.

.
.

terça-feira, 30 de abril de 2019

BTT: Marco Correia venceu a meia maratona do XCM da ARCVR – Valpaços 2019

Mais um lugar mais alto
do pódio para Marco Correia 
TEXTO: JOÃO CARLOS LOPES / FOTOS: DR

Um ciclista polivalente em todo o terreno 

O fafense Marco Correia (SR Cepanense) confirma o bom momento que atravessa no início da temporada e depois de já ter vencido em ciclismo a prova do Minifondo de Cinfães no Montemuro Granfondo, agora na vertente do BTT venceu a 2.ª Prova da Taça Regional e Campeonato Regional de XCM da ARCVR – Valpaços 2019, revelando-se um ciclista polivalente e muito competitivo em todos os tipos de terreno.

Marco percorreu os 45kms da meia maratona de BTT em 1h49m, chegando isolado à meta vencendo em termos absolutos e na sua categoria de Master 30. Para alcançar mais este êxito o fafense conseguiu isolar-se no inicio das primeiras dificuldades com cerca de 20 km percorridos e manteve-se na frente até ao final da prova.
A família sempre presente

Estes excelentes resultados além do esforço do desportista só são possíveis com o apoio incondicional da família e dos patrocinadores que proporcionaram mas melhores condições morais e e de logística que permitem fazer uma prova no máximo esforço mas ao mesmo tempo da forma mais tranquila possível.


AGRADECIMENTOS: OLIVEIRA FITNESS - BIKESMILE- JÚLIO LEITE SEGUROS - ANACOR - OURIVESARIA PAIO GALVÃO - CUNHA E RIBEIRO - DIGNO PARTILHAR - SR CEPANENSE - VTLACA - PLBPUBLICIDADE - ARFAF.

André Costa sucede ao técnico fafense Jorge Teixeira na ACR Sendim

TEXTO: JOÃO CARLOS LOPES / FOTO DR

Treinador fafense deixou obra feita 

Por comunicado emitido em 27 de Abril a Direcção da ACR Sendim, equipa que joga Futebol Popular na Liga da AMAF (Associação de Modalidades Amadoras de Fafe) anunciou que cessou funções com o técnico fafense Jorge Teixeira e restante equipa técnica. 

Volvidos sensivelmente quatro dias anunciou a nova equipa técnica que recaiu no treinador André Costa, que é acompanhado pelo adjunto Márcio Teixeira.

Em 19 jogos o técnico fafense acumulou um pecúlio de 10 vitórias, 5 empates e 4 derrotas, tendo uma das melhores defesas (a terceira melhor) do campeonato com apenas 16 golos sofridos. A grande pecha do Sendim de Jorge Teixeira foi o ataque que produziu apenas 35 golos, mas ainda assim a equipa está num honroso 4.º lugar (com menos um jogo) depois dos candidatos ao título, UFC Sousa, Agrupamento de Santa Cristina e GD Amigos de Quinchães. Na última jornada impôs um empate a uma bola ao Santa Cristina, deixando o Sousa isolado no 1.º lugar com mais dois pontos que o Agrupamento.      

Div. Honra AF Braga: CD Celoricense, 2 - OFC Antime, 2 (Ponto de honra)

REDAÇÃO

Manutenção garantida em época atípica 

Jogo disputado debaixo de uma temperatura elevada, entre duas equipas com objectivos distintos. A equipa caseira necessitada de vencer para não deslocar do primeiro lugar e o Antime na procura de alcançar, pelo menos, um ponto que lhe permitia desde já assegurar a manutenção. 


Perante ​​​​​​este cenário, viu-se um Celorico com uma tendência mais ofensiva, mas encontrou pela frente uma equipa muito organizada defensivamente que nunca lhes permitiu criar oportunidades de golo nos primeiros quarenta e cinco minutos.

A única excepção foi aos 18 minutos. Cruzamento da direita, corte de um defesa do Antime para fora da área aonde apareceu o médio do Celorico a arrancar um bom pontapé que só não foi golo porque Rui Abreu mesmo em cima da linha de golo efectuou um corte providencial.

Aos 41 minutos o Antime também poderia ter chegado ao golo, mas Romeu chegou um nada atrasado a um cruzamento de Samu.

Porém mesmo em cima do intervalo o Antime iria chegar ao golo através de um livre estudado. Uma triangulação entre entre Abílio, Matheus e Morais, este cruzou atrasado para aparecer Romeu a finalizar.

Para a segunda parte o Celorico em cinco minutos deu a volta ao resultado, fruto da desconcentração colectiva do Antime, pois marcou dois golos em lances de bola parada.

O primeiro aos 48 minutos. Canto ao primeiro poste e uma entrada fulgurante de cabeça ao primeiro poste sem qualquer hipótese de defesa para o guarda-redes Nuno Miguel.

O segundo aconteceu aos 50 minutos. Livre na zona intermédia com a bola a ser metida nas costas dos centrais do Antime e o avançado do Celorico à meia volta desferiu um pontapé também indefensável para Nuno.


A este revés no marcador reagiu bem o Antime. Morais aos 56 minutos poderia ter empatado ao aproveitar um atrasado defeituoso ao guarda-redes local, mas o chapéu que lhe fez saiu mesmo junto à trave. 
O Operário de Antime sentia que poderia chegar ao empate e por sua vez o Celorico evidenciava, pela negativa, a responsabilidade de não poder perder qualquer ponto.

