.

.
.

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Atletismo: Susana Rodrigues (CAF) venceu o Famalicão Trail Challenge

Texto: JVM/ Foto: DR


Três vitórias em quatro provas deste Challenge

No final de uma época memorável, Susana Rodrigues, atleta do Clube de Atletismo de Fafe, venceu o circuito de Trail Running Famalicão Trail Challenge, ao levar de vencida a quarta e última etapa, o Trail de Santa Catarina.

No Trail de Santa Catarina, a fafense foi 21ª da geral global e primeira da classificação feminina, terminando os 25 quilómetros da prova principal em 3 horas e 5 min.

Esta vitória, associada a outras duas vitórias e um segundo lugar nas 3 etapas anteriores do circuito, permitiram a Susana alcançar o lugar mais alto do pódio num evento multi-etapas ao qual a atleta deu nota positiva, com percursos duros e bem pensados e com referência muito favorável para a organização, a cargo dos Fama Runners.

No Trail Longo participou ainda Hugo Fernandes, que alcançou o 49º lugar da geral.

Quanto ao Trail Curto, o Clube de Atletismo de Fafe fez alinhar Nuno Lemos que terminou os 15 quilómetros no 28º lugar.

Ricardo Castro (SRC) foi o vencedor absoluto da Mini Maratona de Amares (10km)

Texto: João Carlos Lopes / Fotos: DR 

SR Cepanense fez mais quatro pódios



O atleta da SR Cepanense, Ricardo Castro, foi o vencedor absoluto IV Mini-Maratona de Amares, prova disputada na manhã do último Domingo, na distância de 10km, para os quais gastou 34m46s. Além da geral, o atleta fafense acumulou ainda o primeiro prémio na categoria de veteranos. 


A SR Cepanense conseguiu mais três pódios nesta corrida: um 2.º lugar na categoria de Juniores, através de Miguel Novais que gastou o tempo de 41m57s; Marisa Fernandes foi 2.ª na categoria de seniores femininos, com o tempo de 50m32s e Manuela Bento obteve o 1.º lugar em veteranos femininos, F35 com o tempo de 50m22s.

No caso do vencedor absoluto, Ricardo Castro, este é um pódio que premeia a sua persistência e dedicação ao atletismo, mas também a sua humildade e carácter.

Esta prova, que teve Aurora Cunha como Madrinha, esteve integrada na Operação Nariz Vermelho, pelo que contribuiu para para dar mais sorrisos a muitas crianças. Foi organizada pela Associação de Desenvolvimento do Vale do Homem, em parceria com a União de Freguesias de Ferreiros, Prozelo e Besteiros e o apoio da Câmara Municípal de Amares.

Taça AF Braga - Juniores: OFC Antime, 0 - Amigos de Urgeses, 5 (Resultado exagerado)

Texto e foto: João Carlos Lopes 

Desacerto operário deu em goleada 

Os juniores do OFC Antime, da 1.ª Divisão, foram eliminados pela equipa dos Amigos de Urgeses, da Divisão de Honra, em jogo da 2.ª Eliminatória da Taça AF Braga, ao perderem por 5-0, um resultado pesado que não condiz com a exibição dos operários.

Aos 10',Cigas isolou-se e foi derrubado à entrada da área por um jogador do Urgeses mas o arbitro nada assinalou; aos 13`,Rui Pedro isolou-se e à saída do guarda-redes picou-lhe a bola que saiu por cima da barra.

Aos 17',o Urgeses fez o primeiro golo. Bola metida nas costas da defensiva do Antime onde apareceu um jogador isolado perante Dany, a inaugurar o marcador, resultado que se manteve até ao intervalo..

O Urgeses fez o segundo golo aos 50', numa boa jogada, a entrar pela esquerda e à saida de Dany a não desperdiçarem. O terceiro e quarto golos apareceram aos 62' e 71'.

Aos 75', Rui Pedro apareceu na cara do guarda-redes mas permitiu-lhe a defesa. Aos 77', Lemos isolou-se pela direita e à saída do guarda-redes picou a bola que saiu muito por cima da barra. 

Não era o dia dos operários marcarem golos e aos 80', o Urgeses marcou o quinto golo de uma bola parada.

OFC ANTIME: Dany; José Freitas (André Soares, 62', Paulo Gonçalves, Steinmaier, Cigas (André,Lemos, 69'), Tomé, Fabinho (João Silva, 52'), Marcelo, Rui Pedro, Carvalho e Henrique Barros. Treinador, Pedro Ismael Gonçalves.

Taça AF Braga: GDR Ribeira do Neiva, 3 - OFC Antime, 5 (Bis de Di Maria)



Texto e foto: João Carlos Lopes 

Operários sedentos secaram a Ribeira

O Antime deslocou-se ao concelho de Vila Verde para disputar a 2.ª eliminatória da Taça AF Braga, perante a equipa do Ribeira do Neiva que joga numa divisão inferior, tendo os Operários vencido por 5-3.

Foi uma partida disputada debaixo de uma temperatura elevadíssima, em que o Antime procurou desde o primeiro minuto controlar o jogo, o que conseguiu, tendo criado várias situações de golo ao longo de todo o jogo.

