.

.
.

quarta-feira, 3 de março de 2021

Núcleo Desportivo de Seidões comemora 30 anos "juntos por uma paixão"

 REDAÇÃO/JCL

Um marco indefectível do associativismo em Fafe

O Núcleo Desportivo de Seidões comemora 30 anos de vida, os quais só não têm a relevância que deviam ter por estarmos em plena pandemia do Covid 19, a mesma que interrompeu um trabalho louvável de um conjunto de jovens que colocou Seidões no mapa das actividades Desportivas, Recreativas e Culturais do Concelho, com um dinamismo constante e que teve o condão de provocar o mesmo efeito noutras colectividades que tinham estagnado no tempo, levando outros jovens a seguir-lhe o exemplo. 

Por isso esta colectividade já há muito que não passa despercebida e é sempre vista e lembrada por bons motivos. Um trabalho que não envolve só as gentes de Seidões mas que se estende às localidades vizinhas, que acolhem e participam nas suas actividades, numa simbiose perfeita.       

"Dizem os registos que foi a 3/3/1991 que o associativismo em Seidões ganhou forma! Desde então foram várias as pessoas que, de muitas maneiras e nas mais diversificadas artes, deram forma e ser a esta associação. Hoje em dia são 17 as pessoas que colocam de lado os seus interesses pessoais e trabalham por aquilo que é, não só para eles, mas para toda a gente de Seidões e freguesias vizinhas, a tentativa de manter 'vivo' o associativismo com a bandeira e nome da terra que tanto prezam e orgulhosamente representam.

Estamos a recuperar de momentos duros e faremos de tudo para representar da melhor forma a nossa terra, contando, para isso, com a ajuda de todos, de forma ativa!

PELA NOSSA TERRA,

PELO NOSSO POVO,

PARABÉNS AO ND SEIDÕES,

PARABÉNS A TODOS QUE SÃO E SENTEM SEIDÕES!

Que continuemos #JuntosPorUmaPaixão"

domingo, 28 de fevereiro de 2021

CdP I AD Fafe, 3 - Rio Ave FC "B", 1 (Perentório)

REDAÇÃO

Dar a volta e convencer 

Para a 18ª. jornada do Campeonato de Portugal os Justiceiros receberam no Estádio Municipal de Fafe a formação B da equipa do Rio Ave FC. 

A AD Fafe quer aproximar-se do topo da tabela, e por isso, só a vitória importa para garantir essa aproximação. 

Os Justiceiros entraram fortes na partida com a atitude de cedo chegar ao golo, aos 5 minutos, surge um cruzamento pela direita de Carlos Freitas com Mika a chegar atrasado e a não conseguir chegar a tempo para finalizar, o esférico terminou nas mãos do guardião. 

Logo no minuto seguinte, é a vez de Paulinho ficar muito próximo do golo, consegue isolar-se e só com o guardião Vila-Condense pela frente não decidiu da melhor forma permitindo assim a defesa do mesmo. 

Minutos iniciais muito fortes por parte da AD Fafe que não tirava o pé do acelerador e, aos 7 minutos, num cruzamento de Pedro Matos para o avançado Paulinho com o guardião visitante a conseguir chegar primeiro e a negar o golo Justiceiro. 

Aos 8 minutos, é a vez do avançado Paulinho surgir no corredor esquerdo para cruzar onde estava Mika a tentar tocar de calcanhar e a ver o esférico a sair ligeiramente ao lado da baliza do Rio Ave FC. 

Depois destes primeiros 10 minutos de grande caudal ofensivo por parte da equipa Fafense é mesmo o Rio Ave FC que consegue inaugurar o marcador. Aos 11 minutos, o guardião Diogo Silva saiu da baliza para tentar fazer a mancha ao adversário, acaba por deixar a sua baliza sem ninguém, e os homens de Vila do Conde acabam mesmo por conseguir chegar à vantagem no marcador. 

Depois do golo sofrido os Justiceiros não mudaram em nada o jogo ofensivo que mantinham até agora. Aos 17 minutos, depois de uma falta sobre Mika Borges, a AD Fafe beneficiou de um livre frontal batido pelo próprio Mika que vai diretamente para fora e por isso o Rio Ave FC a beneficiar de um pontapé de baliza. 

Volvidos 10 minutos, Luís Neves cruza pela direita à procurar de Paulinho que acaba mesmo por cabecear o esférico com o guardião visitante a segurar nas alturas. 

Em cima da meia hora de jogo, novo livre lateral para a equipa Fafense a ser batido por Mika Borges, o jogador Vila Condense a tentar aliviar o perigo quase faz golo na própria baliza, valeu o guardião da sua equipa a fazer uma excelente defesa para canto. Do canto cobrado acaba mesmo por surgir o golo Fafense com Elizio nas alturas a colocar a igualdade no marcador. 

Foi preciso pouco tempo para surgir a cambalhota no marcador, aos 35 minutos, numa recuperação de bola de Pedro Matos assistiu Paulinho que combinou novamente com Pedro Matos que remata forte junto ao poste esquerdo para fazer o 2-1 e a colocar pela primeira vez os Justiceiros em vantagem no marcador. 

Aos 41 minutos, numa recuperação de bola por parte da equipa visitante acabam por criar perigo junto da baliza de Diogo com os Fafenses a cortarem o esférico para canto. Do canto surge um potente remate que Diogo Silva defende em dificuldades para novo canto que não resulta perigo para a baliza Fafense. 

Terminava a primeira parte com os Justiceiros em vantagem no marcador por 2-1.

A segunda parte iniciava com novamente os Fafenses a tentaram aumentar a vantagem no marcador. Aos 48 minutos, livre lateral a beneficiar a AD Fafe com Luís Neves a bater o esférico e este a sair muito perto da baliza com o guardião visitante a conseguir encaixar. 

A formação B do Rio Ave FC também tentava chegar à baliza Fafense com perigo e, aos 49 minutos, acabam mesmo por chegar com muito perigo à baliza de Diogo Silva com o último homem de Vila do Conde a não conseguir finalizar da melhor forma com o esférico a passar muito perto do poste direito. 

Aos 68 minutos, Pedro Matos numa grande jogada individual, fintou vários adversários cedeu o colega Carlos Freitas que cruzou para um corte fundamental do adversário a ceder canto. Canto cobrado por Luís Neves com Rúben Marques a aparecer ao segundo poste para cabecear com o esférico a sair ligeiramente ao lado. 

Depois de várias tentativas por parte da equipa Justiceira o terceiro golo acaba mesmo por aparecer e consolida ainda mais a vantagem Fafense. Num passe de Elizio a desmarcar Ferrinho que num cruzamento exemplar para Nei, com este a encostar para o fundo da baliza do Rio Ave FC e a fazer o 3-1 para a AD Fafe. 

Depois disso seguiram-se cinco minutos de tempo de compensação onde a equipa do mister Carlos Salgado conseguiu sempre manter o controlo do jogo, com e sem bola, não permitindo que os visitantes pudessem procurar ainda tirar algum ponto da partida.

Ao soar do último apito por parte do árbitro, o 3-1 ficou mesmo confirmado e os três pontos ficaram na casa dos justiceiros, que se cimentam ainda mais no segundo lugar da Série B e conseguem uma aproximação ao líder Pevidém SC.

O foco volta-se agora para a deslocação da próxima semana, novamente à Pista de Atletismo Gémeos Castro, para o embate frente ao Vitória SC "B". 

sábado, 27 de fevereiro de 2021

Futsal F. Ap/Campeão: FC Vermoim, 2 - Nun'Álvares, 5 (Hat-trick de Ana Loira)

TEXTO E FOTO: JOÃO CARLOS LOPES 

Condestáveis de ouro 

As seniores do GCR Nun'Álvares foram ao Pavilhão Municipal de Vermoim bater a equipa local por 2-5 naquela que foi a quinta vitória consecutiva das Condestáveis que confirmam a melhor época de sempre e continuam isoladas no segundo lugar. 