Aos 88 minutos, incursão de Rafa pela direita e arrancar um bom cruzamento para a área do Celorico, mas um seu defesa num corte para evitar que a bola chegasse a Romeu, introduziu a bola na sua baliza.

Este empate alcançado, embora com muito sofrimento e alguma felicidade, permitiu desde já ao Antime assegurar a manutenção neste Divisão de Honra.

​​​​​​Excelente arbitragem.

No próximo domingo recebe o Arco de Baúlhe.

OFC ANTIME: Nuno Miguel; Rafa, Óscar, Rui Abreu, Samu (Sousa, 66'), Malhado, Carioca, Abílio, Morais (Castanha, 74'), Romeu e Matheus (Di Maria 62' ). Treinador, Paulo Soares

segunda-feira, 29 de abril de 2019

João Leite terminou com o mesmo tempo do 1.º no Prémio de Ciclismo Freguesia de Golães/Troféu José Martins

REDAÇÃO


Luís Lemos ficou num honroso 22.º lugar 

Lucas Lopes (BMC / Póvoa Varzim / CDC Navais) foi o grande vencedor do Prémio Junta de Freguesia de Golães / Troféu José Martins, segunda prova da Taça de Portugal de Cadetes. Pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã a prova foi organizada pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Federação Portuguesa de Ciclismo com o apoio da Câmara Municipal de Fafe. Com início e final em Golães, o percurso da prova incluiu passagens pelos concelhos de Fafe, Guimarães e Póvoa de Lanhoso. 

Com um tempo agradável e muita gente a assistir, a prova de Golães foi sempre muito disputada ao longo de todo o trajeto. A cerca de 15 quilómetros da meta um grupo de oito ciclistas conseguiu isolar-se do pelotão e, já na reta final de aproximação à meta, Lucas Lopes (BMC / Póvoa Varzim / CDC Navais) mostrou-se mais forte e venceu com o tempo de 01:58:26h. Na segunda e terceira posições, com o mesmo tempo do vencedor, terminaram a corrida de 74,2 quilómetros Sérgio Saleiro (Seissa/KTM Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact) e João Leite (União Ciclismo da Trofa).

Por equipas, venceu a União de Ciclismo da Trofa, que somou um total de 05:56:51 h, deixando na segunda posição a equipa barcelense da Seissa/KTM-Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact, enquanto a Vito/Feirense/PNB terminou na terceira posição.

Hélio Freitas: “Golães está muito ligado ao ciclismo”

Hélio Freitas, presidente da Junta de Freguesia de Golães, mostrou-se satisfeito com a forma como decorreu o Prémio Junta de Freguesia de Golães / Troféu José Martins, segunda prova da Taça de Portugal de Cadetes Zona A e Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã.

“Golães está ligado intimamente ao ciclismo. Saíram da freguesia vários ciclista de renome, entre eles o José Martins, que dá nome a esta prova. Sempre quisemos organizar um evento ligado ao ciclismo e quando a oportunidade surgiu, nós agarramo-la e temos feito de tudo para a manter aqui, neste caso, homenageando também um grande ex-ciclista da terra. Enquanto pudermos vamos continuar a receber este troféu”, disse Hélio Freitas.

O presidente da Junta de Freguesia de Golães lamentou que, atualmente, não haja ciclismo na terra: “infelizmente, atualmente, Golães não tem ciclismo, nem ciclistas para poderem levar o nome da freguesia por esse Portugal fora. Vamos esperar que esta prova faça renascer o gosto pela modalidade e que em breve Golães volte a ter atletas a participar nas várias provas”.

Quanto ao homenageado, José Martins, Hélio Freitas lembrou que “José Martins destacou-se no ciclismo e levou bem alto o nome de Golães. É um marco para todos os habitantes de Golães e todos os amantes do ciclismo. Este troféu é uma homenagem ao José Martins”.

José Martins: “É sempre bom ser relembrado” 

José Martins, natural e residente em Golães, foi uma das glórias do ciclismo nacional, com uma carreira internacional assinalável. Ao longo do seu percurso como profissional (1971-1980) envergou as camisolas da Coelima, Canada Dry-Gazelle, Kas-Campagnolo, Teka e Moliner-Vereco, ao serviço das quais obteve destacados resultados: Volta a Portugal/1972 e 1973 (2º e 3º), Volta à Madeira/1974 (1º), Volta à Catalunya/1974 (1º), Volta a Mallorca/1974 (1º), Volta a Aragón/1975 (2º), Volta ao País Basco/1975 (3º), Vuelta à Espanha/1975 (6º), Tour Suisse/1976 (1º Prémio da Montanha) e Tour de France/1976, 1977 e 1978 (12º, 17º e 22º).

O ex-ciclista mostra-se satisfeito com a homenagem: “é sempre bom ser-se relembrado pelo que se fez no passado. Fico contente por ver que as pessoas não se esqueceram e por criarem um Troféu com o meu nome. Para mais um troféu destinado aos escalões de formação”.

José Martins confessa que sente saudades da estrada: “quando comecei já tinha mais idade que estes jovens que aqui estiveram hoje. Vê-los em ação faz-me recordar aqueles tempos, são lembranças que nos acompanham para a vida. Foram muitos anos, muitas provas, muitas aventuras”.