O Antime inaugurou o marcador aos 6', por intermédio de Leo, na conversão de uma grande penalidade por derrube a Nuno Almeida. Aos 10', Leo de cabeça isolou Di Maria que perante o guarda-redes adversário atirou ao lado.

Aos 12', o Ribeira do Neiva chegou ao empate. Contra-ataque pela direita bem desenhado, o avançado driblou dois defesas do Antime e em zona frontal rematou sem hipótese para Tozé.

O Antime continuava a dominar o jogo e a criar sucessivas situações de golo. Adiantou-se novamente no marcador aos 15'. Di Maria ganhou em velocidade a toda a defesa local e cruzou para  Castanha que no interior da área não perdoou. Aos 23' , Tigana trabalhou bem a bola dentro da área mas rematou ao poste. Aos 31', Di Maria isolado rematou ao lado.

A partir daqui  ​​​​​​​assistiu-se a um comportamento agressivo e intimidatório da equipa do Ribeira do Neiva, o que lhe valeu duas expulsões aos 33' e 35'. 

Mesmo em inferioridade numérica, o  Ribeira do Neiva viria a empatar novamente a partida aos 44', na marcação de um livre de fora da área, a bola bateu num defensor do Antime e traiu Tozé.

Para a segunda metade o Antime, como lhe competia pois jogava com mais dois jogadores, instalou-se verdadeiramente no meio campo do Ribeira do Neiva, e criou situações de golo consecutivas.

Aos 46', Leo a  passe de Marcelo fez o terceiro golo para o Antime. Aos 52' e aos 63', o Antime fez o quarto e quinto golo, ambos por Di Maria que isolado a passes de Nuno Almeida, não perdoou. O mesmo jogador, aos 69', isolado, atirou ao lado. Aos 84', Feirnha, de livre, atirou ao poste. O Ribeira de Neiva aos 93' reduziu, numa jogada de contra-ataque.

​​​​​​​Vitória sem qualquer contestação para o Antime, que só não foi mais volumosa porque a partir do quinto golo preocupou-se mais em circular a bola e a evitar lances de conflitualidade que a equipa caseira, sistematicamente, provocava.

OFC ANTIME: Tozé; Laureano, Marcelo (Carioca, 65'); Samu, Paulinho, Patocas, Nuno Almeida, Tigana (Sousa, 59'), Castanha, Leo e  Di Maria (Feirinha, 72'). Treinador, Luís Miguel Barros.

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Andebol Clube de Fafe: Análise da semana dos jogos da formação



Texto: Diogo Gonçalves / Fotos: Isabel Fonseca

Infantis Masculinos “A” foram os únicos a vencer 

Juvenis Femininos homenagearam as mulheres com cancro da mama

Bombeiros também foram homenageados


A formação do ACF teve um fim-de-semana pouco produtivo, em 7 jogos apenas conseguiram uma vitória, um empate e cinco derrotas. Os únicos a vencer foram os Infantis masculinos “A” frente ao SVR Benfica por uma vantagem de 19 golos.

Os Seniores “B” deslocaram-se ao Porto para defrontar a equipa do Académico FC. Miguel Fernandes inaugurou o marcador, o Académico respondeu logo de seguida, o jogo foi muito equilibrado na 1ª parte com diferenças de 1 golo no marcador, por isso ao intervalo registava-se 13-12 desfavorável ao AC Fafe. Na 2ª parte os fafenses não conseguiram manter o equilíbrio, o que originou uma grande vantagem para o Académico, de facto o ACF não esteve de todo bem e a equipa do Porto aproveitou e marcou mais 7 golos que a equipa comandada por António Martins. No final o marcador registava 29-21.

Já os Juvenis masculinos tiveram uma pequena deslocação a Guimarães para jogar contra o Xico Andebol. A equipa de Fafe não entrou bem perante um difícil adversário que criou uma grande vantagem durante a 1ª parte, conseguindo ao intervalo estar a vencer por 18-8. No segundo tempo o Fafe esteve ligeiramente melhor mas mesmo assim não conseguiu recuperar a desvantagem do intervalo, 33-18 no final.


A equipa feminina das Juvenis recebeu em casa o CS Juventude do Mar. A equipa fafenses ainda antes do jogo se iniciar fizeram uma homenagem a todas as Mulheres especialmente às "Amigas do Peito" sensibilizando a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do cancro de mama. O ACF nos primeiros minutos até conseguiu controlar a partida mas entretanto cometeu várias falhas técnicas o que levou à equipa visitante conseguir uma vantagem de 11-15 ao intervalo. Na segunda parte os erros mantiveram-se as fafenses não conseguiram corrigir os erros, falhas técnicas e ainda permitiram vários contra-ataques e a Juve Mar conseguiu aumentar ainda mais a vantagem para 20-36 no final do jogo. Fica a ideia que o AC Fafe podia ter feito mais e podia além disso ter criado mais problemas à Juventude do Mar.

Os Infantis masculinos “A” tiveram uma longa viagem até Vila Real para defrontar o SVR Benfica no primeiro jogo da época. O AC Fafe começou muito bem o jogo e começou desde já a criar uma longa vantagem no marcador, isto mostrava a superioridade da equipa de Fafe. O ACF conseguia criar muitas oportunidades de golo, nomeadamente para o pivot, que foi o melhor marcador da partida. Os fafenses ao longo da segunda parte foram criando as mesmas oportunidades e conseguiram aumentar ainda mais a vantagem terminando a partida 23-42, vitória expressiva dos Infantis do Fafe.