As orientadas por Rui Pedro Cunha marcaram logo aos 6', através de Ana Loira, mas a equipa da casa ripostou de imediato e aos 7' empatou por Patrícia Magalhães. Aos 16' a estratega Cátia Morgado colocava novamente o GNA na frente ao fazer o 1-3 mas aquela que já foi considerada a melhor jogadora nacional por duas vezes, Ana Azevedo voltou a igualar para a equipa da casa. 

Como este GNA tem fibra que nunca mais acaba e uma Ana Loira que está a fazer seguramente a melhor época de sempre e já há muito a merecer uma chamada à Seleção Nacional, as Condestáveis voltaram para afrente no marcador com a capitã a bisar aos 19' para o 2-3 com que a partida chegou ao intervalo. 

Na segunda parte outra jogadora fafense que está seguramente na melhor fase da sua carreira, Lina Alves, ampliou a vantagem para 2-4 aos 24'. Volvidos mais três minutos e porque esta equipa não tira o pé do acelerador Ana Loira fazia o 2-5, chegava ao hat-trick e fechava a contagem no marcador. 

O GNA é 2.º logo atrás do Benfica que tem mais três pontos, pertencendo também às Condestáveis a segunda melhor defesa com 13 golos sofridos e o segundo melhor ataque com 24 marcados. 


quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Sub 23 | Mais dois golos de João Resende pelo Benfica

TEXTO: JCL | FOTO: DR

Fafense está sempre a somar  

O avançado fafense João Resende voltou a estar hoje em destaque ao marcar dois golos com a camisola dos Sub 23 do SL Benfica, numa partida em que os encarnados venceram em Vila do Conde, o Rio Ave FC, por 0-4, em mais uma partida a contar para a 11.ª jornada da fase de apuramento para a Taça Revelação.

Sobe assim para seis golos os alcançados nesta categoria por Resende, sendo que os dois que marcou hoje foram os primeiros da partida tendo inaugurado o marcador aos 14' e bisado aos 23'. Depois Henrique Araújo  elevou a contagem para 0-3 aos 43', resultado com que foi atingido o intervalo. O 4-0 foi alcançado aos 56' por Rafael Brito. 

De recordar que João Resende tem apenas 17 anos e ainda é júnior de primeiro ano.  

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Futsal | João Miguel voltou a marcar ao Sporting

TEXTO: JOÃO CARLOS LOPES

Pivot fafense marcou mais golos aos leões esta época que muitas equipas  

O pivot fafense João Miguel voltou a marcar um golo ao Sporting em jogo da 23.ª jornada da Liga, Placard em que o CR Candoso/Natcal, apesar de ter feito um grande jogo perdeu no Pavilhão João Rocha, por 6-3, mas com a partida a registar uma igualdade a três bolas a três minutos do final.

A equipa vimaranense que tem vindo a mostrar que está a subir de rendimento e a praticar cada vez mais um futsal de qualidade esteve duas vezes em vantagem ni marcador. Aos 3' beneficiou de um autogolo de Diego Cavinato, Erick Mendonça empatou para os leões e Paulinho Roxo num livre estudado voltou a bater Guita para o 1-2. O Sporting igualou aos 17 por Cavinato e o jogo foi empatado a duas bolas para o intervalo.   

Na segunda pate o Sporting marcou logo à abrir por Diego Cavinato e teve dificuldades em ampliar a vantagem, tendo João Miguel igualado o jogo a três aos 29', com um excelente pormenor técnico. Os leões voltaram a ter dificuldades em marcar e o Candoso até podia ter passado novamente para a frente. 

Com a partida a aproximar-se do final, com três minutos pela frente, os sportinguistas recorreram ao 5X4 tendo tido êxito quase imediato através de João Matos. No minuto seguinte Rocha, de cabeça ampliou para 5-3 e em contra ataque Pany Varela fez o 6-3. 

O resultado não espelha o que se passou no jogo em que os vimaranenses, apesar da derrota, saem com a imagem reforçada e obrigaram o Sporting a vestir o fato de macaco. 

Já João Miguel esteve ao seu estilo ampliando para 18 golos marcados no campeonato em 20 partidas realizadas. Sozinho conseguiu marcar mais golos esta época ao Sporting que muitas equipas do campeonato e até da UEFA Futsal Cup.   

ACD Pica comemora 39 anos de vida

REDAÇÃO

Hoje o nosso clube está de parabéns!

"Foi há 39 anos, no dia 24 de fevereiro de 1982, que a Associação Cultural e Desportiva da Pica foi criada com sede na freguesia de Quinchães e recinto desportivo na freguesia de São Gens ,ambas pertencentes ao concelho de Fafe. São 39 anos marcados por uma enorme dedicação à cultura e ao desporto sempre pautados pela transparência, seriedade e honestidade que nos carateriza.

Em nome de toda a direção da ACD Pica agradecemos todas as manifestações de carinho que recebemos face a esta importante data para a nossa associação desejando que a mesma seja celebrada durante muitos e longos anos."

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Futsal Fem - 1.ª Div. | Leninha bisa na goleada encarnada sobre o Santa Luzia

TEXTO: JCL | FOTO: ZÉ PAULO SILVA/ZEROZERO

Marca, assiste e ajuda o GNA 

A ala fafense Leninha, que esta temporada se transferiu para o SL Benfica bisou no jogo que encerrou a 5.ª jornada de Apuramento de Campeão da 1.ª Divisão de Futsal Feminino, e além de contribuir para a sua equipa golear por 2-9, ajudou também o anterior Clube, Nun’Álvares, a ficar isolado no 2.º lugar, com menos três pontos que as encarnadas.

Além de marcar dois golos, Leninha ainda assistiu no 0-5 ao servir Fifó. Foi a seguinte a marcha do marcador: 0-1 Maria Pereira;  0-2 Raquel, 0-3 e 0-4, Inês Fernandes; 0-5 Fifó; 0-6,  Leninha; 1-6, Mariana Marques; 2-6, Carina - intervalo. 2-7 e 2-8, Fifó e 2-9 Leninha.  

São já seis os golos marcados pela fafense em sete jogos, sendo que que ainda é júnior de segundo ano e esta é a primeira temporada em que representa a equipa encarnada.    

As encarnadas lideram com 15 pontos em 5 jogos, seguidas do Nun’Álvares com 12 e do Santa Luzia com 9. 

Sub 23 | João Resende volta a marcar pelo SL Benfica

TEXTO: JCL | FOTO: DR

Um júnior com rendimento de sénior 

O avançado fafense João Resende voltou a marcar com a camisola do SL Benfica, ao serviço da equipa de Sub 23 do Clube, na recepção ao Boavista FC que os encarnados venceram por 2-1. 

É o quarto golo que faz ao serviço desta equipa sendo certo que o jogador ainda tem idade de júnior de primeiro ano. 

O atleta já tinha feito três golos na vitória benfiquista por 4-1 sobre o Cova da piedade. 

domingo, 21 de fevereiro de 2021

1.ª Liga | Hélder Ferreira marcou golo da vitória do Paços de Ferreira

TEXTO: JOÃO CARLOS LOPES | FOTO: DR

Fafense marcou contra o Vitória SC

O extremo Hélder Ferreira esteve esta tarde em particular destaque na I Liga Portuguesa ao marcar o golo da vitória sobre o seu antigo Clube, o Vitória SC. O fafense tem contribuído com o seu trabalho para a fantástica época que a equipa pacense está a fazer, tendo alinhado em todos os 20 jogos realizados pelos castores até ao momento.  

O Paços de Ferreira ocupa a 5.º posição da Liga NOS com 38 pontos, tendo registado até ao momento 11 vitórias, 5 empates e 4 derrotas, com 28 golos marcados e 17 sofridos. 