O consagrado ciclista de Golães lamente apenas que hoje em dia não haja ciclistas na terra “temos o clube (Centro de Ciclismo José Martins), que já leva 24 anos, mas faltam os ciclistas. Hoje em dia falta o incentivo dos pais para os miúdos praticaram ciclismo, que é uma modalidade um bocadinho dura, mas a verdade é que hoje há vários clubes em muitas freguesias, no meu tempo os clubes eram poucos e eu, por exemplo, tinha que ir de Golães para a Coelima (Guimarães), que era bastante distante”.

José Martins recordou o tempo de treinador: “passaram por aqui vários atletas, treinei os meus filhos, sobrinhos e jovens de Golães. O ciclismo tirou-os doutros caminhos e ainda hoje me falam disso. Agora não temos equipas de jovens, apenas uma equipa de masters, que vai participando em algumas provas”.

Equipa minhota do Seissa terminou em segundo

A Seissa/KTM Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact terminou o Prémio Junta de Freguesia de Golães / Troféu José Martins, segunda prova da Taça de Portugal de Cadetes Zona A e Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã, no segundo lugar por equipas, tendo visto ainda o seu ciclista Sérgio Saleiro ser segundo na prova.

Hélder Braga, responsável do clube de Roriz, mostrou-se satisfeito com os resultados obtidos em Golães: “foi uma boa prova, os atletas tiveram uma grande entrega. Taticamente estiveram nas decisões da corrida e com isso a Seissa conseguiu o segundo lugar por equipas”.

No entanto “nestes escalões os resultados não são o mais importante. Gostamos da forma como eles se entregaram e empenharam, como discutiram a corrida e, no fundo, aprenderam um pouco mais”. 

O Prémio Junta de Freguesia de Golães / Troféu José Martins foi organizado pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Federação Portuguesa de Ciclismo, contando com o patrocínio da Câmara Municipal de Fafe e o apoio da Freguesia de Golães, Bombeiros Voluntários de Fafe, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Score Tech, Guimarpeixe, Jopedois e Auto Terror.

Nos últimos anos Golães tem acolhido competições de ciclismo regulares organizadas pela Associação de Ciclismo do Minho. Além disso, em 2009, numa jornada impagável da memória, a Associação de Ciclismo do Minho promoveu no final do Troféu José Martins / Taça de Portugal de Juniores a apresentação do livro “A Magia do Tour - Participação dos corredores portugueses” escrito a quatro mãos por Alves Barbosa e José Magalhães Castela. O cenário desta apresentação foi a Junta de Freguesia de Golães, tendo contado com a magia dos autores que obsequiaram os inúmeros presentes com saudosas histórias de um tempo em que o ciclismo era praticado, não só na sua mais interna pureza desportiva, mas também na sua sempre necessária vertente saudável.

Na apresentação do livro, Alves Barbosa presenteou a assistência com algumas das suas memórias da aventura da volta ciclista mais apreciada no mundo, enquanto José Magalhães Castela aproveitou a ocasião para elencar praticamente toda a vida do fafense José Martins, numa singela homenagem que quis prestar a este antigo ciclista, sócio honorário da ACM e participante no “Tour de France”.

Também nesse ano de 2009, a Câmara Municipal de Fafe e a Junta de Freguesia de Golães homenagearam no final da prova José Martins e o seu irmão Manuel Martins, igualmente ex-ciclista.

Mais recentemente, a Associação de Ciclismo do Minho promoveu em 2014 aquando da habitual prova de ciclismo uma cerimónia de entrega de distinções a dirigentes desportivos de Fafe em reconhecimento pelo mérito do desempenho de funções associativas ao longo de mais de três décadas. Na sequência da deliberação da Assembleia-Geral, a ACM entregou a distinção de Presidente Honorário aos fafenses Manuel Fernandes Castro e Jorge Filipe Gonçalves e de Vice-Presidente Honorário a Francisco Orlando Marinho, enaltecendo os relevantes serviços prestados ao Ciclismo e à Associação de Ciclismo do Minho.

CLASSIFICAÇÕES AQUI

ACD Portela já foi apresentada com uma direcção jovem e dinâmica

TEXTO: JOÃO CARLOS LOPES / FOTOS: DR


Primeira actividade já está agendada  

Na última sexta-feira foi apresentada a Associação Cultural e Desportiva da Portela, uma nova colectividade que apareceu num importante pólo populacional das freguesia de Arões S. Romão para dignificar e dinamizar o lugar da Portela e a Vila de Arões, com acções culturais, sociais e desportivas. Apesar de ter sido fundada em 5 de Outubro de 2018, só recentemente viu os estatutos aprovados em Diário da República, daí a sua apresentação ter sido agora. 
A ACD Portela é uma colectividade composta essencialmente por gente jovem e dinâmica capaz de assegurar a continuidade desta realidade por muitos anos.   


A primeira actividade já está agendada e será no dia 15 de Junho, que consistirá num passeio convívio a Samil, em Espanha, que servirá para unir a família portelense e sobretudo para a troca de ideias que possam levar a novos objectivos. 