Os Infantis masculinos “B” defrontaram o Xico Andebol “B”. Uma equipa constituída com muitos atletas de idade minis teve um bom desempenho no reduto do Xico Andebol. Na 1ª parte os fafenses foram para intervalo a vencer por 7-9, já na 2ª parte não estiveram tão bem mas conseguiram um empate a 16 golos. Foi um bom resultado para ser o primeiro jogo da época.

O Alavarium/Love Tiles veio a Fafe jogar contra as Juniores femininas. Previa-se um jogo difícil para o ACF pois é notória a superioridade das equipas do Alavarium. A superioridade das visitantes confirmou-se logo nos primeiros minutos ao conseguir entrar a vencer na partida não permitindo ao ACF dar resposta. Ainda na 1ª parte o Alavarium conseguiu uma grande vantagem estando no intervalo 9-22. No segundo tempo o Fafe esteve ligeiramente melhor mas não o suficiente para contraria a superioridade das visitantes. O jogo terminou 20-39 desfavorável ao ACF. 

Por último as Iniciadas femininas defrontaram a AA Didáxis para a 4ª jornada do Campeonato Regional. O nível de andebol da equipa da Didáxis é muito maior, e mais desenvolvido ditando o resultado. Ao intervalo o resultado era de 32-03 e no final 58-05. A equipa de Fafe está em crescimento tendo em conta que muitas atletas ainda estão a iniciar-se na modalidade. 


Nota ainda de destaque ao ACF por ter participado no “Obrigado” coletivo aos Bombeiros, que se realizou no passado domingo no parque da cidade.

Funeral de Paulo Rocha realiza-se amanhã (3.ª feira) pelas 15 horas


Texto e foto: João Carlos Lopes 

Seu corpo estará depositado nas capelas mortuárias de Fafe

O funeral do antigo guarda-redes da AD Fafe, Estrela da Calheta, GD Silvares, Atlético Cabeceirense e dos Veterandos da UD Fafe A60, ao serviço dos quais realizou o último jogo no dia anterior à sua fatídica morte, realiza-se esta terça feira (31/10/2017), pelas 15 horas, o seu corpo estará depositado em câmara ardente nas capelas mortuárias de Fafe, junto à Igreja Matriz, de onde sairá o cortejo fúnebre em direcção ao Cemitério Municipal. 

Recorde-se que o atleta, de 42 anos, faleceu de doença súbita quando se encontrava a andar de bicicleta com os amigos, num passeio de BTT, no Arco de Baúlhe na manhã do último Domingo. 

Além de atleta exemplar, foi sempre uma pessoa respeitada e estimada por todos quantos conviveram com ele a nível desportivo e pessoal. 

domingo, 29 de outubro de 2017

Faleceu Paulo Rocha antigo guarda-redes da AD Fafe e dos Veteranos da UD Fafe A60

Texto: João Carlos Lopes / Foto: DR

Fafe chora a perda de um grande atleta em todos os sentidos

Uma notícia que ninguém gosta de dar, principalmente tratando-se de alguém jovem, 42 anos e aparentemente a respirar saúde, Paulo Rocha faleceu na manhã deste Domingo, de morte súbita, quando se encontrava a andar de bicicleta com os amigos.

Como atleta, fez formação na AD Fafe, clube que representou como sénior em várias temporadas e também alinhou no Estrelas da Calheta, enquanto leccionou na ilha da madeira. 

Depois de se retirar do futebol federado, passou a representar os veteranos da UD Fafe A60, onde era uma mais valia na baliza. 

A comunidade desportiva fafense está chocada e chora a sua morte.  

 

Campeonato de Portugal: AD Fafe, 3 - Vilaverdense, 1 [TIRAR A BARRIGA DA MISÉRIA]

Texto e fotos: João Carlos Lopes


Estávamos a precisar de uma vitória assim

O Fafe recebeu e bateu o Vilaverdense por 3-1, conquistando uma vitória importante, mas acima de tudo a mostrar garra e atitude quando era necessário. Leandro Pimenta abriu o activo aos 13’ e a equipa de Vila Verde empatou aos 58’, por Rafael Miranda. Porém o Fafe reagiu bem e aos 80’, Vilmar acabadinho de entrar recebeu um passe magistral de calcanhar de Éder Diez para fazer o 2-1. O 3-1 veio por acréscimo quando o Vilaverdense forçava o empate, Nei desceu pela direita e depois de correr o campo todo entregou a Nené para este tranquilizar a equipa e fazer exultar a assistência. Já há muito que não se via uma vitória assim no Municipal de Fafe. Uma vitória na hora certa, contra uma boa equipa, com a equipa da melhor defesa a marcar mais que a do melhor ataque e a ultrapassar o Vilaveredense na tabela.


Começou o jogo

7' - Bola a andar entre as duas áreas mas ainda sem qualquer equipa armar o remate.

10' - Ainda não se vislumbra qualquer jogada de golo na partida. 

11' - Cruzamento de Miranda na esquerda para cabeçada de Nei, um pouco desenquadrado, a atirar ao lado. 