O fafense, de 23 anos, formado no Vitória SC, já marcou dois golos esta temporada, sendo o outro na partida que os castores venceram o SC Braga por 2-0. Contra os vimaranenses a equipa pacense esteve a perder por 1-0, com golo de Óscar Estupiñán aos 23', o Paços empatou aos 33' por  João Pedro Silva e já na segunda parte aos 62', Hélder Ferreira, de cabeça ao primeiro poste fez quele que viria a ser o golo da vitória. 

Não é a primeira vez que Hélder marca contra a sua anterior equipa e por isso também não festeja os golos. Tinha feito precisamente o mesmo em Março de 2020 ao apontar o único golo da partida contra os vimaranenses que deu a vitória aos pacenses.  

Na próxima jornada, o Paços de Ferreira desloca-se aos Açores para jogar contra o Santa Clara.   

CdP | Berço SC, 0 - AD Fafe, 0 (Tudo na mesma)

REDAÇÃO 


Uma frente de empates 

Numa jornada em que todos os jogos estavam a terminar empatados, o "Berço SC x AD Fafe", a contar para a 17.ª ronda do Campeonato de Portugal 2020/21, não fugiu à exceção.

Numa deslocação que já se adivinhava difícil, sendo esta provavelmente a série mais equilibrada do campeonato, os justiceiros foram superiores aos vimaranenses no balanço geral do jogo, mas o 0-0 insistiu em manter-se até ao apito final.

Foi mesmo a equipa comandada pelo mister Carlos Salgado que ameaçou primeiro quando, aos 9', Mika Borges quase consegue corresponder a um bom cruzamento dentro da área e desviar a bola para dentro da baliza. Nessa sequência de entrada forte, continuou a pressionar a AD Fafe que, graças a um forte remate de Pedro Matos, voltou a ver o golo quase a chegar, embora o esférico tenha passado poucos centímetros por cima da barra da baliza.

Foi aos 19' que o Berço SC se conseguiu aproximar da baliza fafense, com um livre direto que terminou com uma defesa segura de Diogo Silva. Dois minutos depois foi a vez dos justiceiros ganharem um livre, que Rúben Marques bateu com perigo, mas viu a bola desviar na barreira dos visitados e passar pouco por cima da baliza.

Aos 26' volta a ameaçar o Berço SC, com um forte remate que obrigou o guardião fafense a socar a bola, afastando o perigo da sua área. O equilíbrio começava a reinar no primeiro tempo da partida, uma vez que, logo aos 32', Paulo Matos e Paulinho quase conseguiam finalizar novo cruzamento excelente de Carlos Freitas dentro da área.

Ainda antes do intervalo, aos 41', Berço SC tem nova oportunidade de mirar as redes fafenses mas, mais uma vez, não passou de um susto, com a bola a acabar por sair pela linha final. O nulo insistia em manter-se e assim ficou até ao tempo de descanso.

A entrada na segunda parte foi feita de forma mais acentuada pela equipa da casa, que logo na primeira jogada que realizam, conseguem rematar o esférico à malha lateral da baliza defendida por Diogo Silva.

Aguentou a AD Fafe este primeiro susto para, logo de seguida, tomar as rédeas do jogo (que em poucos momentos voltou a soltar até ao apito final). Aos 52', bom movimento de Mika Borges, a aproximar-se da área vimaranense e a conseguir ganhar o espaço para o remate, faltando apenas a mira acertada para enviar a bola rumo à baliza do Berço SC. Dois minutos depois, há a marcação de novo livre direto para os fafenses, mas a bola volta a ser desviada pela barreira adversária.

O Berço SC ia tentando, em raras ocasiões, pôr "em sentido" a defensiva justiceira, e isso aconteceu aos 65', com mais um remate perigoso mas que acabou por não levar a melhor direção para quebrar o 0-0. Dois minutos depois, responderam os fafenses com uma jogada bem construída e que terminou com uma finalização de Luís Neves, na forma de um remate que passou por cima da baliza adversária.

À entrada do último quarto de hora, nova investida da equipa da casa, valendo um crucial corte de Carlos Freitas já dentro da área fafense, a impedir que o esférico chegasse aos pés de um adversário. Só mesmo nos minutos finais da partida é que o Berço SC conseguiu fazer a AD Fafe recuar um pouco no terreno, graças a um futebol mais direto mas que os levou a introduzir mesmo a bola dentro da baliza de Diogo Silva já em tempo de desconto.

A equipa de arbitragem assinalou fora de jogo, fazendo com que o 0-0 fosse mesmo o resultado final, fazendo com todos os jogos da Série B tenham sido igualdades, não havendo assim mudanças substanciais na tabela classificativa.

O foco dos orientados de Carlos Salgado volta-se agora para a receção ao Rio Ave FC "B", já no próximo domingo.

sábado, 20 de fevereiro de 2021

Futsal F./Ap. Campeão | Arneiros, 1 - Nun'Álvares, 4 (Bis de Cátia Morgado)

TEXTO E FOTO: JCL 

Prossegue a melhor temporada de sempre 

A equipa de futsal feminino do GDCR Nun'Álvares mantem-se imparável, tendo conquistado a quarta vitória consecutiva na deslocação que fez a Torres Vedras onde venceu o Arneiros por 4-1. 

A equipa de Rui Pedro Cunha colocou-se em vantagem aos 2' por Carol, tendo a equipa a casa empatado por Cláudia Santos aos 13', um minuto depois Cátia Morgado fiz o primeiro golo no jogo e colocou as Condestáveis a vencer por 1-2, resultado que se arrastou até ao intervalo. 

Na segunda parte a equipa fafense não permitiu qualquer golo à formação do Arneiros e ainda ampliou a vantagem, primeiro para 3-1, aos 27', por Laís Prates e depois para o 4-1 final, aos 31', com bis de Cátia Morgado.       

O Nun'Álvares volta a jogar fora na próxima jornada, com a deslocação ao recinto do Vermoim.   

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

AD Fafe | Carlos Salgado focado no presente sem esquecer o passado

TEXTO: JOÃO CARLOS LOPES | FOTO: DR 

"Era um sonho chegar ao patamar mais alto do Clube da minha terra"

Numa breve entrevista conseguida aos órgãos de comunicação do Clube, Carlos Salgado fala da sua chegada à AD Fafe, sobre o próximo embate frente ao Berço SC e sobre o futuro.    

Antigo jogador da formação do Clube onde se sagrou campeão distrital de juniores, o técnico esteve recentemente, antes do início da Pandemia do Covid 19, à frente da equipa de Sub 19 da ADF. Iniciou a sua atividade de técnico no GD Silvares, passou ainda pela ACD Pica e OFC Antime, tendo registado subidas nestas três colectividades. Orientou ainda o Mondinense FC, numa dela tendo subido o Clube ao patamar do Campeonato de Portugal, contando ainda pelo meio com uma passagem pelo CD Celoricense. A todos estes Clubes o treinador se mostrou grato por tudo o que lhe deram e pela forma como foi tratado.    

 Sobre a sua chegada ao comando técnico da AD Fafe revela que "era um sonho chegar ao patamar mais alto deste clube, ao clube da minha terra". O técnico sente-se agradecido por lhes terem dado esta oportunidade.  "Tenho de agradecer a esta magnífica estrutura que a AD Fafe. Esta é uma aposta do clube nas pessoas que trabalharam na formação", sublinhou.

O técnico ainda se está a adaptar à ova realidade na sua vida desportiva e não faz promessas de longo prazo preferindo focar-se jogo a jogo, nesse aspecto salienta "o que posso prometer é dedicação, entrega, empenho, e que esta equipa vai trabalhar desta forma".

Sobre a próxima partida com o Berço, em Guimarães, disse que ganhar o jogo é a próxima meta do Clube para ganhar os três pontos, como em todos os outros jogos pelo que a equipa vai dar tudo para ganhar o jogo. 

