algumas baixas de vulto nessa competição mas que, mesmo assim, não impediu que vencessem agora na antiga província da Beira Alta.

A próxima partida vai levar os fafenses até Trás-os-Montes, onde defrontará o GD de Chaves, já no dia três de Outubro.

1.ª Div. AF Braga: GD Silvares, 1 - Santiago de Candoso, 3

Texto e fotos: Ricardo Castro

Segunda parte deitou tudo a perder

O Silvares perdeu em casa com o Santiago de Candoso por três bolas a uma, na primeira jornada da Série D da 1.ª Divisão Distrital. Não foi o melhor começo para a equipa de Jorge Teixeira, que após o nulo ao intervalo, teve um início fatal na segunda parte, ao sofrer três golos em vinte minutos.

A primeira parte, pobre em tudo um pouco, mostrou um Silvares contido nos primeiros vinte minutos. O Santiago esteve mais perto da baliza contrária, com vários cantos. Mas nem por isso incomodou verdadeiramente o guardião Luís.

Luciano foi dos mais ativos no ataque do Silvares no primeiro tempo. Fez o primeiro remate à baliza, intercetado por um defesa, chegou pouco atrasado a um cruzamento de Costa e, a canto de Vítor, cabeceou pouco por cima. Perto do intervalo, Luís salvou por duas vezes o golo ao Santiago, ao defender o remate de Pisco e a recarga de Miguel, segurando o nulo no regresso aos balneários.


O início da segunda parte foi penoso para o Silvares, que dez minutos após o recomeço se viu a perder por dois golos. Aos 50’, após um livre, Cirilo aproveitou da melhor forma um desvio na barreira e rematou com êxito na pequena área. Volvidos cinco minutos, Hélder fez falta sobre Hugo para grande penalidade. Da marca dos 11 metros, o mesmo Hugo fez o 0-2.

Pouco depois, o cenário piorou para os da casa. Numa disputa de bola do lado esquerdo do ataque, Costa saiu lesionado com alguma gravidade e o jogo esteve interrompido alguns minutos. De imediato, o técnico Jorge Teixeira, em busca do benefício, esgotou as substituições de uma só vez, com as entradas de Nuno, Diogo e Moura. Só que a reação pecou por tardia e o Santiago, com alguma facilidade em atacar pelas alas, chegou ao terceiro golo aos 66 minutos. Na sequência de um canto, Luís salvou o golo em cima da linha, mas Miguel ficou com a baliza à mercê e cabeceou para o 0-3.

A resposta do Silvares foi eficaz . Hugo fez um primeiro remate, ficou a queixar-se de um empurrão na área e ao mesmo tempo a bola ressaltou num defesa e sobrou para o avançado, que reduziu a desvantagem.


Na reta final, apesar de não se livrar de alguns sustos, o Silvares acabou por cima, só que faltou melhor finalização nas várias bolas enviadas para a área contrária. Aos 78’, Luciano tentou a sorte de longe e o remate saiu pouco por cima.

A acabar, Luís evitou o golo de livre num livre direto de João Pinto. O apito final soou logo a seguir e os três pontos seguiram para a equipa vimaranense.

Jogo realizado no Campo Professor Manuel José Dias, em Silvares.

Árbitro: João Ribeiro, auxiliado por Vítor Antunes e Carlos Machado.

GD SILVARES: Luís, Ricardo, Luciano, Hélder, Maita (Nuno, 61’), César, Flávio, Hugo, Costa (Diogo, 61’), Vítor (Moura, 61’), Jorge. Treinador: Jorge Teixeira.

SANTIAGO CANDOSO: Catano, Almeida, João Pinto, Rui Magalhães, David, Castro (cap.) (Celso, 67’), Hugo, Tostão, Pisco, Cirilo (Catorze, 86’), Miguel (Sérgio, 80’). Treinador: Luís Mendes.