13' - [1-0 LEANDRO PIMENTA] Livre de Nené, para o coração da área, onde Leandro Pimenta apareceu a cabecear para o golo,com Pedro Freitas em desespero a ver a bola a entrar. 
16' - Canto para o Fafe, batido por Leandro Pimenta a resultar em algum perigo para a baliza do Vilaverdense.

17' - Novo canto do Fafe, agora do lado direito, batido por Nené, a bola acabou por passar toda a zona da baliza depois de pequeno desvio. 

23' - Reacção do Vilaverdense sem se fazer sentir e o Fafe mostrar mais confiança.  

32' - Fafe continua por cima do jogo e o Vilaverdense apenas fez dois remates de meia distância. 

42' Bomba de Felipe Martins de fora da área para Pedro Freitas encaixar.

2.ª PARTE

Segunda parte começou sem alterações

48' - Livre para o Vilaverdense marcou Ahmed, cabeceou Zé Pedro, com perigo ao primeiro poste, saiu ao lado.

49' - Substituição na AD Fafe, saiu Leandro pimenta e entrou Rodilson. 


51' - Vilavredense teve duas jogadas de algum perigo na área do Fafe, numa delas Nibra sacudiu para canto, na outra a defesa aliviou. 

53' - Saiu Elísio e entrou André Soares no Vilaverdense.


56' - André Soares a rematar cruzado, em banana para Zé Pedro falhar a emenda mas ainda com Nibra a evitar o golo ao ceder canto. 

56' - Canto para o Fafe, bateu Nené, perdeu-se pela linha de fundo a bola. 

58' - [1-1- RAFAEL MIRANDA] Rafael Miranda a apareceu nas costas da defesa isolado e a bater Nibra, sem apelo nem agravo. 

61' - Livre para o Fafe, bateu Nené, a bola viajou pela área sem que aparecesse alguém para encostar.

66' - Nei na área, rematou forte mas ao lado. 

69' - Cartão amarelo para Ahmed e falta para o Fafe. Ainda era de longe, bateu Nené contra a barreira, ficou a queixar-se o jogador que levou com a bola e o jogo foi interrompido.


70' - Saiu Latyr e entrou Salvador no Vilaverdense.  

71' - Canto para o Fafe, aliviou a defesa. 

72' - Bomba de Miranda de fora da área para Pedro Freitas defender a dois tempos.

74' - Livre para o Vilaverdense, bateu André Soares, após desvio a bola chegou a Nibra.

76' - Saiu Miranda e entrou Joãozinho na AD Fafe. 

79' - Remate de Joãozinho para defesa apertada de Pedro Freitas.

80' - [2-1 VILMAR]  Toque de calcanhar de Éder Diez para Vilmar acabado de entrar rematar de pé esquerdo sem espinhas para o guardião vilaverdense.  

85' - O Vilaverdense tem tentado reagir mas o Fafe mostra-se unido.  

89' - Remate cruzado de Rafel Miranda para grande defesa de Nibra para canto. 

TEMPO EXTRA 5' 

91' - Nibra caído a receber assistência.

92' - [3-1 NENÉ] Depois de uma jogada de perigo na baliza do Fafe, Nei embalou pela direita quase desde a área do Fafe até à do Vilaverdense para Assistir Nené e este encostar de pé esquerdo. 


LANÇAMENTO DO JOGO 

O Fafe,uma das melhores defesas desta série, com três golos sofridos, recebe o melhor ataque, o do Vilaverdense, com 16 golos marcados, mas que ainda não venceu fora de casa esta temporada. É um jogo de grande importância para a AD Fafe, que precisa de ganhar para não deixar fugir muito mais as equipas da frente. Num gesto bonito e por ocasião do Congresso Nacional de Bombeiros que este fim de semana decorre em Fafe, a equipa da AD Fafe tirou uma foto com os bombeiros de serviço, prestando-lhe assim a sua homenagem. 

Jogo no Estádio Municipal de Fafe. 


Árbitro, António Alves (AF Porto), auxiliado por Manuel Soares e Vasco Sousa. 



AD FAFE: Rui Nibra; Chico, José Pedro, Adilson Semedo, Richard Ofori, Nené, Nei, Miranda (Joãozinho, 76'), Leandro Pimenta (Rodilson, 49'), Filipe Martins (Vilmar, 80') e Éder Diez. Treinador Ivo Castro.



VILAVERDENSE FC: Pedro Freitas; Rafael Vieira, Ibraima, Elísio (André Soares, 53'), Pedro lemos, Rafael Miranda, Nené, Latyr Fall (Salvador, 70'), Carneiro, Zé Pedro e Ahmed Isaiah (Joel, 81). Treinador António Barbosa.

DISCIPLINA - Cartão amarelo a Ofori, 37'; Elísio, 37', Pedro Freitas, 44'; Felipe Martins, 44'; Ahmed, 69';   

GOLOS: Leandro Pimenta, 13'; Rafael Miranda, 58'; Vilmar, 80'; Nené, 90+2'.

Futsal - 1.ª Div. Nac.: Nun'Álvares/IESFafe, 1 - Santa Luzia, 1 (Soube a pouco)

Texto e foto: João Carlos Lopes 

Condestáveis estiveram mais perto da vitória

Um jogo entre o 3.º e o 4.º classificação do campeonato, Nun'Álvares, com 10 pontos e o Santa Luzia, com 9, que terminou comum empate a uma bola.  