"Ninguém muda tudo numa semana e há coisas que não é preciso mudar porque o que estava para trás, de certeza absoluta que não estava tudo mal, havia muita coisa boa e reconheço o trabalho meritório da equipa técnica anterior. Vamos lutar de princípio a fim no próximo jogo, sabendo que do outro lado temos um adversário que nos vai complicar a vida, temos que trabalhar muito e que dar tudo", disse ainda o técnico fafense.           

Futsal F./Ap. Campeão | Nun'Álvares vai ao recinto do Arneiros em busca de mais uma vitória

 


CdP | AD Fafe viaja até ao Berço mas quer manter-se acordada

 

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

Futsal | Ana Pires (Loira) completou 100 jogos ao serviço do GCR Nun'Álvares

TEXTO E FOTO: JOÃO CARLOS LOPES 

Centenária e melhor marcadora  

A jogadora número 8, que joga na posição de fixo e é dona de um pé esquerdo fantástico, Ana Pires, conhecida nos meandros da modalidade por Loira, acaba de completar cem jogos com o emblema do GCR Nun'Álvares ao peito. A atleta recebeu algumas lembranças das mãos do presidente Orlando Alves antes do início do jogo com os Leões de Porto Salvo em que o GNA venceu de forma categórica por 5-1, com um bis da homenageada e no mesmo dia em que atingia a bonita marca centenária de jogos.  

Este desiderato foi alcançado em apenas cinco épocas com a camisola dos Condestáveis vestida para uma jogadora que ainda tem muitos anos de futsal pela frente uma vez que tem apenas 26 anos. 

Loira é aliás, uma das jogadoras mais influentes da equipa que faz uma grande parelha com Cátia Morgado na quadra, parecendo que jogam juntas há muitos anos sendo esta apenas a primeira época que o fazem, mas ambas partilham uma enorme paixão pela modalidade e uma grande vontade de vencer. 

Ana é ao mesmo tempo a melhor marcadora desta temporada fantástica das condestáveis com 15 golos marcados em 11 jogos disputados pois além de jogar e fazer jogar aproveita o grande entrosamento da equipa para faturar a favor do GNA, sendo também uma das primeiras a defender dentro da quadra.          

domingo, 14 de fevereiro de 2021

Futsal F./Ap. Campeão | Nun'Álvares, 5 - Leões de Porto Salvo, 1 (Máquinas)

TEXTO E FOTOS: JOÃO CARLOS LOPES

Loira e Juninha bisam sob a batuta de Morgado 

A equipa de futsal feminino do GCR Nun'Álvares continua a a escrever páginas bonitas na sua história ao bater a formação dos Leões de Porto Salvo por 5-1 em jogo disputado no pavilhão das condestáveis que dominaram a partida de fio a pavio mas sempre com uma grande réplica da equipa da zona sul do país. Com este resultado as condestáveis estão no 2.º lugar com os mesmos pontos do primeiro Benfica e terceiro Santa Luzia, sendo certo que as encarnadas têm um jogo a menos.   

A equipa do Concelho de Oeiras entrou a tentar surpreender as Condestáveis mas estas reagiram de imediato e em apenas três minutos colocaram o resultado em 3-0, com golos de Ana Loira, aos 5'; Laís  Prates, aos 6' e Juninha, aos 8'. 

A equipa orientada por Rui Pedro Cunha nunca se deu por satisfeita e sob a batuta de Cátia Morgado que joga e faz jogar a equipa, transmitindo um grande dinâmica e raça e por isso chegou com naturalidade aos 4-0, aos 17', com Ana Loira a bisar. A partir dessa altura em o treinador fafense começou a rodar a equipa, dando minutos a algumas jogadoras, com o resultado de 4-0 a manter-se até ao intervalo. 

Na segunda parte a equipa dos Leões de Porto Salvo fez tudo para minimizar os estragos e a sua guarda-redes subiu muitas vezes na quadra para tentar desequilíbrios, no entanto a formação fafense mostrou-se sempre muito aguerrida a defender. 

O GNA não se limitava só a defender e continuou em busca de um resultado melhor obtendo o quinto golo aos 28' por Juliana Pinto que também bisou no jogo. 

Verdade seja dita que mesmo a perder por 5-0 a equipa dos Leões de Porto Salvo não baixou a guarda e continuou em busca do golo o qual veio a obter aos 36', através de Marisa Amaral, o qual foi muito festejado. 

Sem fazer o melhor jogo da temporada, as condestáveis continuam a mostrar muito espírito de equipa, muita entrega e entreajuda dentro da quadra, suando verdadeiramente a camisola e isso acaba por se refletir mais uma vez neste resultado, em que as adversárias deram muita luta e valorizaram muito a vitória do GNA.

Na próxima jornada o Nun´Álvares desloca-se ao recinto do Arneiros.

Jogo no Pavilhão do Grupo Nun'Álvares, em Fafe,

NUN'ÁLVARES: Maria Rocha (GR), Ana Pires (2), Cátia Morgado, Maria Nazário, Liana Alves, Juninha (2), Barbara Baptista, Cátia Pereira, Juliana Pinto, Lara Pereira, Bruna Barros (GR) e Laís Prates. Treinador, Rui pedro Cunha.  

LEÕES DE PORTO SALVO: 8 Barbara Gama, Erica Ferrei, Marisa Amaral, Marta Costa (GR), Matilde Vicente, Alimatu Balde, Micaela Seme, Beatriz Silva, Beatriz Santos (GR), Beatriz Silva, Maria Damas e Lara Antunes. Treinador, João Correia.

CdP I AD Fafe, 3 - Mondinense FC, 2 (Reviravolta épica)

REDAÇÃO 

Um jogo com muitos condimentos  

Os Justiceiros receberam na 16ª. jornada do Campeonato de Portugal o Mondinense FC no Estádio Municipal de Fafe.  

A AD Fafe vem de duas derrotas consecutivas e pretendia dar uma resposta positiva e voltar às tão desejadas vitórias.

Entrou pressionante a equipa Fafense, e aos 2 minutos, após cruzamento de Ferrinho surge o primeiro remate da partida com Helinho a rematar de primeira com o esférico a sair por cima. 

O Mondinense FC tentava responder à entrada pressionante dos Justiceiros e aos 7 minutos acaba mesmo por chegar com perigo à baliza de Diogo mas o remate do adversário acaba por ir às malhas lateriais da baliza Fafense. 

O golo esteve mesmo perto de aparecer pela cabeça de Zé Oliveira, aos 8 minutos, com o esférico a passar com muito perigo a baliza visitante. 

Tinha mais caudal ofensivo a equipa Justiceira que aos 11 minutos viu Castro em posição frontal a rematar forte mas o esférico a terminar nas mãos do guardião visitante.

Contudo, apesar deste caudal ofensivo por parte da equipa Justiceira, o Mondinense FC quando conseguia chegar à baliza Fafense fazia-o de forma muito perigosa. Prova disso mesmo, foi o remate fortissímo aos 13 minutos que colocou Diogo Silva à prova para fazer uma brilhante defesa com a ponta das luvas para canto. 

Aos 23 minutos, surgem dois remates consecutivos por parte da AD Fafe, primeiro por Ferrinho e logo a seguir por Castro com ambos a saírem ao lado da baliza dos visitantes. 

Á meia hora de jogo, excelente combinação de Paulinho a lançar Ferrinho com este último a cruzar para a grande área mas nenhum homem Fafense para responder a este cruzamento do capitão. 

Volvidos 9 minutos, a jogada repete-se com os mesmos intervenientes, desta feita é Ferrinho a desmarcar Paulinho que cede o colega Carlos Freitas que faz um cruzamento mesmo junto ao poste esquerdo da baliza do Mondinense FC com o guardião a segurar o esférico já em cima da linha de golo onde acaba mesmo por chocar com o poste após esta defesa apertada. 

Os Fafenses estavam mais por cima do jogo e, já perto do intervalo, Nei puxa um cruzamento para a grande área onde o adversário a tentar aliviar o perigo quase introduz o esférico na própria baliza. 