Disciplina – cartões amarelos: Cirilo, 36’, Luciano, 39’, Vítor, 49’, João Pinto, 69’.

Marcador: Cirilo, 50’, Hugo, 55’ (g.p), Miguel, 66’, Hugo, 68’. 

1.ª Div. AF Braga: GCD Regadas, 2 – Arco de Baúlhe, 2

Texto e fotos: João Carlos Lopes 


Estar por cima e por baixo do Arco 

O GCD Regadas empatou a duas bolas com o Arco de Baúlhe na primeira jornada do Campeonato Distrital da 1.ª divisão, numa partida que até podia ter goleado na primeira parte mas, devido ao relaxamento na segunda, teve que esperar pelo prolongamento para garantir um ponto. 

A equipa fafense podia ter marcado aos 3’, após Leandro ter servido o jovem Flávio e este atirar por cima. Aos 7’, inverteram-se os papéis com Leandro a falhar desta vez, ambas as situações dentro da área. 

O domínio era acentuadamente do Regadas e o Arco tinha dificuldade em sair do seu meio campo e de vez em quando conseguia cruzar para a área mas sem perigo. 

Os fafenses tiveram outra situação de golo aos 13’, quando Flávio apareceu isolado na casa de Tiago e permitiu uma grande intervenção deste. 

O primeiro remate frontal do Arco á baliza fafense foi aos 16’ e saiu ao lado. No minuto seguinte David marcou um canto e Leandro cabeceou ao lado, dando a ilusão de golo. 

O Arco aproveitou um lançamento lateral para tentar criar perigo mas Preto cabeceou muito ao lado, aos 21’. 

O Regadas esteve perto do golo aos 27’, numa jogada que começou num pontapé do guarda-redes Júlio, na disputa, sobrou para Lipinho que rematou cruzado e a bola bateu no poste mais distante, sendo infrutíferas as diversas tentativas de recarga. 

Nos sete minutos seguintes o Regadas obteve dois livres laterais que em nada resultaram. 

O golo do Regadas só apareceu aos 41’. Primeiro saiu um remate de David, com a bola a sobrar para Flávio e este a servir Buga que, de cabeça não perdoou. 

Na segunda parte o Regadas facilitou e o Arco foi acreditando, com bolas metidas nas costas da defesa, lançamentos da linha lateral estudados. 

Aos 49’, num lançamento de linha lateral de Milo a bola sobrou ao segundo poste onde Mário falhou a emenda, com possibilidade de fazer o golo. Respondeu o Regadas e aos 51’, Lipinho cruzou para Leandro obter uma boa cabeça mas sem marcar. Aos 54’, num livre frontal Zé Filipe atirou ao lado. 

O golo do empate surgiu aos 55’, em novo livre parecido com o anterior, desta vez marcado por João Luís que serviu Zé Filipe para o golo. 

A equipa do Arco estava melhor no jogo e Arlindo podia ter marcado aos 64’, mas o Regadas na jogada seguinte também o podia ter feito por Leandro, num remate de primeira na área.

O Arco chegou ao segundo golo aos 71, num lançamento de linha lateral de Edgar com a bola a ficar perdida na área e 1020, na confusão a rematar.

O Regadas tentava reagir mas o Arco de defendia-se bem. Ainda assim, Terinho rematou ao lado aos 74’ e Buga, aos 85’, viu a bola ser desviada sobre a linha de golo. 

O Regadas ameaçou aos 90’, com Tiago a fazer grande defesa e aos 90+1’, chegou á igualdade com Flávio a aparecer solto na área e a cabecear colocado. 

Jogo no Campo das Cerdeirinhas, em Regadas, Fafe. 