O Nun'Álvares/IESFafe entrou muito bem no jogo criando várias ocasiões de finalização nos primeiros minutos.O Santa Luzia respondeu bem e equilibrou o jogo com o decorrer do tempo.

O marcador mexeu por  volta dos 12', numa altura em que o jogo estava um pouco adormecido, depois duma boa iniciativa individual da Leninha que passou pela adversária e rematou à baliza, Nádia aproveitou para, na recarga, fazer o 1-0.

Na jogada imediatamente seguinte, um passe longo da jogadora adversária, saiu mais comprido que o esperado, apanhando a guarda-redes do GNA/IESF em contrapé, com a bola a entrar, caprichosamente, na baliza.

Até ao fim da primeira parte as Condestáveis não voltaram a exibir a qualidade apresentada na fase inicial e raramente se encontraram nesta fase do jogo.

Na segunda parte, o GNA/IESF surgiu com uma atitude completamente diferente, mais assertivo e intenso a defender e também mais organizado a atacar. Assumiu mais um avez as rédeas do jogo e teve inúmeras ocasiões para marcar sem o ter conseguido. 

O Santa Luzia jogou mais na expectativa e também criou algumas ocasiões nas transições que fazia. 

As Condestáveis foram claramente superiores na segunda parte mas não conseguiram marcar, pelo que este resultado lhes deixa algum amargo de boca, contra um adversário com muita tradição no futsal feminino português, habituado a lutar sempre pelos lugares cimeiros da tabela classificativa.

Liga de Futsal Juvenil: Resultados da 1.ª eliminatória da Taça Cidade de Fafe



sábado, 28 de outubro de 2017

Futsal - 1.ª Div. AF Braga: Juventus de Real, 7 - Nun'Álvares/IESFafe, 7

Taça AF Braga: GCD Regadas, 1 - ACD Pica, 2 (Mais Pica)

Texto e fotos: João Carlos Lopes 

Pica mole apanha Regadas a dormir  

A ACD Pica foi a Silvares eliminar o GCD Regadas, ao vencer por 2-1, em jogo da 2.ª eliminatória da Taça AF Braga, seguindo em frente na competição, após uma partida de baixo teor futebolístico, jogado numa tarde de calor de S. Martinho. Os regadenses não conseguiram repetir a exibição que tinham feito, no mesmo campo, frente ao Berço SC e a Pica não precisou de  jogar muito para conseguir o objectivo. 

Num jogo que foi tecnicamente pobre, na primeira parte, o Regada jogou bastante recuado muito por culpa da pressão exercida pela Pica, ainda que nos primeiros dez minutos se tenha verificado algum encaixe.  

O primeiro remate com algum perigo surgiu aos 12, num lance em que Rui Pedro surgiu pela direita  a rematar prensado com a bola a sobrar para Nuno Preto mas a ficar o aviso. Pouco depois, numa bola metida nas costas da defesa do Regadas, André Jardim rematou na passada, ao lado. 

Depois de dois avisos, à terceira, a Pica não perdoou, mais uma bola metida nas costas da defesa para André Neto, na passada desferir remate cruzado sem hipótese para Preto, aos 20' de jogo.

Volvidos dois minutos Neto cruzou para o segundo poste onde Jardim rematou ao lado. 

O Regadas não conseguia descer com perigo à baliza de Monteiro e só de bola parada levou algum perigo. Aos 25', Diogo cobrou canto, para Tiago assistir Pauleta que atirou ao lado. O Regadas voltou a estar perto da baliza da Pica com perigo aos 33', numa jogada em que Leandro rematou na área, a bola bateu num defesa, sobrou para Pauleta que tentou assistir Joãozinho mas Monteiro, atento interceptou o lance. 

Aos 34', Rui Pedro viu Nuno Preto adiantado para rematar de longe com a bola a sair ao lado. 

Se a primeira parte não teve grande cultura técnica e táctica, a segunda parte foi manifestamente pior. Ainda assim, o Regadas apareceu mais atrevido e a tentar chegar ao golo da igualdade, ainda que não o fizesse com critério, como tal sem criar perigo. 

Aproveitando o adiantamento da equipa do Regadas a Pica chegou ao golo, aos 61', num lance simples,em que Neto isolou Rui Pedro e este perante a saída de Nuno Preto atirou para a baliza já deserta.

A reação do Regadas tardou e aos 70', após boa jogada, Jonas rematou para grande defesa de Nuno Preto. 

Apesar de tudo, verdade seja dita, o Regadas nunca deitou a toalha ao chão. Aos 80', Buga cobrou canto para Tiago cabecear ao lado. Aos 86' Nelinho obrigou Monteiro a ceder canto e aos 88', o eterno menino, chegou ao 1-2, num remate cruzado, após assistência de Gomes. Antes, Joãozinho, em remate sem preparação, também tinha, obrigado Monteiro a grande defesa.

Depois do golo o Regadas parece ter acordado para o jogo mas a Pica meteu gelo no ímpeto regadense, contudo, no terceiro minuto de compensação, o empate esteve perto de acontecer, com a bola, após livre, a ser metida na área e Monteiro, no meio da confusão a acabar por resolver, com os homens do Regadas em desespero ao ver fugir a última oportunidade.      


Jogo no Campo Prof. Manuel José Dias, em Silvares S. Martinho, Fafe. 