COMPOSIÇÃO DOS ÓRGÃOS SOCIAIS 

ASSEMBLEIA GERAL 



Presidente: Hélder Costa

Vice-Presidente: Carlos Ribeiro

Secretario: Pedro Machado



DIRECÇÃO


Presidente: Pedro Martins 

Vice-Presidente: Telmo Oliveira

Tesoureiro: Patrick Carvalho

Secretario: João Ribeiro

Vogal: Roberto Castro


CONSELHO FISCAL 

Presidente: Fábio Rodrigues

Vice-Presidente: Maurício Oliveira

Relator: Rafael Freitas

Pró-Nacional AF Braga: Brito SC, 2 - Arões SC, 1 (Mais uma injustiça)

REDAÇÃO / FOTO (ARQUIVO) JCL

A derrota é demasiado penalizadora 

O Arões SC foi a Brito perder por 2-1 num jogo contra uma das boas equipas do campeonato Pró-Nacional. Privado de alguns jogadores importantes na manobra da equipa como Marcos, Zézinho, Rampa e Sebá lesionados e Barbosa expulso no jogo da taça A F Braga, a equipa debateu-se pelo melhor resultado. 

O Arões foi em busca dos três pontos e aos 7', cruzamento de Fausto e Gil remata para defesa apertada do guarda-redes. Na resposta, aos 15', jogada rápida pelo ataque do Brito com Marçal a defender com segurança. 

Aos 25' André conduz a bola até meio do meio campo atacante e remata forte mas sai ao lado. Nova resposta do Brito aos 38', de livre à entrada da área que Zé Pedro afasta para canto.

André rompe pela direita aos 42', entra na área e quando todos esperavam cruzamento remata forte ao canto inferior esquerdo para excelente defesa do guarda-redes da casa.  

Na segunda parte o Brito inaugurou o marcador aos 55' em mais uma jogada rápida do flanco esquerdo, de onde saiu cruzamento para a área para o avançado encostar para o 1-0.

Cinco minutos depois, excelente reacção do Arões, com Gil a receber um passe de Gutti para o interior da área e guarda-redes do Brito a cometer penalti lesionando Gil no lance. Fausto aproveitou a grande penalidade para fazer o empate (1-1). Devido ao lance Gil teve que sair, entrando Korta para o seu lugar.

O Arões praticamente que não saboreou o golo do empate pois aos 65', canto para o Brito, a defesa do Arões não consegue aliviar a bola da sua área, Marçal ainda defende dois remates dos avançados do Brito mas a bola sobra novamente para os homens  da casa que claramente em fora de jogo rematam para o 2-1.

A sorte não estava do lado do Arões. Aos 70', Fausto dribla três adversários entra na área e remata à barra 

Rui Novais mexeu aos 75', saiu Agostinho e entrou Armando (ex-júnior). Aos 80', Diogo ganha na raça a bola ao central e remata para grande defesa do guarda-redes.

O jogo terminou com a vitória da equipa da casa mas de forma injusta para os aronenses. 

Rosalina Marinho (Travassós Running) fez mais um pódio no Trail das Fisgas


TEXTO: JOÃO CARLOS LOPES / FOTO: DR 

Nascida para subir ao pódio  

A atleta do Travassós Running Rosalina Marinho continua a manter a bitola nos trails apontando sempre para um lugar no pódio na sua categoria em F50, conforme aconteceu no último Domingo na IV Edição do Trail Fisgas de Ermelo 

Rosalina despertou tarde para as corridas mas ainda a tempo de mostrar toda a sua raça e qualidade nas pistas de trail, variante do atletismo onde se sente mais à vontade. Em Mondim de Basto confirmou o bom momento de forma tendo gasto 2h39m35s para completar os 20 Km do Trail Curto.

domingo, 28 de abril de 2019

FC Famalicão do médico fafense Dr. António Castro e Cunha subiu à I Liga

TEXTO: JOÃO CARLOS LOPES / FOTO DR

Terceira subida à I Liga para este especialista em médicina desportiva

O médico fafense, especialista em medicina desportiva, Dr. António Castro e Cunha, acaba de conseguir a terceira subida à I Liga, esta última pelo Futebol Clube de Famalicão que regressa ao escalão maior do futebol português 25 anos depois de lá ter estado. 

O médico fafense já tinha conseguido duas subidas pelo Moreirense Futebol Clube à qual junta mais esta mas o seu currículo na área da medicina desportiva não se esgota na colaboração com estes dois clubes.    

Para consolidar a subida o FC Famalicão venceu ao Vitória SC B por 4-1 e beneficiou da derrota do Estoril em Penafiel por 4-2. Garantindo o segundo lugar logo atrás do Paços de Ferreira que também regressa à I Liga.   

BIOGRAFIA DE UM ILUSTRE FAFENSE 

Especialista em Medicina Desportiva e em Medicina Física e de Reabilitação. Director Clínico do Futebol Clube Famalicão desde Julho 2018. Director Clínico dos Serviços de MFR da Taipas Termal e da Minho Saúde desde 2013. Na área da Medicina Desportiva cumpriu funções como Director Clínico do Moreirense Futebol Clube (2011-2017) e como colaborador da Federação Portuguesa Desporto para Deficientes (2012-2015) e da Federação Portuguesa Futebol (2017-2018). Tem como principais áreas de interesse, a patologia musculo-esquelética sobretudo na área de avaliação e exame físico, processo de reabilitação e intervenção utilizando a Neuromodulação Periférica Funcional, mesoterapia e intervenção ecoguiada.

Todos os números da 32.ª jornada do Campeonato de Portugal - Série A



FONTE: ZEROZERO




1.ª Div. AF Braga: Santiago Pinheiro, 4 - GD Vasco da Gama, 3 (Deu pinhões)

TEXTO: JOÃO CARLOS LOPES 

Santiago deu mais produção 

O GD Vasco da Gama deslocou-se a S. Tiago de Pinheiro para realizar a antepenúltima jornada da temporada na 1.ª Divisão Distrital Série D, tendo perdido por 4-3, numa partida com quatro golos na primeira parte e três na segunda. 