GCD REGADAS: Júlio; Lipinho, Tiago, Julien, Pauleta, Alex (Nuno Freitas, 67’), Jorge Carneiro (Nelinho, 73’), David (Terinho, 57’), Buga, Leandro e Flávio. Treinador, José Manuel Teixeira. 
DESPORTIVO ARCO DE BAÚLHE: Tiago; Edgar, 1020, Mário, Dino, João Luís, Preto (Da Costa, 68’), Arlindo, Luís, 79’), Eduardo, Zé Filipe e Ricardo Fernandes. Treinador, Gonçalo Pereira. 

DISCIPLINA: Cartões amarelos: Zé Filipe, 69’, Nelinho, 64’, Eduardo, 89’ e João Luís, 90+2’.

GOLOS: Buga, 41’, Zé Filipe, 55’; 1020, 71’ e Flávio, 90+1’.

Travassós vai queixar-se à AF Braga pela "arbitragem vergonhosa" em Serzedelo

Redacção 

"Arbitragem vergonhosa e com responsabilidade directa no resultado"

Tivemos conhecimento através de uma missiva que o GD Travassós vai fazer uma exposição à AF Braga devido aos erros cometidos pela equipa de arbitragem em Serzedelo que a equipa de Fafe perdeu por uma bola a zero.

"O G. D. TRAVASSÓS vai fazer uma exposição à A. F. Braga pela arbitragem vergonhosa e com responsabilidade directa no resultado. Anulou de forma incrível o golo do empate ao Travassos, marcou dois fora de jogo aos avançados do Travassos que são no mínimo um escândalo e deixou durante todo jogo que a equipa do Serzedelo entra-se de forma inacreditável à margem das leis apenas dando amarelos (foram 8 no total).

O GD Travassós sente-se discriminado e por isso vai fazer uma exposição as entidades competentes.

Sem outro assunto, envio saudações desportivas,

A direção do G. D. Travassós"

Pró-Nacional AF Braga: GD Serzedelo, 1 - GD Travassós, 0 (Sabor amargo)

Texto: João Carlos Lopes / Fotos: Gil Soares 


Faltou eficácia e sobram queixas para a arbitragem

O GD Travassós foi a Serzedelo perder pela margem mínima, uma bola a zero, num jogo que teve uma primeira parte equilibrada com o Serzedelo a marcar num lance de bola parada e uma segunda parte com predomínio do Travassós.

Esta derrota dos fafenses é mais por culpa sua ineficácia que por mérito do adversário. Os responsáveis do Travassós consideraram que "a equipa de arbitragem fez um trabalho vergonhoso tanto no campo disciplinar como no golo anulado ao Mickey. Ficaram cartões por mostrar numa habilidade conseguida pela equipa de arbitragem". No entanto mostram-se "orgulhosos desta equipa e com pena de ainda haver no futebol homens de negro pouco dignos porque os erros não foram inocentes", referem. 
O Travassós podia ter marcado os 18', na marcação de um livre em que Francisco cabeceou ao poste. Aos 23', uma boa jogada atacante entre Tó-Zé II e Nuno Gonça, este acabou a rematar por cima.

O Sezedelo chegou ao golo aos 27, na sequência da marcação de um canto em que Juni, de cabeça, inaugurou o marcador. A equipa da casa podia ter ampliado a vantagem quando aos 35', Tó-Zé I salvou por duas vezes a bola de entrar com boas defesas. 

O Travassós podia ter empatado antes do intervalo quando aos 38', na marcação de um canto, Samu cabeceou com perigo.

Na segunda parte e aos 49', Nuno Gonça desenvencilhou-se de um defesa e isolado permitiu a intervenção fácil do guarda-redes. O mesmo jogador rematou aos 61', num lance interceptado pela defesa.

O Travassós queixa-se de um golo mal anulado a Mickey, aos 62', por alegado fora-de-jogo, em que os fafenses consideram que a "esteve muito mal a equipa de arbitragem neste lance". 

O Travassós ia tentando e aos 65', Edú em boa posição rematou à figura. Aos 78', remate fraco de Pedro Martins também saiu à figura.