GCD REGADAS: Nuno Preto; Gabi (Bruninho, 64'), Fábio, Tiago, Diogo, Buga, Leandro, Gomes, Pauleta (Nelinho, 64'), Joãozinho e Coelho (Flávio, 46'). Treinador, António Pereira.

ACD PICA: Monteiro; Davide, Sérgio, Gusto Lousada (Carlitos, 83') João Ribeiro, Nuno, Chico, André Neto (Catita, 89'), Jonas, André Jardim e Rui Pedro (Rafa, 68'). Treinador, Fernando Fontão. 

DISCIPLINA: Cartão amarelo a: Gusto Lousada, 77'; Buga, 84'; André Neto, 84'; Leandro, 90' e Catita, 90+3'. 

GOLOS: André Neto, 20'; Rui Pedro, 61' e Nelinho, 88'.         

Futebol Popupar - Taça Federação Norte: SR Cepanense, 0- S. Cistovão, 0 (Estreia positiva)

REDAÇÃO/JCL

Grande jogo das três equipas

A estreia absoluta da Sociedade de Recreio Cepanense na Taça da Federação do Norte acabou com um nulo, resultado que soube a pouco, atendendo às oportunidades, num encontro em que as três equipas do estiveram à altura do jogo. 

O encontro começou com o Cepanense a ter 25 minutos de qualidade, onde apenas faltou o golo, que iriam de encontro às oportunidades desperdiçadas. O visitante chegava com perigo à baliza cepanense apenas de bola parada.

A segunda parte começou com uma toada mais morna, mas rapidamente voltou ao que foi a primeira. Através de um livre o São Cristóvão esteve perto de chegar ao golo mas um jogador do Cepanense cortou a bola antes de esta se encaminhar para a baliza.

No último quarto de hora só deu Cepanense, que exerceu muita pressão junto da área contrária, remetendo os visitantes para a sua defensiva, sem que o São Cristóvão conseguisse sair da sua área. 

O Cepanense chegou mesmo ao golo, que foi anulado por fora de jogo que não mereceu protestos, ainda que o fosse por escassos centímetros. 

Pouco tempo depois, o guarda-redes do São Cristóvão evitou o golo com três excelentes defesas que valeram um ponto para ambas as equipas neste grupo que engloba ainda as formações do Aveleda (Lousada) Penacova (é de Felgueiras mas compete na AF Popular de Guimarães) Mitra (Valongo) e Arca (Santo Tirso). O Cristóvão é de Guimarães e o Cepanense o representante de Fafe.

Foi um grande jogo, com três equipas que souberam dignificar o espetáculo que se chama futebol. O próximo jogo do Cepanense para esta competição é no terreno do Penacova. 

Juniores - 2.ª Div. AF Braga: AD Fafe, 2 - SC Freamunde, 0 (Líder caiu em Fafe)

Texto: João Carlos Lopes / Foto: Ricardo Castro

Vitória que fugia há muito

O Fafe recebeu e venceu o SC Freamunde por 2-0, em jogo da 8.ª jornada da primeira fase do Campeonato Nacional de Juniores da 2.ª Divisão. 

A equipa orientada por Nuno Guimarães encarou o jogo da mesma maneira todos os outros, determinada a vencer e a conseguir a vitória que escapava à alguns jogos. 

Foi colocada em campo muita intensidade na disputa das bolas, e defensivamente bem organizados, os fafenses não conseguiram finalizar os lances que criaram na primeira parte através Diego, Rafa Xavi e Teixeira, pelo que o intervalo chegou com o 0-0 a manter-se no marcador. 

Na segunda parte, o Freamunde entrou com vontade de contrariar a superioridade e acabou por ter uma boa oportunidade com a bola a embater no poste. 

Não marcaram os capões nas marcou o Fafe. Drulo após entrar, acabou mesmo por abrir o marcador, aos 73’, após lançamento lateral, em que Miguelito lançou para Xavi que devolveu o cruzamento, depois Diego foi à disputa da bola e esta sobrou para Drulo que na cara do guarda-redes atirou para o fundo da baliza. 

Depois de sofrer, o Freamunde apostou no jogo direto mas a defesa fafense esteve sempre concentrada e resolveu com facilidade. Aos 79’, Drulo pressionou o defensor, a bola sobrou para Diego que após remate cruzado resolveu o jogo ao marcar o 2-0. 

Para o treinador fafense, Nuno Guimarães, "esta é uma vitória que à muito fugia pela falta de eficácia noutros encontros, nunca nenhum adversário até agora foi superior à nossa equipa e a nossa falta de eficácia custou-nos demasiados pontos. Mas nunca perdemos a confiança em nós e no trabalho que estamos a desenvolver. Mais uma vez, reforço que é um campeonato muito competitivo em que as equipas pontualmente estão próximas, e a cada jornada há alterações na tabela classificativa. Somos um grupo com ambição e demos uma boa resposta em nossa casa contra um adversário de muita qualidade, que estava em primeiro”.

Taça AF Braga: Soarense SC, 5 - GCDR Fareja, 0 (De fora)

Texto e foto: João Carlos Lopes 

Adversário com outros argumentos

O GCDR Fareja viajou até Braga para defrontar da Divisão de Honrad da AF de Braga, onde perdeu por 5-0, dando como encerrada a sua participação na presente edição da Taça AF Braga. 