Ao intervalo registava-se uma igualdade a duas bolas, tendo os golos da equipa de Medelo sido marcados por Luís e Antunes. Na segunda parte a equipa da casa marcou mais dois contra um dos fafenses, este marcado por Mica. 

Na penúltima jornada o Vasco da Gama vai receber o Rossas no Campo José Manuel Oliveira Rodrigues. 

Campeonato de Portugal: AD Fafe, 0 - Merelinense FC, 2 (Faltou definição)

TEXTO: JOÃO CARLOS LOPES / FOTO: DR

Há motivos para continuar a acreditar 

O Fafe voltou a perder sete meses depois de ter sofrido a última derrota também em casa nessa altura com o Trofense por 1-3, em 23 de Setembro de 2018, tendo esta derrota sido contra o Merelinense e a primeira em jogos oficiais na era Álvaro Pacheco que, ainda assim, face aos resultados dos adversários, continua a deixar a equipa fafense isolada no segundo lugar, tendo apenas perdido, além dos três pontos, uma possibilidade de ouro para dar um passo de gigante rumo ao objectivo. Contudo nada está perdido e está bem encaminhado ainda que matematicamente não esteja garantido. O Fafe de Álvaro Pacheco esteve invicto 26 jornadas e não será esta que fará a equipa recuar nos seus objectivos. 

Com uma assistência superior à que tem tido nos últimos jogos em casa, com o lado do superior a ficar bem preenchido, o público acabou por sair desiludido com a prestação da equipa que apesar de ter criado oportunidades suficientes para no mínimo empatar o jogo pecou quase sempre pela definição no último toque, falhando por vários motivos, ou seja, por falta de acerto com a baliza, ou por descordenação entre o asssistente e o finalizador, ou então porque o veterano Rui Rego  
mostrou que ainda está para as curvas. 

O Fafe viu-se a perder por 2-0 aos 20', tendo o primeiro golo sido apontado aos 12', dois golos em duas transições rápidas a primeira das quais precedida de um fora de jogo. Na primeira parte a actuação da equipa fafense foi incaracterística e esteve mesmo mais perto o Merelinnse do terceiro golo num cabeceamento que o Fafe de reduzir. 

Na segunda parte o treinador fafense fez duas substituições de uma assentada e a equipa subiu de produção criou mais que uma mão cheia de oportunidades mas na hora do remate ou fazia cerimónia ou a bola esbarrava num adversário. 

Não se pode acusar a equipa do Fafe e falta de atitude ou passividade mas encontrou pela frente uma equipa que jogou motivada e que mesmo estando a vencer por 2-0 não fez antijogo e sempre que podia saía a jogar com a bola controlada. 

Na está perdido e quem acreditava até agora tem que continuar a acreditar porque não é por morrer uma andorinha que acaba a Primavera e o Fafe ainda está a florir neste campeonato. Segue-se difícil deslocação a Mirandela.    

UD Fafe A60 venceu 8.º Torneio Cidade de Fafe / 2.º Memorial Paulo Rocha SIGA AQUI OS RESULTADOS DE DOMINGO


JOGOS PARA DOMINGO 28-04-2019 

09H30 | Atribuição 5.º e 6.º lugar |  AC Salir, 1 - CR Infante Sagres, 0
GOLO: Carlos


10H30 | Atribuição 3.º e 4.º lugar | Mondinense 2008, 0 - SC Praiense, 0
2-1 Após grandes penalidades


11H30 | Atribuição 1.º e 2.º lugar (FINAL) | UD Fafe A60, 3 - SC Nelas Veteranos, 0
GOLOS: Luís Mário, Braga (g.p.) e Leandro.

sábado, 27 de abril de 2019

Andebol 1 - Grupo B/Manutenção: Boa Hora FC, 22 - AC Fafe, 22 (Pontos preciosos)

TEXTO E FOTO: JOÃO CARLOS LOPES 

Esteve perdido e quase ganho 

O AC Fafe deslocsou-se a Lisboa para arrancar um precioso empate no recinto do Boa Hora FC que é o 2.º classificado deste grupo de manutenção, logo após o ABC e a equipa de Armando Pinto obteve um precioso empate que lhe vale dois pontos nesta jornada. 

O jogo começou equilibrado mas a equipa da casa ganhou ascendente a partir dos 11 minutos quando passou de um parcial de 5-4 para 7-4. O ACF tentou reagir mas a equipa da casa esticou a corda e aos 22 minutos vencia por 11-6. Contudo os fafense minimizaram o prejuízo e conseguiram chegar ao intervalo com uma diferença de quatro golos favorável ao Boa Hora (12-8).

Logo a começar a segunda parte a equipa de Armando Pinto reduziu a diferença para três golos. o Boa Hora voltou a esticar o pano e chegou aos 15-10 aos 36 minutos. 

O AC Fafe equilibrou o jogo  e quando faltava um quarto de hora para terminar empatou a partida a 16 golos com um golo de Rui Rolo. Aos 50' passou para frente do marcador com um parcial de 17-18, após contra-ataque e golo de Ivo Silva. 
  
O jogo prosseguiu equilibrado com as equipas  a alternar no comando do marcador. A três minutos do final o AC Fafe vencia por 21-22 com possibilidade de ampliar, tendo o Boa Hora empatado no últimos minuto e os fafenses ainda dispuseram de duas ocasiões por Gualhter Furtado para resgatar a vitória mas ambos os remates foram defendidos e o empate prevaleceu.  