Apesar da insistência de ambas as equipas para chegar ao golo a primeira parte terminava mesmo sem golos. 

A equipa de Mondim de Basto entrou muito bem na segunda metade da partida e volvidos poucos minutos, aos 48, acaba mesmo por surgir um grande remate dos homens visitantes com o esférico a sair perto do poste esquerdo da baliza defendida por Diogo Silva. 

Com esta investida ofensiva por parte da equipa visitante responderam os Justiceiros, também através de um remate, com o esférico a sair ligeiramente ao lado do poste direito da baliza.  

Depois de tantas insistências Fafenses, aos 53 minutos, o golo acabaria mesmo por aparecer. O avançado Paulinho cruzou para Carlos Freitas que com um ressalto dos centrais visitantes o esférico sobra para Helinho que de primeira remata para o fundo da baliza adversária colocando assim os Justiceiros em vantagem na partida. 

Infelizmente, a vantagem Fafense não durou muito tempo no marcador, aos 58 minutos através de um cruzamento pela direita com um homem de Mondim de Basto a aparecer ao poste esquerdo para finalizar com eficácia e a colocar novamente o empate no marcador agora com um golo para cada lado. 

Apesar do domínio Fafense na partida, é a equipa de Mondim de Basto que consegue novamente colocar-se em vantagem na partida quando aos 64 minutos o jogador visitante isola-se e, só com o guardião pela frente, pica a bola por cima do guardião Fafense e coloca o Mondinense FC pela primeira vez em vantagem no marcador. 

Contudo, à semelhança do que aconteceu nos primeiros golos, a vantagem visitante também não durou muito tempo no marcador. Aos 67 minutos, Paulinho responde na perfeição a um cruzamento do colega e de cabeça a ser exemplar e a colocar novamente o empate na partida. 

Aos 70 minutos, novamente os Fafenses a chegarem com muito perigo à baliza do Mondinense FC, com um livre cobrado por Mika Borges com Paulinho novamente a aparecer de cabeça mas desta vez o cabeceamento a sair fraco com o guardião visitante a segurar sem problemas.

Já perto dos minutos finais, aos 81 minutos, cruzamento de Rabiola para a cabeça de Paulinho com o guardião a conseguir a afastar o perigo. 

Estes minutos finais foram muito intensos de parte a parte. Exemplo disso foi aos 85 minutos, quando Helinho remata de meia distância com o esférico a sair por cima do travessão. Neste momento a AD Fafe mostrava ser a equipa que mais procurava e mais alma mostrava dentro de campo para conseguir os três pontos.

Ainda assim, a equipa descomplexada do Mondinense FC ia aproveitando o momento ofensivo e adiantado dos fafenses para procurar "ferir" as redes de Diogo Silva. O guardião foi obrigado a uma crucial intervenção aos 86', como resposta a um perigoso cabeceamento dos visitantes.

Passado o susto, voltaram os justiceiros "à carga", com Pedro Matos a sacar um bom cruzamento para a área adversária, onde surge Paulinho que, com um cabeceamento pouco ao lado do poste, fica perto de bisar.

A crença da equipa amarela e negra foi premiada, com toda a justiça, aos 90'+4', quando Pedro Matos eleva a sua estreia ao patamar de sonho e carimba o 3-2, resultado que se manteve até ao final, que levou a AD Fafe ao rubro e que, noutro momento em que uma pandemia não assombrasse Portugal, levaria centenas de pessoas à loucura no Estádio Municipal de Fafe.

Numa semana muito atípica, os justiceiros conseguiram voltar às vitórias, dar uma resposta positiva para os desafios que se avizinham, voltando agora o foco total para a deslocação do próximo fim de semana ao reduto do Berço SC.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

AF Braga | Jorge Marinheiro (OFC Antime) reage à intenção da retoma dos campeonatos em abril

REDAÇÃO

"Não empurrem ainda mais os clubes para o abismo"

Em declarações à Rádio Santiago (Guimarães) o presidente da Associação de Futebol de Braga, Manuel Machado, revelou a intenção de o organismo que preside querer retomar os campeonatos Distritais em Abril e terminá-los no final da primeira volta, o que motivou uma reacção, em nome pessoal, do presidente do OFC Antime, Jorge Marinheiro, a qual transcrevemos na íntegra.    

"Se a solução for essa, é mais um prego para caixão dos clubes já defuntos. Tem de haver coragem de todos os clubes dizerem a uma só voz, que não existem condições para levarem os campeonatos até ao fim. 

O recomeço dos campeonatos não vai trazer de regresso aos estádios os nossos sócios, adeptos e as  receitas necessárias que venham cobrir as despesas que teremos de suportar para realizar os jogos que faltam. 

Por isso, temos muito mais a perder querer concluir um campeonato nestes moldes propostos, do que dar o mesmo por terminado nos mesmos termos do da época passada. Por outro lado, este modelo não vai salvaguardar a verdade desportiva, porque ninguém desce nem sobe de divisão ao fim da primeira volta de um campeonato qualquer. 

Quanto ao representante da AF de Braga no campeonato de Portugal, poderá ser aquele que eventualmente venha a descer desse  campeonato ou, se isso não acontecer, convidar o clube que esteja melhor no Pro Nacional, a exemplo daquilo que a FPF é a AFB fizeram a época passada. 

É hora de não empurrarem, ainda mais, os clubes para o abismo, porque às consequências futuras irão ser catastróficas para todos, atletas, seniores e jovens, treinadores, AFB e FPF. É o momento de todos refletirem com frieza e sentido colectivo, qual o melhor caminho a seguir para que os clubes possam recuperar dos prejuízos causados por esta pandemia, por forma a poderem no futuro próximo garantir a prática desportiva aos seus atletas seniores e, sobretudo, aos dos escalões da formação. 

Fica aqui expressa esta opinião, exclusivamente  individual". 

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

CdP | O que disse o ex-técnico da AD Fafe Ricardo Silva após a sua saída

REDAÇÃO

"Melhor registo caseiro da história do clube"

O agora ex-técnico da AD Fafe fez uma breve comentário nas redes sociais sobre a sua passagem pela AD Fafe que se baseia especificamente em números estatísticos e agradecimentos. 

"Fim de uma magnífica viagem.

19/20 - 2.º lugar com acesso a playoff de subida de divisão.

20/21 - 3.º lugar com objetivos intactos até ao momento com 1 jogo de atraso e possibilidade de ficar a 2 pontos do 1.º lugar.

1/8 de final da Taça de Portugal (melhor participação nos últimos 21 anos).

Melhor registo caseiro da história do clube com 14 vitórias consecutivas.

Promoção permanente dos valores do clube e da cidade em órgãos de comunicação social nacionais.

Obrigado AD Fafe, à direção aos funcionários, aos jogadores fantásticos que trabalhamos ao longo destas duas épocas e por último à alma, ao coração deste grande clube que são os seus sócios e adeptos o nosso muito obrigado por nos fazerem sentir um dos vossos. Foi um prazer."

terça-feira, 9 de fevereiro de 2021

CdP | Ivo Castro recruta André Alves no Arões SC

TEXTO: JCL | FOTO: 

Regresso do jovem fafense aos campeonatos nacionais 

O central André Alves que representava o Arões SC é reforço do SC Maria da Fonte treinado por outro fafense, Ivo Castro.

O jogador de 21 anos fez formação no Ases de S. Jorge, Vitória de Guimarães e AD Fafe, tendo representado a equipa fafense no Campeonato de Portugal por duas temporadas, saindo depois para o Arões SC, regressando agora aos nacionais para jogar na Série A.

O Maria da Fonte encontra-se na 5.ª posição com apenas 12 partidas disputadas onde acumulou 5 vitórias, 3 empates e 4 derrotas. O primeiro SC Braga B tem 14 jogos e 40pontos, o 2.º Merelinense 15J/34, o 3.º Mirandela, 14J/25P e o 4.º Mirandela, 15J/24P.