Praticamente com a mesma equipa que defrontou o Rossas para o Campeonato, a equipa de Hélder Oliveira chegou ao intervalo a perder por 4-0, deixando pouco para fazer na segunda parte, pois os números e a qualidade do adversário não davam margem para sonhos. Contra um Soarense com outros argumentos e que na segunda parte geriu a partida os fafenses aindsa sofreram mais um golo na segunda metade.

Recorde-se que na primeira eliminatória a equipa fafense tinha ido vencer por 4-1 ao Operário FC de Famalicão.  

Equipa do GCD Regadas no jogo da Taça AF Braga contra a ACD Pica


Campeonato de Portugal: Arões SC, 0 - Juventude Pedras Salgadas, 0

Texto e foto: João Carlos Lopes 

Mais uma pedra para o castelo da manutenção

Depois de três partidas contra equipas fortes sem pontuar, Vilaverdense, S. Martinho e Vizela, em que perdeu com todas pela margem mínima, o Arões SC recebeu outra equipa forte desta Série A, o juventude de Pedras Salgadas e regressou aos pontos, ao registar um empate a zero golos. 

A equipa de Eduardo Pereira discutiu o resultado contra a formação onde joga o fafense João Nogueira, que se impôs nos transmontanos, onde ostenta a braçadeira de capitão. 

O jogo foi sempre equilibrado e o empate acaba por se ajustar àquilo que as equipas fizeram no decorrer da partida. 

 Na próxima jornada o Arões volta a jogar em casa, neste caso no Municipal de Desportos, na recepção ao Mirandela. Para já este ponto funciona como mais uma pedra para o castelo da manutenção aronense.

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Kicboxing: Justiceiros vão à luta em Celorico de Basto


AGENDA DESPORTIVA DE FIM DE SEMANA

ANDEBOL NACIONAL

Andebol  - 3.ª DIVISÃO
ACADÉMICO FC - AC FAFE
Dia/Hora: Sábado, 28 Outubro – 19H00
Local: Pavilhão Lima, Porto.

FUTSAL MASCULINO NACIONAL 

2.ª DIVISÃO
ÃNCORA PRAIA - AD FAFE
Dia/Hora: Domingo, 29 Outubro – 19H00
Local: Pavilhão Municipal de Vila Praia de Âncora

FUTSAL FEMININO

1.ª DIVISÃO NACIONAL 
NUN'ÁLVARES/IESFAFE - SANTA LUZIA
Dia/Hora: Sábado, 28 Outubro – 18H30
Local: Pavilhão do Grupo Nun'Álvares, Fafe

FUTSAL DISTRITAL MASCULINO

1.ª DIVISÃO AF BRAGA 
JUVENTUS DE REAL - NUN'ÁLVARES/IESFAFE
Dia/Hora: Sábado, 28 Outubro – 20H30
Local: Pavilhão Gimnodesportivo de Real, Braga

FUTEBOL NACIONAL 


Campeonato de Portugal
ARÕES SC - JUVENTUDE PEDRAS SALGADAS
Dia/Hora: Sábado, 28 Outubro – 15H00
Local: Estádio Municipal de Fafe

AD FAFE - VILAVERDENSE FC
Dia/Hora: Domingo, 29 Outubro – 15H00
Local: Estádio Municipal de Fafe

Campeonato de Juniores da 2.ª Divisão
AD FAFE - SC FREAMUNDE 
Dia/Hora: Sábado, 28 Outubro – 11H00
Local: Campo n.º 2 do Estádio Municipal de Fafe

FUTEBOL DISTRITAL MASCULINO


TAÇA AF BRAGA
GDR RIBEIRA DO NEIVA - OFC ANTIME
Dia/Hora: Domingo, 29 Outubro – 14H30
Local: Campo de Jogos do Neiva, Vila Verde

GCD REGADAS - ACD PICA
Dia/Hora: Sábado, 28 Outubro – 14H30
Local: Campo Prof. Manuel José Dias, Silvares, Fafe 

SOARENSE SC - GCDR FAREJA
Dia/Hora: Sábado, 28 Outubro – 14H30
Local: Campo das Camélias, Braga

COMPETIÇÕES DA AMAF 

Informe-se aqui 

Campeonato de Portugal: AD Fafe - Vilaverdense FC

Taça AF Braga: GDCR Fareja desloca-se a Braga para jogar com o Soarense


Futebol Formação - Todos os jogos da AD Fafe


Todos os jogos do OFC Antime

Futsal: Todos os jogos do Grupo Nun'Álvares/IESFafe

Cepanense recebe o GD S. Cistrovão para a Taça da Federação Norte

Futsal Formação - Todos os jogos da AD Fafe/ACR Fornelos


GCD Regadas recebe a ACD Pica em Silvares para a Taça AF Braga


Futsal - 2.ª Div. Nac.: AD Fafe desloca-se a Vila Praia de Âncora

Todos os jogos do Andebol Clube de Fafe

Todos os jogos do Arões SC

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Liga de Futsal Juvenil de Fafe: Resultados dos Benjamins


Liga de Futsal Juvenil de Fafe: Resultados dos Traquinas



Liga de Futsal Juvenil de Fafe: Resultados dos Petizes



Pedestrianismo: GR 43 - 3.ª etapa realiza-se no dia 12 de Novembro

REDACÇÃO

Últimos 17 de de 50 km da Grande Rota do Património e do Ambiente das Terras Altas de Fafe

Percorrer os 50 km da “GR 43 – Grande Rota do Património e do Ambiente das Terras Altas de Fafe” em 3 etapas (16 + 17 + 17 km) é o desafio proposto pela Secção de Pedestrianismo dos Restauradores, da Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal e da Montanea – turismo activo.