O melhor marcador do AC Fafe foi Rui Rolo com 7 golos os mesmos que Pedro Santana do Boa Hora.  

Juvenis Div. Honra AF Braga: Santa Maria FC, 0 - AD Fafe, 5 (A valsa dos renegados)

EQUIPA TODA UNIDA É MUITO MAIS FORTE
TEXTO E FOTO: JOÃO CARLOS LOPES 

Faltam 3 jogos e Fafe até pode perder um 

Os juvenis da AD Fafe foram a Barcelos buscar uma importante vitória ao golearem o Santa Maria FC por 5-0 e beneficiarem dos maus resultados dos seus adversários directos pois o Esposende perdeu em Famalicão por 3-2 e o Merelinense perdeu com o Moreirense 'B' por 2-0, equipas que à partida tinham os mesmos pontos dos fafenses mas estão agora a três, com a equipa orientada por Tiago André Nogueira a ter ainda vantagem no confronto directo. 

Ao intervalo o Fafe já vencia por 2-0, com Macedo a abrir o activo e Zé Carlos a elevar a contagem com um golo apontado da marca da grande penalidade. 

Na segunda parte houve dois golos de dois jogadores que de alguma forma são renegados na equipa, Adriano cujo castigo interno beneficiou e bem de uma amnistia e Jota que apesar de não ser titular continua a ser de longe o melhor marcador da equipa. Com estes dois golos o Fafe praticamente que selou a vitória com  com o 4-0, mas ainda viria a marcar mais um golo apontado por Carlos Daniel que fixou o resultado em 5-0. De referir que outro dos renegados acabou também por entrar no jogo, Júnior. Este foi um jogo que provou que a equipa toda junta e unida é muito mais forte. Ainda bem que acordaram a tempo. 

O Fafe demonstrou que se colocar toda a sua artilharia em campo tem mais possibilidade de ganhar as batalhas e de conquistar a guerra da subida. Haja paciência e compreensão para os miúdos pois ninguém apanha moscas com vinagre.      

AD FAFE: Kelvin; Macedo, Eduardo, Henrique, Grilo, Zé Carlos (Gaby), Nuno, Adriano, Tiaguinho (Júnior), Carlos Daniel, Dinis (Jota). Treinador, Tiago André Nogueira.   

A AD Fafe tem agora mais três jogos pela frente com a possibilidade de perder um para alcançar o objectivo de chegar ao campeonato nacional. 

JOGOS QUE FALTAM 

AD Fafe - Moreirense 'B' (atual 6.º classificado) 

CF Fão (último classificado) - AD Fafe  

AD Fafe - Gil Vicente(atual 10.º classificado) 

NOTA: A classificação destes adversários ainda está sujeita a ajustes depois de realizados todos os jogos. 

UD Fafe e SC Nelas na final do 8.º Torneio de Veteranos Cidade de Fafe / 2.º Memorial Paulo Rocha

TEXTO E FOTOS: JOÃO CARLOS LOPES

Todos os jogos muito disputados

Os veteranos da UD Fafe A60 e o SC Nelas Veteranos são os finalistas da 8.ª edição do Torneio Cidade de Fafe e 2.º Memorial Paulo Rocha, torneio que se realiza entre este Sábado e Domingo (27 e 28 Abril), nos campos do GD Silvares e OFC Antime. Além da 8.º edição do torneio evoca-se a memória do antigo guarda-redes Paulo Rocha desaparecido do veteranismo e da vida precocemente e por quem foi cumprido um minuto de silêncio no jogo inaugural.  

A UD Fafe venceu as suas duas partidas, a primeira contra o SC Praiense por 4-1 e a segunda contra os algarvios do AC Salir por 1-0, enquanto a equipa de Nelas venceu o Mondinense 2008 por 1-0 e empatou como Infante de Sagres a zero golos. De referir que no final de cada jogo foram marcadas três grandes penalidades para desempatar em caso de igualdade pontual.  

Os jogos foram todos muito disputados e equilibrados como se pode ver pelas diferenças no marcador. A maior diferença foi no primeiro jogo com a vitória da UD Fafe sobre o Praiense por 4-1 mas esse resultado não traduz o valor das duas equipas pois se os fafenses têm uma boa equipa, os açoreanos também têm e foram muito competentes no jogo pelo que o resultado acaba por ser pesado face à qualidade e raça insular. 

Na manhã de Domingo os jogos de atribuição do 5.º e 6.º lugar; 3.ºe 4.º e 1.º e 2.º serão todos disputados em Antime.    

Este torneio conta com a participação da equipa da casa UD Fafe A60, Mondinense 2008, SC Praiense (Açores), CR Infante de Sagres, AC Salir e SC Veteranos de Nelas.    