CdP | Carlos Salgado sucede a Ricardo Silva como treinador da AD Fafe

TEXTO: JCL | FOTO: DR

É o maior desafio da carreira do técnico fafense

O técnico fafense Carlos Salgado é o sucessor de Ricardo Silva como treinador da AD Fafe de onde recentemente foi treinador da equipa de juniores antes de rumar ao Mondinense FC, que orientou apenas num jogo, que por ironia será o próximo adversário da equipa fafense e muito provavelmente a estreia do novo técnico.

Carlos Salgado far-se-á acompanhar de Tiago Nogueira, ex-capitão da AD Fafe , Pedro Martins que foi seu adjunto nos nos sub-19 da AD Fafe e ainda de Fred Fangueiro ex-guarda-redes da ADF.

Este é o maior desafio da carreira do treinador que já passou pelo GD Silvares, ACD Pica e OFC Antime, sempre com subidas de escalão e ainda pelo Mondinense FC com uma subida a este mesmo campeonato de Portugal. Além destes Clubes o técnico de 43 anos representou também o CD Celoricense.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

CdP | Fecha-se um ciclo para Ricardo Silva como técnico da AD Fafe

REDAÇÃO

Derrotas consecutivas precipitam saída

Fechou-se um ciclo para o jovem treinador vimaranense Ricardo Silva ao serviço da AD Fafe, o qual terminou nesta segunda feira o vínculo ao Clube após duas derrotas consecutivas, em Pevidém por 0-1 e em casa com o FC Tirsense por 0-2.

Esta temporada, em 12 jogos para o campeonato, o Fafe venceu seis, empatou dois e perdeu quatro, ocupando atualmente a quarta posição, com os mesmos pontos eu o terceiro, Felgueiras, menos um que o segundo, S. Martinho e menos cinco que o primeiro e equipa sensação até ao momento até porque subiu dos distritais, Pevidém SC, que tem 25 pontos, mas tanto 1.º como 2.º com mais um jogo disputado, num campeonato cuja primeira fase se aproxima da reta final. Excelente campanha na Taça de Portugal, tendo sido eliminado de forma inglória devido a dois penaltis manhosos quando ganhava 2-0 ao B SAD, depois de ter ultrapassado quatro eliminatórias.  

Na época passada o treinador tinha feito uma boa campanha que foi interrompida pela Pandemia do Covid 19 quando o Fafe se encontrava na 2.ª posição a seguir ao FC Vizela que acabou por subir administrativamente à 2.ª Liga. 

Eis o comunicado da SAD Fafe "A Associação Desportiva de Fafe, Futebol, SAD vem por este meio anunciar a saída do mister Ricardo Silva e da sua equipa técnica do comando da equipa sénior de futebol.

Esta decisão foi tomada hoje de forma oficial pela nossa administração, dando assim por terminada a ligação profissional do referido treinador ao emblema justiceiro, que representava desde o início da época 2019/20.

Dessa forma, a AD Fafe, Futebol, SAD deixa aqui ao mister Ricardo Silva e seus adjuntos os desejos de muita felicidade e sucesso para projetos futuros".

domingo, 7 de fevereiro de 2021

CdP | AD Fafe, 0 - FC Tirsense, 2 (Sem resposta)

REDAÇÃO

Nada está perdido mas é preciso acordar  

Os Justiceiros receberam este domingo, no Estádio Municipal de Fafe, o FC Tirsense para disputarem a 15ª. jornada do Campeonato de Portugal.

A AD Fafe queria dar uma boa resposta e voltar às vitórias depois da derrota na última jornada no reduto do Pevidém SC. 

Entrou melhor a equipa da casa, e logo no minuto inicial beneficiou de um livre perigoso para a baliza de Danny mas o esférico saiu ligeiramente por cima. 

Responderam os Justiceiros, com um passe perfeito de Rúben Marques a desmarcar o colega Raúl, mas este último não acreditou que chegaria a tempo ao esférico e acabou por se perder uma boa oportunidade para criar perigo junto da baliza do FC Tirsense. 

A equipa visitante conseguia chegar com perigo à baliza Justiceira na grande maioria das vezes através de lances de bola parada como aconteceu ao minuto 10', mas a defensiva Fafense a conseguir afastar o perigo. 

Aos 14 minutos, a AD Fafe também chega com perigo à baliza visitante, com um cruzamento pela direita de Carlos Freitas mas o esférico a encontrar primeiro as mãos do guardião de Santo Tirso.

À semelhança do que teria acontecido no lance anterior, aos 20 minutos, novo cruzamento, desta vez pela esquerda do ataque, por parte de Elizio com o guardião visitante novamente a chegar primeiro e a defender para a frente para afastar o perigo. 

Aos 21 minutos, primeiro remate à baliza surge por parte da equipa Justiceira com Raúl a receber o esférico e em força remata com o esférico a sair perto da baliza dos homens de Santo Tirso. 

Havia uma superioridade Fafense na partida mas sem grandes oportunidades flagrantes de golo para ambos os lados com o perigo a surgir na maioria das vezes através de lances de bola parada. Contudo, aos 25 minutos, numa grande arrancada de Raúl para a grande área contrária, o esférico acaba por chegar ao capitão Ferrinho que prontamente faz um cruzamento à procura da cabeça de Paulinho mas o guardião a chegar primeiro que o avançado Fafense.

O primeiro canto da partida só apareceu aos 28 minutos e pertenceu ao FC Tirsense com Elizio a desviar o esférico para longe da baliza de Danny. 

Atingíamos a meia hora de jogo e surge um cruzamento perigoso pelo lado direito com um jogador visitante a conseguir mesmo cabecear em direção à baliza de Danny mas o guardião Fafense a conseguir segurar nas alturas.

A primeira parte terminava sem golos e, por isso, no início da segunda parte com a esperança de tentar mudar alguma coisa na sua equipa, o Mister Ricardo Silva faz entrar Mika Borges para o lugar de Ferrinho.

Aos 62 minutos, canto cobrado por Mika Borges com Rúben Marques muito próximo de fazer o primeiro golo após desvio de Paulinho com o esférico a sair muito próximo. 

Volvidos 10 minutos, é a vez de Jorginho ficar muito próximo do golo, mas o guardião visitante a defender com os pés e a ceder canto para os Justiceiros. 

Apesar da equipa Justiceira estar mais próxima do golo é a equipa do FC Tirsense que, aos 73 minutos, acaba mesmo por chegar ao golo com a bola a sobrar para um jogador visitante, que com o guardião Fafense no chão a queixar-se de falta, introduz o esférico na baliza com facilidade fazendo assim o 0-1 na partida.  

Após a desvantagem no marcador o Mister Ricardo Silva faz entrar Rabiola que, na primeira intervenção que tem no jogo, esteve muito perto de fazer o golo do empate. O avançado Fafense respondeu muito bem a um cruzamento do colega com um cabeceamento e o esférico a sair ligeiramente ao lado. 

Enquanto a AD Fafe tentava responder ao golo sofrido e chegar ao empate no marcador, surge um contra ataque da equipa adversária que acaba mesmo por resultar no segundo golo da equipa de Santo Tirso com um potente remate sem hipótese de defesa para o guardião Danny. 

Já em tempo de compensação, a equipa visitante esteve muito próxima de fazer o 3-0 mas um desvio num jogador Fafense consegue afastar o perigo para canto. 

O jogo acabaria mesmo por terminar com uma derrota por 2-0 diante da formação de Santo Tirso. 