Atravessando 15 núcleos rurais, esta Grande Rota proporciona a descoberta de um território onde Homem e Natureza operaram em harmonia, numa combinação de saberes intemporais, possibilitando-nos transformar cada momento numa experiência de gentes e memória, sem tempo nem idade. O objectivo é dar a conhecer – além de preservar e promover – o património construído e o património natural que poderemos encontrar na zona norte do concelho de Fafe. 

A 3.ª etapa realiza-se no dia 12/11/2017, numa extensão de 17 km, esta etapa inicia-se na Aldeia Turística de Pontido da rede “Aldeias de Portugal” e ladeando as águas da Barragem de Queimadela, passaremos pelo Parque de Campismo e pomo-nos em direcção a Calcões e Pedraído. Após esta aldeia, e sempre ladeando campos de cultivo vamo-nos aproximando da Lagoa. Depois, e atravessando um bonito carvalhal, chegaremos até Várzea Cova, onde acaba a nossa rota. 

À medida que caminha não se esqueça de contemplar e admirar a paisagem, registando-a com um clik na sua máquina fotográfica para mais tarde recordar. 
Ah! Não se esqueça que o dia está por nossa conta! 
_________________________________________________________________________ 
GR 43 – Grande Rota do Património e do Ambiente das Terras Altas de Fafe 
1.ª etapa – Várzea Cova – Mós (16 km) - 16/07/2017 - realizada 
2.ª etapa – Mós – Pontido (17 km) - 10/09/2017 - realizada 
3.ª etapa – Pontido – Várzea Cova (17 km) - 12/11/2017 
_________________________________________________________________________ 

Data: 12/11/2017, domingo 
09:30 horas: Abertura Secretariado na Aldeia de Pontido 
           41º 30′ 445” N   -   08º 09′ 401” W) 
10:00 horas: Início da Marcha (sem tolerância) 
15:30 horas: Previsão da chegada da marcha a Várzea Cova 
16:00 horas:  
- Convívio Gastronómico, para o qual deverá trazer algum petisco da região e uma pinga; 
- Magusto 
* * * 
Distância a percorrer: cerca 17 km (em linha) 
Âmbito: Cultural, histórico, ambiental e paisagístico 
Grau de Dificuldade: Médio, com alguns ascendentes algo acentuados 
Duração: Cerca de 5,5 horas 
Taxa de Inscrição/Marcha (efetuadas e pagas até 10/11/2017): 
- Sócios com Licença Desportiva da FCMP atualizada: € 2 
- Sócios sem Licença Desportiva da FCMP e não sócios com Licença Desportiva da FCMP: € 5 
- Não sócios sem Licença Desportiva da FCMP: € 8 

Seguro obrigatório para quem não possuir Licença Desportiva da FCMP 

Elementos para efetuar o seguro: nome, data nascimento, n.º BI ou CC e NIF 

Pagamento: 
Na sede dos Restauradores da Granja.  
Por transferência bancária para a conta IBAN: PT50 0045 1110 4005 1700 255 69, da qual deve fazer prova.   

Inclui: participação na  atividade, seguro, documentação e crachá 

TRANSPORTE no final da marcha aos condutores para o local do início 
* * * 
Importante 
Cada participante deverá levar na sua mochila água e alimentação suficiente para toda a jornada (a); 
Deverá usar roupa leve e que permita a transpiração, sapatos ou botas de montanha confortáveis e com boa aderência (nada a estrear), meias sem costuras, protetor solar, óculos de sol, chapéu e um agasalho na mochila; 
No final da caminhada haverá um convívio, deverá levar algum petisco e uma pinga; 
Levar uma muda de roupa para trocar no final da etapa que guardará no seu automóvel; 

(a) Alimentos para levar na mochila: Sandes (fiambre, presunto, queijo, vegetais, escolha geleias em vez de gorduras); Saladas frias ricas em hidratos de carbono (massas e arroz); Frutas frescas (laranja, maçã, etc…); Chocolate (de preferência amargo); Bolachas e biscoitos; Frutos secos (quanto mais variados melhor); Barras energéticas; Snacks salgados; e principalmente água e/ou bebidas isotónicas. Construa o seu próprio menu, dando prioridade a alimentos de menor peso, maior energia e maior capacidade de conservação. 

  
http://www.restauradoresgranja.com  
restauradoresdagranja@gmail.com  
http://www.fcmportugal.com/  
937 446 880 (Daniel Oliveira) 
939 253 134 (Américo Lapa) 
919 021 132 (Gabriel Soares) 
963 215 968 (Nelo Lobo)  
938 972 592 (Florêncio Costa) 
919 707 137(Agostinho Teixeira) 

___________________________________________________________________ 
- Montanea – turismo activo - (RNAAT nº 136/2013 do Turismo de Portugal)