SÁBADO 27-04-2019

RESULTADOS 

UD Fafe, 4 – SC Praiense, 1
GOLOS: Luís Mário, Alvaro (2), Vitinha / Fumega

CR Infante Sagres, 0 – Mondinense 2008, 2
GOLOS: Joni (2)

SC Praiense, 2 – AC Salir, 1

SC Nelas Veteranos, 1 – Mondinense 2008, 0 
GOLO: Vítor Dias

UD Fafe A60, 1 – AC Salir, 0
GOLO: Vitinha

SC Nelas Veteranos, 0 - CR Infante Sagres, 0


JOGOS PARA DOMINGO 28-04-2019 

09H30 | Atribuição 5.º e 6.º lugar |  AC Salir - CR Infante Sagres 


10H30 | Atribuição 3.º e 4.º lugar | Mondinense 2008 - SC Praiense

11H30 | Atribuição 1.º e 2.º lugar (FINAL) | UD Fafe A60 - SC Nelas Veteranos


RESUMO 

UD Fafe A60---------2J--2V--0E--0D----6P

Praiense--------------2J--1V--1E--0D-----4P 

Nelas------------------2J--1V--0E--0D-----3P

Mondinense08------2J--1V--0E--1D-----3P

Infante Sagres------2J--0V--1E--1D-----1P

Salir-------------------2J--0V--0E--2D------0P

1.ª Div. AF Braga: GDCR Fareja, 4 - Mota FC, 1 (bis do Capitão Maia)

REDAÇÃO / FOTO: JCL

Comboio acelerou na segunda parte 

O GDCR Fareja recebeu o Mota FC na antepenúltima jornada do Campeonato da 1.ª Divisão Série D, tendo a equipa do vimaranense Stephane Varela, vencido a do fafense Marcelo Fernandes por 4-1.   

Os ferroviários entraram bem no jogo com  muita posse de bola e aos 22' chegaram ao golo por intermédio de Maia, jogador que aos 26' falhou uma grande penalidade.

A equipa de Basto haveria de chegar ao em+ate aos 43', na sequência de um livre, chegando o intervalo com um resultado justo face à entrega da equipa adversária.

Na segunda parte o Fareja entrou com outra atitude e aos 63', Nélson  fez o segundo golo. Dois minutos depois Maia redimiu-se do penalti falhado e bisou na partida ao fazer o 3-1. Aos 75', Flávio  fechou o marcador com o 4-1.

1.ª Div. AF Braga: GCD Regadas, 1 - GD Silvares, 3 (Bolas paradas)

Texto e fotos: João Carlos Lopes 

De canto em canto até à vitória 

Num jogo que ambas as equipas queriam ganhar o GD Silvares foi a Regadas confirmar que está em alta esta temporada e fabricou uma vitória por 3-1, numa partida de muita entrega dos dois lados mas, curiosamente sem grandes oportunidades de golo em futebol corrido, tendo em conta que três dos quatro golos decorreram de lances de bola parada. 

Perante uma excelente moldura humana afecta às duas equipas os primeiros 25' revelaram duas equipas combativas mas sem conseguir criar mossa nas balizas contrárias. 

O primeiro golo surgiu para a equipa da casa na sequência de um canto apontado por Pauleta com Nuno Carneiro a desviar dentro da área. 

A resposta do Silvares apareceu quatro minutos depois da mesma forma num lance quase colonado. Rafa apontou um canto e o velhinho defesa central, Pandilha, de 38 anos, subiu à área para cabecear para o golo.  

O Silvares deu a volta à contenda aos 41', numa saída rápida de Carlitos a entregar para Coelho com este a ganhar num lance dividido e a endossar para Jorginho na esquerda com este a bater Fábio.

Na segunda parte o Regadas tomou conta do jogo e o Silvares recuou linhas mas por vezes esteve mesmo demasiado recuado. No entanto os lances de perigo foram quase inexistentes excepção feita para uma bola dividida aos 69', entre Buga e Luís Durães que acabou por ir à barra da baliza do Silvares.


Aos 74', o árbitro vimaranense Jorge Abreu expulsou o treinador do GCD Regadas e o jogador Nuno Carneiro que estava no banco de suplentes pois tinha sido substituído aos 65'. 

O jogo prosseguiu com entrega das duas equipas mas seria o Silvares a chegar ao 3-1 num livre directo apontado do meio da rua por Carneiro, com a bola a sair baixa e a entrar na baliza à guarda de Fábio. 

Jogo no Novo Campo das Cerdeirinhas, em Regadas, Fafe. 

Árbitro, Jorge Abreu, auxiliado por Fernando Alves e Carlos Pizarro. 

GCD REGADAS: Fábio; Nuno Carneiro (André, 65'), Marco André, Sobrança, Pauleta,
Fábio (Nando, 56'), Leandro, Jorge Carneiro, Nelinho (Nuno, 72'), Buga e Bruno Oliveira. Treinador, Marcelo Teixeira. 

GD SILVARES: Luís Durães; Ratão, Pandilha, Carneiro, Rafa, Papoila (Freitas, 90+3'), Samu, Carlitos, Coelho (Pincha, 70'), Jorginho (Joãozinho, 77') e Diogo. Treinador, Ismael Sousa. 

DISCIPLINA: Cartão amarelo a - REafa, 10'; Pauleta, 17' e Pandilha, 82'. Cartão vermelho a - Nuno Carneiro, 74'. 

GOLOS: Nuno Carneiro, 27'; Pandilha, 31'; Jorginho, 41' e Carneiro, 87'. 

Onze inicial do GD Silvares no jogo contra o GCD Regadas (27-04-2019)


Onze inicial do GCD Regadas contra o GD Silvares (27-04-2019)


Div. Honra AF Braga: ACD Pica, 0 - GD Amigos de Urgeses, 0 (Manutenção garantida)


TEXTO E FOTO (ARQUIVO): JOÃO CARLOS LOPES

Uma parte para cada cheia de nada 

A ACD Pica recebeu os GD Amigos de Urgeses em busca de uma vitória que lhe garantisse desse já matematicamente a manutenção quando faltam apenas duas jornadas para terminar a temporada, sendo certo que o ponto e o resultado da primeira equipa abaixo da linha de água, Santiago de Mascotelos que perdeu por 4-1 no Ponte, permitiram desde já esse objectivo. 