Na próxima jornada os Justiceiros voltam a jogar em casa diante do Mondinense FC. 

sábado, 6 de fevereiro de 2021

Futsal F./Ap. Campeão | Santa Luzia FC, 2 - GCR Nun'Álvares, 5 (Novo show de bola)

TEXTO E FOTO (ARQUIVO): JOÃO CARLOS LOPES 

Senhor selecionador ponha os olhos nesta Loira 

O futsal feminino do GC Nun’Álvares encaminha-se para a melhor época de sempre depois de vencer mais um grande desafio na deslocação a Viana do Castelo, onde bateu o Santa Luzia FC por 2-5. Mais um grande jogo por parte da equipa do GNA onde a capitã Ana Loira se tem destacado a marcar e assistir e já há a muito a merecer uma chamada à Seleção Nacional onde o seu pé esquerdo pode igualmente fazer maravilhas.  

Foi a equipa da casa a primeira a marcar, aos 3' através de Carla, com o GNA a chegar à igualdade aos 10' por Cátia de Morgado após esta recuperar a bola e sair em velocidade.

Morgado bisou aos 18' quando assistida por Ana Loira fazendo um golo com um toque de génio, sem grande fazendo o 1-2 que se arrastou até ao intervalo.

Na segunda parte, Carla Vanessa empatou a dois para as da casa aos 24'. Volvidos dez minutos, o GNA voltou a ter umas das suas belas jogadas de envolvimento finalizado por Ana Loira para o 4-2.

A vantagem para as condestáveis aumentou aos 38' por intermédio de Carol que assistida por Cátia Morgado fez o 2-4.

Com o Santa Luzia a utilizar de pronto a guarda-redes avançada, o GN chegou ao  2-5 final desta vez com Ana Loira a ser assistida por Liana que não vacilou perante a guarda-redes de ocasião. 

Com esta vitória o Nun'Álvares igualou Santa Luzia e Benfica no topo da tabela mas com as encarnadas a terem menos uma partida disputada, sendo certo que até ao momento, nesta fase as condestáveis só perderam no Pavilhão da Luz. 

Na próxima jornada o GNA recebe o Leões do Porto Salvo e só é pena que não possa haver público no pavilhão para ver a grande qualidade do futsal praticado pelas condestáveis esta temporada.   

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

Sub 23 | Estreia de João Resende a titular pelo Benfica rendeu hat-trick

TEXTO: JOÃO CARLOS LOPES | FOTO: DR 

Um fafense que é cada vez mais uma certeza

O avançado fafense, João Resende, ainda com idade de júnior estreou-se hoje a titular pela equipa de Sub 23 do SL Benfica, tendo registado um hat-trick na sua conta pessoal. O jogador já tinha alinhado por esta equipa onde tinha acumulado alguns minutos de jogo, uma vez que o seu escalão continua sem competição oficial.    

O grande destaque de Resende foi obtido no jogo antecipado da 13.ª jornada da fase de qualificação para a Taça Revelação, contra o Cova da Piedade, em que o Benfica ganhou por por 4-1 . 

O jovem avançado, de 17 anos, iniciou a sua atividade desportiva ao serviço da AD Fafe, tendo transitado depois para o Vitória de Guimarães e dos vimaranenses saltou para os juvenis do SL Benfica, sendo este o seu primeiro ano de júnior.

sábado, 30 de janeiro de 2021

Futsal F./Ap. Campeão | GCR Nun'Álvares, 4 - Quinta dos Lombos, 1 (Hat-trick de Loira)

TEXTO E FOTOS: JOÃO CARLOS LOPES 

Condestáveis nas suas quintas 

As seniores do GCR Nun'Álvares receberam, no Multiusos de Fafe, a formação da Quinta dos Lombos que viajou desde Carcavelos, tendo as Condestáveis vencido muito justamente por 4-1, num jogo que esteve longe de ser fácil. Aliás foi mesmo uma grande partida de futsal entre duas excelentes equipas, onde só faltou mesmo o público. 

Um jogo intenso a fazer jus a um velho lema do futsal, "ataque e contra-ataque" em que as Condestáveis mostraram ter mais qualidade no jogo corrido e a equipa do Concelho de Cascais a ter as bolas paradas bem trabalhadas, tentando também contrariar aqui e a ali com uma ou outra jogada. 

O GNA teve uma entrada fulgurante sempre a rondar a baliza contrária na busca do golo o qual acabou por aparecer quase a meio da primeira parte com Juliana a encostar após excelente jogada de entendimento da equipa.   

Até ao intervalo as Condestáveis podiam ter ampliado mas a formação do Sul também esteve perto de empatar mas a coesão defensiva e, na falta desta, a guardiã Maria Odete evitaram o golo, o qual surgiu no último instante da primeira parte quando soava o toque do intervalo mas o árbitro a considerar que já tinha apitado para o descanso. 

Na segunda parte o GNA baixou linhas e deu a iniciativa à equipa contrária tentando explorar o contra-ataque, tendo sofrido um pouco até porque a equipa da Quinta dos Lombos empatou aos 23 minutos na sequência de um livre. 

A equipa de Rui Pedro Cunha ficou um pouco limitado quando aos 30' já tinha alcançado a quarta falta, situação que soube gerir até final até porque poucos segundos depois alcançava o segundo golo através de Ana Loira que está a fazer uma grande temporada. 


Tinha decorrido pouco mais de um minuto e Loira bisava em mais uma jogada de envolvimento da equipa, deixando uma margem mais confortável para gerir o resultado, com a equipa a festejar cada momento do jogo que vivia intensamente até que a 37 segundos do final Ana Loira chegava ao hat-trick e sentenciava a partida. 

Um grande jogo por parte de toda a equipa do GNA com jogadas bem desenhadas e um futsal de empolgar uma assistência que por culpa da pandemia tem estado ausente.

GCR NUN'ALVARES: Maria Odete, Bruna Barros; Maria Alves, Cátia Pereira, Juliana Pinto (1), Ana Loira (3), Angélia Silva, Cátia Morgado, Carol Nazário, Liana Alves, Laís Prates e Rita Mendes. Treinador; Rui Pedro Cunha.  

CdP I Pevidém SC, 1 - AD Fafe, 0 (Acidente de percurso)

REDAÇÃO

Desaire custa 1.º lugar  

O primeiro e segundo classificado mediram forças nesta que foi a 14ª. jornada do Campeonato de Portugal. 

Os Justiceiros vinham de uma vitória caseira diante do São Martinho e pretendiam em Pevidém dar seguimento aos bons resultados e regressar à liderança da série "B".

A equipa da casa entrou mais pressionante nestes minutos iniciais. Ao minuto 2, através de um canto a favor da equipa da casa, cobrado à maneira curta, com o cruzamento a aparecer na grande área fafense mas o último jogador a não conseguir acertar no esférico.

Tentava responder a equipa justiceira através de bola parada, livre cobrado por Luís Neves, com o esférico a sair ligeiramente por cima do travessão. E, pouco depois, o guardião visitante é obrigado a socar o esférico para longe para aliviar o perigo causado pela equipa Fafense. 

Aos 12 minutos, os Justiceiros acabam mesmo por introduzir o esférico na baliza adversária mas é assinalado fora de jogo a Nei. 

O Pevidém acabaria mesmo por chegar ao golo aos 15 minutos, numa primeira instância surge um potente remate que Diogo Silva defende para canto. Do canto cobrado, a equipa da casa consegue mesmo chegar à vantagem e introduzir o esférico na baliza Justiceira.

Os Justiceiros tentavam responder à desvantagem no marcador, o capitão Ferrinho aos 26 minutos tenta um cruzamento que é prontamente desviado do sentido pretendido. 

Já em cima da meia hora de jogo, Luís Neves desmarca Nei que tentou dominar o esférico e acabou por perder uma boa oportunidade para criar perigo para a baliza do Pevidém. 

Aos 41 minutos, muito perigo para a baliza de Diogo Silva com um cruzamento em jeito de remate que acaba por sair muito próximo do poste esquerdo da baliza fafense. 

Ao intervalo os Justiceiros recolhiam ao balneário com desvantagem no marcador. O Mister Ricardo Silva na tentativa de mudar alguma coisa na equipa Fafense, fez duas substituições no início da segunda parte, fez entrar Elizio e Raul para as saídas de Jorge Sampaio e Helinho.

Aos 50 minutos, cruzamento muito bom de Raul para a grande área mas a formação do Pevidém a chegar primeiro e a aliviar o perigo.

Um minuto depois a AD Fafe cria muito perigo através da cobrança de um canto, com Luís Neves a bater e Elízio a voar mais alto e a cabecear pouco ao lado do alvo.

Os aurinegros continuavam a mostrar-se superiores neste segundo tempo mas ainda sem conseguirem concretizar aquele que seria o golo do empate e que iria reabrir a luta pelos três pontos.

Depois de um forte remate por parte do Pevidém aos 64' a passar ao lado da baliza de Diogo Silva, foi a AD Fafe que ficou muito perto do golo, graças a Paulinho que, ao conseguir isolar-se, rematou à baliza mas viu ainda o esférico a ser desviado pelo guarda-redes da casa e a passar caprichosamente ao lado do poste.

O jovem avançado dos visitantes voltou a estar muito perto do golo na sequência de um livre, já aos 90', mas mais uma vez o esférico ficou a centímetros da baliza do Pevidém SC.

Desta forma, com o resultado final a fixar-se no 1-0 para os vimarenenses, a AD Fafe falha o "assalto" ao primeiro lugar da Série B do Campeonato de Portugal, focando agora todas as atenções para a receção ao FC Tirsense, em jogo a contar para a 15.ª jornada da competição.

domingo, 24 de janeiro de 2021

Futsal F./Ap. Campeão | SL Benfica, 6 - GCR Nun'Álvares, 1 (Entrar a perder)

TEXTO: JCL

Golos madrugadores

As seniores do GCR Nun'Álvares deslocaram-se a Lisboa para disputar a primeira jornada da fase de campeão da 1.ª Divisão Nacional em Futsal  tendo perdido com o SL Benfica por 6-1.

A equipa orientada por Rui Cunha começou a partida praticamente a perder e isso deita por terra qualquer estratégia, pois Janice Silva marcou logo no primeiro minuto. Com as condestáveis atrás do empate foi o Benfica a marcar o segundo aos 4' por Fifó. Inês Fernandes fez o 3-0 aos 12 e Fifó bisou com o 4-0 aos 16'.

Logo a começar a segunda parte ainda não estava decorrido o primeiro minuto e Sara Ferreira fazia o 5-0 para as encarnadas. Cátia Morgado ainda reduziu para 5-1 mas Janice Silva bisou ao fechar a contagem no 6-1. 

Na próxima jornada as Condestáveis recebem a Quinta dos Lombos. 

CdP I AD Fafe, 2 - AR S. Martinho, 1 (Manter o foco)

REDAÇÃO 

"O jogo acabou por sorrir aos Justiceiros"

Com o foco apenas voltado para o Campeonato de Portugal os Justiceiros receberam, para a 13ª. jornada, a AR S. Martinho no Estádio Municipal de Fafe. 

A equipa visitante entrou muito perigosa e logo no minuto inicial, o último homem do S. Martinho acaba por acertar mal no esférico e a perder-se uma boa oportunidade para inaugurar o marcador uma vez que estava em frente à baliza defendida por Diogo Silva. 

Os Justiceiros tentaram responder a esta entrada forte da equipa visitante e estavam a trocar muito bem a bola no meio campo adversário apenas a faltar a entrada para o último passe para criar perigo junto da baliza de Marçal. 

Contudo, aos 9 minutos, é a equipa do S. Martinho novamente a chegar com muito perigo à baliza de Diogo, Zé Oliveira a dar literalmente o corpo às balas a um cruzamento e a fazer assim um excelente corte para canto. Do canto cobrado esteve muito perto o S. Martinho de chegar ao golo com o homem da equipa visitante a não conseguir encostar para o fundo da baliza Fafense. 

Aos 12 minutos, os Justiceiros estiveram muito perto de fazer o primeiro da partida, com cruzamento de Luís Neves para o avançado Paulinho que de pontapé acrobático quase a fazer um excelente golo mas o esférico a sair caprichosamente ao lado do poste esquerdo da baliza do S. Martinho.  

Volvidos 3 minutos, Paulinho teve mais uma boa oportunidade mas não acertou nas melhores condições no esférico. 

O jogo estava movimentado para as ambas as partes e a qualquer momento se adivinhava golo para uma das equipas. 

Atingíamos a meia hora de jogo e o avançado Fafense tem uma grande arrancada pelo corredor direito com um remate muito forte na direção da baliza de Marçal mas o esférico a sair ao lado. Os Fafenses criavam várias oportunidades de golo mas não estavam a ver as oportunidades a serem presenteadas com o tão desejado golo. 

Até que, ao minuto 32, quebrou-se o gelo na partida e finalmente a bola foi introduzida na baliza de S. Martinho. Ferrinho tentou um chapéu ao guardião Marçal que foi evitado por um defensor visitante que cortou o esférico mesmo em cima da linha de golo. Na recarga, a bola sobra para Paulinho, que sem meias medidas remata forte para o fundo da baliza colocando os Justiceiros em vantagem na partida. 

Infelizmente, a vantagem Fafense não durou muito tempo, e aos 39 minutos depois de uma grande defesa de Diogo Silva a evitar um chapéu a equipa visitante acaba mesmo por conseguir chegar ao golo e igualar a partida. 

Já em cima do intervalo Nei num cruzamento/remate esteve muito próximo de voltar a colocar os Justiceiros na frente do marcador mas o esférico a sair ligeiramente por cima. 

Chegávamos assim ao intervalo com igualdade no marcador com um golo apontado para cada lado. 

Na segunda parte, os Justiceiros vieram determinados a voltar para a frente do marcador, e aos 46 minutos, Prince viu Paulinho desmarcado e o esférico foi parar aos pés do avançado Fafense que cruzou para Ferrinho mas a bola levou muita força e o capitão já não conseguiu chegar a tempo para encostar. 

Aos 51 minutos, excelente trabalho de Paulinho que esperou pela subida do lateral Carlos Freitas para o cruzamento que é interceptado pelo adversário que cede canto. 

Os Justiceiros não tiraram o pé do acelarador e aos 56 minutos, Luís Neves entende-se muito bem com Paulinho com este último a rematar forte mas o esférico a ir diretamente para as mãos do guardião. 

A equipa visitante também procurava o golo e aos 67 minutos tiveram muito perto de chegar ao 1-2 com um remate a obrigar o guardião Fafense a uma grande defesa para canto. 

Aos 68 minutos, jogada dos Justiceiros com cheiro a golo, com cruzamento de Jorge Sampaio com a bola a sobrar para Ferrinho que em estilo de trivela tenta um grande remate com o esférico caprichosamente a sair ao lado da baliza de Marçal. 

Minutos finais e era o tudo por tudo para chegar à vantagem, aos 72 minutos Ferrinho viu James Arthur em zona central e assite o companheiro que remata muito forte com o esférico a sair pouco por cima do travessão. 

Aos 83 minutos, Jorginho é derrubado na grande área e o árbitro não tem dúvidas e assinala grande penalidade para os Justiceiros. Rúben Marques chamado a converter, frente a frente com Marçal, não tremeu e colocou o esférico no fundo da baliza colocando assim novamente os Justiceiros em vantagem. 

Com o 2-1 no marcador a equipa visitante, nestes últimos minutos, tentou o tudo por tudo para chegar ao 2-2 mas a defensiva Justiceira mostrou-se sempre eficaz em afastar o perigo da baliza de Diogo Silva. 

O jogo acabaria mesmo por sorrir à equipa Justiceira, que venceu por 2-1 a formação de S. Martinho. 

Segue-se agora uma importante deslocação ao reduto do Pevidém SC, onde a equipa de Ricardo Silva tentará regressar de forma isolada à liderança da Série B.