Contra o Urgeses foi um jogo equilibrado, com algumas ocasiões para marcar pelas duas equipas. A Pica jogou com atletas condicionados o que acabou por se reflectir no rendimento da equipa, pois foi necessário adaptar atletas nas substituições a lugares nada habituais para eles.

Urgeses criava perigo em lançamentos laterais longos através de Atilano que já é sobejamente conhecido nestes lances. A Pica acabou por estar melhor na segunda parte, tendo em conta que o Urgeses esteve melhor na primeira pelo que o empate se adequa ao jogo.

Juniores Div. Honra AF Braga: AD Fafe, 1 - Santa Maria FC, 2 (Deslize)

TEXTO JCL / FOTO: DR

Santa Maria rogou por mais 

Os juniores da AD Fafe receberam o Santa Maria FC em jogo a contar para a 27.ª Jornada da Divisão de Honra da AF Braga, tendo perdido por 2-1, o que lhe valeu a queda de um lugar, ocupam agora a 5.ª posição por troca com o Esposende, após a segunda derrota consecutiva. 

O  Santa Maria colocou-se na frente aos 15 minutos e o Fafe andou atrás do empate até aos 70, fazendo o 1-1 através de Chico. A turma de Barcelos passou novamente para a frente do marcador aos 80, quando fez o 2-1 final. 

Um deslize da equipa fafense em casa o que não era muito habitual. Na próxima jornada o Fafe desloca-se ao recinto do Moreirense 'B'. 

Veteranos: 8.º Torneio Cidade de Fafe / 2.º Memorial Paulo Rocha SIGA AQUI OS RESULTADOS


SÁBADO 2-704-2019



MANHÃ


10H00 | UD Fafe, 4 – SC Praiense, 1

GOLOS: Luís Mário, Alvaro (2), Vitinha / Fumega

11H00 | CR Infante Sagres, 0 – Mondinense 2008, 2
GOLOS: Joni (2)

TARDE


15H00 | SC Praiense, 2 – AC Salir, 1
GOLOA: Paiva e Fumeca/ Radu

16H00 | SC Nelas Veteranos, 1 – Mondinense 2008, 0 
GOLO: Vítor Dias

17H00 | UD Fafe A60, 1 – AC Salir, 0

GOLO: Vitinha

18H00 | SC Nelas Veteranos, 0 - CR Infante Sagres, 0


DOMINGO 28-04-2019

MANHÃ

09H30 | Atribuição 5.º e 6.º lugar |  AC Salir - 
CR Infante Sagres 

10H30 | Atribuição 3.º e 4.º lugar | Mondinense 2008 - SC Praiense

11H30 | Atribuição 1.º e 2.º lugar (FINAL) | UD Fafe A60 - 
SC Nelas Veteranos

sexta-feira, 26 de abril de 2019

Jorge Ferreira vai ser comentador da emissora desportiva Rádio Estádio

REDAÇÃO

Nova rádio arranca a 25 de Maio 
no dia da final da Taça de Portugal

O árbitro fafense Jorge Ferreira que recentemente foi notícia pela sua ligação ao Leixões SC como colaborador, vai também abraçar um novo projecto na sua vida ao ser convidado para a nova emissora dedicada somente ao desporto, principalmente ao futebol, que dá pelo nome de Rádio Estádio, para onde foi também Rémulo Marques, que foi director desportivo da AD Fafe. A nova rádio deverá ir para o ar em Novembro, desconhecendo-se ainda que frequência irá utilizar. A primeira rádio dedicada exclusivamente ao desporto em Portugal é a Golo FM, que nesta região opera nos 89.2 FM. 

“Estádio” vai ser o nome da nova rádio portuguesa dedicada “100% a desporto”, centrando-se maioritariamente “no futebol, 24 horas por dia”, disse hoje à Lusa o diretor e empresário Bruno Costa Carvalho.

A aposta vai ser feita em programas de informação de abrangência nacional, com “relatos, acompanhamento das principais figuras do futebol português, dentro ou fora de Portugal, comentários e debates”, segundo explicou o criador do Porto Canal e da NTV/RTP-N.

A frequência de rádio foi comprada, não sendo revelada a quem, num investimento que ronda os “três milhões de euros”, apoiado por “uma equipa entre 20 a 24 pessoas e uma série de colaboradores”.

“Faltava isto no mercado português. Em Portugal, temos a Sport TV com cinco canais de televisão, três jornais desportivos diários, os três ‘grandes’ têm um canal de televisão, e na rádio isso não acontece. A rádio é um meio muito ágil e grande produtor de notícias”, referiu o antigo candidato à presidência do Benfica.

Apesar de “o foco” ser o futebol, “sempre que houver coisas que justifiquem” vai haver acompanhamento de outros desportos, como por exemplo “um FC Porto – Benfica em hóquei em patins”, assim como um “magazine de desporto automóvel”, frisou.

“Não é só rádio, vai haver uma página online e uma ‘app’. Tudo estará disponível para começar no dia 25 de Maio, data da final da Taça de Portugal, entre FC Porto e Sporting.